quinta-feira, 22 de julho de 2010

O fair play e o risco de colapso


1) O conceito de "fair play" financeiro, lançado pela UEFA após consultas à família do futebol, visa, entre outras coisas, dar racionalidade às actividades financeiras dos clubes – sustentando que os clubes não gastarão mais do que ganham, passando a equilibrar as suas contas, a resolver diferendos e debilidades em tempo útil, investir a longo prazo no futebol de formação e em infra-estruturas e operar dentro das suas posses no que toca a valores de transferências e vencimentos de jogadores. Um dos principais objectivos do conceito é o de preservar a viabilidade do futebol europeu a longo prazo.

2) O futebol europeu enfrenta a ameaça de uma falha sistémica semelhante à que afectou a banca, conclui um estudo que analisou as principais ligas europeias. Ou há mudanças radicais a nível financeiro, ou o futuro do futebol europeu será negro. É que, se as ligas de Inglaterra, Itália e Espanha fossem empresas normais, não resistiriam dois anos até caírem em falência. A quebra de uma destas LIGAS (de Inglaterra, Espanha, Itália, Alemanha e França), ou pelo menos de um número de clubes dentro destas ligas, não pode ser descartada a médio prazo, pode ler-se na análise de AT Kearney, que sublinha que a queda de uma liga poderia
desencadear um efeito dominó, semelhante ao verificado na indústria bancária. (Público)

3) O FC Barcelona foi obrigado a pedir um empréstimo para poder pagar os salários dos jogadores devido a problemas de tesouraria, informou o presidente, Sandro Rosell. Rosell explicou que o clube "não está em falência", porque "gera proveitos e dispõe de recursos adicionais para pagar os créditos", mas encontra-se "num momento importante de tensão da sua tesouraria". Os catalães vão recorrer a um crédito bancário de 150 milhões de euros, que havia sido solicitado pela anterior junta directiva, mas cujas condições foram renegociadas, tendo direcção optado por não aumentar em 15 por cento as quotizações dos sócios. (JN)

4) Nasce então o SLB Stars Fund. Uma série de investidores, agrupados sob a tutela muito experimentada do BES, dispõem-se a injectar praticamente 40M€ na SAD do Benfica, com a contrapartida de percentagens de jogadores a alienar pela SAD. O Benfica tranquiliza as instituições bancárias, que começavam a ver um cenário demasiado negro na nossa tesouraria. Mas reclamam mais. Os capitais próprios afundam-se no vermelho, os juros de empréstimos passados atingem valores proibitivos, e a SAD fica sem liquidez para funcionar. Os sócios do Benfica concedem em passar o estádio para a SAD, melhorando assim a situação patrimonial da SAD. Isto meus amigos, é o all-in. O clube ficou com um património muito reduzido e sem capacidade de, no futuro, acorrer a nova crise patrimonial da SAD, o que a acontecer abrirá as portas do seu controlo a terceiros, sob pena de falir, pura e simplesmente. Foi a última ajuda dada pelos sócios, depois de muitos terem gasto as suas economias ao subscrever o capital social da SAD. (chamagloriosa.blogspot.com)

5) O orçamento da SAD do FCP, para 2009/10, previa um lucro de 3m€, que vou tomar como uma previsão aceitável. Previa, ainda, entre receitas provenientes da CL e de mais valias com transferências de jogadores, cerca de 52 m€. Ora no exercício com início em 1/7/2010, como não vamos contar com a receita da CL, teremos de realizar mais valias substantivas para manter as contas no azul, o que me parece tarefa complicada, porque prevejo que a Europa do futebol já entrou em retracção, e deverá ser muito mais selectiva e parciminiosa nos seus gastos.

6) O FCP continua a investir – para cima dos 20m€ no actual exercício - o que nos sossega, relativamente à saúde financeira da SAD e à confiança que, muito provavelmente, continuamos a merecer da banca para contrair empréstimos, visando o reforço do plantel. Por isso, estou muito curioso relativamente ao relatório e contas de 2009/10 e ao orçamento para o exercício de 2010/11, e na expectativa se vai ser proposta alguma medida excepcional para reforçar a capacidade patrimonial da SAD.
Lá para Outubro, saberemos.

7 comentários:

Anónimo disse...

Toda a gente sabe que o futebol vive numa realidade insustentável, mas ninguém lhe põe limites, nem será o platinas.

Visitem o http://fromporto.blogspot.com

Abraço

hmocc disse...

É vender senhores! Vendem-se os aneis de ouro para comprar outros de pexibeque que depois de 2 ou 3 anos a polir parecerão de ouro como os primeiros.

Agora a sério, faz-me impressão gastar tanto dinheiro em extremos ou médios-ala como os Rodriguez ou o Mariano quando poderiamos estar a fazer crescer jovens como o Helder Barbosa, Ukra ou o Sérgio Oliveira

Pacheco disse...

O Futebol vive claramente (muito) acima das suas possibilidade, isto porque gera muito menos receitas do que se pensa, e isso é visivel na generalidade dos grandes clubes que investem monstruosidades sem retorno vísivel. Mas o estado do futebol é o reflexo da economia em geral. Os ditos países civilizados, salvo raras excepções, todos vivem alegremente em défice da balança comercial, aumentando uma bolha que cedo ou tarde irá rebentar.

O caso do Benfica é a vulgar fuga para a frente, que até agora ainda não obteve grande retorno. 2 campeonatos em 10 anos é os resultados de uma estratégia que aumentou a dívida da SAD (sem contar com o clube) em 250 milhões de euros. Grave é o facto de andarem a contar a “balela” do milagre financeiro, quando na realidade a única coisa que fizeram foi renegociar a dívida e multiplicá-la.

Os que ainda olham para os números no vermelho parecem estar convencidos que os maus resultados financeiros são devido à não venda de jogadores, o que é falso, uma vez que através do Star Fund o Benfica alienou parte dos passes, embolsando 40 milhões de euros (um valor bastante significativo), o que significa que mesmo somando a venda do Di Maria, as contas continuam... vermelhas. E isto apesar do novo contrato com a Sagres. Agora reza-se por um contrato com a OliveDesportos, e depois, o que resta?

Do nosso lado, o saldo do relativamente positivo, o clube está numa situação excelente (passivo não chega a 40 milhões) e a SAD está estável, apesar das pressões de tesouraria devido ao passivo de curto prazo, e isto com resultados desportivos francamente positivos. O Porto tem conseguido valorizar os seus activos, mas por outro lado tem gasto muito dinheiro a comprar novos, caso contrário poderíamos estar numa situação impar.

Nesta fase veria com bons olhos a substituição de PC por alguém mais orientado para a gestão, que consiga finalmente potenciar a visão 611 e que impeça de valores como o Paulo Machado, o Hélder Barbosa, o Castro e outros, sejam desperdiçados em prol de caríssimos Guarins, Marianos e Tommys.

reine margot disse...

Quem disse que as contas se fazem trocando estrangeiros por portugueses?
dinheiro faz-se comprando por menos e vendendo por mais, e criando outras mais valias por via do investimento!
esta história de estar sempre a misturar o que sentimos como adeptos com as contas não faz sentido. O dinheiro não fala futebolês; quer-se lá saber se o homem foi caro ou barato se marcou golos ou se esteve de papo para o ar, desde que no final alguém pague mais do que ele custou! E, como isto é um negócio para um conjunto (no mínimo dos mínimos dos mínimos têm de ser 11) interessa é que o conjunto dê dinheiro...
Essa de dizer que o Paulo Machado daria muito dinheiro tanto pode ser uma verdade como um nada... ou, como a história do burro do inglês que estava a aprender a viver sem comer quando morreu!...

Steve Bracotelli disse...

Os benfikistas estão sempre com a conversa do dinheiro que o FC Porto tem feito ao longo dos últimos anos em vendas e que não aparece em lado nenhum, isso é uma atoarda como a de andar sempre a picar os sportinguistas contra o FC Porto na tentativa de dividir para reinar, não cola e é no benfica e não no FC Porto ou Sporting que está o maior numero de estultos deste país. Não insistam que não pega.
Se há clube sob constante investigação e sob constante "espionagem" é o FC Porto, quer por gente que se diz Portista mas mais parece anti-FC Porto, quer pelos adversários, quer pela comunicação-social e quer pelas entidades judiciais. Por isso se as contas do FC Porto não batessem certas já muitos pasquins e equipas de super-procuradoras tinham irrompido pelas instalações do FC Porto adentro há muito tempo.
As contas no FC Porto estão transparentes (não totalmente pois há certos aspectos que não são muito claros nos relatórios de contas mas 99% do dinheiro percebe-se onde está, de onde veio e para onde vai) ao contrário do clube da luz (fundida) onde as "engenharias" financeiras e as trocas e baldrocas de activos, no papel, são a especialidade da casa.

Espero muito ansiosamente que as contas dos clubes portugueses sejam estudadas pela UEFA e depois vamos a ver se continuam a "adorar" ou não o Platini e as suas "tretas".
E se alguém acha que esta "treta" das equipas não puderem participar em competições europeias por "concorrência desleal" (sim é concorrência desleal um clube não pagar nada a ninguém e gastar o que não tem para comprar jogadores caros e que mal pode pagar e defrontar equipas que não compram, ou compram o que podem, para ter as contas mais ou menos certinhas) vejam o que aconteceu ao Maiorca.
Claro está que ao benfoca nunca tais dividas serão apanhadas pela UEFA, ou não fosse uma tradição antiga, EM TODOS OS JOGOS, se ver na tribuna do estádio da luz (que qualquer dia vai ser cortada por falta de pagamento) ministros e secretários de estado.
Num artigo que li há uns meses atrás de um economista especialista em gestão desportiva que põe (e mais tarde houve confirmação em outros artigos) o benfica em 3º lugar DO MUNDO, na lista de clubes mais devedores.
E não se pense que o tipo é Portista ou Sportinguista ou anti-benfikista, Ele é apenas realista.
Real Madrid (valores de cabeça e referentes há altura em que li o artigo) dividas totais no valor de 900 milhões de euros, Manchester United dividas no valor de cerca de 770 milhões de euros e em terceiro o glorioso dos túneis com 550 milhões. É obra. E das grandes.
Ainda dizia o luisinho há umas semanas atrás que se for necessário continuam a endividar-se.
Sim sim.
E quem é parvo ao ponto de pôr em risco o seu trabalho para manter a ilusão das grandezas de um clube?
Nem o próprio presidente metia lá dinheiro agora se alguém lhe pedisse, quanto mais os outros que lhe emprestam mas querem-no de volta e com juros.

A todos os benfikistas que visitam este blog só lhes digo;
Andam a atirar pedras à casa dos outros quando nem telhado têm na vossa casa.
O que é vosso está guardado e vai vos atingir em cheio quando menos esperarem.

Steve Bracotelli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JOSE LIMA disse...

Em relação ao ponto 6) já temos alguns dados, pelo menos, até ao 3º trimestre que acabou em 31 de Março.
1. Destaques
• Resultado Líquido Acumulado do Trimestre francamente positivo,atingindo os 10,7M€ no período em análise, o que representa um acréscimo de 17,1M€, relativamente ao período homólogo anterior;
• Resultados Operacionais que ascendem a 12,8M€, acima dos 1,1M€ negativos obtidos no 3º Trimestre de 2008/2009, que assenta sobretudo no aumento dos resultados com transacções de passes;
• Excluindo transacções de passes, verificou-se um aumento do volume de negócios e diminuição dos custos operacionais, fundamentalmente devido à redução dos custos com o pessoal em cerca de 2M€;
• Resultado financeiro melhorou em 2,9M€, devido essencialmente à diminuição dos juros suportados;
• Diminuição do Passivo, em 31 de Março, em 8,9M€, destacando-se a redução dos Empréstimos em 6,3M€, face a 30 de Junho de 2009;
Abraço