segunda-feira, 5 de julho de 2010

SMS do dia - CIX

Com que então os sul-americanos é que estavam a dar, não é?

Eu bem disse aqui há 2 semanas que o primeiro milho era para os pardais... o que eu vejo é 3 equipas europeias nas meias-finais, e muito provavelmente uma final entre europeus.

Afinal parece que a matéria prima sul-americana não é assim tão espectacular como a pintavam, comparativamente falando (com a europeia).

8 comentários:

reine margot disse...

acho é que não podemos cair nos mesmos erros deles que se admiram muito e maltratam muito os outros, e criar o mito do europeu versus sulamericano...
porque depois se se fala da europa tem que se falar nas virtudes do futebol latino versus o futebol nórdico...
Há bons jogadores e treinadores em todos os lados, so que há países- porque são capazes e analisar mais friamente - que corrigem melhor os erros que outros ou que se preparam melhor para lidar com situações adversas...
e, há jogadores com mais sentido de responsabilidade que outros,e, países onde as derrotas são aceites como parte do processo de se melhorar...
enfim, desde que o futebol seja bom, que interessa donde é quem?

rbn disse...

Os sul-americanos como eu, que sou portista, mas sou brasileiro com muito orgulho, é que trazem MAGIA a este continente, já que enquanto em cada país europeu nasce 1 zidane, 1 figo, 1 cruyff, 1 eusébio a cada 10 ou 20 anos, lá nascem a cada ano 10 ou 20 iguais a estes, ou melhores...
E a Europa tem o triplo ou o quádruplo de países da América do Sul...devia portanto não precisar IMPORTAR jogadores sul-americanos...mas não é isto que se vê...e tirando o FCP 2004, onde haviam 9 ou 8 portugueses no time titular campeão europeu e mundial, quem ganhou champions ou uefa teve sempre legião estrangeira no plantel...plantéis estes lotados de sul-americanos...
Os sul-americanos como eu ganharam 9 títulos mundiais de seleções AA, 10 de seleções sub-20 e um sem fim de seleções sub-17,15,13 e etc...
Pode ser que um europeu ganhe esta copa, mas por vários comentários um tanto quanto depreciativos destes acima acerca do futebol da américa do sul, espero que dê Uruguai.Já houve um maracanazzo, espero que o outsider uruguai repita a dose.

rbn disse...

REINE MARGOT,
assino embaixo.
Comentário perfeito.

Nightwish disse...

O comentário foi apenas uma resposta às idiotices que os comentadores dizem para justificar o salário, não quer dizer que os sul-americanos são maus.
As diferenças são sobretudo a nível de treino, com a América do Sul a valorizar a técnica individual e a Europa o jogo táctico e posicional. Obviamente os dois são importantes, mas normalmente não se ganha só por saber fintar.

José Rodrigues disse...

Pois, na America do Sul aparecem 10 ou 20 Cruyffs todos os anos...nao compreendo entao como e' q o Brazil foi eliminado por uma Holanda q nao tinha nenhum...

Enfim, gosto muito do Brasil em geral, mas quando toca a futebol a arrogancia (insustentada) dos brasileiros e' totalmente insuportavel.

Mefistófeles disse...

Por acaso concordo aqui com o RBN no que respeita a jogadores.

O que eu acho é que os treinadores europeus são melhores que os sul-americanos.

Só não torço pelo Uruguai porque nos últimos tempos embirro com o castelhano.

José Correia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Rodrigues disse...

Bem, ja' sabia q iam falar nos treinadores... mas assinalo q sem Domenech e Queiroz a Franca e Portugal podiam ter ido mais longe. Logo nao e' por ai', e se houvesse tanta 'magia' para dar e vender na America do Sul como aqui foi dito eu nao teria visto no maximo uma mao cheia de oportunidades de golo da Argentina e Brasil juntos contra Alemanha e Holanda (q marcaram 6 e podia ter sido uns quantos mais).

Ha' talento naturalmente na America do Sul, mas o talento europeu e' sub-estimado. Quem dera a Brasil ou Argentina ter um Schweinsteiger, por exemplo...

De resto nao tenho 'a partida qq tendencia para solidariedade europeia - tanto q hoje ate' vou apoiar o Uruguai, onde jogam 2 nossos. Mais: se ha' uma seleccao q goste q perca sempre e' a Italia (se bem q o Brasil anda la' perto, devido 'a arrogancia totalmente desproporcionada aos factos).