sábado, 31 de julho de 2010

Torneio de Paris: PSG 1-0 FC Porto


Depois das promessas, veio o degredo. As boas novas que sopraram à uma semana atrás no Dragão, não mais passaram do que pífias ilusões do novo Porto de Villas Boas. Os azuis e brancos entram de pé esquerdo no Torneio de Paris, sofrendo a 1ª derrota na pré-temporada infligida pelo PSG. Muito desnorte e pouca assertividade, fizeram a nossa equipa cair perante os Franceses, num jogo a roçar a mediania.

Alinhando num sistema híbrido que variava entre o 4-4-2 e 4-3-3, com maior predominância do primeiro, onde Cristian Rodriguez flectia muito para o interior, a nossa equipa quase nunca conseguiu impor a pressão alta que funcionou bem nos jogos anteriores. Salvo alguns curtos períodos em que revelamos algum ascendente, presenciou-se a encontro repartido, com a bola a ser maltratada, fruto de muita indefinição táctica patenteada por ambos os conjuntos.

Verificaram-se, novamente, problemas na finalização. Um sintoma que vinha sendo atenuando por Hulk, mas que hoje não foi a solução milagrosa, apesar de ter estado perto de a ser à passagem da meia hora da partida. Constata-se, também, algum desconforto de Falcao na forma como a bola lhe chega à zona de finalização. A redondinha chega lá poucas vezes e, nas ocasiões que tal acontece, não vem de forma a que o remate possa ser desferido naturalmente. Alguns grãos de areia no rolamento que vêem deixando o Colombiano em branco nesta pré-temporada.

Mas não é apenas a finalização a merecer reparos. No capítulo do passe ainda se amontoa muito desperdício, sendo que, em alguns dos casos, se verificam bolas transviadas que deixam a equipa em contra-pé. A defesa exagerou no alívio de recurso - mais conhecido pelo termo de mandar a bola para o batatal – e revelou algumas brechas em lances de bola parada.

No mais destaque para o regresso de Álvaro Pereira, que dá, inevitavelmente, outra profundidade ao flanco esquerdo. E a estreia de Walter, entrando numa fase em que o continuo de substituições fez descaracterizar o jogo. Bruno Alves, Meireles e Fucile, apesar de Villas Boas dizer o contrário, parecem já arrumados na redoma, à espera que alguém os leve.

Um teste menos positivo, mas sem razões para desanimar. Amanhã temos outra oportunidade para tentar mostrar outra cara em terras francesas, diante do Bordéus.

21 comentários:

José Correia disse...

Gostava de estar optimista, mas depois do que vi hoje...
Vou evitar individualizar as críticas, mas temos de melhorar imenso, em todos os sectores e globalmente como equipa, se queremos fazer melhor que na época passada.
E só falta uma semana para o primeiro jogo oficial.

Bernini disse...

Alguém acredita que vamos estar melhores que o ano passado?? Que miséria... Como podemos vir a ser campeões com Miguel Lopes, Rolando e Maicon na defesa??

José Correia disse...

A uma semana do primeiro jogo oficial, ainda não há um onze tipo, mas com base no que se tem visto, parece ser o seguinte:
Helton
Miguel Lopes, Rolando, Maicon, Álvaro Pereira
Fernando, Moutinho, Rúben Micael
Hulk, Falcao, Rodriguez

miguel_canada disse...

Ainda estamos naquela fase em que temos bons jogadores mas ainda não temos equipa...de todo.

Ainda não há interligação, ainda não há dinâmica, ainda sai tudo aos repelões.

Vi muitos passes falhados e vi muitos bons passes que não saíram por manifesta falta de visão de quem transporta a bola. Há muitas movimentações, há imensas desmarcações mas muito pouca visão de jogo.

AVB tem agora uma semana para afinar a maquina para pelo menos dar alguma luta ao Benfica porque em termos de nível de competitividade parece-me que ainda estamos muito longe deles que mantém a mesma equipa e o mesmo treinador.

Ps1: Preocupa-me sobretudo o facto de ainda não se ter testado um 11.

Ps2: José Correia, esse seu 11 parece-me o mais provável com a excepção do Rodriguez. Esse lugar é do Varela.

José Correia disse...

@miguel_canada

Não estou a dizer que este seria o meu onze, mas sim que me parece que vai ser o onze do AVB no primeiro jogo oficial.
Nota: Eu também preferia o Varela em vez do Rodriguez.

Steve Bracotelli disse...

O pessoal esquece-se.
Esquece-se que na pré-época passada o Falcão não marcou um único golo. Diferente este ano?
Esquece-se que ganhou vários jogos e fazia um futebol que nem parecia de uma equipa que ainda estava a ganhar entrosamento, e que no ano passado por esta altura ninguém dava nada como garantido, porém este ano... já se sabe que daqui a uns 10/11 meses teremos um final infeliz. Porquê? Como?
Como é que com este jogo se pode tirar tão má ilação?
Porque é este jogo tão demonstrativo de alguma ou tanta coisa?
Para mim foi mais um jogo de treino e experiências e de tentativa de mostrar aos jogadores ideias diferentes.
Agora é que se pode experimentar e inventar e se pode perder ou ganhar, chama-se pré-época e serve exactamente como período de várias experiências e de crescimento da equipa. Isto não é o fim é apenas um pré-inicio.

ALSM disse...

Vou esperar pelo fim de jogo do amanhã,último da pré-época,para fazer um balanço geral.

Santos disse...

Independentemente de estar pessimista ou optimista em relação ao futuro do FCP esta época, uma coisa é certa: a uma semana do embate com os lampiões estamos a anos luz deles como equipa. E, seguindo a lógica do futebol, o jogo e resultado mais provável será o mesmo da taça da liga. Jesus deve andar a esfregar as mãos de contente.

A mim não me incomodaria muito a questão da supertaça, não fosse ela disputada com os lampiões. É que, por esta altura, vitórias ou derrotas com eles adquirem uma dimensão que pode afectar o resto da época.

Pessoalmente estou perfeitamente disposto a dar tempo a AVB. Gosto da maneira de ser dele, estou em linha com a sua filosofia de jogo de posse e pressão pelo que gostava muito que o conseguisse no FCPorto.
Preocupa-me no entanto a fragilidade que ficaremos na defesa se BAlves e Fucile sairem.

Este jogo teve muito pouco de bom, e muito do mau do ano passado. Mas, no meio da desgraça, tenho noção que AVB tb saberá do que tem em mãos e pelo menos esta época já ninguém menospreza o valor dos lampiões. Aliás, acho que, em futebol jogado e créditos na imprensa, o FCP deve estar por esta altura em 4º! Para mim, isto tem as suas vantagens.
Eu continuo com grande expectativa na equipa. Mas têm de dar corda aos sapatos!

PS: Há um factor que não ajuda mas que faz parte da estratégia de AVB (e que eu percebo perfeitamente): ainda não vimos um jogo com a equipa base. Presumo (ou pelo menos espero) que AVB ande nos treinos a criar rotinas com este 11 que naturalmente terá uma performance uns bons furos acima do que temos visto.

reine margot disse...

Só uma pequena apreciação em relação ao Miguel Lopes...este é que não é jogador para o Porto. Gritaram muito para que o Jesualdo lhe desse uma chance, mas definitivamente dá para perceber que não serve por mais chances que se lhe dê, este é mesmo um "One-trick-pony"...não tem dentro dele estofo para prender mais...
Volta Bosingwa !...

Daniel disse...

Não vi o jogo, pelo que só posso comentar através do que ouvi das conversas que tive com meus amigos e que me transmitiram as suas opiniões e pelo que li neste blog e noutros sites portistas, e as ilações e conclusões a que cheguei.
A pressão/pressing é uma "mais valia" na equipa e a melhorar no futuro, a qualidade de passe também tem de melhorar, penso que a entrada inicial de Guarin explica a dificuldade no meio campo, Guarin veio de uma lesão, não tem ritmo e não estava habituado com este sistema, a entrada de Micael melhorou a equipa e a dupla Moutinho/Micael funcionou melhor; Fernando tem de se entrosar melhor com a referida dupla, para não haver tantos passes perdidos. Hulk não pode continuar a ser tão "inconsequente" tem de jogar mais para a equipa, disseram-me que perdeu inumeros lances.
Na defesa, Maicon está seguro, mas Miguel Lopes ainda não tem nível para jogar na equipa do Porto, esperemos pelo regresso de Fucile, na eventualidade de não ser vendido.
Vou esperar pelo jogo de amanhã, este já o vou ver, para tirar mais conclusões.

Pedro disse...

"Alinhando num sistema híbrido que variava entre o 4-4-2 e 4-3-3, com maior predominância do primeiro"

Definitivamente vi um jogo diferente. Foi um 4-3-3 clarissimo, e clássico até demais. O facto de um jogador flectir para a zona central em movimentos ofensivos não altera a táctica.

De resto uma evidência, que nos falta qualidade na defesa. Creio que Sapunaru é mais forte que M.Lopes, e que Maicon está a anos luz de valer para ser titular.

Tudo o resto é normal numa equipa que além de muito jovem , se está a reiventar. Estamos atrasados em relação a SLB e até SCP. Nada que afecte a minah confiança numa boa época.

Bernini disse...

Será só o Maicon?? e o Rolando??

meirelesportuense disse...

Estive no meio de algumas pessoas conhecidas, todas pró Benfiquistas que gritavam sempre que o Porto estava para sofrer...Pedi desculpa e vim-me embora.
-Em casa revi o jogo e arrumei as ideias.Paris terra de Portugueses, mas anti-Portistas vibrou com a inconstância portuense...
-A defesa tem pontos fracos evidentes, Miguel Lopes, "Sereno", "Rafael".
O meio-campo com "Guarin", também perde qualidade, aliás nada de novidade.
Que me desculpe o Presidente, mas alerta, com as eventuais saídas do Bruno, Fucile e Meireles vai ser muito complicado...Na frente, há matéria boa, mas "Crhistian" continua a emperrar e a querer ir à linha de fundo, para nada.
Depois, um golo às três tabelas arrumou a questão, mas esse momento mostrou tudo o que eu disse, a fragilidade na defesa.
Esperemos por amanhã.

pedro disse...

Eu não entendo bem esta preseguição ao Miguel Lopes, a mesma que amiúde é feita ao Rolando. O Miguel é o nosso defesa mais rápido, é evoluido tecnicamente, centra razoavelmente bem, joga bem de cabeça,... apenas falha, em demasia, no tempo de corte o que lhe valerá muitos cartões.

O Rolando, internacional A,por ser demasiado discreto, é sempre o elo mais fraco.

O que eu vi foi um 4-3-3 claro, previsivel, com um Hulk individualista, a perder quase todos os lances, agarrado à linha. Foi um 4-3-3 que só funcionou quando se atacava pelo meio. Tinha esperança que o AVB soubesse aproveitar melhor o Hulk, mas parece mais do mesmo. Assim, preferia vende-lo!! Para além do Hulk, o que me desaponta, é não usarmos um 4-4-2, mais de acordo com o que temos nmo plantel.

James igual ao Cristina. Chegava ter 1. Andámos a reforçar a 2ª equipa. Se o BA sair, precisamos de um excelente DC, de preferencia experiente. E o BA e o Meireles tÊm alguma culpa nesta pré-epoca. São pagos para representar o clube. Este impasse atrasa tudo, inclusive a formação do plantel. Comigo estavam a jogar!

pedro disse...

Comparar o MIguel Lopes com o sapunaru, é o mesmo que comparar um ala direito, demasiado agressivo e que sabe atacar, com um defesa central de raíz, pouco agressivo a defender e sem pés para atacar.

Dragaopentacampeao disse...

Jogo pouco conseguido, marcado por várias contingências:

* Indefinição do plantel (Fucile, Bruno Alves e Raul Meireles);

* Indefinição da equipa - AVB quer dar oportunidade a todos para decidir a equipa base;

* Falta de sistema alternativo ao 4x3x3;

* Novo jogo já amanhã.

O jogo ficou marcado por uma pálida exibição, fruto de um ritmo lento, fraca qualidade de passe, muita circulação de bola mas pouca criatividade, ineficácia no remate, enfim, uma certa repetição dos erros do passado recente. Para mim, um retrocesso em relação ao jogo com a Sampdória.

Embora com conceitos diferentes, este jogo foi assim, mais do mesmo.

A equipa tem que ficar definida rapidamente para lhe dar entrosamento. O tempo começa a escassear. Acho que nesta altura AVB devia estar já a preparar a equipa para o primeiro confronto oficial, mas ele é que é o treinador...

Um abraço

R.M.Silva da Costa disse...

Só "estive" no Parque dos Príncipes a partir dos 40 m. da 1ª parte.

Estava à espera de um jogo não para dar minutos a jogadores mas para ver um ensaio geral da equipa base.

É estultícia pretender tirar conclusões finais (ainda por cima derrotistas...) do que, ontem, vimos fazer ao "novo" fcp. Porque, a ser verdade, meus amigos...

Aguarde-se, ao menos, pelo jogo de hoje que pode confirmar se Vilas Boas, também viu o mesmo jogo que nós...

Jorge Mota disse...

Na pre epoca e q se fazem experiencias,se testam jogadores na derradeira hipotese de encaixarem,se testam esquemas tacticos,se fazem substituiçoes em massa.

Nao gostei de ter perdido,Odeio qdo O Porto perde,mas agora e q se deve perder para corrigir vulnerabilidades.

Espero q se contrate 1 central mauzao para substituir B Alves e ficarei preocupado se perdermos Fucile.

Gostaria q o Porto jogasse em 4-4-2,embora no 4-4-2 classico tivessemos de prescindir do trinco,e no 4-4-2 losango nos falte numero 10 tipico salvo se se jogar com o Belluschi la(e a posiçao dele).

E pq n jogar em 4-2-2-2 como a espanha,alemanha e holanda?Nao ha espaços mortos,n somos apanhados contra pe,podemos ter a iniciativa jogo.E so ensinar Fernando a fazer passes e perceber se o Souza e tao bom como penso ser.

4-3-3 e perigoso e enganador e obrigar nos ia a mudar esquema tactico sempre q jogassemos com 1 colosso.Ah,e o Hulk n defende..E o nosso trinco nao e o Essien..

Daqui umas horitas falamos.

miguel87 disse...

Ontem, quando esperava ver a continuidade da evolução de um Porto de pressão alta com posse e troca fluente de bola, vi apenas uma réplica do Porto do ano passado num 4-3-3 rigido, pouco assertivo no passe, nada pressionante e com creatividade zero no meio campo.

Acredito que isto se deve a dois factores: o cansaço natural desta altura da época (uma semana inteira com 2 treinos diarios seguidos da viagem para Paris) e
a rotatividade da equipa (o PSG por exemploapenas substituiu os lesionados).

Espero e acredito que com uma semana de trabalho especifico e mais definido a equipa se apresente no primeiro jogo oficial, muito melhor do que se viu até aqui.

joao abel calais disse...

È a primeira vez que venho a este espaço "Reflexão Portista". Gostei do post do autor,li os comentários,vi (ontem) o jogo e vejo tb. que o "pessimismo" e análise que fiz do mesmo é consentânea com o "tom" geral na blogesfera PORTISTA.Sendo assim e porque me parece consensual a ideia que HÁ jogadores no Plantel SEM o mínimo de classe para fazermos deste PORTO ...CAMPEÃO!(como a musica diz...): Infelizmente, quem -como nós- quer caçar "aguias","leões" e dar cabo de(recentes) "guerreiros" NÃO PODE alinhar c/ MLOPES/RAFA/MAICON/SERENO/GUARIN/e até CRODRIGUEZ...(aliás,onde pára o buliçoso,aguerrido,veloz,"marcador" de golos, que tanto nos alegrou há dois anos,isso mesmo,qdo veio lá dos lados do bairro de benfica?...). Há alguém, nestes comentários, que diz que "andámos a reforçar a 2ª equipa"...Nada de mais bem observado...
Então, (mais) esta história de NÃO se jogar c/ o FUCILE/BALVES & MEIRELES...BRADA aos CÈUS! Se não é para jogarem ,se não estão confirmados,se é por causa de não se lesionarem ,se é porque a (afinal) os meninos andam "desgostosos" --- o que foram as Excias. fazer a PARIS?! Visitar a Torre Eiffel? Passear nos Campos Elíseos? Desfrutar da bela comida francesa "Chez ......"? Passear no Bateau-Mouche ? "Apanhar" um banho de cultura no Museu do Louvre?
Fiquei triste c/ a derrota,mais c/ a falta de entrosamento e as sucessivas alterações na equipa,qdo se pensava que seria de testar, uma EQUIPA com os onze possíveis titulares e ganhar o jogo,CRIANDO a tal dinâmica de VITóRIA, e dar uns quantos minutos a outros -que se pensa- o possam ser também (titulares,como é óbvio).Outrossim, bem seria dispensável, ir colher assobios e humilhações em torneios "medievais"(mesmo que fosse na atractiva e monumental PARIS),para depois virem dizer (AVB-dixit) que :" estava muito calor","a relva não estava molhada" e "a circulação de bola não se fazia" . ORA,PORRA!digo eu!
Cumprimentos. Bom domingo e que logo mais as coisas possam ser ... MELHORES.
João Carreira

Santos disse...

Penso que o que mais preocupa os portistas neste momento é por um lado a grande distância a que nos encontramos como equipa dos lampiões e por outro a fragilidade que a equipa parece ainda trazer da época passada, tanto na capacidade defensiva como na capacidade de construir jogo de ataque.

Como já referi, estou disposto a dar tempo a AVB. Muito tempo. Embora me questione às vezes se não estamos sistematicamente reféns do chavão de tempos de adaptação à cultura táctica e técnica do clube e do treinador. Faz lembrar jesualdo e a forma como sempre se justificava a demora em alguns novos jogadores aparecerem. Para muitos, a bitola do que jesus conseguiu o ano passado em que rapidamente transfigurou completamente a equipa leva-me a sentir a minha expectativa dentro dessa medida. Mas se calhar isso foi uma excepção.

Mesmo estando uns bons furos abaixo dos lampiões, da minha parte não vou dramatizar um eventual desfecho negativo dia 7. Importante é ter uma atitude cabal oito dias depois contra a Naval. O ano passado começámos com um empate e seguiram-se outros semelhantes. Este ano temos de voltar a ser o NOVO velho FCPorto de sempre e não perder pontos desses.