quinta-feira, 2 de setembro de 2010

As estatísticas da liga

Este ano a Liga disponibiliza no seu site um MatchCenter (em inglês é sempre outra loiça) - que permite acompanhar os jogos em directo, mas acima de tudo permite acesso a algumas estatísticas curiosas. A minha preferida é a análise de posições:


Mas nestas 3 jornadas há alguns dados que não batem certo. Ou tradução está mal feita, ou o sistema automático como é, ainda apresenta alguns pontos a melhorar.

Há dados que não batem mesmo certo, como estes em:

Em que 12+12+19+19+27+30 = 119 e não 122. E como este, há muitos erros deste género e com margens ainda maiores.

Depois existem casos como estes:


Sendo que o Falcao jogou os 90 minutos e o C. Rodriguez uns 10, e mesmo sabendo-se que o Falcao não se agarra propriamente à bola, é difícil de acreditar que a diferença de posse de bola entre eles seja só de 4 segundos. Como é difícil acreditar que no jogo com o Beira-Mar o Alvaro Pereira tivesse 2 minutos e meio de posse de bola, sendo mais do dobro ou triplo que todos os outros jogadores  e que o Belluschi que fez um jogão só tivesse 20 segundos.

E em relação à rubrica Passes Certos, das duas uma ou o valor refere-se a passes e entre parênteses está a percentagem de passes certos, ou então se o valor é mesmo o n.º de passes certos, a % tem de estar mal - por exemplo, no caso do C. Rodriguez, se teve 5 toques na bola e se fez 5 passes certos tinha de ter 100% - ou agora é possível fazer passes sem tocar na bola?

E ainda há uma outra que certamente tem uma explicação lógica, mas que eu ainda não vi qual é:


Então o Porto cometeu 18 faltas, mas o Rio Ave só sofreu 17? E o Rio Ave cometeu 16 e o Porto só sofreu 14? Como é que se comete uma falta sem que o adversário a sofra? Poderiam ser os fora de jogo, considerando-os falta cometida mas não sofrida, mas nesse caso os valores também não batem certo.

Já lá vão os anos desde que Pedroto / José Neto começaram a fazer algumas destas análises, às vezes dá a impressão que em 30 anos as coisas podiam ter evoluído mais, especialmente na divulgação pública destes dados. Finalmente a Liga assumiu parte desta divulgação, falta agora permitirem o acesso aos dados de todas as jornadas e afinarem estas pequenas coisas, quando o fizerem perceber-se-á muito melhor o jogo e o campeonato.

7 comentários:

Jorge disse...

não está mal para arrancar e graficamente está simples e directo ao assunto. só é preciso que os dados sejam correctos!

um abraço,
Jorge
Porta19

ruben disse...

gostei mesmo mt do pormenor de termos segundo o primeiro mapa jogado com 12...ehehehehheh..ainda vão arranjar maneira de nos tirarem 3 pontos pq no mapa do site da liga diz que nos jogamos com 12...

Alexandre Burmester disse...

"um MatchCenter (em inglês é sempre outra loiça)"

E já que querem escrever isso em inglês, ao menos que usem ortografia inglesa e não americana: MatchCentre.

Steve Bracotelli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Steve Bracotelli disse...

Correu mal a tentativa de deixar os links por isso repito a operação.
1º link que é também sobre "estatísticas" do FC Porto.
2º link que não é sobre o FC Porto mas não deixa de ser interessante e um assunto pertinente.

Espero que desta vez tenha ficado bem e peço desculpa pela repetição.

Rui disse...

A percentagens de posse de bola e passes certos ou errados não faço ideia de se está certa ou não.

Mas em relação ao numero de falta, já tinha reparado nos quadros da Sportv no fim do jogo que o Porto em todos os jogos acaba com mais falta que o adversário e parece-me influência do treinador.

Se repararem este ano a equipa comete muito mais faltas no momento em que perde a bola, para impedir a saida rápida das equipas adversárias.

São é as chamadas faltas invisiveis, pequenos toques e agarrões que nos passam quase ao lado, mas que no fim originam que o porto tenha tantas faltas.

ruben disse...

caro rui não há milagres!
no ano em que o barça foi campeão europeu com trio de ataque constituído por etoo, messi e henry, no ano do futebol espectaculo, o sector com mais faltas da equipa do barça era precisamente o atacante pois qt mais rapido se recuperar a bola mais perto se esta da baliza do adversario. não vejo um aumento do numero d faltas como algo sintomatico de uma equipa que seja insurrecta, alias, a meu ver transmite duas coisas: fibra e fome de bola!