terça-feira, 7 de setembro de 2010

O Estado e a Cofina

Pelos vistos, não é só com o slb que a Cofina tem excelentes ligações. Conforme a notícia seguinte demonstra, as relações com o actual governo também são muito boas. Aliás, bem vistas as coisas, até faz todo o sentido: Estado, Governo, CM Lisboa, clube do regime...


«Metade do investimento publicitário feito pelo Estado nos jornais diários de maior expansão até Setembro de 2009 ficou nos cofres do "Correio da Manhã". Um estudo feito pela Media Monitor (empresa da Marktest que analisa o mercado publicitário) mostra que, entre inserções no caderno principal e no caderno de classificados, o diário do grupo Cofina arrecadou, até ao final do terceiro trimestre deste ano, quase 4,5 milhões de euros, exactamente metade dos gastos realizados pelo Estado: 8,8 milhões de euros. (...)
Os números agora conhecidos revelam, de facto, não um "padrão", mas três. O "Correio da Manhã" é o grande beneficiário, no que diz respeito aos anúncios colocados pelo Estado nos cadernos dos diários generalistas. Isto porque, já em 2008, aquele título arrecadara 49,6% do dinheiro despendido pelo Governo. Ou seja: o jornal da Cofina vale para o investidor Estado tanto como a soma dos restantes jornais diários.
Segundo "padrão": os jornais com a massa de leitores a Sul arrecadam 72,5% da publicidade estatal. Para o "JN" sobram 27,5%. Com sensivelmente o mesmo número de leitores (concentrados a Norte) do que o "Correio da Manhã" (concentrados a Sul), o "JN" regista um valor da receita publicitária inferior a 48% em 2008 e 45% em 2009, relativamente ao seu concorrente mais directo. Contas feitas, a diferença entre o "JN" e o "Correio da Manhã" é favorável a este último em cerca de três milhões de euros em 2008 e de dois milhões até Setembro deste ano.»
in JN, 21/12/2009

Nota: A foto e os destaques a negrito são da minha responsabilidade.

4 comentários:

David disse...

Por acaso politicamente até nem entendo. O Joaquim Oliveira ("o amigo Joaquim") é bem próximo das gentes do governo e os seus jornais muito mais pró-governo que o Correio da Manhã.

Como discriminação Norte/Sul entre JN e CM já entendo. Já agora gostava de saber quanto levou o DN.

Luis disse...

Estes governo vai ficar para a história,como o mais centralista de que há memória.
Enganaram bem o pessoal,com o beneplácito dos seus camaradas do Norte.
Roma não paga a traidores,vão ter a resposta adequada.

reine margot disse...

David, que inocência! Há amigos e há amigos; uns são próximos, os outrso são família! Yes we can have jobs for the boys!...porque o povo é sereno e anda preocupado em saber como paga a conta da farmácia, ou a discutir se o castigo do Hulk foi justo ou se quer ver o CQ pelas costas ou não!...Mas, aplica-se bem ao JN. Quem tem a espinha direita não se dobra a favores! Fizeram-nos por exemplo com o Mário Crespo ... agora têm a paga!

victor sousa disse...

ora aqui está uma excelente demonstração dos exercícios de "serviço público" do JN.
Por isso o deixei de comprar.
Com o tempo percebo que muitos outros farão como eu, e aí lá teremos uma manifestação de arrependimento do JN, a ver se come alguém por lorpa.