quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Os milhões da Europa League


«A UEFA distribuiu um total de 134.960,000 euros pelas equipas que participaram na época passada na UEFA Europa League, recompensando os clubes com as receitas geradas pela nova competição europeia de futebol. De acordo com o sistema de distribuição da UEFA, os quase 135 milhões de euros de financiamento que foram gerados pelos marketing centralizado da UEFA Europa League foram redistribuídos pelas 48 equipas que participaram a partir da fase de grupos, assim como pelos oito clubes que só iniciaram a participação nos 16 avos-de-final, depois de terem sido relegados da fase de grupos da UEFA Champions League.

O organismo responsável pelo futebol europeu confirmou que o Club Atlético de Madrid recebeu 6.358,740 de euros da UEFA pela carreira desde os 16 avos-de-final até à final de Hamburgo, onde se tornou no vencedor da primeira edição da UEFA Europa League.
O Fulham FC, que perdeu por 2-1 na final após prolongamento, recebeu 10.010,114 de euros pela carreira europeia. O clube inglês iniciou a sua participação ainda antes da fase de grupos, enquanto que a equipa espanhola de Simão Sabrosa só começou a jogar na fase eliminar, pois foi transferida da UEFA Champions League.

O prémio monetário atribuído aos 56 clubes que disputaram a edição inaugural da UEFA Europa League ascendeu a quase 135 milhões de euros. Nessa verba, 80.960,000 de euros resultaram de receitas comerciais, que foram conseguidas devido à exploração dos direitos de transmissão e de marketing. Estas receitas foram usadas para pagamentos de prémios de participação e de desempenho. Os restantes 54 milhões de euros tiveram origem nas receitas de televisão e foram repartidos de acordo com uma série de factores, incluindo o valor proporcional do mercado televisivo nacional de cada um dos clubes. O Fulham recebeu 4,8 milhões de euros de prémios devido aos resultados e 5,2 milhões devido às verbas televisivas.

As equipas foram os principais beneficiários do sistema marketing centralizado que é utilizado na nova competição a partir da fase de grupos. Cada um dos 48 clubes recebeu um prémio de participação de 600,000 euros, mais 50,000 euros por cada jogo disputado na fase de grupos, o que totalizou mais 300,000 euros. Também foram pagos prémios de desempenho, com cada vitória na fase de grupos a valer 120,000 euros e um empate a implicar um prémio de 60,000 euros.
O apuramento para os 16 avos-de-final implicou um prémio de 180,000 euros a cada equipa, com a passagem às rondas seguintes a ser recompensada com as seguintes verbas: 270,000 euros nos oitavos-de-final, 360,000 euros nos quartos-de-final e 630,000 euros nas meias-finais. O Atlético recebeu três milhões de euros por ter conquistado o troféu a 12 de Maio, no norte da Alemanha, enquanto o Fulham teve direito a dois milhões como finalista vencido.»


Este texto foi publicado a 24 de Agosto de 2010 no site oficial da UEFA.
Evidentemente, a Europa League não envolve as mesmas verbas da Champions League mas, por aquilo que se pode ler do texto anterior, já não é propriamente uma competição de tostões, principalmente para os clubes que atingem as fases mais adiantadas da prova.

Até esta altura, FC Porto e Sporting já garantiram 1,14 milhões de euros (640 mil euros pela presença na fase de grupos, 360 mil euros pelos seis encontros que vão disputar e mais 140 mil euros pela vitória alcançada no primeiro jogo).

Mas olhando para os prémios da Liga Europa previstos para esta época (valores em milhares de euros),

1.000, Participação
140, Vitória na fase de grupos
70, Empate na fase de grupos
200, 16-avos-de-final
300, Oitavos-de-final
400, Quartos-de-final
700, Meias-finais
2.000, Finalista vencido
3.000, Vencedor

verifica-se que um clube que chegar às meias-finais acumula um prémio superior a 3 milhões de euros e os finalistas recebem um valor superior a 5 milhões.

Aos prémios pagos pela UEFA, há que acrescentar o market pool (verba das transmissões televisivas) e as receitas de bilheteira dos jogos em casa, particularmente as correspondentes aos 16-avos, oitavos, quartos e meias-finais, as quais poderão atingir valores interessantes. Estamos a falar de jogos a eliminar e contra adversários de maior nomeada e, por isso, mais atractivos para o público. Por outro lado, estes jogos não estão incluídos no dragon seat (para quem adquiriu).

Ponderando estas três componentes - prémios, market pool e receitas de bilheteira - um clube que chegue às meias-finais da Liga Europa deve encaixar cerca de 10 milhões de euros. Para um clube português não é desprezável.

Finalmente, há ainda que considerar a valorização do plantel decorrente de uma boa campanha nas competições europeias, algo que um clube vendedor (como é o caso do FC Porto) não pode ignorar.

Por tudo isto, era importante que o FC Porto atingisse as meias-finais. O factor sorte influencia (particularmente nos sorteios), mas penso que é uma meta alcançável. Para já, há que ganhar hoje em Sofia.

Foto: uefa.com

3 comentários:

Revolta FCP disse...

Caro,

cada clube inscrito na UEL não pode ultrapassar o valor máximo de 6,440 M por participação.

Existe este tecto que não pode ser ultrapassado. Apenas na divisão do Market Pool de 60 milhoes por todos os participantes podem adicionar verbas para além deste limite, mas claramente nunca chegarão aos 10 M.

Tenho um artigo escrito sobre este tema em http://revoltazulebranca.blogspot.com/2010/09/uma-questao-de-numeros.html

José Correia disse...

@Revolta FCP
6,440 milhões de euros é o máximo que um clube pode receber em prémios.
O que eu escrevi, e reafirmo, é que somando o valor dos prémios ao market pool e às receitas de bilheteira, um clube que chegue às meias-finais da Liga Europa deve encaixar cerca de 10 milhões de euros.
Recordo que um clube que chegue às meias-finais faz sete jogos em casa.

Revolta FCP disse...

Sim, não estava a querer corrigir o seu post. Estava apenas a questionar chegarmos a 10M só com isso.

Realmente, adicionando a bilheteira (que no Dragão é sempre fonte de bastante receita) ao valor de prémios, poderá atingir um valor considerável, mas tenho é dúvidas que chegue a 10 milhões, uma vez que o Market Pool não representa grande coisa, ainda para mais que temos de o dividir com o Sporting.

Penso que no final estamos mais ou menos de acordo, sendo que uma coisa é certa... já não estamos habituados a estes valores no nosso clube.