terça-feira, 7 de setembro de 2010

Pasquins lisboetas enfrentam forte concorrência


O jornal OJOGO entrou em definitivo num segmento de negócio que habitualmente estava reservado aos pasquins lisboetas e que se pode chamar de "bajulação ao slb" e parece disposto a fazer-lhes forte concorrência com capas ridículas. A da edição de ontem diz-nos com grande destaque que "Salvio inspira-se no CR7" e depois, em pequenas chamadas de destaque, diz ainda que o jogador benfiquista "já viu mais de 500 videos da estrela do Real Madrid", que "ficou fulo por não ter trocado de camisola com o galáctico", que se "fechava no quarto a estudar o futebol do craque" e por fim que "comprava todas as revistas onde aparecia o português".

Já aqui abordei os fretes do jornal de Joaquim Oliveira ao SLB, cujas razões são entendíveis dada a proximidade da renegociação dos direitos televisivos do clube do regime com a Sporttv. Convém agradar ao "Coronel" Vieira.

Posto isto, acho a situação no mínimo estranha. "Já viu mais de 500 videos"?!, "fechava-se no quarto (...)"?!, "comprava todas as revistas"?! Das duas uma, ou o jogador simplesmente age como uma teenager histérica em relação ao CR7 ou... Ou é melhor ficarmos por aqui.

11 comentários:

RS disse...

Para quando a capa "Roberto inspira-se em Ricardo"?

Rui disse...

Essa capa não seria para a edição Sul?

o Ojogo já à algum tempo que tem uma capa diferente na edição norte e sul, faz sentido que na sul faça uma capa apelativa ao clube do regime.

David disse...

Vou contar-vos a muito instrutiva parábola d' O Comércio do Porto.

Há uns trinta e poucos anos aquele jornal, que era lido essencialmente pela classe média e média alta da Invicta, e tinha uma imagem de grande qualidade, decidiu que ia concorrer com o mais popular e popularucho Jornal de Notícias ("o jornal dos motoristas de táxi"). Enveredou por um estilo sensacionalista, com os crimes passionais a passarem para a 1ª página, à moda do JN, e outras coisas mais do mesmo género. Os sizudos leitores do antigo Comércio do Porto não gostaram e puseram-se a andar, enquanto que os leitores do JN continuaram, obviamente, a ler o JN. Ou seja, o CP não só não ganhou novos leitores, como perdeu muitos dos que tinha. Todos sabemos do triste fim daquele jornal, o mais antigo da cidade e o mais antigo do Continente quando fechou as portas.

À consideração dos aprendizes de feiticeiro que definem o estilo jornalístico e a linha editorial do Jogo.

navegante disse...

quando vejo o caso Queirós, lembra-me sempre o caso Ricardo.
Em resumo, por aquela FPF é só cromos.
Em piloto automático...

João Manuel Couto disse...

Boa Tarde,
Concordo plenamente contigo, mas o que estão a fazer ao Carlos Queiroz é injusto, foi ele que nos levou ao Mundial, foi ele que nos fez chegar aos oitavos de final no mundial e foi graças a ele que chagamos onde estamos neste momento!
abraço de
J. Manuel Couto

Vão fazer um post sobre o jogo de logo?

Pedro disse...

Essa capa corresponde à edição Sul. A edição norte fazia capa com o Otamendi e os seus nervos de aço.

Justiceiro Azul disse...

Edição Norte ou Sul, é indiferente. O que se trata aqui é o ridículo da capa com o Salvio. O tema é ridículo, as notas ou chamadas são ridiculas, vê-se perfeitamente qual é o objectivo de uma capa destas.

Pedro disse...

Otamendi e nervos de aço também me parece pura capa propagandistica e de promoção a um jogador.

Estamos a falar de jornais desportivos.... É isto que eles fazem para vender. Estou-me nas tintas para as capas, o que interessa é o que está escrito no interior.

David disse...

Acredito que o façam para vender, caro Pedro. Mas essa estratégia estará com certeza baseada em estudos de mercado, digo eu. Ou seja, será que os referidos estudos concluem que a maioria dos leitores de jornais desportivos são uns mentecaptos que se deixam atrair e fascinar por parangonas desse género?

Uma boa questão.

meirelesportuense disse...

É evidente que os estudos de mercado só podem concluir que a maioria dos leitores dos jornais desportivos, são pouco exigentes com a qualidade de informação, com o rigor e muitas vezes nem sabem ler direito...Como ainda por cima como são quase todos adeptos de algum dos grandes Clubes só lêem o que lhes agrada, isto é aquilo que os faça sentir superiores aos outros...Daí à mentira e à paroloparvoíce vai um pequeníssimo passo.

reine margot disse...

É, os estudos de mercado, são como a questão da segurança rodoviária... segundo os estudos, para aí 90% dos acidentes se dão por excesso de velocidade...e, como é que chegaram a essa brilhante conclusão? - "excesso de velocidade existe sempre que o condutor não consegue evitar o acidente! Ia depressa de mais para as condições do momento!"
Uma lata descarada na demonstração da incompetência é o que grassa no nosso querido Portugal.