quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Vitória em Sófia a pensar em Guimarães





Exibição globalmente positiva, com uma primeira parte claramente melhor que a segunda, período onde houve alguns erros que podiam ter comprometido. Vitória justa mas escassa (não havia necessidade de sofrer até ao fim).

A equipa tem de melhorar nas bolas paradas. Dos 11 cantos que beneficiou, o FC Porto apenas criou algum perigo num deles.

Imagens: uefa.com

12 comentários:

rbn disse...

Como aqui já escrevi, pelo lado do "Palito" os adversários tem tido mais espaços que vampiro em pescoço de girafa.

Os maiores perigos de golo contra o FCP saem dos cruzamentos ou infiltrações pelo lado dele.

Mesmo esta equipa búlgara que não é lá grande coisa, levou perigo por ali, e hoje em particular, recebendo ajudinhas preciosas de Maicon, que ao invés de fazer o "feijão com arroz" simples que sabe, foi querer inventar um strogonoff em zona perigosa e quase complica tudo.

No mais, AVB poupou Hulk e Falcão para Guimarães, Souza esteve bem, Otamendi tem pinta de ser à Porto e Guarin entrou para ganhar ritmo de jogo.

Moutinho bem, como o resto, e golos perdidos com fartura.

A minha preocupação é o lado esquerdo da defesa, mainada.

jotajota disse...

Um jogo que podia ter sido resolvido mais cedo.
De realçar um remate fantástico de Belluchi à barra, mais um a juntar a longa lista.
De realçar ainda mais uma extraordinária exibição de Moutinho, realmente um verdadeiro jogador "à Porto". Com uma capacidade de luta e uma resistência invulgares foi o organizador do jogo da equipa sendo decisivo nos momentos de maior aperto.
Quanto ao resto, a confirmação de Souza como um grande reforço, capaz de jogar bem em qualquer posição do meio campo e ainda alguns bons pormenores de Walter, finalmente mais magro.
Notaram-se naturais problemas no centro da defesa com uma dupla que jogou pela primeira vez. Penso que Rolando é ainda um elemento imprescindível.

ultrafcporto disse...

Amigo Portista, realmente acho que valeu o resultado sem dúvida uma vitória é sempre de louvar mal era. Mas a exibição poderia ser muito melhor, aliás esta temporada, já o praticamos o que aconteceu, desaprendemos? Ou está tudo bem assim?

Cumprimentos,
ultrasfcportomatosinhos

meirelesportuense disse...

Gostei da vitória, não gostei de muito do que vi...Porque, insisto, somos de outro Futebol...E isso ficou claro, mas não traduzido em golos, nem em realismo de jogo...Por momentos, deu-me a sensação que alguns jogadores perceberam que poderiam brincar e levar longe demais, os seus devaneios...Não gostei disso.
André Villas-Boas deve corrigir esse tipo de posicionamento.Ele é inteligente, deve ter percebido.
-Segunda-feira, concentração máxima em Guimarães!
Temos que ir lá, com a cabeça no título.

Mefistófeles disse...

Concordo particularmente com a observação das bolas paradas que é, aliás, um mal de há muitos anos.

Há que melhorar significativamente nesse campo, as grandes equipas trabalham muito bem esse campo.

CarlosS disse...

Tenho para mim que o AVB estuda muito bem os adversários. Aliás, é bastante conhecido por isso. Logo, tenho para mim que sempre assumiu que este seria um jogo mais ou menos fácil, logo, há que fazer um jogo mais ou menos morno para descansar os marcadores.

Entre o CSKA e o Guimarães, o AVB arriscou o Guimarães como a equipa que mais luta dará.

Esta é a minha humilde opinião, de quem adora futebol em particular e o FCP em geral, mas ainda está a aprender muito.

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem apenas vi os últimos 15 minutos da 1ª. parte e a 2ª. parte.

Pelo que vi, o FC Porto teve sempre o jogo na mão, e não fosse alguma infelicidade na concretização poderia ter vencido por mais golos.

O nosso meio campo dominou e controlou o jogo.
João Moutinho cada vez mais é o patrão do meio-campo, acelera ou trava o jogo quando assim tem de ser.

Deixa me contente verificar que Villas Boas tem ali uns 15 jogadores sempre aptos a dar o contributo, sem que a equipa perca qualidade e competência competitiva.

Rodriguez, Souza, Ruben e Fucile sem serem titulares indiscutíveis são um garante de soluções, e que permitem a rotatividade do plantel.

Além destes, Villas Boas já começa a tentar ganhar ali um 3º. central para algum imprevisto, o que é necessário face à longa época que se avizinha.

Ainda há que contar com Guarin, que ontem surpreendeu ... nem parecia que vinha de uma lesão. Muito forte e audaz na disputa de bola, entrou muito bem no jogo.

O único aspecto que me deixa apreensivo neste plantel, é o facto de Walter ainda não se ter afirmado como alternativa a Falcao. Entra sempre muito lento no jogo, ainda não se adaptou ao futebol europeu, e por vezes parece perdido na frente de ataque.

Voltando ao jogo, partir de meio da segunda parte, Villas Boas a pensar na deslocação difícil a Guimarães, optou por fazer descansar os jogadores.

Foi uma vitória importante rumo ao apuramento.

Abraço

Paulo

pronunciadodragao.blogspot.com

Dragaopentacampeao disse...

Confesso que esperava um pedaço mais da exibição do FC Porto.

Depois de meia dúzia de minutos de arreganho búlgaro, a equipa tomou conta do jogo e pareceu indicar estar disposta a construir um resultado volumoso. O golo conseguido cedo e a fragilidade patenteada pelo adversário, sempre que os Dragões aceleravam o ritmo, mais disso me convenceram. Era evidente a diferença de andamento entre as duas equipas.

Contudo, o jogo, principalmente na segunda parte, tirando alguns fogachos com desperdício de boas oportunidades, descambou inexplicavelmente para a mediocridade, para os erros defensivos que só por falta de classe alheia não nos foram fatais, determinando uma exibição cinzenta onde apenas se salva o resultado.

Entendo que este grupo de trabalho tem a obrigação de juntar aos excelentes resultados, espectáculos de melhor qualidade.

Gostei da vitória, já da exibição...

Um abraço

RCBC disse...

Foi uma exibição q.b. tendo em conta o adversário fraquíssimo que defrontámos.
A série de vitórias consecutivas revela enorme mérito da parte de AVB, bem como evolução de vários jogadores face à época passada. Lideramos no campeonato e na Liga Europa, as coisas estão obviamente bem…
No entanto, há uma pequena crítica que não posso deixar de fazer: dá-me a ideia, independentemente da segurança e consistência que a equipa demonstra, que algumas vezes a equipa se molda DEMASIADO à qualidade do adversário que defronta. Passo a explicar, é obvio que para um Beira-Mar, CSKA ou Naval basta um FC Porto a 60 ou 70% das suas possibilidades, enquanto para um Braga ou benfica é necessário um FC Porto a 90 ou mesmo 100% das suas possibilidades. No fundo é isso que muitas vezes acontece, o FC Porto tira o pé do acelerador em jogos frente a adversários menores, parecendo até por vezes demasiado conservador quando em vantagem.
Como é óbvio nenhuma equipa tem só virtudes, e a melhor altura para se detectar os defeitos é nestas alturas em que tudo parece ser bonito e a maré de vitórias pode esconder os problemas que naturalmente existem.
Já antes do jogo com o Braga tínhamos dito isso, mas é mesmo altura de o dizer novamente: este jogo em Guimarães reveste-se de enorme importância e o jogo é um teste fundamental para o que resta da temporada. Só um FC Porto a 100% poderá ganhar em Guimarães, trucidando se possível um adversário que nos tentou por fora da champions junto com os outros amigos do sul…
Ainda relativamente ao jogo de ontem, parece-me que Rolando/Otamendi poderá ser a melhor dupla de centrais e Fucile irá, mais tarde ou mais cedo, agarrar a titularidade. De resto, pareceu-me que Souza é uma boa alternativa a Fernando.

RCBC disse...

Foi uma exibição q.b. tendo em conta o adversário fraquíssimo que defrontámos.
A série de vitórias consecutivas revela enorme mérito da parte de AVB, bem como evolução de vários jogadores face à época passada. Lideramos no campeonato e na Liga Europa, as coisas estão obviamente bem…
No entanto, há uma pequena crítica que não posso deixar de fazer: dá-me a ideia, independentemente da segurança e consistência que a equipa demonstra, que algumas vezes a equipa se molda DEMASIADO à qualidade do adversário que defronta. Passo a explicar, é obvio que para um Beira-Mar, CSKA ou Naval basta um FC Porto a 60 ou 70% das suas possibilidades, enquanto para um Braga ou benfica é necessário um FC Porto a 90 ou mesmo 100% das suas possibilidades. No fundo é isso que muitas vezes acontece, o FC Porto tira o pé do acelerador em jogos frente a adversários menores, parecendo até por vezes demasiado conservador quando em vantagem.
Como é óbvio nenhuma equipa tem só virtudes, e a melhor altura para se detectar os defeitos é nestas alturas em que tudo parece ser bonito e a maré de vitórias pode esconder os problemas que naturalmente existem.
Já antes do jogo com o Braga tínhamos dito isso, mas é mesmo altura de o dizer novamente: este jogo em Guimarães reveste-se de enorme importância e o jogo é um teste fundamental para o que resta da temporada. Só um FC Porto a 100% poderá ganhar em Guimarães, trucidando se possível um adversário que nos tentou por fora da champions junto com os outros amigos do sul…
Ainda relativamente ao jogo de ontem, parece-me que Rolando/Otamendi poderá ser a melhor dupla de centrais e Fucile irá, mais tarde ou mais cedo, agarrar a titularidade. De resto, pareceu-me que Souza é uma boa alternativa a Fernando.

Pedro disse...

Off topic:

Atênção às contas do SLB recentemente aprovadas.
Para uma SAD que, em 2009, estava em falência técnica, parece haver ali estória!
Alguém para investigar?

Um abraço
Pedro

Francisco Andrade disse...

Trata-se das contas do clube e não da SAD.

Em linhas gerais, houve uma redução brutal do passivo e do activo porque o o clube "vendeu" o estádio à SAD.

Ainda assim, o Passivo continua a ser muito superior ao Activo (+/- 70 milhões vs 40 milhões).

Não passa de artifícios contabilisticos.