terça-feira, 5 de outubro de 2010

Faltou um melhor Fucile


O VG nos primeiros momentos do jogo parecia que ia ter a iniciativa do jogo, pois teve uma entrada muito agressiva sobre a bola e o adversário. Rebate falso : o FCP rapidamente tomou o comando do jogo, até cerca dos vinte minutos. Tivemos jogadas perigosas, andamos perto do golo, mas nem Varela nem Falcão estiveram em noite inspirada.

Uma perda de bola de Álvaro no meio campo do adversário, permitiu uma transição rápida do VG que Toscano à boca da baliza desperdiçou. Foi o primeiro susto. A equipa ficou desequilibrada o que tem sido recorrente com as subidas do Álvaro, e não se pode culpar a última linha defensiva, excepto para Fucile que a defender se posicionou demasiadas vezes longe do corredor, provavelmente para compensar as flutuações posicionais que essas subidas do nosso lateral do lado esquerdo obrigam.
Depois da ameaça, o FCP continuou a dominar o jogo e Hulk marcou, numa excelente jogada. Mérito da equipa que circulou bem a bola até chegar ao Incrível que fez o seu sexto golo de forma brilhante, com o seu pior pé.

Moutinho ainda teve tempo de "perder" o 2-0, mas o guarda redes adversário teve muito mérito que Xistra não lhe concedeu, pois não assinalou o correspondente canto. Em resumo : o FCP na primeira parte esteve sempre por cima, foi claramente superior e mereceu mais golos.

Tal como acontecera no jogo na Bulgária, entramos mais acomodados na segunda parte, embora Moutinho, logo no início, tenha estado perto do golo. Entre controlar e matar o jogo, houve demasiadas hesitações, desatenções e perdas de bola. O jogo perdeu ritmo, aumentou o despique e os duelos individuais que se iam travando, com inúmeras interrupções. Um FCP menos fluente e com um controlo de jogo menos conseguido. Talvez mais gente no meio campo, ajudasse.

O VG soube aproveitar essa menor inspiração e concentração, para num excelente passe longo para as costas da defesa, surpreender Fucile que não foi capaz de travar o marroquino, acabado de entrar. Helton apanhado a meio caminho, não foi capaz de evitar o golo. Um golo simples e fácil.

Como um mal nunca vem só, Fucile, vítima de um primeiro amarelo injusto, foi expulso, depois de entrada perigosa sobre o homem que tinha feito o golo, Abdelghani Faouz. Segundo amarelo e consequente expulsão.

Entretanto, no FCP já tinha entrado Rodriguez, Guarin e Ruben para os lugares de Varela, Beluschi e Moutinho. O VG apesar da vantagem numérica, jogou sempre com tracção atrás. Criámos algumas jogadas perigosas, mas não fomos capazes de vencer.

O FCP mereceu ganhar, mas foi muito da sua responsabilidade não o ter conseguido. Falcão apareceu pouco e Varela andou quase sempre escondido. Beluschi esteve menos bem que nos jogos anteriores. Talvez um pouco de cansaço. Guarin entrou bem e Ruben parece que desaprendeu, tal a mediania das suas exibições. Rodruguez esteve activo, mas pouco influente.

Fucille é um jogador raçudo, com uma grande confiança nos seus recursos e muito experiente, mas teve algumas hesitações nas acções defensivas, jogando algumas vezes demasiado por dentro, e no lance do golo foi pouco expedito na sua abordagem. No lance da expulsão, acho que deveria ter sido mais cauteloso. O primeiro amarelo deveria ter sido interpretado com uma séria ameaça.

A equipa foi bastante menos categórica na 2ª. parte, tal como tinha acontecido na Bulgária. Demos demasiado tempo ao VG para se reequilibrar e não fomos suficientemente eficazes para matar o jogo. E, essa responsabilidade é inteiramente nossa.

Xistra fez uma arbitragem medíocre, nomeadamente no exercício da acção disciplinar, mas AVB exagerou nos protestos e nas declarações, após o jogo. Não devemos escamotear os nossos erros. No banco pede-se frieza e contenção. O exemplo vem de cima. O resto deveria ficar para depois ser dito, com serenidade e certeza dos factos. Sem contemplações, se for caso disso.

34 comentários:

Pedro disse...

concordo inteiramente com a análise. não temos de nos queixar da arbitragem, podíamos ter resolvido o jogo em tempo mais que útil.
não entendi a saida do belluschi. não estava a jogar mal, e mesmo que estivesse, acho que era demasiado cedo para o tirar. o micael de facto desaprendeu, ainda entrou bem no inicio da época, mas agora nem isso.
confiança para o futuro e esta caminhada, o AVB terá de saber lidar com esta perca de pontos. se assim for, teremos ainda mais garantias desta equipa e deste staff técnico.

Pedro disse...

ainda sobre o AVB, penso que deu a cara por uma situação em que ele nem sequer viu. ou acreditou mesmo nos jogadores, ou foi alguém superior que lhe incumbiu esta reacção.. (algo em que eu não gostava de acreditar)
por conta disto, vão conotar a reacção dele com o penalti inexistente sobre o Edgar (ele impede primeiro o Fucile de chegar 'a bola) e esquecer o fora de jogo absolutamente escandaloso e inexistente assinalado ao Falcao.

Nightwish disse...

Sugiro a quem quiser criticar o FCP vá levar porrada 90min a ver o que faz a seguir e para ver a calma que tem.
Felizmente, só perdemos um jogador. Vamos ver amanhã quantas pernas precisam de repousos prelongados.

Jorge disse...

Bom comentario.
Concordo praticamente com tudo excepto na avaliacao do jogo do Fucile. Alem de ter uma culpa na oportunidade do Toscano teve outros lances antes do golo que o deveriam ter acordado. No lance do golo faz-se a bola de forma infantil falhando a intercepcao e ficando afastado do lance sem qualquer possibilidade de pressionar o jogador do vitoria.
O lance do primeiro amarelo e exagerado, ou talvez inconsistente com outras situacoes semelhantes, mas pode-se justificar por o Fucile ter entrado de pitons e o segundo amarelo e bem mostrado.
Tambem acho que a atacar e mais vistoso que eficiente, ganha cantos e foras mas nao me lembro do ultimo cruzamento que ele tenha tirado com conta peso e medida.

Pedro disse...

Há 2 meses atrás, eu e alguns renegados, questionavamos aqui o porquê da admiração sem fundamento que alguns tinham pelo Fucile.

Não há jogo que não faça asneiras, não há jogo que faça um cruzamento de jeito, não há jogo que uma infantilidade lhe valha uma perda de bola em zona proibida, não há jogo que não erre 4 em 5 passes.

Pena que não foi vendido na pré-época. É dos mais fraquinhos deste plantel.

Agora aguarde-se por um post realista sobre as qualidades deste fantástico e raçudo jogador.

meirelesportuense disse...

Boa análise de Mário Faria.
Concordo com o que disse mas acrescentaria que o nosso técnico deveria ter sabido ler essa ameaça pendente desde cedo sobre Fucile...Porque ela estava bem desenhada e Fucile tem destes desplantes, adivinhava-se, era uma questão de tempo, pisar o calcanhar de um adversário daquela forma é acima de tudo pedir para ser castigado, fazê-lo com Carlos Xistra é inconsciência.Não penso que tenhamos que ser os meninos de coro da Liga, não o somos nem devemos ser, mas temos que ter consciência que nada nos é perdoado, portanto devemos aprender com estas incidências, sacar delas a experiência inevitável e elimina-las sempre que seja possível.Xistra teve um comportamento pouco equilibrado no capítulo disciplinar, essencialmente posso apontar-lhe essa pecha, os líneres precisam de ir ao Adão Oculista, mas o Futebol comporta destes erros que muitas vezes emergem do inconsciente, quem é pressionado para não favorecer um determinado Clube acaba por prejudica-lo mais tarde ou mais cedo.Se essa pressão é tão forte como acontece com a que exercida sobre o FCPorto, então meus caros, "alerta vermelho" em todos os jogos -não há isenção-, especialmente em certas situações, e ainda mais naqueles em temos os inimigos directos envolvidos...-Depois a questão das imagens existirem ou não, serem mostradas ou objectivamente ignoradas.É certo que sempre que são necessárias para castigar o nosso "partido" elas aparecem, repetidas até à exaustão, em todos os ângulos admissíveis, e em casos contrários, há um apagão absoluto, uma recusa em partilhar esses métodos...Veja-se a posição do ex Pedro Henriques ontem na TVI ou do Eduardo Barroso em toda a sua "gloriosa parvalheira"...Por isso sou Republicano, não admito "eleitos" por decreto, nem privilégios escandalosos e já agora, viva o 5 de Outubro, o 31 de Janeiro, e todas as demais datas com um significado libertário...Porque ser libertário é ser contra a exclusão e o favorecimento...
-E um abraço de solidariedade para com André Villas-Boas, nada do que eu acima apontei o quererá apoucar, bem pelo contrário.A intenção é abrir janelas de compreensão e entendimento.

pedro disse...

Não se arranjam as imagens do SLB-Braga? Era interessante mostrar os lances de livre para ver o posicionamento dsa barreiras. Era interessante e não muito exaustivo porque a dado momento a Sporttv, quiça incomodada, deixou de o mostrar!!

A barreira do Braga sempre 2-3 metros para lá do limite e a do SLB dentro da rodinha. Habilidades imperceptiveis, mas só para alguns...

Já agora, qaunto tempo demorou Xistra a escrever no bloco de apontamentos o amarelo ao Ricardo do Guimaraes, bem perto do jogo?

Revolta FCP disse...

Eu já tinha algum receio que isto pudesse acontecer. A julgar pela última parte do CSKA onde não sofremos um golo por sorte. Facilitámos a coisa e ia correndo mal. Ontem correu mesmo.

O Porto entrou em campo como se esperava, decidido a ganhar o jogo e ao ataque. Marcou o primeiro golo e poderia ter marcado mais na primeira parte, não fosse a continuidade de falta de pontaria do Falcão. E aquela perdida do Moutinho...

Na segunda parte veio um Porto diferente, adormecido, á imagem do que tinha acontecido em Sofia. Veio á imagem que o AVB treina a primeira parte e o Jesualdo a segunda. Irra... que esse fantasma teima em desaparecer.

Surge o golo do Guimarães. As expulsões e os "deviam ser" penaltis...

Quanto ao árbitro... foi um penalti que ficou por marcar e um fora de jogo mal marcado que podia dar mais qualquer coisa, ou não... Mas isso não deve ser desculpa para um jogo que o Porto podia e devia ter ganho se não tivesse adormecido á sombra da vantagem mínima.

No final é um empate. Qualquer equipa podia ter ganho o jogo. Foi um encontro bem disputado, mas com um futebol que podia ser bastante melhor.


Ora, alguma vez tinha que acontecer e o Porto perdeu pela primeira vez esta época. Perdeu pontos, que na realidade apenas empatámos um jogo. Quis frisar este ponto porque a imprensa de hoje trata o assunto como se os Azuis e Brancos já estivessem em 2º lugar e a depender de alguém para o que quer que seja.

O Porto tem 7 pontos de avanço (embora isto NÃO SIRVA, NEM DEVA SERVIR para qualquer tipo de facilitismo). Ainda vamos perder pontos e os outros também. Mas isto é um facto, apenas dependemos de nós e do nosso plantel para sermos campeões.

http://revoltazulebranca.blogspot.com

Miguel Pereira disse...

Mário,

Concordo totalmente com a tua análise. O árbitro foi de péssimo nivel, mas isso é algo a que já deviamos estar habituados. As equipas escaladas para os últimos jogos têm tido muitos problemas em "matar" o jogo. Relaxam-se, perdem eficácia ofensiva e garra quando se vêm em vantagem no marcador e no terreno. Ontem pagamos essa factura bem caro.

O Fucile é bem expulso por aquela entrada e foi claramente o homem menos de uma equipa que pareceu cansada e sem a garra que se pede em estádios como o do Vitória. Sabemos sempre que o ambiente ali, com ou sem árbitro, é importante e nao vi os jogadores motivados para dar outra imagem. A trabalhar esse aspecto.

Quanto ao AVB acho que peca de exagerado nos protestos mas já vi técnicos a terem mais liberdade de expressao sem ir para a rua. Foi uma expulsao simbólica a quem nao se cala e isso talvez tenha jogado com as declaraçoes pós-jogo. Tal como JF ele tem estado demasiado só numa luta dificil. Tem todo o meu apoio nesse aspecto mas esperamos que tenha mais frieza ao largo do ano.

um abraço

rbn disse...

Concordo em género, número e grau.

O FCP adormeceu no 1 x 0, achou que a qualquer momento fazia o 2 x 0 e demonstrou alguma soberba.

E ontem foi daqueles jogos em que num lance fortuito, o caldo podia entornar e foi o que aconteceu, para a "alegria" dos lampiões.

Depois é aquele desespero para fazer o golo da vitória, deixando espaço atrás para num contra-ataque fortuito, perder um jogo ganho.

Tantas vezes vimos este filme.

O FCP deixou o Vitória começar a gostar do jogo.Não pode.

Como diz o treinador do Fluminense, Muricy Ramalho, que esteve na mira do FCP no defeso, a bola pune"...

Dragus Invictus disse...

Olá bom dia,

Ontem dominamos e controlamos o Vitória o jogo todo.
O Vitória apenas teve duas oportunidades além da que deu golo.
João Moutinho e Fernando estiveram enorme no meio campo, o que nos permitiu ter controlo sobre o adversário.
Se empatamos foi por culpa própria. Uma equipa mesmo a controlar o jogo deve sempre procurar o segundo golo para matar o jogo. A partir dos 15 minutos da segunda parte, fizemos o que aconteceu na Bulgária, excedemos em demasia a confiança de que o resultado estava feito.
Só que o futebol é imprevisível e num erro defensivo do Fucile, o Vitória consegue sem saber ler nem escrever empatar a partida.
Fucile esteve muito mal ontem. Após ter levado o primeiro amarelo, sabendo que do outro lado estava um árbitro à espera de uma nesga para nos prejudicar, junto à linha lateral num encosto de braço faz demasiado teatro na queda. Teve sorte porque era mesmo falta, senão veria o segundo amarelo.
Comete um penalti na primeira parte escusado sobre o Edgar. Na segunda parte depois da asneira de deixar fugir o recém entrado marroquino, tem aquela entrada imprudente no calcanhar do adversário, o que lhe vale a expulsão, numa altura em que o Porto estava a tentar vencer a partida.
Ainda não vi o citado penalti aos 77 minutos. A reacção de AVB foi a quente. Xistra teve algumas decisões erradas, nomeadamente a não expulsão de João Paulo e alguns fora de jogo mal assinalados, como aquele em que Alvaro na primeira parte se preparava para isolar, e já nos últimos minutos aquele do Falcao.
Na primeira parte podíamos ter selado a partida, não fosse a excelente defesa de Nilson diante do isolado Moutinho.
Resta-nos levantar a cabeça, e continuar a lutar dentro do campo, e nunca mais cair do erro de pensar que o controlo do jogo é garante de vitória.

Abraço

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

Zero disse...

Não gostei

- de ter o treinador expulso. O treinador é para treinar, não é para se fazer expulsar, isso já não se usa. Ainda por cima, a expulsão foi ao que parece correcta e foi causada por um penalti "demasiado evidente" que, durante o jogo, ninguém mais viu ou protestou. É o que dá acreditar no Rui Cerqueira...

- não gostei do escarcéu à volta dos árbitros. Estávamos com os protestos engatados desde o ridículo Bafuca/Vítor Pereira para a primeira oportunidade, mas acho que a coisa soou exagerada, desequilibrada e que só perdemos razão. O resultado, ainda por cima e grosso modo, foi justo. Desculpabilizamos erradamente os jogadores e o treinador naquilo que eles precisam de melhorar. Ainda por cima, ninguém fala do verdadeiro roubo que sofremos - o fora de jogo mal assinalado a um Falcao isolado a três minutos do fim.

- não gostei de ter falhado tantos golos, porque é sempre possível levar um. Podíamos ter acabado com o jogo várias vezes e se não o fizémos foi sobretudo por alguma displicênca.

- É sempre possível levar golos sobretudo indo a jogo com laterais tão fraquinhos. Ainda não percebi porque é que Alvaro Pereira tem levado tantos elogios esta época; já Fucile, é mau de mais. Pensa que é o melhor jogador do mundo e só fez asneiras o jogo todo. E devia ter sido penalti contra nós, claro.

- não gostei mesmo nada das substituições, que nos deixaram sempre mais fracos. Uma coisa é tentar recuperar Cristian Rodriguez para o futebol - eu acho que não é possível, mas também acho que se deve tentar. Outra coisa bem diferente é que, num jogo complicado e físico fora de casa, seja ele o primeiro a entrar logo aos 59 minutos, tirando Varela e deixando-nos mancos na frente (só por coincidência, o Guimarães marca pouco depois, numa jogada a seguir a uma perda de bola de Rodriguez). Guarín (??) para o lugar de Belluschi já com o jogo outra vez empatado? Rúben para o lugar de João Moutinho?

- do resultado


Gostei

- continuámos a jogar futebol ofensivo e atraente, ou pelo menos vistoso

- 7 pontos de avanço ao fim de 7 jornadas

José Correia disse...

@Zero
O Varela fez um jogo fraquissimo, o pior desta época e, seguramente, um dos piores desde que está no FC Porto. Foi muito bem substituído.
O pior, e aí estamos de acordo, é que o Cristian Rodriguez actual (e o da época passada) é um jogador completamente inconsequente, que não justifica, nem de perto, nem de longe, o salário milionário que aufere no FC Porto.
Que alternativas teria AVB?
Talvez a entrada do Ruben Micael, passando a jogar em 4-4-2

cinemadafebre disse...

Eu nem ouvi o que disse o André Villas-Boas, mas assino por baixo o que quer que tenha dito. A postura de alguns, nestes comentários, quase a pedir desculpa, revolta-me. Está na altura de não ficar calado, de deixar de se preocupar com o que há de dizer a escumalha paineleira lá de baixo, porque essas gertrudes encornadas dizem sempre o pior, seja qual for a afirmação. Não estamos já fartos de comer e calar? O Fucile pura e simplesmente foi mal expulso, porque apenas devia ter recebido amarelo pelo segundo lance. O reles clube lá de baixo, depois de ter incendiado um autocarro e posto em coma um capitão de equipa do FCP, estilhaçado dezenas de carros e autocarros, vai fazer queixa de nós ao lambe-botas do MAI, por causa duma mosca no vidro e vocês aqui muito preocupados com as reacções ao que disse o AVB. Só espero que tenha dito TUDO o que lhe vai na alma, porque somos roubados diariamente há mais de 60 anos (em tudo e mais alguma coisa, não só no futebol) e ainda nos chamam corruptos, os filhos duma grandecissima primeira dama lá de baixo.

Mefistófeles disse...

Fiquei a saber, hoje, pela 1ª página de "A Bolha" que o FC Porto( que ainda não foi derrotado nesta Liga ) "Afinal" já não é invencível - porque cedeu um empate. Extraordinário !

Onde é que eles recrutam jornalistas ? No Casal Ventoso ?

David disse...

Diz o meirelesportuense

"e já agora, viva o 5 de Outubro, o 31 de Janeiro, e todas as demais datas com um significado libertário."

A I República foi uma liberdade do caraças: os presos políticos chegaram a ser 3.000 e a 28 de Maio eram cerca de 1.000, perto de cinco vezes mais que os presos políticos do Estado Novo a 25 de Abril. Foi por causa da vergonha desse regime (assaltos a jornais, espancamento, degredo e assassínio de adversários políticos, perseguições religiosas, entrada na Grande Guerra com 10.000 mortos portugueses para defendermos a França(!)) que ocorreu o 28 de Maio e depois levámos com o Salazar. Não é preciso ser monárquico para se constatar estes factos. Basta não se ser cego ou faccioso. Mas eu compreendo: são décadas de propaganda a ensaboar a cabeça de muita gente.

Peço desculpa do off-topic e lamento introduzir aqui a política, mas o meirelesportuense escreveu o que escreveu e o post dele foi publicado.

Viva a Liberdade, abaixo o Afonso Costa.

David disse...

@ José Correia,

Não é de agora o pouco fulgor do Varela, idem, idem o do C. Rodriguez, como salienta. Mesmo assim AVB tem alternativas: Ukra e o craque James Rodriguez (nunca o vi jogar, mas pelo preço só pode mesmo ser craque, embora tenha provavelmente sido contratado mais para chatear o Benfica).

E agora umas palavras ao Pedro das 4.06: estou plenamente de acordo consigo, quantas vezes este Fucile já nos deixou ficar mal, carago?

Quanto ao jogo, se aquela bola do Moutinho na 1ª parte tem entrado, eramos capazes de estar todos aqui a elogiar a "excelente gestão do jogo". Quando elas não entram, é o carago (elas, as bolas, claro - as de futebol - pôça, que confusão para aqui vai!).

Nightwish disse...

Não nos podemos queixar de nada? Que tal uma entrada assassina ao Falcão, sem bola, por volta dos 50 minutos? Quantas mais entradas por trás?
E o Fucile lá se atrapalha e calca o calcanhar dum filho da puta que já sabia que era só rebolar e vai para a rua.
Ao que vocês se abituam...

Dragaopentacampeao disse...

Em alta competição a eficácia é um dos factores mais importantes. O FC Porto criou neste jogo oportunidades para vencer confortavelmente. Apenas concretizou uma.

Os erros também se costumam pagar caro. Mais uma vez se confirmou, quer no golo sofrido quer mesmo na expulsão. Embora considere que o primeiro amarelo a Fucile é injusto porque o uruguaio joga a bola, já no segundo é merecido. A imprudência do defesa ao entrar daquela maneira, sabendo que já estava amarelado é de bradar aos Céus!

Foi uma exibição na linha das anteriores, com excepção para o jogo da Supertaça e do jogo frente ao Braga, em que o FC Porto jogou muito mais.

Há jogadores que começaram muito bem e que têm vindo a perder fulgor (A. Pereira,Belluschi e Varela). Creio que está na hora do treinador tomar medidas.

Quanto ao Xistra, ainda que considere que esteve ao seu habitual nível, não o podemos responsabilizar por este empate. Perdoou-nos uma grande penalidade cometida por Fucile (ele outra vez!) e não consigo vislumbrar o tal penalty que terá custado a expulsão de André Villas-Boas. De acordo com a informação de Rui Cerqueira, na Conf. de Imprensa o lance ter-se-à desenrolado aos 77' e 53''.

Tenho o jogo gravado, já revi várias vezes e não é perceptível qualquer irregularidade. Nem sequer o esboço de qualquer reclamação dos jogadores portistas.

Empatamos, perdemos dois pontos, mas continuamos na frente com uma vantagem confortável.

Não percebo a necessidade do tipo de reacções que o treinador protagonizou no final. Acho que elas são dignas daqueles que asperamente criticamos.

Um abraço

Zero disse...

Por mal que o Varela esteja a jogar (e não estava a jogar bem), ocupa sempre o defesa, dá sempre equilíbrio ao seu lado e não perde bolas estúpidas. Mal ele saiu, o Rodriguez perdeu uma (de várias) que por acaso acabou por dar em golo.

O Porto tem Ukra, James, Belluschi e outra disposição táctica como soluções (aliás as alas são talvez as posições mais preenchidas do plantel), pelo que não entendo estas opções e esta substituição que custou bem cara.

José Correia disse...

David disse...
"o craque James Rodriguez (nunca o vi jogar, mas pelo preço só pode mesmo ser craque"

O preço que foi pago não é garantia de qualidade. Além disso, e tal como o Walter, parece ser mais uma aposta para o futuro.

José Correia disse...

@Zero
Para mim, pior que a substituição do Varela pelo inconsequente Rodriguez, foi ter tirado o Moutinho (estava a ser o melhor jogador do FC Porto juntamente com o Fernando).
AVB foi muito pouco feliz nas substituições do jogo de ontem.

Jorge disse...

Como ja aqui disse acho que o Fucile fez um jogo muito mau e possivelmente ele sozinho custou-nos a vitoria.
No entanto, nao acho que ele seja um mau defesa e nao acho que deva ser posto na jarra por fazer um jogo mau principalmente quando e possivel trabalhar com o jogador para que os lapsos de concentracao como aqueles que se viram ontem e em alguns outros jogos nao se repitam. Lembro-me que o Boswinga tambem me preocupava por ter momentos de autentica estupidez e com o trabalho adequado esses momentos tornaram-se menos frequentes.
Quanto a atitude do VB, nao sei se nao tera saido do livro de um dos seus mestres... O que e verdade e que os jogadores partem agora para jogos das suas seleccoes o que adiara a terapia apropriada e o VB talvez tenha achado por bem desviar as atencoes nesses dias em que nao estao sob a "proteccao" do grupo.

Nelson Carvalho disse...

Excelente análise, Caro Mário.

Alem de uma prestação absolutamente desastrada do Fucile - esse sim
directamente ligado ao resultado - jogadores preponderantes como Varela e
Belluschi estiveram uns furos bem abaixo daquilo que podem render.

A intermitência exibicional tambem explica em parte o resultado menos
conseguido. Tal como em outros jogos, tivemos bons períodos, em que
encostamos o Guimarães lá atrás. Noutros momentos deixou-se o jogo rolar sem
grande iniciativa. É natural nem sempre se conseguir manter os niveis de
concentração e competitividade lá no alto, mas hoje isso custou-nos pontos.
Além de tudo isto, um numero dificil de quantificar de passes errados da
nossa equipa, quebrou, várias vezes, o ritmo que mais nos interessava impôr.
É algo a corrigir rapidamente.

Falar depois do jogo é fácil, mas parece-me que se o AVB tivesse optado por
trocar o Varela pelo Guarin e o Belluschi pelo Rúben Micael, alinhando a
equipa num 4-4-2, talvez tivessemos conseguido ser ainda mais dominantes e
sufucantes para o Guimarães.

Acho que o ponto mais negativo deste jogo foi mesmo o AVB ter perdido as
estribeiras com a arbitragem que até nem foi assim tão prejudicial às nossas
cores quanto isso. O treinador passou uma imagem de ansiedade e nervosismo
que um técnico não deve ter, muito menos quando leva 7 pontos de avanço
sobre o 2º classificado. mas desculpa-se o homem, porque ele vibra pela
camisola como nós.

De resto, esta perda pontos será um bom teste ao estofo psicológico da
equipa após um resultado menos favorável.

E como nem tudo foi mau, destaque para a monstruosa exibição do Nadinho.
Limpou tudo, meus amigos. TUDO mesmo.

Daniel Gonçalves disse...

Dominamos o jogo e tivemos mais posse de bola, que chegou a ser de 65%, o problema foi não termos marcado o 2º golo quando ainda estava 0-1, temos de ter mais eficácia no ataque. A substituição do Moutinho foi um lapso estratégico, hoje considero que ele é essencial no jogo do Porto, é um maestro, a equipa sente a falta dele na construção de jogo; Ruben Micael esta em baixa de forma; Rodriguez não é o mesmo de outras épocas. E depois Fucile, concordo com os comentários anteriores sobre a exibição dele, dizem que a atacar é melhor já ganha mais cantos e lances, mas também se ganha cantos é porque os centros saem mal e são facilmente cortados, no lance do golo que sofremos aborda mal o lance, devia ter abordado o lance com a cabeça e não com o pé/perna, numa palavra a exibição dele foi uma lástima, mas é melhor deixar de bater nele senão ainda vem por aí a Ana Martins.
E o Vitória, como foi dito num lance fortuito e sem o merecer, numa bola bombeada para as costas da nossa defesa lá fez um golo, porque de bola no chão, transportada pelo pé eles não chegavam lá.
Agora... venha o Sapunaru.

Daniel Gonçalves disse...

Num artigo, penso que autoria da Ana Martins, publicado aqui no blog sobre o Fucile, ainda estavamos na pré-época, levantou-se uma polémica sobre o seu real valor, houve diversas opiniões, muitos (e eu reconheço que fui um deles) defenderam a sua continuidade e titularidade nesta época, mas depois da exibição dele ontem e já noutros jogos, estou, assim como muitos outros portistas, a reflectir se ele deve perder o lugar no onze inicial e apostar no Sapunaru, que julgo ser mais eficaz a defender e a dar outra coesão à nossa defesa.

Daniel Gonçalves disse...

Nelson Carvalho disse: "destaque para a monstruosa exibição do Nadinho.
Limpou tudo, meus amigos. TUDO mesmo."
Desculpe a minha ignorância Caro Nélson, mas a quem se esta a referir? Porque só dislumbro 2 jogadores: Moutinho e Fernando, que neste momento são fulcrais na estratégia da nossa equipa, sem eles não temos a mesma "música".

t_valente disse...

Relaticamento ao lance dos 77' e 52'', existe pelo menos um jogador a reclamar (julgo que o hulk) logo após à disputa da bola de cabeça.
Acho incrivel, que após a queixa de AVB,
e que com dezenas de câmaras no estádio, so haja a repetição com 1câmara. Cheira-me a abafo de realização...
No entanto, e relativamente ao jogo, deveriamos ter feito mais por ganhar um jogo decisivo. Esteve na mão e deixamos fugir.
Fucile esteve péssimo. Um jogador sobrevalorizado e que tem mania de jogador. Sapunaru em muito melhor forme deveria ter jogado.

Daniel Gonçalves disse...

E outro pormenor: os lances de bola parada, nos minutos finais tivemos um livre à entrada da área (numa falta sobre Rodriguez), que noutros tempos com jogadores como Branco, Geraldão, Timoft ou Deco havia 75% de hipóteses de ser golo, actualmente há 75% de hipóteses de a bola ir parar à bancada ou bater na barreira. Na cobrança de cantos também temos de ter outra abordagem. A melhorar.

José Correia disse...

@Daniel Gonçalves
O Nandinho é o Fernando, que fez mais um grande jogo em Guimarães.
Até os benfiquistas da TVI que comentaram o jogo, reconhecem que ele é um jogador super eficaz, seguramente o melhor médio-defensivo do campeonato português.

Nuno Nunes disse...

O empate não se deve apenas ao Xistra mas é inegável que este "empurrou" o FC Porto para trás porque praticamente não assinalou faltas ao VG.

O Fucile foi o pior jogador em campo. Fartou-se de meter água, fez entradas desaconselháveis e, depois de ter um amarelo, deveria saber que qualquer falta significaria o segundo amarelo porque o árbitro era o Xistra. O Sapunaru está muitos furos acima de Fucile para defesa direito porque é muito mais consistente a defender. Fucile outra vez NÃO, obrigado.

antonio G A Anjos disse...

Estou de acordo com a análise,não ganhamos por culpa própria devemos aprender com os erros que cometemos,só assim seremos melhores.Força F.C.P.

meirelesportuense disse...

David:
Não lhe respondo.Estou farto de polémicas e já é, uma da manhã...

meirelesportuense disse...

E não lhe respondo David, porque com essas certezas e convicções todas, você tem que ter pelo menos 110 anos de idade...No 5 de Outubro de 1910, se tivesse a maioridade actual -não sei se naquela altura lhe serviria para algo-, teria dezoito anos...É isso, 100 mais 18, 118 anos certos!
-É como se eu estivesse a contradizer o meu bizavô.