domingo, 31 de outubro de 2010

O futebol também é espectáculo


Na década de 30 do século passado, os jogos do campeonato português eram disputados em campos de terra batida, com bancadas de madeira à volta, onde os adeptos assistiam aos jogos de pé (e alguns das janelas e varandas das casas vizinhas...).

Hoje em dia já não é possível disputar jogos em "pelados" (campos de terra batida), as bancadas têm de ter cadeiras numeradas, grande parte dos estádios têm bancadas cobertas, os acessos aos estádios e o controlo das entradas obedecem a normas, etc., etc.
O futebol evoluiu e, para além de manter a parte competitiva, tornou-se um espectáculo de massas a nível planetário, em grande parte devido às transmissões televisivas.

Vem tudo isto a propósito do Académica x FC Porto de ontem. Desde o primeiro minuto que era óbvio que as condições do relvado não permitiam que se disputasse um jogo de futebol. Mas o árbitro refugiou-se no regulamento e, como as linhas estavam visíveis (foram remarcadas ao intervalo) e a bola não boiava, deu ordem para que o jogo tivesse lugar.

Em vez de técnica e criatividade, houve luta; em vez de bola a rolar, houve bola pelo ar; em vez de um jogo de futebol, tivemos um de pontapé na bola, de quase lotaria (a bola às vezes acelerava e outras travava nas poças existentes). O espectáculo não foi salvaguardado e até a transmissão televisiva foi interrompida devido à intempérie mas, no final, ganhou a equipa que atacou mais, rematou mais e que teve mais oportunidades de golo. Ah, e só houve um jogador a sair lesionado. Menos mal.

Foto: Campo da Constituição, FC Porto x benfica disputado na época de 1938/39 (fonte: Paixão pelo Porto)

7 comentários:

José Correia disse...

"Preferia não ter jogado hoje e esperar por melhores condições. Foi tudo menos um bom espectáculo."
Jorge Costa

José Correia disse...

"Lamento que não tenha sido um espectáculo agradável. A qualidade de jogo e a circulação de bola foram completamente impossíveis."
André Villas-Boas

José Correia disse...

"Nunca tinha jogado em condições tão complicadas. Já apanhei campos difíceis mas assim, com tanta água, não. (...) O árbitro achou que havia condições mínimas e tivemos de jogar."
Fernando Belluschi

meirelesportuense disse...

Se o campo fosse pelado era bem melhor, aquele relvado não tem um bom escoamento e os tratadores só tentaram acelerar essa função, após o Porto estar em vantagem...Choveu em todo o País, mas só me apercebi daquelas condições deploráveis em Coimbra.

miguel_canada disse...

Depois da arbitragem vergonhosa a que assistimos com faltas constantes marcadas contra o Porto quer atacantes quer defensivas, depois de mais um golo ridículo roubado ao Falcao porque um Academista atropelou o Hulk, depois daqueles 3 livres cirúrgicos à entrada da nossa área por faltas inexistentes, só podemos chegar a uma triste conclusão... que o animal do arbitro mandou que o jogo se realizasse numa expectativa imoral de que o Porto, na pior das hipóteses, perdesse pelo menos dois pontos e um ou dois jogadores mais tecnicistas.

Qualquer idiota chapado sabe que em condições atmosféricas normais e em qualquer relvado em boas condições, este FCPorto arruma qualquer um... Académica incluída.

Jorge disse...

e podia continuar a citar frases dos intervenientes que todas dizem o mesmo. foi absurdo prosseguir com o jogo naquelas condições...

José Correia disse...

«Dois jogos da Liga Francesa, que estavam marcados para a tarde deste domingo, foram adiados devido às fortes chuvas que, neste momento, assolam a França. O Marselha-Rennes e o Mónaco-Bordéus, agendados para as 16 horas, ainda não têm data marcada para se realizar.»
in record.pt