sexta-feira, 15 de outubro de 2010

O mito das "multidões", parte II

Ora aqui ficam os números concretos e verificados, média das últimas 3 épocas (07/08, 08/09 e 09/10). É uma amostra representativa (96 jogos e em épocas em que FCP e slb alternaram andar na "mó de cima"), quanto muito algo lisongeira para o slb (já que enquanto 09/10 foi o fim de uma "travessia do deserto" de 5 anos para os vermelhos, as duas épocas anteriores vieram para os adeptos do FCP no seguimento de 2 épocas de "barriga cheia").

Média de assistências no campeonato: 11,500
Média de assistências nas recepções ao slb: 15,700
Média de assistências nas recepções ao FCP: 13,000

Conclusão #1: a assistência média quando a equipa da casa recebe o slb é apenas superior em 2,700 pessoas quando comparado com as recepções ao FCP. É a estas 2,700 pessoas que os vermelhos se referem quando se vangloriam de ser "o clube que de looooooooonge mais arrasta multidões aos estádios"??

Conclusão #2: os jogos contra o slb leva a um acréscimo de 4,200 pessoas no estádio, em média, dos quais certamente muitos são adeptos/sócios da casa (dos quais alguns com uma certa simpatia pelo slb, é certo) que têm mais motivação para ir ao estádio nos jogos grandes.

Penso que é muito razoável presumir que metade desse acréscimo corresponde a esses adeptos primariamente do clube da casa, o que significa que o boicote reclamado histericamente por LFV terá no caso de 100% de sucesso (o que nunca sucederá) um impacto de... umas 2mil pessoas a menos nos jogos. "Multidões"????

O que por sua vez corresponderia (presumindo bilhetes com um preço médio de 25€) a uns 50,000€ a menos de receita para esses clubes. Bem, tendo em conta que o orçamento típico dos clubes da 1a divisão (já excluindo os grandes!) é da ordem de 2 a 5 milhões anuais, é a isto que se referem como "uma catástrofe para os clubes pequenos"??

PS - O Reflexão Portista agradece ao blogue "Académica Sempre" pela disponibilização dos dados.

15 comentários:

José Correia disse...

É uma pena que os jornalistas portugueses, cuja profissão é escrever sobre estes assuntos, não dediquem um bocadinho do tempo deles para fazerem uma análise aos números semelhante à que o José Rodrigues apresenta neste artigo. Se calhar iam chegar a conclusões que contrariam alguns mitos...

FutebolStorming disse...

De facto com estatísticas e números reais à nossa frente, as coisas ficam bem melhores explanadas.

Entevista a uma figura incontornável do futebol português - Bernardino Pedroto em:

futebolstorming.blogspot.com

Onde o futebol é discutido da forma como bem merece.

Jorge Freitas Soares disse...

Será que podiam voltar a fazer estas contas, mas estas vez retirando as visitas aos grandes?, ou seja, sem os estádios de Porto, Benfica e Sporting?

Se calhar seria um indicador mas fiável.

Jorge

nunovinagre disse...

parece-me a mim que 6 milhoes ,e 300mil socios, serao para sempre simples fracos mitos.

Pedro Malaquias disse...

José Rodrigues,

Essa média de assistência no campeonato inclui, pelo que percebi, também os jogos dos grandes em casa, pelo que, infelizmente, a média relevante para essas contas será provavelmente metade da que refere (OU MENOS!). De resto, eu diria que 80% correspondem a adeptos do clube visitante (quer este seja o SLB, o SCP ou o FCP, daí se justificando até a diferença nos números entre o FCP e o SLB). Por fim, penso que o preço médio dos bilhetes é bem mais alto.

PS - eu acho esta medida da direcção do SLB uma total palhaçada, mas não tenho dúvidas que levada a sério iria, de facto, afectar muitos clubes (tal como aconteceria com o FCP e, em bem menor dimensão, com o SCP).

José Rodrigues disse...

A pedido de várias famílias, aqui ficam os números excluindo os jogos nos estádios dos grandes:

Média de assistências no campeonato: 5,600

Média de assistências nas recepções ao slb: 10,900

Média de assistências nas recepções ao FCP: 7,200

Isto muda muito pouco nas conclusões:

1) o delta de 2,700 entre FCP e slb passa a 3,800

2) o aumento de assistências (vs média normal no estádio) nos jogos contra slb passa de 4,200 para 5,400.

Em ambos os casos estamos a falar de um aumento de cerca mil pessoas, q não me parece significativo para mudar qualquer conclusão.

Cumps

HULK 11M disse...

Pedro Malaquias disse:" ...que levada a sério iria, de facto, afectar muitos clubes (tal como aconteceria com o FCP e, em bem menor dimensão, com o SCP).

Não entendo como é que o FCP seria afectado!!!
O FCP é obrigado a ceder determinado número de bilhetes ao SLB. SE não for obrigado a cede-los, não acredito que os adeptos do Porto não encham o estádio e ocupem esses lugares, destinados por lei aos adeptos do "clube do regime"!

HULK 11M disse...

Afinal.... o "clube do regime" acaba de requisitar 2.500 bilhetes ao FCP, incluindo 100 bilhetes para VIP´s!!!!
Será que estão a pensar revende-los a portistas, na "candonga", de forma a atenuar um pouco as suas mais que falidas finanças???

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=129&id_news=473678

E eu a pensar que íamos ter o estádio limpo nesse dia!!!

David Duarte disse...

2.700 é uma grande diferença quando a maior parte dos estàdios em Portugal tem uma capacidade entre 5.000 e 10.000 pessoas.

Sobre o facto de uma boa parte do aumento das assistências deveram-se aos adeptos da casa, isso é uma realidade... mas basta ver as cores das bancadas quando o Benfica vai a Setubal, a Coimbra, a Leiria ou ao Restelo para se ter uma ideia do clube que eles apoiam.

Sobre o comunicado do Vieira... ai o Villas-Boas esteve bem : é ridiculo!

Pedro Malaquias disse...

@ Hulk: Certamente não me fiz entender. O que quis dizer é que se o FCP ou o SCP tomassem a mesma medida, os clubes pequenos também seriam afectados (não é um poder que só o SLB tenha, ainda que em virtude de deslocar mais adeptos seja um pouco mais relevante).

Quanto à requisição de bilhetes para o FCP, a verdade pura e simples é que esta estúpida medida de boicote aos jogos fora não afectará as finanças do FCP ou do SCP, logo perde o sentido contra estes clubes.

Nelson Machado disse...

Noutras contas;
Se se fizer as contas às percentagens agora vendidas e lembrando as percentagens na posse do FC Porto chega-se a uma estranha conclusão... nenhum se valorizou.
Não de forma significativa. Isso é normal no caso dos sul-americanos, que pouco ou nada têm jogado, mas Moutinho continua a valer 11 milhões?
Bem, isto é a tal "engenharia financeira" que é um pouco como a estatística, podem ser apresentados os mesmos resultados de várias perspectivas e dando ideias totalmente diversas.

Épá mas faz-me espécie, realmente como é que um clube que tem centenas de milhões de euros de vendas ao longo da ultima década(mais ou menos) anda sempre com estes "malabarismos" próprios de quem está à rasca?
Sei bem que somos o clube que apresenta todos os anos a maior despesa(em vários itens) mas mesmo assim também somos clara e destacadamente o clube que mais mais valias tem feito com vendas de jogadores e até de treinador(JM), por isso é-me difícil de "encaixar" estes "rendilhados" financeiros.

rui disse...

A diferença ve-se na diferença de passivos entre os dois clubes em portugal ke mais gastam (+/- o mesmo por ano), porto e benfica, que é de ~150 milhoes de euros que é ~ a diferença de mais valias que o porto fez a mais do que o benfica com vendas de jogadores.

Ou seja, se as tais mais valias nao tivessem sido feitas bem que o clube estava fodido neste momento (se bem que de boa saude tb n deve tar....)

ruibonga

José Rodrigues disse...

"eu diria que 80% correspondem a adeptos do clube visitante"
[...]"mas basta ver as cores das bancadas quando o Benfica vai a Setubal, a Coimbra, a Leiria ou ao Restelo para se ter uma ideia do clube que eles apoiam"

Sobre isto cada um especula como quiser, não há dados concretos, eu pelo q vi ao longo de 3 décadas presumo q não ande longe de 50/50. Assinalo apenas q fiar-se pelas imagens de TV é incorrecto, já q normalmente a câmara está colocada precisamente na bancada maior, q é reservada a... adeptos da casa.

"Por fim, penso que o preço médio dos bilhetes é bem mais alto."

Com a excepção de (raros) jogos de consagração do título, pelo q vou vendo na net ao longo dos últimos anos a média não anda acima dos 25€, mesmo qdo o estádio é pequeno. Como, por ex, nos preços para o px Portimonense-slb.

"não tenho dúvidas que levada a sério iria, de facto, afectar muitos clubes"

Sim, iria afectar toda a gente, como diria o sr de La Palisse. A questão é: ia afectar IMENSO, ou nem por isso? As contas são fáceis de fazer, e deixei-as no artigo. Mesmo q achasse q 80% do acréscimo de assistência era de lampiões e q o preço médio fosse de 30€, estamos a falar de menos de 100mil € quando só um par de clubes têm um orçamento inferior a 2M€.

José Rodrigues disse...

Para terminar, um dado muito interessante: MESMO na época passada - q foi extraordinária para o slb, a melhor dos últimos 20 anos - em MÉDIA ficou 30% da lotação do estádio por preencher nos jogos fora dos lamps (e excluindo Alvalade e o Dragão)...

David Duarte disse...

Claro que o simples olhar pelas cores das bancadas não tem valor cientifico José Rodrigues.

Se por outro lado tivermos em consideração os ultimos 30 anos do futebol português é verdade que a média deve ser de 50/50. Um dos problemas do futebol português é o facto contudo que clubes como o Setubal ou mesmo Académica tenham perdido bastante apoio. Nos anos setenta havia uma grande mobilização para cada jogo. Nem preciso de ir aos anos setenta. Lembram-se do Setubal 5-2 Benfica em 93-94? grande ambiente... com uma larga maioria de adeptos do Setubal. Hoje são estadios que não estão às moscas (como o do restelo) mas que não estão longe disso.

Se tivemos em conta os ultimos 10 anos diria, assim por alto, que as assistências devem ser 30/70 nesses estadios quando o Benfica la vai.