segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Era previsível


"Temos de ultrapassar as dificuldades decorrentes da ausência de jogadores importantes e o facto de jogarmos muito longe dos nossos adeptos e do nosso ambiente. Quanto a isso, já temos experiência, porque as finais são jogadas quase sempre num local onde é mais fácil para o nosso adversário ter o apoio do público. Espero que o facto da final ser longe do Porto não tenha influência nos árbitros e na nossa concentração. Preferia jogar num local onde houvesse mais possibilidades dos nossos adeptos assistirem ao jogo, assim torna-se complicado."
Moncho López, 30/10/2010


Até um treinador espanhol já percebeu como é que as coisas são feitas neste Portugal dos pequeninos. De facto, a Supertaça de hoje no novo pavilhão municipal de Albufeira, foi disputada num ambiente que parecia o pavilhão da Luz. E, para que nada ficasse ao acaso, a FPB escolheu um trio de árbitros de Lisboa (Pedro Coelho, Fernando Rezende, Pedro Miguel Rodrigues).

Por falar em arbitragem, uma das estatísticas mais interessantes do jogo foi a dos lances livres. Não tenho ainda a estatística final, mas deve ter sido à volta de 20 LL a favor do slb e uns 4 ou 5 a favor do FC Porto.

Apesar dos handicaps já referidos, o jogo esteve sempre equilibrado e o resultado incerto até ao último segundo. Acabamos por perder (66-63), mas tivesse o jogo sido disputado num pavilhão neutro, arbitrado de forma isenta (com critérios iguais nas faltas e na marcação de passos!) e o FC Porto disposto de um 1º base em condições...

P.S. Quem foi o responsável pela contratação do americano Sean Ogirri para 1º base do FC Porto? Aos 36 anos José Costa consegue ser melhor.

Foto: abola.pt

5 comentários:

André Oliveira disse...

Bruno Esteves: 'O Sucessor de Lucílio' - http://www.youtube.com/watch?v=y01s6p3Ynhw

Magalhães disse...

O benfica nao ganhou dois campeonatos seguidos por culpa da arbitragem, o nosso clube é que sucessivamente tem entrgue de bandeja os campeonatos... primeiro resolveu contratar/promover um treinador portugues que não lembra a um ceguinho, depois trocou por um espanhol que ficou com o pior base a actuar em portugal e ainda lhe renovou o contrato, e por ultimo tem contratado americanos de street basket, falar da arbitragem é uma desculpa á Benfica. Regressar as origens é necessário e recomenda-se apostar em portugueses que temos e são muito bons e contratar 2 americanos que de facto marquem a diferença

Ah pois disse...

Tudo bem Magalhães, mas mesmo assim o Benfica jogou novamente em casa (Magrebe) e teve uma arbitragem ridícula que os protegeu. E agora?

José Correia disse...

@Magalhães
Concordando com parte das críticas que fez, há que dizer que os critérios do trio de árbitros de ontem foram muito desiguais.
Se nos lances livres os números falam por si, também nas faltas e na marcação de passos houve critérios diferentes. Exemplo: após terem assinalado passos ao Stempin, houve dois ataques seguidos do slb em que os jogadores encarnados fizeram passos de forma muito mais óbvia, sem que os árbitros tivessem assinalado. A coisa foi tão evidente, que até os dois comentadores da SportTv (por sinal, ambos benfiquistas – Carlos Barroca e Carlos Seixas) o disseram.

Magalhães disse...

Em relação ao jogo de ontem pronuncio-me depois de ver o jogo ainda nao tive oportunidade de o fazer..
Ja em relação á nossa equipa o que posso dizer é que é costante as apostas nos cavalos errados sendo o exemplo dos bases o mais gritante.
Andamos 2 anos a apostar num base que rende 2 jogos por ano... apostamos num poste norte-americanos na época transacta que pouco mais que tamanho tinha, e continuamos a deixar os portugueses a fazer numero... se andamos a perder titulos e (nao me refiro ao de ontem porque ainda não vi) não é pela arbitragem é sim poer culpa nossa.