quinta-feira, 18 de novembro de 2010

"Não irão incomodar-se a voltar"

«Um sistema inconveniente, que não funciona e discrimina os visitantes estrangeiros e turistas. É assim que, num email de protesto remetido à Câmara do Porto, um cidadão inglês descreve a cobrança de portagens das Scut, concluindo de forma elucidativa: "O Porto não é um lugar ideal para se visitar e muitos simplesmente não irão incomodar-se a voltar."
O desabafo do comerciante britânico, que regularmente se desloca em negócios pelo Norte do país, pode bem ilustrar os receios quanto aos efeitos que a confusão com as portagens pode causar sobre o turismo e o movimento no aeroporto do Porto, dois exemplos de crescimento económico na deprimida região Norte.
No email, a que o PÚBLICO teve acesso, o visitante conta a sua infrutífera odisseia na tentativa de pagar as portagens depois de ter circulado com um carro alugado à chegada no aeroporto. No regresso, quando quis pagar, informaram-no de que apenas o poderia fazer no posto de Correios. Além de o encontrar já fechado, foi informado de que também nunca o poderia pagar, uma vez que os dados não estão disponíveis antes de 48 horas após a passagem pelos pórticos das Scut.
Mesmo tendo que apanhar o voo de regresso, diligenciou depois junto de amigos em Portugal para que lhe efectuassem o pagamento. Nem assim, já que, além das passagens nos três dias em que circulou com o carro alugado, nos Correios exigiam que fossem igualmente liquidadas outras 20 passagens efectuadas pela mesma viatura em dias anteriores. "Tudo isto quando eu estou mais que disposto a pagar o euro que me custaria, mas não há maneira de o fazer", lamenta o britânico. Concluindo que "o sistema é impossível de utilizar por um visitante que chegue ao Porto", o indignado comerciante questiona: "Qual é a intenção? Impedir para sempre as visitas ao Porto, pois é isso que o actual sistema vai fazer", vaticina.»
in PUBLICO.pt, 16/11/2010


Não vou aqui discutir a justeza da decisão politica de transformar as SCUT em CCUT, nem tão pouco o facto desta “medida revolucionária” ser genérica mas, para já, ser implementada apenas nas SCUTs do Norte. Trago aqui esta notícia do PÚBLICO, porque ela é ilustrativa da estupidez de alguns “iluminados” que, confortavelmente sentados nos seus gabinetes do Terreiro do Paço, tomam medidas irracionais com este tipo de consequências.

De facto, e conforme questionou o cidadão inglês, qual é a intenção de criar o sistema de pagamento de portagens mais estúpido e incompreensível do Mundo? Dificultar ostensivamente as deslocações de estrangeiros ao Norte do país, quer venham da Galiza ou aterrem no aeroporto Sá Carneiro?

Felizmente ainda existe o FC Porto, um oásis de excelência num país (des)governado por medíocres, e que ainda resiste a este cerco centralista.

8 comentários:

José Rodrigues disse...

É um artigo muito pertinente, ainda q tendo muito pouco a ver com o FCP.

Já agora assinalo q o problema por acaso vai ser ainda maior no Algarve qdo a SCUT da Via do Infante passar a CCUT, já q têm de longe maior nr de turistas do q o Norte.

Mas se no Algarve ainda se pode argumentar q há alternativas à Via do Infante, no Norte temos CCUT em zonas urbanas o q é ridículo. Pagar portagens para ir do aeroporto ao centro, por exemplo, sendo tão perto, é absolutamente ridículo.

Nuno Nunes disse...

@ José Rodrigues,
A Via do Infante pode comportar maior número de turistas mas o nível de tráfego nas CCUT do Norte é incomparavelmente superior.

Espanta-me que a oposição tenha assistido silenciosamente a este ataque discriminatório ao contribuinte do Norte.

Nightwish disse...

Quem acha que há alternativas no GP que tente ir para Matosinhos entre as 18h e as 20h. Felizmente que não moro lá nem vou nessa direcção.
Quanto ao inglês, o gajo também é um bocado... inglês. Eu não percebo porque é que os estrangeiros se hão de preocupar em pagar portagem, têm medo que mandem a conta para casa? Para os galegos ainda é mau, têm a bófia à caça da multa (não servem para mais nada hoje em dia. minto, também servem para circos de segurança).

portodocrime disse...

Amigos

o centralismo neste momento,
manda no país.
só nó podemos mudar o rumo.
o nosso aeroporto neste momento começa a ficar caro.
resoluçaõ?
mandar a ana para lisboa e seus arredores.
quer queiram quer não a nossa amiga Ryanair easy-jet transavia aigle azur e outras,
deram-nos hipóteses de podermos viajar para a europa a preços bons.
a tap e a portugália não querm perder o nosso aeroporto.
mas vais a lisboa a 135 euros?
algarve?não á nestas companhias.
o aeroporto do porto tem de ser nosso.
Prontos.
(muito off-topic)

Abraços

Amphy disse...

Caros,

Julgo que este problema só se resolverá com um projecto de regionalização e independência regional. Se assim não for, não vejo como os abutres de Lisboa não continuarão a alimentar-se do resto do país.

Parece-me estúpido que se construam rotundas na nossa (nossa?) grande capital mais caras do que custaria um lar de 3a idade em qualquer outra parte do país.

No entanto, este tipo de projecto é capaz de criar ainda mais tachos para os boys... Venha daí o FMI que é capaz de não ser pior. Pode ser que acabe com alguns institutos da treta.

Bem hajam.

tazzz disse...

Pois eu moro em Matosinhos e posso te dizer que chega a ser ridiculo... alternativas não existem ir á Povoa pela nacional so se for de bicicleta ao Domingo de manha.. circular entre o Porto Maia Matosinhos sem entrar numa scut é tarefa quase impossivel.. se a via norte ja era desadequada para principal acesso a Maia agora esta ainda pior.. depois ha ainda descriminações positivas que ninguem entende,burocracia enfim uma trapalhada deste governop bipolar...
ps. desiludiu-me muito a fraca oposiçao das forças vivas da cidade e do norte, pouca contestação poucas tomadas de posição enfim regionalização precisa-se..

Mefistófeles disse...

Se me permitem, não é regionalização que se precisa. O que se precisa mesmo é de TOMATES !

Há muito que é só comer e calar, se calhar é preciso começar a rachar umas quantas cabeças ! Que isto de ser "um povo de brandos costumes" já cheira mal e a bichanice.

Portugal está letárgico e amorfo, é preciso um safanão dos antigos. E quem governe comece a ter medo. Muito medo.

meirelesportuense disse...

Eu se fosse Estrangeiro passava e ia embora!
O Ministro que fosse atrás de mim...