domingo, 14 de novembro de 2010

No tempo em que só davamos 4 ao Benfica


31 de Janeiro de 1971. Uma solarenga tarde de domingo, apesar da altura do ano. As Antas recebiam o Benfica (que não era o campeão em título, pois o ano anterior tinha sido ano de Mundial, anos naquela altura reservados ao rapa-o-tacho por parte daqueles que a História viria a celebrizar como "os calimeros"). Poucas jornadas antes os "encarnados" haviam batido na Luz o seu "eterno rival" do Campo Grande pela gorda margem de 5-1. Dera que falar, que isto de dar 5 a outro dos grandes não é coisa costumeira, nem que possa explicar-se por uma mera opção táctica ou um dia mais inspirado de um craque.

O jogo foi antecedido de uma homenagem ao "grande presidente" e "extraordinário mecenas" Afonso Pinto de Magalhães, cujo principal acto de mecenato se dera dois anos antes, ao desautorizar e posteriormente despedir o treinador, José Maria Pedroto, numa época em que disputávamos o título já perto do final da prova, coisa rara naqueles tempos.


Mas adiante. O facto saliente daquele jogo, e que fez até pessoas que pouco ligavam ao futebol comentá-lo nas tertúlias ao longo da semana seguinte foi o resultado final: nada mais, nada menos que 4-0! E mais, todos os golos foram marcados pelo mesmo jogador, o azougado Lemos, cujas características físicas não eram totalmente diferentes da actual coqueluche Hulk. Lemos "cujo", já na primeira volta marcara dois golos na Luz num empate a 2-2. Nessa época totalizaria 18 golos no campeonato, um terço dos quais, portanto, ao Benfica. Foi obra!

O escocês Tommy Docherty, treinador do clube, soubera aproveitar com talento as características do fogoso avançado, que formava uma temível dupla com Abel, naquela época chegado...do Benfica.

Este resultado e esta façanha do Lemos ficaram na história do clube. Mesmo muitos que não eram nascidos ou ainda não tinham idade para terem assistido ao jogo sabem desta proeza.

Mas constato com tristeza que o nosso clube tem evoluído pouco: passados quase 40 anos, só conseguimos dar mais um ao Benfica. Não pode ser! Domingo passado deviam ter sido pelo menos uns oito!

4 comentários:

Marco disse...

Bom blog.
5 dias e 5 noites :)
deixo aqui o meu blog
www.portoorgulho.blogspot.com

Jorge Mota disse...

GANDA LOL!!

fercor disse...

Lembro-me perfeitamente desse jogo, pois estava lá...e, lembro-me que até um dos golos foi pelo meio das pernas do guarda-redes do Benfas (José Henriques).
Ser portista é meio caminho andado para ter uma vida alegre...ahahahahah
e, eu já vejo o Porto jogar há mais de meio-século.
Fernando Correia

meirelesportuense disse...

Também me recordo desse jogo tinha atingido a maioridade e foi uma bela prenda de anos...Esse jogo, um outro feito contra o Manchester United uns tempos depois, merecem ficar na galeria dos grandes êxitos, a par dos últimos 5 ao Benfas assim como dos 5 da Luz...E ouve uns outros 2-4 na Luz no tempo de Artur Jorge que me souberam pela vida, uns 0-5 em Guimarães nos tempos do Oliveira e outros 0-5 do Prof Jesualdo...