quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Hipocrisia encarnada

«A Benfica SAD entende, à semelhança da seguradora Fidelidade Mundial, que a morte súbita de Fehér, ocorrida há seis anos, durante um jogo em Guimarães, resultou de causas naturais. Mas o Tribunal da Relação de Lisboa, num acórdão revelado ontem pelo CM, deu como provado um acidente de trabalho e determinou o pagamento aos pais do jogador de uma pensão anual vitalícia de 76 776 euros.
A SAD benfiquista, na sua contestação à decisão da 1ª instância, acompanha a posição da seguradora, "quer quanto aos factos quer quanto ao direito". Ou seja, considera que, "tendo a morte do atleta ocorrido por causa natural, sem causa externa, não pode integrar o conceito de acidente de trabalho".
No entanto, os desembargadores da Relação de Lisboa aceitaram o entendimento do tribunal inferior e decidiram condenar a Fidelidade Mundial ao pagamento da pensão, acrescida de juros e actualizações, desde 26 de Janeiro de 2004 – o dia seguinte à morte do atleta. A seguradora já recorreu da decisão para o Supremo Tribunal de Justiça.
Miklos Fehér estava ao serviço do Benfica desde 2002, com um salário mensal de quase 64 mil euros. Era o jogador quem sustentava os pais, enviando-lhes, para a Hungria, dinheiro com regularidade – quase mensalmente –, como refere o acórdão da Relação de Lisboa.»
in Correio da Manhã, 29/12/2010


Que a seguradora tudo faça para não pagar, recorrendo para instâncias superiores de todas as decisões judiciais desfavoráveis, é habitual e não me surpreende. Agora a posição do slb é incompreensível e mais ainda depois do choro, luto e posições públicas institucionais de há seis anos atrás. Na altura, os dirigentes do slb afirmaram estar muito chocados com a morte de Miklos Fehér e transformaram o funeral do atleta húngaro num espectáculo televisivo quase indecoroso. Seis anos depois, longe das luzes da ribalta e no recato dos corredores dos tribunais, os mesmos dirigentes (pelo menos o presidente é o mesmo) colocam-se ao lado da seguradora e tudo fazem para impedir que os pais recebam uma pensão.
Pudor? Vergonha? Hipocrisia? Sem mais comentários…

Foto: CM

21 comentários:

r.m.silva da costa disse...

Estava à espera de conhecer a reacção do slb quanto à decisão do pagamento da indemnização à família de Fehér. Como muito bem lembra, o aproveitamento indecoroso que os dirigentes fizeram da trágica morte do atleta, fica confirmado nesta tentativa de fugir ao cumprimento das obrigações patronais para com a família do jogador.

Mais uma vez, caiu a máscara aos paladinos da verdade e da diferença.

João Saraiva disse...

E o que é feito da indemnização que tinham de pagar ao Porto?

Durante uns anos, esse valor, ainda aparecia no relatório e contas do Porto, mas depois nunca mais li ou ouvi nada sobre isso.

Mundo Azul disse...

Indecoroso, mas de onde vem não surpreende ninguém.

Aproveito para pedir que me adicionem à vossa lista de blogues, já que inaugurei o "estaminé" agora, um grande abraço a todos.

http://thebluefactoryofdreams.blogspot.com/

Fernando Tavares disse...

Se calhar a posição do SL Benfica não seja tão incompreensível assim caro Correia.
Imagine que aquando da fatalidade do Feher, este jogador não estaria totalmente......Como se diz, limpo!
Se assim for, há alguma lógica o Benfica colocar-se ao lado da Seguradora, pois sabem que a Fidelidade deverá ter provas concludentes que o jogador não poderia ou deveria, estar a jogar pois lavava a cabeça frequentemente com um champô anti-queda do cabelo!
Julgo meu, caro Correia que, o único interesse do SLB associar-se à Fidelidade, quando deveriam ser isentos e os primeiros a desejarem o melhor para os pais do Feher, só pode dever-se a algo que no SUPREMO TRIBUNAL a Fidelidade atire para cima da mesa do colectivo!
Aí cairá o Carmo e a Trindade.
Bom ano de 2011 para si e todos os Portistas.
Parabéns pelo seu excelente sitio!
ftavares

Pedro disse...

Esta posição do SLB não faz sentido nenhum. Só a consigo perceber como uma tentativa de evitar futuras indemnizações pagas a jogadores/familia por lesões, incapacidade ou morte. Evitar um precedente. Talvez até evitar que a familia de Feher coloque a SAD em tribunal.

Mas mesmo assim, isto é baixo demais.

Amphy disse...

Esta atitude é realmente de indignar qualquer um...

HULK 11M disse...

Pinto da Costa declarou logo após o trágico falecimento daquele nosso ex-jogador que o FCP desistia da indemnização.
Enfim... diferenças de actuação!
Mas... onde andam agora os paladinos da "verdade desportiva" e as parangonas da Comunicação Social?

José Correia disse...

Não tenho a certeza mas, se a memória não me atraiçoa, aquando da morte do Rui Filipe, o Pinto da Costa fez questão continuar a pagar à mãe o salário do jogador até ao final dessa época.
Alguém pode confirmar isto?

Mefistófeles disse...

Só pode surpreender a quem não conheça a raça do rato escovado orelhudo e seus seguidores.

Mas, como diz Fernando Tavares, pode haver outras razões para essa posição que um 1º juízo com base na ética não permite descortinar.

Agora que é nojento, é. Como já tinha sido o aproveitamento mediático da triste situação. Mas perfeitamente condizente com os autores.

Leceiro disse...

O slm bate-se pela "causa natural" por um motivo muito simples: a autópsia detectou substâncias dopantes, apesar de não serem a causa directa da morte do jogador; estão a imaginar o rombo que seria na imagem das virgens santíssimas.

miguel disse...

Lágrimas de crocodilo.........como esta expressão se coaduna com a gentalha de benfica sad.

HULK 11M disse...

José Correia disse: "... Não tenho a certeza mas, se a memória não me atraiçoa, aquando da morte do Rui Filipe, o Pinto da Costa fez questão continuar a pagar à mãe o salário do jogador até ao final dessa época."

Não foi até ao final da época mas sim até final do contrato, com prémios de jogo incluídos!!!!!
Mas claro que estas diferenças de actuação não interessam à nossa CS e por isso até uma pessoa tão bem informada como o José Correia já não se lembra!

David disse...

O Benfica não fica, de facto, muito bem na fotografia. Mas antes que transborde por aqui ainda mais indignação, devo recordar que também a viúva do Pavão processou o FCP para tentar obter uma indemnização, ou uma pensão.

Pelo que, enfim...

Que descansem os dois em Paz.

reine margot disse...

Acho esta decisão nojenta, mas também acho melhor não cuspir para o ar!
na hora em que fala o dinheiro as pessoas tendem a ser todas iguais e todas a favor do dito, contra tudo e contra todos!
E, apesar dos clubes não poderem ser "instituições de caridade" creio que seria interessante que o nosso fosse o primeiro a criar um fundo para os ex-jogadores e para essas coisas que de repente acontecem; estou-me a lembrar que o R.Teles pagou do bolso dele o enterro do miúdo que morreu em Sevilha, mas talvez essas coisas devessem ser "obrigações" do clube!...

José Correia disse...

@reine margot
Não vou dizer que o FC Porto é um exemplo em tudo (não é) mas, para além do caso Rui Filipe, que recordei num comentário anterior e que o "Hulk 11M" clarificou, ainda recentemente, a propósito a sua morte, veio a público que António Feliciano recebia uma pensão vitalícia do FC Porto.
http://reflexaoportista.blogspot.com/2010/12/antonio-feliciano.html

M3 disse...

Uma autêntica vergonha, que espelha bem a postura da actual direcção do clube.

meirelesportuense disse...

David@:
Percebemos bem o queres insinuar...
-Não me parece que o caso Pavão tenha relação com alguma Direcção liderada por Pinto da Costa, é isso que estará em discussão, o legado do actual presidente do Porto versus o do Vieira, o tal "moina" que tantas lágrimas de crocodilo chorou pela morte do jovem Húngaro...E a isenção neste momento da Comunicação Social.
Sempre muito atenta nuns casos e a assobiar para o lado noutros, como sempre.

David disse...

Não sei o que você percebe ou julga perceber, o que eu sei é que não insinuei nada, fui muito claro.

Claro que o caso-Pavão nada teve a ver com nenhuma direcção chefiada por JNPC (a não ser que se tenha estendido até aí) mas não é claramente isso que está em discussão, ao contrário do que você diz. O clube é o mesmo de antes do tempo de JNPC e continuará a ser o mesmo depois dele.

Resumindo, não percebo o sentido do seu comentário.

José Rodrigues disse...

David escreveu: "O clube é o mesmo de antes do tempo de JNPC e continuará a ser o mesmo depois dele."

Não são situações minimamente comparáveis. Neste caso Feher está em causa a hipocrisia da pessoa q estava à frente do slb quando ele morreu, e q está à frente do slb hoje. Trata-se, de facto, de hipocrisia e das boas.

No caso do Pavão não há hipocrisia de quem quer q seja, a não ser q me esteja a escapar alguma coisa. Além de q é um caso com décadas, mas isso nem é o mais relevante.

José Rodrigues disse...

"Pinto da Costa declarou logo após o trágico falecimento daquele nosso ex-jogador que o FCP desistia da indemnização."

Por acaso não é isso q tenho em mente.

O FCP tinha a receber uma indemnização não do Feher mas sim do slb, por direitos de formação.

E tanto quanto me lembro o PdC após a morte do gajo disse q ia enviar o dinheiro a receber do slb para caridade e/ou família do Feher. É isso q me ficou em mente, mas depois perdi o fio à meada.

Diga-se de passagem q acho q essa devia ter sido exactamente a medida a tomar. Não vejo pq é q o FCP devesse perdoar dinheiro ao slb (se fosse ao jogador naturalmente era diferente), mas tendo em conta o falecimento tb me pareceu muito bem q esse dinheiro fosse endereçado por inteiro para uma acção social relevante.

David disse...

Em parte alguma eu disse que não havia hipocrisia da parte do Benfica, caro José Rodrigues. Apenas quis salientar que também nós oferecemos resistência quando familiares de um jogador falecido ao nosso serviço quiseram disso ser ressarcidos.