quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

O Estranho Caso de Sebastián Prediger


Foi recentemente noticiado que Sebastián Prediger, que cá chegou em 2009 por qualquer coisa como € 3.300.000 (há quem diga que foi mais, mas eu acho que não), rescindiu o contrato de empréstimo que o ligava ao Cruzeiro de Belo Horizonte até Julho do próximo ano. No período de tempo em que esteve no clube brasileiro, este internacional argentino (é verdade! tem um jogo pela sua selecção) não disputou qualquer partida. Já no seu anterior empréstimo, ao Boca Juniors, disputara apenas 3 encontros. Por cá a sua carreira foi semelhante.

Não acredito que alguém desse o dinheiro que ele custou se as detalhadas observações a que decerto foi sujeito não indicassem estar-se perante um jogador de bastante qualidade, pelo que este caso se está a tornar num verdadeiro mistério. É que nem no seu país ele parece pegar de estaca!

17 comentários:

mente disse...

Quais observações? O gajo nunca joga ...!

r.m.silva da costa disse...

Com efeito, é uma situação incompreensível tratando-se de um jogador que foi internacional pela Argentina. Não é crível que tivesse sido contratado pelo visionamento de qualquer vídeo, pois os valores envolvidos exigiam o conhecimento do maior número de informações possível.

Estas nebulosas operações em nada contribuem para a credibilização do mercado de jogadores de futebol.

Nelson Machado disse...

Lembro-me de o ter visto na época passada num jogo para a taça e de pensar: Este tipo é jogador de futebol? Se o que ele sabe fazer é andar que nem um tolinho a olhar para todo o lado com ar de quem está perdido então eu ao pé dele sou um craque.

E outra coisa que me irritou foi a velocidade com que ele corria. Tinha duas velocidades de corrida, quase parado e quieto.

Este, quase que podia apostar, foi um daqueles negócios que só foi feito por dar jeito a certas pessoas.
Quais pessoas? Pois, não sei e nem me vou pôr aqui a especular, mas tenho essa convicção forte; nem o tipo é jogador e nem o FC Porto fez uma boa aquisição.

Quanto à sua internacionalização(única) não tem nada de misterioso. Como noutros países, o seleccionador da Argentina(penso que Maradona na altura) deve ter recebido uns "robalos" para o seleccionar e para o agente o valorizar num negócio a(relativo) curto prazo. Lembro-me bem de uma reportagem sobre as internacionalizações na selecção canarinha, há uns anos atrás, que era sempre negado(pudera) mas para as pessoas do meio era algo "oficioso"; jogador que queria jogar pela selecção brasileira, para além dos óbvios, tinha que pagar uma avença ao "mister" e ele depois trataria de chamar "o minino" numa convocatória próxima.

José Correia disse...

A única internacionalização do Prediguer foi a 20/05/2009, num jogo amigável contra o Panamá. Se bem me lembro, para este jogo foram apenas convocados jogadores que, na altura, jogavam na Argentina.

José Correia disse...

Tal como o Bolatti, o Prediguer não se adaptou ao FC Porto e ao futebol português. Mas, ao contrário do Prediguer, o ex-jogador do Belgrano regressou à América do Sul, onde fez boas exibições ao serviço do Huracán (36 jogos, 5 golos), ao ponto de ser convocado várias vezes para a selecção argentina e ter despertado o interesse da Fiorentina (que o contratou).

Por aquilo que mostrou, o Prediguer está ao nível de um Benitez. Nunca mostrou pinga de categoria para sequer fazer parte do plantel do FC Porto.

Pedro disse...

Pior do que nunca ter jogado pelo cruzeiro, foi nunca sequer ter sido convocado.

Mário Faria disse...

Em tempos, resolvi fazer um levantamento dos jogadores estrangeiros que passaram pela equipa B, e retirei os seguintes atletas :
2000/1 : Fernandinho, Josivan, Paulo Assunção ;
2001/2 : Banjai, Cristian, Vladimir, Moreno, Feher ;
2002/3 : Ferreira, Marcos António, Elias, Zé Carlos, Akos Buzáki, Chidi ;
2003/4 : David Júnior, Evaldo, Diogo Gomes, Léo Faria, Charles Chade; Amuneke ;
2004/5 : Thiago Silva, Vinicius, Kleberson, Gonzalo.

É boa ideia contratar gente nova, disposta a crescer e a preços de acordo com essa condição.
Poucos foram aproveitados, e alguns estão, hoje, em clubes de nomeada. Vinicius ( ao que suponho no Olhanense, esta época) é o último a dar nas vistas.
No FCP continuamos a preferir jovens com pedigree, mas, muito caros como James Rodriguez, cujo passe (50%) ficou por 5,5 m€. Prediger foi um pouco mais barato, mas demasiado caro para o que promete.
As mais valias das vendas, tem disfarçado alguma falta de pontaria e aparente desacerto no função de scouting. Ou serão apenas riscos inevitáveis do negócio onde pululam tantos interesses, nem sempre afins.

Daniel Gonçalves disse...

E o Valeri? Onde é que ele está? Tem jogado futebol?
Sobre o facto de o Prediger não ter sido convocado pelo Cruzeiro de Belo Horizonte para jogar não é sinónimo de falta de qualidade, às vezes incompatibilidade de personalidade com o treinador pode explicar o facto, é sabido que argentinos e brasileiros não se tratam bem.

Daniel Gonçalves disse...

E o Benitez? O lateral direito que vinha para substituir o Bosingwa; da última vez que soube dele esteve esmprestado ao Leixões?
Também existem casos de sub-aproveitamento de jogadores, como o de Bolatti que depois foi brilhar para outros lados. Lá por existir um caso "falhado" como o de um Prediger, não quer dizer que todos os outros o sejam.

ricardompr disse...

@ Daniel Gonçalves

O Valeri lá continua no Almeria...jogou 5 jogos...........como suplente utilizado, realizando um total de 221 minutos....

David disse...

Se calhar o Prediger também teve "incompatibilidade de personalidade" com o treinador do Boca Juniors e com o Jesualdo. Deve ser um rapaz muito incompatível.

O articulista ainda ressalva que este Prediger alguma coisa teria mostrado, senão não teria sido contratado, mas ou está a ser irónico ou tem muito bom coração!;-)

David disse...

"Lá por existir um caso "falhado" como o de um Prediger, não quer dizer que todos os outros o sejam."

E alguém aqui disse uma coisa dessas? Você está a argumentar com quem?

ricardompr disse...

Já sei como foi...
Estavam um dia a observar um jogo do Falcão, que até marcou nesse jogo (River vs Colon), e depois viram um jogador a marcar um golo quase do meio campo, e disseram, eh pah, este era bom para comprarmos...

http://www.youtube.com/watch?v=b8qxOfuCpx0

P.S. Um jogador da qualidade de Prediger ter vindo de um clube com o nome Colon não deixa de ser irónico! :))

joao abel calais disse...

Eu não me atrevo sequer a pensar, como é possível contratar "certos" jogadores...onde,num lote grande, colocaria este Prediger.Mas quem não se lembra, de um (também) argentino-Mogroviejo(?!)- ou coisa assim-que nos tempos de Sir Bobby Robson,se "passeou" nas Antas,com o "fulgor" deste sebastian?...Estas coisadas da bola, às vezes,têm coisas que (como dizia Pascal) :..."la raison ne connaît point ".Após leitura dos comentários anteriores,chego à conclusão do que -presunçosamente- já pensava,isto é,com Maradona,qualquer prediger se arriscaria a ser internacional da bola...(Vá lá, que como jogador,foi outra loiça!).
Saudações amigas e portistas
João Carreira
Em Tempo :
O big-problema é: o-que-vamos-nós-fazer-com-este"maduro" ?...

Daniel Gonçalves disse...

David disse:"E alguém aqui disse uma coisa dessas? Você está a argumentar com quem?"
Não estava a argumentar com ninguém, mas apenas a colocar em cima da mesa uma possibilidade/hipótese, quem parece que quer arranjar motivos para controvérsia é o Sr..

Daniel Gonçalves disse...

David,
""Lá por existir um caso "falhado" como o de um Prediger, não quer dizer que todos os outros o sejam."
E alguém aqui disse uma coisa dessas?"

NÃO, ninguém afirmou explicitamente uma coisa dessas, mas é lógico assumir que se poderá chegar a tal conclusão, eu só quis alertar que nem sempre todos os casos são iguais.

David disse...

Esteja sossegado que ninguém por aqui tira conclusões precipitadas. Todos sabemos que o caso Prediger é uma excepção e que mais nenhum jogador caro e inútil foi adquirido pelo FCP nos últimos anos. Isso só nas tortuosas mentes de certos ingratos e mal intencionados.

Cordiais cumprimentos