terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Penalty ao minuto 90

No minuto 90 do FC Porto x Vitória Setúbal, Elmano Santos assinalou um penalty contra os azuis-e-brancos. Foi, claramente, um penalty forçado (para não dizer inexistente), porque a falta ocorreu fora da área, no momento em que Fucile agarrou o avançado do Setúbal. Dentro da área, aquilo que se viu, não justifica a punição. Aliás, a prova de que o árbitro viu e ajuizou mal este lance, é o facto de ter mostrado um cartão amarelo, não a Fucile, mas a Otamendi, que nada fez para o merecer.

À posteriori, posso dizer que fiquei satisfeito por Elmano Santos ter assinalado um penalty contra o FC Porto ao minuto 90, porque esta decisão prova três coisas:
1º) os erros que teve ao longo do jogo (e foram vários) devem-se à manifesta incompetência do árbitro madeirense;
2º) apesar da roubalheira da semana passada em Alvalade e da escandalosa nota atribuída a Jorge Sousa nesse jogo, o penalty assinalado na 1ª parte a favor do FC Porto, não se enquadra numa qualquer intenção pré-concebida do "sistema" em compensar os dragões;
3º) ao contrário do apregoado, os árbitros não têm medo de assinalar penalties contra o FC Porto, mesmo que seja no Estádio do Dragão e em lances duvidosos.

Relacionado com a arbitragem, a grande questão da semana é a seguinte: Alguém se lembra de um desafio disputado na Luz ou em Alvalade, com o resultado em aberto, em que um árbitro português tenha assinalado um penalty contra a equipa da casa nos instantes finais do jogo?

P.S.1 “o penálti é um dos recomeços em que é obrigatório o árbitro apitar”, Paulo Paraty

P.S.2 Na jornada em que o Moretto abriu o caminho à vitória do slb com um auto-golo caricato (só em Portugal é que aquele golo poderia ser atribuído a Cardozo) e em que foi anulado o golo do empate ao Olhanense, por um eventual fora-de-jogo milimétrico, é sintomático que o país futebolístico centre as suspeições do costume no FC Porto x Vitória Setúbal.

15 comentários:

pedro_silvares disse...

Seguramente, Elmano não tem medo de assinalar penalties nos últimos minutos no Dragão. Pelo contrário, isto até parece uma norma seguida por este madeirense. Na época passada, no jogo contra o Leiria (a jornada após a derrota na Luz), em meados de Janeiro, apitou um penalty aos 90 minutos que ditou a expulsão do Fernando. Com o resultado em 3-2, a nossa sorte foi o Hélton ter defendido uma "bomba" do Ronny que, se ainda me recordo, ultrapassou os 120km/h.

Nightwish disse...

E mesmo que tivesse apitado, teria que o anular devido ao posicionamento do Hélton...

Donnie Darko disse...

Para além do Elmano, ainda temos o caso do Soares Dias Junior que marcou também dois penaltys contra nós num jogo da Taça da Liga contra o Setubal no Dragão, um deles no último minuto, quando ganhavamos 2-1, que o Leandro Lima falhou.

Agora marcarem um penalty com o jogo por resolver nos últimos minutos no WC ou na Capoeira contra os mouros, não me lembro.

José Correia disse...

Donnie Darko disse...
Soares Dias Junior que marcou também dois penaltys contra nós num jogo da Taça da Liga contra o Setubal no Dragão, um deles no último minuto

Sim, é verdade, mas nesse caso os benfiquistas e sportinguistas poderiam argumentar com a baixa importância do jogo (a Taça Lucilio Baptista não é propriamente uma competição muito bem vista…).

O que eu não me lembro (e já vejo futebol há muitos anos) é de, numa época em que slb ou Sporting estivessem a lutar pelo título, haver num desafio para o campeonato disputado na Luz ou em Alvalade, com o resultado em aberto, um penalty contra a equipa da casa nos instantes finais do jogo.

Mario disse...

É incrível como agora temos que justificar os erros a favor do Porto de cada vez que eles acontecem. Eu não gosto de ganhar de qualquer maneira, admito que hajam erros difícieis de descortinar, mas confesso que fiquei chateado quando o Elmano marcou o penalti a favor do FCP por causa da ladainha toda que daí advém. Erros existem pra todos os lados, mas quando favorecem o FCP (mesmo que depois existam 10 outros piores durante o jogo contra o FCP) parece que cai o Carmo e a Trindade. Lembrem-se do jogo da Supertaça e do jogo de Alvalade deste ano só pra citar 2 exemplos. Abraços Portistas

r.m.silva da costa disse...

Elmano, estava determinado em ser o protagonista do jogo. Como não lhe serviu o lance em que intervinha Fucile por ser fora da área, aproveitou o facto de Otamendi estar ali perto e criou o penalti. É impossível que tenha mostrado o cartão a Otamendi por engano: o lance é visível à distância a que se encontrava e não se prestava a confusão.

fallengod disse...

A exibição de ontem foi fraquinha, é verdade, mas o que eu quero ver é se durante a semana se vai falar tanto deste lance do penalty como se falou das incidências do jogo da jornada passada, que foi zero.
Este Elmano Santos é um árbitro com tão pouca qualidade que, francamente, tenho alguma curiosidade em saber como se tem mantido de 1.ª categoria...

reine margot disse...

Esta cena de termos que nos justificar, é uma boa cena. Evita que a gente caia naquela baboseira de achar que se for a nosso favor não se vê, como fazem as galinhas e os calimeros.
Tendemos a ser mais justos.
O único senão é as transmissões serem uma porcata, e não se ver mais do que se vê no campo.
Acho que é sempre do interesse das equipes que jogam melhor que se vejam todas as faltas assinaladas à lupa, e todas sa quedas sejam analisadas. Na maior parte das vezes, tenho a certeza, via-se como os adversários caem ao sopro e deixam as marcas dos pitões nos jogadores da equipe melhor...

José Correia disse...

«Se pudesse, o presidente do Vitória de Setúbal tinha mandado o jogador embora no momento, por considerar que Jailson foi displicente e que parecia ter falhado de propósito. (…) “Se pudesse mandar o jogador que falhou o penalti embora mandava. Ele podia falhar, mas nunca com aquela displicência, não foi concentrado”, criticou, mostrando-se “zangado” com o brasileiro. Em entrevista à TSF, Fernando Oliveira disse que quem estiver mal que se mude, numa referência a Jailson, e fez ainda uma acusação: o jogador deveria estar concentrado para ouvir claramente o apito do árbitro. Foi isso que deu origem à repetição do penalti, que Jailson falhou.»
in tsf.sapo.pt

Mário Faria disse...

Gosto pouco de falar das arbitragens. Talvez, porque no passado fui delegado de arbitragem na modalidade de hóquei em patins, e ouvi muito disparate e senti muita falta de critério.
Elmano Santos fez uma péssima arbitragem, porque é um péssimo árbitro.
Não temos que ficar com má consciência quando o árbitro erra. O que a imprensa escreve serve, normalmente, para intoxicar e para prejuízo do clube do costume. Já estamos habituados e vacinados.
Por outro lado, nós os portistas também somos "impiedosos". Jorge Sousa não fez uma boa arbitragem, mas a sua qualidade não é comparável a Elmano, e não merecia tanta "raiva" e uma crítica tão impiedosa, a meu ver.
Preocupa-me mais o FCP que as arbitragens. Alguns jogares pareceram-me muito desgastados e o banco é curto e de pouca qualidade. Ontem, "suspirei" por Mariano e Farías.
Espero que AVB se preocupe mais com a equipa e com o trabalho, e menos com os árbitros. Recuperar, corrigir, reforçar e preparar melhor as respostas às dificuldades que devemos esperar em cada jogo, eis a questão. Sobranceria é coisa que dispensamos. O Barça trouxe um novo paradigma ao futebol. E, é isso, que à nossa dimensão, esperamos que o treinador prepare e a equipas execute.

FernandoB disse...

Gostei muito do comentário acima de Mário Faria, que subscrevo por inteiro.
Já agora uma pergunta... Alguém já viu no Olival, o treino das bolas paradas? O Hulk acerta na baliza ? O Guary acerta na baliza, ou as bolas vão ter ao Rio Douro ?

Daniel Gonçalves disse...

Mário Faria disse:"Ontem, "suspirei" por Mariano e Farías." Também me ocorreu a ideia de Farias que entrava em jogo e marcava golos decisivos, assim como Juary, embora alguns possam discordar da comparação, basta lembrar o golo de Farias, temporada passada, contra o SLB fazendo o 2-1, quando tinhamos ficado com 10 jogadores. Acredito nas potencialidades de Walter, mas ainda tem de crescer mais, vamos ver o que faz no jogo da Taça. Não percebo para quê rodar o Rafa em jogos decisivos, o Sapunaru é titular indiscutível, na ausência do Álvaro temos de jogar com o Fucile na esquerda, o Rafael ontem cometeu diversos erros.
Sobre o penalty a favor do Vitória de Setúbal convêm recordar que a falta é fora da área, e não dentro; mais grave foi a forma displicente como o Fucile não cortou o lance e permitiu que o jogador adversário se apoderasse da bola e ganhasse espaço. Temos um bom onze inicial, e no banco algumas boas escolhas: Micael que acredito que vá voltar ao seu melhor, Otamendi (partindo do princípio que Maicon é titular), Guarin tem dias, Fucile tem dias, James tem de crescer assim como Walter, mas para o ataque considero se não será melhor reforçarmos a equipa em Janeiro, Klebér do Marítimo é boa escolha.

David disse...

Deixemo-nos de coisas, meus amigos. Não foi o PC que disse no início da época que no ano passado nos apanharam distraídos?;-)

Nightwish disse...

Não tendo visto o jogo porque estava no comboio a vir da desvaforecida capital, portanto apenas me resta repetir aquilo que muito ouvi à poucos meses... a equipa que joga melhor vai na frente não vai? O resto é só para desviar a bilhante época do FCP.

Pedro disse...

Não esquecer mais um penalti perdoado ao David Luiz. Deve ser um record mundial.

Este conjunto de respostas fez-me suspirar pelo Farias. Grande profissional, e quase sempre decisivo. Gostava que tivesse ficado este ano connosco. O Walter é verde demais.