quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Poucas mexidas, num modelo ganhador


Em equipa que ganha, não se mexe, diz o chavão popular. Porém, no FC Porto, apesar do registo imaculado da primeira metade da temporada com Villas-Boas ao leme, não está descartada a hipótese de se proceder a ajustes pontuais num plantel que, por hora, tem dado garantias ao nosso técnico.

Historicamente, o mês de Janeiro no Dragão costuma ser tranquilo, mas a SAD tem utilizado sempre esta janela de transferências para reforçar o plantel em posições mais carenciadas, ou para “agarrar” atletas que, de uma maneira ou de outra, se destacaram em outras equipas da nossa Liga. Cissokho, Andrés Madrid ou Rúben Micael, são alguns exemplos de operações cirúrgicas que Administração fez avançar nos períodos homólogos de anos anteriores.


Presentemente o plantel azul e branco vive uma situação de aparente equilíbrio, pelo garante de bons resultados desportivos, mesmo com o técnico a impor uma alargada rotatividade do mesmo. Menos espaço, apenas, para os mais jovens da cantera, Castro e Ukra, em que o equacionado empréstimo acabará por ser a solução mais óbvia e… fácil. Digo fácil, porque, independentemente do treinador A, B ou C, os jogadores menos onerosos financeiramente para o Clube, são quase sempre os primeiros a ser preteridos em detrimento de “apostas” do catálogo empresarial sempre tão rico em promessas de além-mar.

James Rodriguez vive uma situação ligeiramente diferente. Apesar do pouco espaço, constata-se que o “miúdo” não tem pés de tijolo, e é perceptível que a equipa técnica quer o ter por perto nesta decisiva fase de maturação enquanto jogador. Já o outro Rodriguez, o Cristian, parece ter, definitivamente, as portas de saída escancaradas. Nem é muito difícil perceber o alívio que a SAD sentirá no dia em que alguma alma caridosa cubra o investimento realizado no Cebolita, e a alivie do encargo mensal que ele comporta.


Não é crível que haja avanços concretos para contratação de jogadores nesta fase. As movimentações trazidas à estampa pela comunicação social por estes dias parecem mais relacionar-se com jogadas de antecipação do que virá em pleno Verão. Há pequenas lacunas que nunca foram devidamente salvaguardadas, como as alternativas a Fernando ou Álvaro Pereira, mas soluções milagrosas não se vislumbram e a margem de manobra pelo limite de inscrições Uefeira é muito curta. Muito provavelmente, o reforço do plantel de Villas-Boas ficar-se-á pela integração do mal fadado Mariano.

19 comentários:

Mefistófeles disse...

Por muito que me esforce, não consigo perceber o fenómeno Mariano. Um autêntico mistério para mim.

José Correia disse...

A entrada (inscrição) do Mariano deve reforçar a probabilidade de saída (empréstimo) do Ukra.

José Correia disse...

Entradas/contratações no período de Janeiro nas últimas cinco épocas:

2005/06
Adriano (ex-Cruzeiro)
Anderson (ex-Grémio)

2006/07
Lucas Mareque (ex-River Plate)
Rentería (ex-Internacional Porto Alegre)

2007/08
Hélder Barbosa (ex-Académica)
Rabiola (ex-V. Guimarães)

2008/09
Cissokho (ex-V. Setúbal)
Andrés Madrid (ex-Braga)

2009/10
Rúben Micael (ex-Nacional)
David Addy (ex-Randers)

José Correia disse...

“O Castro e o Ukra têm liberdade de escolha para ficar ou partir. A decisão é deles. Falei com ambos e disse-lhes que os quero cá, não só por aquilo que me dão nos jogos, mas também pelo que me dão fora do campo. O Castro dá-me muito nos treinos, ao passo que o Ukra é um elemento com preponderância no grupo, como elemento unificador. Acima de tudo, disse-lhes que não abdicava deles”
André Villas-Boas, 18/12/2010

Leceiro disse...

A emprestar o Castro, prefiro a opção Sp. Gijón e sem cláusula de compra, já bastou perder o Paulo Machado por uma burrice semelhante.

Ana Martins disse...

Sublinhando o comentário do Leceiro, cumpre-me apenas juntar o óbvio:

Se o Real Madrid tem Benzema e Higuaín e Mourinho quer um PL (o Valdano faz-se esquisito, mas vai ter de ser), n vejo como 1 equipa pode ter só 2 PL, mmo q Hulk possa jogar ali (exige reordenação do esquema táctico, nunca um 4.3.3.)

Por isso, é preciso 1 PL,na minha opinião: de prefª um tipo Jankauskas, baratinho e q n se importe (mto) de ser 3ª opção. Trazer outro Bigorna, é q n.

Cumps

reine margot disse...

Estas contratações de inverno são sempre mais do que uma incógnita; o Rúben que parecia ser uma aposta fantástica, uma jogada de mestre, deu tudo no início, e... foi-se abaixo!...
Até por isso me parece melhor aposta o Mariano. Tem ganas para jogar e custa muito mais dinheiro se ficar confinado ao centro de treino...
agora que precisávamos de mais um homem de área, precisávamos!...

José Correia disse...

Estou de acordo com a Ana Martins e reine margot: Falcao e Walter parece-me curto para as competições em que o FC Porto está envolvido e as consequentes lesões e desgaste acumulado.
Contudo, a meio da época, não é fácil arranjar um ponta-de-lança que chegue e pegue de estaca.
O Adriano consegui-o na época 2006/06, mas era um jogador que conhecia bem e já estava adaptado ao futebol português.

José Correia disse...

Por outro lado, tudo indica que o avançado de 20 anos Kléber Laude Pinheiro, cujo passe pertence ao Atlético Mineiro e está emprestado ao Marítimo, seja jogador do FC Porto a partir da próxima época.

r.m.silva da costa disse...

Concordo que um ponta de lança, com condições para ser alternativa a Falcao e Valter, poderia ser muito útil para "aliviar" o desgaste da utilização dos dois actuais pontas de lança.
São muito os jogos e as competições em que participamos e, mesmo sem lesões graves, há necessidade de ter substitutos à altura para conseguir os resultados que se desejam.

Pedro disse...

O kléber era uma solução fantástica, mas o Presidente do Maritimo parece estar mais virado para a 2ª circular. Mas vai ter azar, no final da época o Kléber sai, e o Maritimo vê 0.

Aliás, com o devido respeito pelos madeirenses, o Maritimo é uma das equipas que gostaria de ver descer.

De resto concordo com a posição da maioria. A frente de ataque parece curta. Hulk não rende sozinho lá na frente, e Walter está ainda longe do ritmo que a Europa exige. Que saudades de Farias...


Ps: A Labaredas de hoje sobre a Leonor Pinhão vale a pena ser lida. Mas pergunto-me se não exigia uma posição oficial da SAD. Aquela "besta" insulta um clube e um dos seus associados por arrasto só para meter veneno.

Pedro disse...

penso que nesta altura o Guarín ja' constitui uma grande alternativa ao Fernando

Amphy disse...

Caros,

em jeito de off-topic, sabem como funciona o pack de 5 jogos para Janeiro? Se é para público em geral ou apenas para sócios sem lugar anual.

Bem hajam.

Daniel Gonçalves disse...

Como disse o Pedro "que saudades do Farias", concordo, era um jogador com estrelinha de sorte, como o Juary se me permitem a comparação, sempre que entrava marcava golos ou fazia assistências para golos.
Acredito no Kleber, que esta a jogar no Marítimo, o problema é que, provavelmente, só virá para o Porto no final desta temporada, e nós precisamos de um avançado agora, a partir de Janeiro.
Que é feito do Renteria? A temporada passada esteve emprestado ao Braga, como já não é novato no campeonato português, servia como mais uma alternativa para o plantel.

Leceiro disse...

A tirada daquela aberração chamada L. Pinhão, é ridícula; mas vindo de alguém que é adepta do clube das glórias a preto e branco e cujas listas de sócios provavelmente não são actualizadas desde a morte de Óscar Carmona em 1952... e em que provavelmente os mortos ainda votam nas eleições e sempre no mesmo candidato.

José Rodrigues disse...

"A entrada (inscrição) do Mariano deve reforçar a probabilidade de saída (empréstimo) do Ukra."

No campeonato, sim.

Já na Liga Europa isso não será possível, para entrar o Mariano tem q sair alguém (q não o Ukra ou o Castro, já q têm vagas àparte como sendo prata da casa).

Para mim a maior prioridade deste defeso é uma venda, a do Cebola (se alguém oferecer meia dúzia de milhões). O dinheiro dá muito mais jeito do q o jogador, tendo em conta as alternativas.

Fucile é outro a vender, de preferência no Verão (mas se alguém fizer agora uma boa oferta, por mim pode ir).

Vendendo-se estes dois poupa-se a venda de um Falcão (ou quase). Quem diz Falcão, diz outro jogador q faça mais falta desportivamente do q estes dois. É a eterna questão do custo de oportunidade...

De resto quanto a entradas a prioridade, a haver alguma, será certamente para um PDL de área (pode ser alto e tosco).

Mas barato, certamente, já q estamos muito bem servidos com Falcão e já investimos muito dinheiro no Walter. Aliás, não faria sentido repescar algum dos vários avançados q temos por aí emprestados?

José Rodrigues disse...

"o Rúben que parecia ser uma aposta fantástica, uma jogada de mestre, deu tudo no início, e... foi-se abaixo!..."

Vamos com calma q o Rúben ainda há-de render imenso no FCP. Foi, sem dúvida, uma boa contratação (aliás, acho q até agora já rendeu bem razoavelmente para o q custou).

José Rodrigues disse...

"Contudo, a meio da época, não é fácil arranjar um ponta-de-lança que chegue e pegue de estaca."

Ó Zé, nós não precisamos minimamente de um PDL q "chegue e pegue de estaca", carago!

Precisamos sim de um REMENDO. Como eu (e a Ana) já aqui dissémos: um "bicho" de área, de preferência alto, muito barato, e q não se importe de ser 3a opção.

Um gajo tipo Edgar (lembram-se dele? Veio por empréstimo e teve uma passagem bem discreta) para mim chegava bem.

José Correia disse...

José Rodrigues disse...
"Aliás, não faria sentido repescar algum dos vários avançados q temos por aí emprestados?"

O Orlando Sá seria uma boa opção, mas não faz três jogos seguidos sem se lesionar.