segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Tantas vezes vai o cântaro à fonte...

Episódios anteriores:
Portimonense
Setúbal

E tal como numa novela a história repete-se, e assim junta-se o:

Paços de Ferreira

Como disse o AVB, os jogos de Janeiro são essenciais, e é bom que a atitude mude e que voltemos a ter o Porto de Setembro, Outubro e início de Novembro. Senão arriscamos-nos a que as coisas corram mal.

Como escreveu o Carlos Tê na Balada do Tribunal (já uma vez escrevi isto e portanto repito-me aqui: mas por mim este CD faria parte de qualquer manual entregue aos jogadores, e era a banda sonora das viagens hotel - estádio):

(...)
venha o segundo!
não chega!
o 2-0 é um ilusão 
só terceiro sossega o coração do Dragão

Vamos lá: - Ó trompetista 
que a bola está a queimar
manda o recado ao artista
abre o livro e vem jogar
estamos a perder o norte
é hora de recital
não nos fiemos na sorte
só a arte é triunfal!
só a arte é triunfal!
(vamos lá carago!)

10 comentários:

r.m.silva da costa disse...

Está na altura de dizer, BASTA! Já não sei onde arranjar justificação para me convencer a mim próprio de que o que vejo não é a realidade mas ilusão passageira.
O que me irrita mais é eu estar, de facto, convencido que é poupança a mais para tanto risco que se corre.

É que a malta não gosta de ganhar por ganhar. Aprecia também que não se dê à concorrência combustível com que alimentar a fogueira em que anseiam ver-nos arder.

Pedro Reis disse...

Que exagero!

Mas afinal parece que...

1)26 jogos, com 23 vitórias e 3 empates (2 fora em Alvalade e Guimarães e 1 em casa num jogo que já pouco contava e antes de um FCP-Benfica);
2) 5-0 ao grande rival e actual campeão nacional;
3) um qualificação e uma fase de grupos imaculada na Liga Europa;
4) uma Taça da Liga ganha brilhantemente ao nosso grande rival, campeão nacional em título e nessa altura "Dream Team" e apesar de uma vergonhosa arbitragem;
5) uma presença até à data imaculada na Taça de Portugal;

...não são suficientes e uma ou outra exibição menos conseguida (mas em que garantimos sempre vitórias) dão logo lugar a este alvoroço...

Santa paciência!

Indefectível disse...

Altura de dizer basta? Por favor, desculpe-me a indelicadeza, mas anda muita gente a falar de barriga cheia.

Se lhe dissessem, no dia 06/07/2010 que o FC Porto chegaria ao dia 19/12/2010 com 23 vitórias, 3 empates, 0 derrotas, 8 pontos de vantagem sobre o segundo classificado, goleando o seu maior rival por 5-0 depois de já o ter vencido na Supertaça, liderando o grupo da LE e apresentando um futebol dinâmico e atractivo elogiado por essa Europa fora, estaria na altura de dizer BASTA?

Pelo meio tivemos 2 jogos tremidos, Setubal e Paços. Não me atrevo a incluir o Portimonense neste lote.

E depois? É mau? Os rapazes não são super-homens. Não gostei, nada mesmo, destes dois últimos jogos, mas por favor, não exageremos!

Continuamos a fazer justiça ao nome da nossa Cidade, único por este Velho Continente. Estão aí as férias, vão-lhes fazer bem.

Dêm valor ao que têm. Força Porto.

Sócio nº 17994

HULK 11M disse...

Também me parece que o título desta crónica é um exagero!
De futebol quase nada percebo. Eu gosto é de ver o FCP ganhar, mas, esse "quase nada" dá para eu entender que a equipa foi programada para dar tudo o que tinha até às mini-férias de Natal!
Apesar dos jogos menos conseguidos, conseguem ver alguma equipa da concorrência em melhor estado? Eu não! E neste "não" incluo os últimos jogos da equipa que vai em 2.º lugar. Só quem não viu os jogos do SLB é que poderá alinhar na teoria da recuperação cantada pela CS do costume!
Força PORTO !!!

reine margot disse...

Bem, concordo tanto que é um exagero como que é verdade que um dia o cântaro parte...
Para falar a verdade nem acho assim tão mau perder - talvez até ache melhor que empatar como no caso do Setúbal - nem me preocupa que a equipe dê prendas (estamos no Natal, que diabo!)porque tudo isso pode ser corrigido!...
Irritam-me alguns jogadores em alguns jogos porque não havia necessidade de cortar algumas jogadas bonitas e bem trabalhadas ou fazer o Moutinho e o Belluschi correr mais 1km só porque estão distraídos ou querem flores...
Mas isso, são apenas exigências de adepto mal habituado...
Agora, preocupa-me é não termos tido até agora (aparentemente) adversários fortes para nos testarem, e para vermos se estes lapsos só se dão com equipes pequenas ou se estamos mal!
A verdade é que sempre que tivemos encontros importantes, demos uma boa resposta. (ver Braga, por exemplo)
Espero que o Sevilha venha demonstrar que estes lapsos só acontecem contra os pequenos...
Espero e quase confio!
Entretanto, que bom é ser do Porto!

rbn disse...

Concordo plenamente com esta publicação.

3 avisos(Portimonense, Setúbal e Paços)já deviam ser mais que suficientes para que AVB arranjasse alguma coisa que não deixasse o FCP começar a "dormir" após os primeiros 30, 35 minutos em que literalmente poderia ter goleado estes 3 adversários.

Poderia, mas não goleou.Fez um golito e como num passe de mágica, a partir dos 30 minutos, começa a deixar o adversário tomar gosto pelo jogo.Não pode deixar o rival, seja ele pequeno, médio ou grande, praticamente abatido, se levante e comece a acreditar que o jogo ainda não está perdido.

Estes 3 exemplos são um claro aviso que falta ainda um antídoto para esta letargia que se apodera da equipa e deixa nós adeptos com os nervos á flor da pele.

Ontem, estava vendo que o Paços, se consegue empatar aos 60 ou 70 minutos, virava aquele jogo.Porque não estava vendo o FCP em condições de reagir de imediato e voltar a jogar o futebol dos primeiros 30 minutos.

Mas, ganhamos à rasca em mais um estádio complicado para qualquer um.

De qualquer jeito, são 26 jogos oficiais sem saber o que é derrota, mas é bom abrir o olho contra surpresas desagradáveis como em Guimarães, onde os 2 pontos perdidos foram por culpa unica e exclusiva do FCP.

RCBC disse...

Costuma-se dizer que nem tanto ao mar, nem tanto à terra...
Não concordo com uma excessiva preocupação pelo facto de termos feito 3 ou 4 jogos menos conseguidos, nem concordo com quem diz que bastam as vitórias para ficarmos todos contentes...

Num fundo, a minha opinião é que em termos de resultados, as coisas estão excelentes, e que em termos exibicionais há que haver maior regularidade da equipa ao longo dos 90 minutos, isto é, muitas vezes fazemos boas primeiras partes e depois a equipa adormece nas segundas...

Indefectível disse...

Eu não discordo do conteúdo do post, nem do título do mesmo. É óbvio que algum dia, o cântaro vai partir. Não há equipas invencíveis. Achei bastante graça e fiquei curioso até por ouvir o tal CD, que por acaso não conheço. Já agora alguém sabe onde o posso arranjar?

Não concordo é com a crítica exagerada, por vezes revoltada, que leio e ouço por aí de adeptos do meu Clube. É simplesmente inconcebível!

Amphy disse...

Caros,

também me parece que estou a observar um excesso de arrogância no universo portista. Estão a querer dar razão às palavras do Vítor Baía.

Julgo que os resultados e o somatório das exibições são suficientes para exultarmos o treinador e para o deixarmos (e à restante equipa) ter um Natal descansado. Fizeram o que deviam ter feito.

Não se podia ter pedido mais mais pontos deste período de AVB e grandes exibições como a contra os pavões. Recuem para o verão deste ano e era impensável estarmos nesta posição folgada em que nos encontramos.
Obviamente que o tempo das decisões ainda aí vem, como AVB oportunamente afirmou, mas para já, o posicionamento na cabeça do pelotão para o sprint final está feito.

Parabéns ao AVB pelo caminho percorrido, parabéns ao FCP. Continuemos até às finais.

Bem hajam.

José Rodrigues disse...

Bem, para mim isto resumi-se assim:

1) estamos no óptimo caminho, balanço muito bom da primeira metade da época

2) não podemos baixar a guarda, até pq os lamps estão a 8 pts e ainda temos q lá ir ao galinheiro.