sábado, 29 de janeiro de 2011

Em lados opostos da barricada


Foi a vitória do bom senso sobre o não bom senso, venceu de modo claro e inequívoco a razão contra a emoção e a legalidade e o direito contra a ilegalidade e o abuso de direito. Ficou claramente demonstrado que havia uma intromissão abusiva do secretário de Estado no movimento associativo português
Lourenço Pinto, presidente da Associação de Futebol do Porto


Que todos raciocinem sobre o que está em cima da mesa e decidam livremente. Apenas fiz o que o comité dos presidentes me pediu para fazer. Eu não tenho medo de perder, com 70 por cento eu já ganhei. Mas, o que estamos a falar aqui não é o futuro do futebol português. O meu objetivo era tentar encontrar uma plataforma de entendimento, que fizesse ajustar os estatutos. De outra forma, não consigo vislumbrar a saída da situação em que vivemos
Fernando Gomes, presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional


Nesta guerra de poder (novos estatutos da Federação Portuguesa de Futebol), estes dois portistas lideraram os dois blocos que se opuseram na Assembleia Geral extraordinária de hoje. Longe vão os tempos em que ambos se sentavam no camarote presidencial do Estádio do Dragão.

1 comentário:

navegante disse...

... apenas fiz o que o comité...
Pau mandado. Narciso bacoco. Nada que o tempo não aclare.