quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

A isenção da RTP (II)


Cá está mais um excelente exemplo da isenção e rigor jornalístico da RTP. Este ocorreu no Telejornal de 10/01/2010. Numa peça sobre o alegado incumprimento dos clubes de futebol de pagamentos ao Estado fixados no âmbito do "Totonegócio", que presidentes de clubes é que a televisão pública escolheu como imagens de arquivo para acompanhar a voz off? Nem mais: Pinto da Costa. E perto do fim da peça aparecem ainda Valentim e João Loureiro. No fundo, todos aqueles que representam o "Sistema segundo o SLB".<


O facto de o "Totonegócio" ter sido um acordo assinado entre o Estado e todos os clubes é completamente indiferente. O mais importante é mostrar que Pinto da Costa é sempre o culpado pelos problemas que vão surgindo no futebol português. A desonestidade jornalística não tem limites em Portugal.

19 comentários:

Pedro Malaquias disse...

Este post não faz qualquer sentido. Veja novamente as imagens e perceba a que título aparecem os três visados. Se não chegar lá, faça uma pesquisa pelos registos históricos da altura em que o acordo é assinado.

Pedro disse...

e um postzinho sobre o Jardel?

Nuno Nunes disse...

Não é necessário. O que interessa mesmo é mostrar que a responsabilidade da existência de dívidas é de Pinto da Costa.

Era o Presidente da Liga à época mas como é óbvio não é o responsável pelo incumprimento dos clubes. O alinhamento da peça induz os incautos a acreditarem que sim. Nada que ainda espante os portistas, vindo de onde vem.

José Correia disse...

Pedro disse...
e um postzinho sobre o Jardel?

A situação é tão clara e, para além dos jornais, já tantos blogues portistas trataram o assunto, que ia ser difícil abordar o tema de uma forma original.

Dos imensos textos que li sobre este caso, o mais elucidativo foi o da autoria de Filipe Escobar de Lima, no jornal PÚBLICO, integrado na crónica do jogo slb x Olhanense:
«Jardel viajou de Olhão até Lisboa com a equipa, mas já não se equipou. O jogador mais assíduo da formação de Daúto Faquirá – o único a ter participado em todos os jogos esta época do campeonato e sempre a titular, falhou apenas um jogo na Taça da Liga – acabava de saber no hotel onde os jogadores estagiaram que mudara de casa. O PÚBLICO falou horas antes do jogo com Tiago Ribeiro, director da Traffic Sports Europe, o grupo brasileiro que gere a carreira do defesa, e este estava em reunião no Estádio da Luz. Bem como o presidente do Olhanense Isidoro Sousa e a direcção do Benfica. Foi por aqui que os “encarnados” começaram a ganhar o encontro e a manter viva a obsessão de Jorge Jesus.
“Perguntem ao presidente”, respondeu o técnico do Olhanense quando questionado se podia utilizar Jardel. Faquirá não sabia. Isidoro Sousa disse que “provavelmente não”. O brasileiro não jogou mesmo e fez falta. Quem aproveitou foi o Benfica. Principalmente Saviola e Salvio.
No início de Dezembro, a equipa algarvia perdeu na Luz por 2-0. Esta quarta-feira, ao intervalo, as “águias” já tinham decidido a eliminatória da Taça com um 3-0. Os argentinos aproveitaram dois buracos no centro da defesa para marcarem dois golos em seis minutos. (...)
A noite abateu-se fria sobre o Olhanense, a segunda melhor defesa da Liga (leva 13 em 15 jogos) e que, fora de Olhão só havia sofrido dez. Esta quarta-feira, sofreu metade.»
http://desporto.publico.pt/noticia.aspx?id=1474945

Pedro Malaquias disse...

Caro José Correia,

Conheço pessoalmente o Filipe Escobar de Lima, que é bastante boa pessoa. Porém, tem (tal como toda a sua família) um ódio inacreditável ao Benfica (é sportinguista doente), que o faz perder a razão relativamente a este assunto.

De resto, a história é muito simples. O benfica ganharia facilmente este jogo (como veio a acontecer), sendo que por muito bom que Jardel seja (e, honestamente, reconheça-se que não é propriamente um fora-de-série) não evitaria nada, sendo que o Benfica está na melhor fase da sua época, aproximando-se bastante do nível do ano anterior (contrariamente ao que ocorreu no jogo para o campeonato, onde, pasme-se, também saíu vencedor, apesar de se encontrar em terrível momento de forma).

De resto, se me conseguir explicar de que forma poderia ser resolvido este interesse no jogador do Olhanense, sem que fosse posto em causa o negócio eu agradecia.

Conforme se encontra explicado na Tertúlia Benfiquista (http://tertuliabenfiquista.blogs.sapo.pt/1114084.html) - note-se, em post contrário, a contratação é muita atacada pelo timing por outro dos participantes no blog - o facto concreto é: o Benfica estava interessado no jogador, e contratou-o. Ponto final. Não interessa se o Olhanense ia ou não jogar contra nós. Assim, as opções eram:

Hipótese 1:
O Benfica esperava e outra equipa aproveitava e contratava-o. Resultado: 'Estamos sempre a dormir; os nossos dirigentes são uns incompetentes, e deixaram-se 'comer' mais uma vez'

Hipótese 2:
O Benfica esperava e por acaso o jogador, apesar de pretendido por outros clubes, acabava mesmo por vir para o Benfica. Entretanto, tinha jogado contra o Benfica. Quando o Benfica anunciasse a sua contratação: 'Pois, ele já sabia que vinha para o Benfica e por isso facilitou' - e isto assumindo que ele nem sequer tinha tido uma fífia grave contra o Benfica (como, sei lá, um certo Beto quando jogava no Leixões) porque então prefiro nem imaginar o que se diria.

De qualquer forma, havendo interesse no ingresso do jogador nesta altura do mercado, o Benfica nunca ficaria bem visto. Claro que pode sempre afirmar que o Benfica, qual corporação milionário malévola, tem a disponibilidade financeira para adquirir os melhores jogadores dos clubes não grandes do campeonato português, usando todo esse poderio financeiro para os enfraquecer... Ora, dado o estado das finanças do clube (que não sendo mau, não é também bom), não me parece uma ideia muito credível.


@ Nuno Nunes: as imagens que aparecem do Pinto da Costa, do Valentim Loureiro e do Gilberto Madaíl devem-se ao facto de terem sido todos eles intervenientes nas negociações efecutadas. Mais nada.

O Anti Lampião disse...

Procuro um trabalho sobre o número de vezes em que a agremiação corrupta foi sorteada para jogar em casa nas eliminatórias do Taça de Portugal.
Pensava que o teria visto por aqui.
Confirmam ?
Link ?
Obrigado,

José Correia disse...

Pedro Malaquias disse...
o Benfica estava interessado no jogador, e contratou-o. Ponto final. Não interessa se o Olhanense ia ou não jogar contra nós.

Para além das questões éticas (algo sempre tão apregoado pelos dirigentes do slb), há uma grande diferença entre contratar o jogador no dia 2 de Janeiro, na semana passada ou na tarde do próprio jogo.
Se o treinador do Olhanense já soubesse que não ia poder contar com o Jardel, teria preparado este jogo com outra dupla de centrais e ensaiado um outro quarteto defensivo. Isto é mais do que óbvio e qualquer pessoa percebe.

The Dragon disse...

Essa foi de mestre como disse logo na altura, pessoas com pouco compreensão sobre a bola ficam logo a pensar que tratava-se do FCP, tive logo o testemunho de um senhora que estava a ver no restaurante e tratou logo de dizer que era o FCP que devia dinheiro, e ela nem sequer é dos vermelhos!

Que a mensagem que queriam passarem passo, passou sim senhor, como sempre um nojo essas tv!

John Aarson disse...

Não vejo sinceramente qual a surpresa de tanta gente. Já todos sabemos: se o Benfica puder fazer jogo sujo sem se lixar, faz. Se esse jogo sujo nada tiver de ilegal, tanto melhor para eles. Ponto. Enfraqueceram um adversário ao comprar-lhes um jogador mesmo antes do jogo. Acontece. Nada de ilegal. Mau mesmo seria era terem um acordo com o jogador antes do jogo e o gajo ser expulso e/ou jogar mal. Isso é muitíssimo pior e já aconteceu por várias vezes. Agora isto... meh... prefiro apontar baterias a casos mais indecentes, para ser sincero.

penta1975 disse...

@ Nuno Nunes

penso (posso estar errado) mas a data 10-01-2010 está incorrecta. não será 2011?

sobre o seu teor, nada a acrescentar.

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs!

Tomo I

umbundo disse...

já viram o artigo no record do nosso amigo eugénio queirós

Pedro disse...

o interessante nesta situação e' o facto de essa nação de arrogantes ter criticado vezes sem conta o FCP por ter feito o mesmo com outras contratações (Beto e R.Micael)

Nuno Nunes disse...

Pedro Malaquias disse...
(...) e isto assumindo que ele (i.e Jardel)nem sequer tinha tido uma fífia grave contra o Benfica (como, sei lá, um certo Beto quando jogava no Leixões) porque então prefiro nem imaginar o que se diria.

Ou, pior ainda, uma "fífia" como a de um certo Moretto no Estádio da Luz contra o slb dando uma preciosa ajuda à vitória do adversário.
Aliena vitia in oculis habemus, a tergo nostra sunt

José Correia disse...

umbundo disse...
já viram o artigo no record do nosso amigo eugénio queirós

O nosso "amigo" EQ é leixonense e benfiquista.

José Correia disse...

Pedro disse...
o FCP por ter feito o mesmo com outras contratações (Beto e R.Micael)

O FC Porto contratou o Beto e o Ruben Micael na tarde, ou na véspera, em que ia jogar com os respectivos clubes?

Pedro Malaquias disse...

José Correia,

Quanto à altura da contratação, levantaria sempre suspeitas... Imagine que o jogo até lhe corria mal (acredita sinceramente que um clube que nunca ganhou na luz ia fazê-lo desta vez quando o benfica está em grande forma? não sei se viu o jogo, mas foi um autêntico massacre...).

De resto, dois casos (do lado do Benfica) em que, independentemente da altura da contratação, houve polêmica: Makukula e Jorge Ribeiro falharam penalties contra o Benfica, tendo dps ido para o clube. Todos os portistas / sportinguistas falaram sobre isso na altura (tenha-se em conta que sobre o makukula ainda nem rumores existiam sobre a possivel transferência na altura do empate.

@ Nuno Nunes: corrija-me se estou enganado (não tenho certeza), mas penso que o Morreto já não tem qualquer relação contratual com o benfica. Além do mais, só pode estar a gozar comigo ou ter um grande sentido de humor... É que, infelizmente, vi alguns jogos no estádio com o Moreto na baliza e tive a infelicidade de ver pior que aquilo... O gajo é mau guarda-redes, limitou-se a repetir conta o benfica, o que fez por diversas vezes enquanto titular no benfica.

Pedro disse...

dias antes, penso.

acho q e' um bocado escandaloso ele não ter jogado com o benfica e agora ir jogar contra o guimarães.. não me digam q eles tão com medo do vitória..

José Correia disse...

@Pedro
A contratação do Ruben Micael não foi na tarde, nem na véspera do FC Porto jogar contra o Nacional. Foi cerca de duas semanas antes (o Nacional x FC Porto da época 2009/10 foi disputado no dia 31/01/2010), o que significa que o treinador do Nacional não foi apanhado desprevenido e pôde preparar uma alternativa com antecedência.

Quanto ao Beto nem sequer faz sentido comparar com o caso Jardel. O Beto foi contratado no Verão e não no período especial de transferências de Janeiro.

Nuno Nunes disse...

@Malaquias:
O Moretto meteu a bola dentro da baliza! Alô? É assim tão difícil ver que aquilo não acontece por acaso?

Não tem relação contratual? Não sei, mas a verdade é que um guarda-redes daqueles não conquista o lugar de titular numa equipa da 1ª Liga por acaso.
Ou então deve ter tido medo do gajo que deu uma estalada ao seu empresário no aeroporto.