quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Sacrifício, atitude, superação ... mais nada!

Kléber, avançado brasileiro que esteve muito perto de se tornar reforço do F.C. Porto, não chegou a acordo relativamente à duração do contrato e remuneração, pelo que voltou para o Brasil. Dessa ex-transferência deu o FCP conhecimento à CMVM em 1 de Fevereiro de 2010. Em vez dele, na abertura do mercado em Janeiro da época transacta, contratámos Ruben Micael, centro campista, que pertencia ao Nacional da Madeira: custou cerca de €3 milhões (por 60% do passe). Ficará ligado ao FC Porto nas próximas quatro épocas.

A sequela Kléber (actualmente no Palmeiras de Scolari) continuou no Verão passado, agora numa versão mais jovem: Kléber de 20 anos, que foi lançado na época passada na equipa principal do Marítimo pelo técnico holandês Mitchell Van der Gaag, tendo sido o melhor marcador daquela equipa no campeonato, com oito golos. O FCP negociou com o Atlético de Minas Gerais, detentor do passe, a transferência e acordou as respectivas condições. Como o atleta tinha um termo contratual com o Marítimo, válido até ao final da época 2010/11, a sua vinda para o FCP ficou prejudicada e sem efeito, porque as partes não chegaram a acordo.

Para colmatar a saída de Farias e a desistência por parte do FCP da opção Kléber, a SAD foi às compras, tendo contratado Walter ao Clube Atlético Rentista por 6,24m€ por 75% do passe, tendo o atleta assinado um contrato por 5 anos e com uma cláusula de rescisão de 30m€.

O FCP para esta época investiu mais de 30m€ (incluo Souza, cujo custo não estou certo ter caído no RC de 2009/10), o que é bastante significativo e muito contribui para que seja nosso o maior orçamento para a temporada de 2010/11.

Apesar da forte aposta da SAD do FCP, o Público de 19 do corrente refere que: “Apesar dos Dragões terem recorrido em força ao mercado, João Moutinho é uma espécie de ilha na utilização que AVB dá aos jogadores contratados para a temporada 2010/11”. Creio que o nível de investimento feito no Verão passado, associado a uma provável maior dificuldade de aceder ao crédito bancário, indiciam que só iremos a compras se vendermos alguém, nesta abertura de mercado.

Salvio e Iturtbe são notícias para entreter o pessoal. Vejo o FCP a perder alguma agilidade para intervir no mercado, nomeadamente o interno. Será impressão minha ou prudência da SAD? Ao invés, o SLB parece liderar essa capacidade de intervenção, talvez porque tenha mesmo reforçado as suas reservas petrolíferas. Mexe-se, agita, compra e toma a iniciativa. Devemos ficar atentos.

O FCP vai confrontar-se nesta 2ª volta com uma série de dificuldades,nomeadamente os 3 jogos com o SLB, os dezasseis-avos da Liga Europa com um adversário muito complicado e ... todos os demais. Se o núcleo duro de jogadores da equipa base não estiver em boa forma, e se Fucile e CRodriguez (duas pedras base para a indispensável rotação) não atingirem o seu melhor nível, a equipa pode tremer. As segundas linhas não dão garantias sólidas, em alguns sectores chave. Precisamos de nos reforçar nesta abertura do mercado. Mariano está sem ritmo, Álvaro e Falcão vão estar indisponíveis, em momentos importantes. As lesões uma ameaça.

AVB, ao contrário de Mourinho, não suscitou fantasmas, não fez ameaças, nem exigências. Está a agir bem. Passa confiança ao grupo. Tenho a certeza que o reforço do plantel, está na sua agenda e que a SAD não o ignora.

Vamos ter calma e fé que a nossa direcção nos surpreenda pelas melhores razões, ou será que o pedido de unidade que PdC pediu, servia para funcionar como um pré-aviso das dificuldades que iríamos ter e que teríamos de saber superar, nesta 2ª volta. Todos, sem excepção. Com sacrifício, atitude, superação, do topo à base. Mais nada.

9 comentários:

Pedro disse...

Apesar de tudo o Iturbe é fumo com fogo ao que parece.... Mas é apenas uma aposta de futuro.

Fundamental é recuperar Falcão e Alvaro. Esses os verdadeiros reforços.

Anónimo da Silva disse...

Totalmente em desacordo. o caso Kléber dá-se devido à má vontade do marítimo clube com o qual nunca tivemos grandes relações. de resto temos direito de opção sobre o sílvio e fomos buscar o ruben no ano passado. Na minha opinião esses eram os únicos jogadores no mercado interno que poderiam interessar ao Porto. se juntarmos a esses o Moutinho temos o Porto a mexer-se excelentemente no mercado interno.
Não vejo também porque é que os vermelhos se têm mexido bem. fabio faria? peixoto?
Sinceramente não percebi qual o seu objectivo com este artigo.
É que mesmo que esteja a referir-se ao mercado externo atente que caroles e companhia são jogadores em fim de contrato, ou seja o petróleo da luz está a acabar, não há dinheiro. e não é por um tio do carole dizer que ele é parecido com o roberto carlos na orelha esquerda que ele vai singrar! Enquanto não tivermos que antecipar receitas e pedir jogadores emprestados estamos bem melhor que eles!
Quanto ao Iturbe não sei se é verdade mas espero que seja pois é um miúdo com muito potencial e penso que, tal como arsenal, barça entre outros, é mais vantajoso contratar os jogadores nesta idade e depois trabalha-los.

Nuno Ribeiro disse...

"As segundas linhas não dão garantias sólidas, em alguns sectores chave"

Não me parece justa esta afirmação. Sendo natural que nem todas as segundas opções rendam o que rendem as primeiras (daí serem segundas opções), sou da opinião que este ano temos o plantel mais equilibrado desde à muitos anos.

À excepção do avançado (acredito no Walter mas inda não está ao nível do falcao), e o DE (Rafa fez um último jogo bom, mas o àlvaro põe a fasquia altíssima) penso que temos boas soluções nos outros sectores... Agora claro que não vamos tirar 11 e pôr outros 11 e o rendimento ficar igual, mas já não tenho memória de um plantel com tantas boas soluções no banco.

Pelo pouco que consegui ver do Iturbe parece craque...

Unknown disse...

Concordo com o dito no artigo que há para aí muita movimentação pouco clara;
mas, até nem acho isso assim tão má notícia... até gostava que o 2º classificado comprasse mais. Quer dizer duas coisas: a 1ª que tem absolutamente de vender os tais internacionais brasileiros/argentinos/paraguaios que possam ser rentabilizados - quer pelos ordenados que recebem, quer pela necessidade urgente do vil metal; a 2ª que parece que estão preocupados com as mais do que cirúrgicas expedições em território nacional feitas pelo FCP, e tentam desesperadamente ficar com todos que possam interessar ...

miguel87 disse...

Tendo em conta o futebol jogado/atitude/resultados que 9 dos 11 habituais titulares estão a apresentar esta época versus a época transacta, apraz-me dizer que o único reforço que importa e faz realmente a diferença já o temos desde Julho: MESTRE ANDRÉ VILLAS-BOAS!

Quanto às dificuldades para esta 2ª volta, tanto ou mais que as lesões, preocupam-em as arbitragens habilidosas que já começamos a assistir no Dragão nos jogos com a Naval e mesmo na taça com o Pinhalnovense... suspeito que serão uma constante para o resto do campeonato!

José Rodrigues disse...

A minha opinião neste assunto (da valia da "2a linha") não mudou grande coisa nos últimos meses. E basicamente, é a seguinte: tenho uma grande preocupação no caso de PDL (ao ponto de achar q devíamos contratar um gajo barato para 3a opção ainda este mês), em menor grau para trinco, e de resto acho q estamos bem.

Pedro Reis disse...

A reforçar efectivamente só vejo para uma posição, ponta-de-lança, e mesmo assim...
A questão é que tb não podemos "estar à espera" que os jogadores se vão aleijar e por isso ter alternativas para todos.
Mais, se os €€€€ fossem meus, provavelmente nem um ponta-de-lança comprava.
Acho que temos algumas boas "2ªs linhas" que nos dão e têm dado garantias: Fucile, Otamendi, Rafa, Guarin, Souza, Ruben Micael, James, Cristian Rodriguez, Walter. São 9 jogadores de bom nível. Tão bons como os habituais titulares? Não mas isso é normal, agora se meterem 1 ou 2 de cada vez com os titulares, salvo raras excepções, a equipa não se ressente.

José Rodrigues disse...

"Acho que temos algumas boas "2ªs linhas" que nos dão e têm dado garantias: Fucile, Otamendi, Rafa, Guarin, Souza, Ruben Micael, James, Cristian Rodriguez, Walter"

O "gap" entre o rendimento do Falcão e o do Walter é para mim claramente maior do q no caso das outras posições todas (entre titular e substituto).

E não é só o rendimento visível, é também o... menos visível. Quero com isto dizer q a utilização do Falcão ajuda tb bastante o rendimento dos colegas (Hulk, etc) devido às movimentações, e não posso dizer o mesmo do Walter.

Nuno Ribeiro disse...

Está claro que O walter não tem a mesma preponderância na equipa que tem o falcao, visto ser um jogador jovem, novo no clube e proveniente de um campeonato muito diferente. E parece-me que existe consenso quando digo que a posição 9 é a posição onde estamos menos salvaguardados.

Como são jogadores de características diferentes leva tempo a eles se adaptarem à equipa e vice versa.

Não creio que a solução esteja numa ida ao mercado muito menos como já aqui li "um gajo barato para 3 opção". Ou é uma mais valia e apostamos nisso ou não é, e mais vale não gastar dinheiro. A reforçar penso que teríamos 2 vias
1) comprar um PL com qualidade precavendo desde já a possivel saída do falcao.
2) fazer voltar o rabiola ou orlando sá.

Contratar só para fazer número, julgo ser uma péssima decisão.