sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Uma reflexão sobre os eneacampeões

Por Fernando Delindro


Este artigo de opinião surge numa altura em que a equipa das modalidades “amadoras” do nosso clube que mais alegrias nos deu esta década está um pouco desviada do trilho do sucesso. Se é certo que só se disputou uma prova até agora e não fomos capazes de a vencer, por culpa própria mas também por um critério de arbitragem que não voltei a ver esta época, e já vi muitos jogos da modalidade, nas outras três provas apenas dependemos de nós. No campeonato apenas não vencemos dois jogos, já vencemos no reduto do principal oponente e apenas dependemos das nossas vitórias para chegar ao almejado DECA. Na Liga Europeia, com dois jogos disputados temos uma vitória e uma derrota, ocorrida no momento mais difícil da época, dependendo apenas de nós para garantir o apuramento para a final 8, até porque se apuram duas equipas por grupo. Na Taça de Portugal ainda não iniciamos a campanha para recuperar este título que fugiu na época passada.

Segui os jogos onde não vencemos e ainda não consigo explicar o que se passou. Na Supertaça o adversário demonstrou enorme eficácia nas grandes penalidades e livres directos, mas o critério extremamente restritivo da arbitragem, conjugado com a nossa infelicidade nas bolas paradas, permitiu o desnivelar do resultado. No jogo com o Candelária, não vencemos devido a alguma falta de sorte, já que o guarda-redes adversário fez um jogo fantástico, e da falta de apoio dos sócios, perante uma assistência desoladora quando não havia futebol. Este empate surgiu na ressaca da vitória em Lisboa frente ao maior rival e pode ter sido também ajudado um pouco pelo descomprimir depois de um jogo fantástico da nossa equipa. A derrota em Viana aconteceu num dia mau de toda a equipa. Neste jogo teria sido necessário um Edo Bosch ao melhor nível, como aconteceu muitas vezes nos últimos anos, segurando vitórias em dias menos felizes do resto da equipa, mas nesta infeliz noite também o guarda-redes espanhol não conseguiu fazer a diferença. A derrota para a Liga Europeia foi o jogo na ressaca da derrota em Viana e em que o mau tempo impediu um viagem tranquila até Valdagno, tendo a chegada ocorrido às 4h da manhã do dia do jogo. Neste jogo repetiu-se a má exibição de Viana e um dia bom do nosso adversário levou ao desnível do resultado que não ilustra a diferença entre as equipas.

Para alcançarmos os objectivos desta época temos que entrar concentrados em todos os jogos e esperar que a sorte nos ajude. O apoio dos sócios e simpatizantes vai ser determinante em muitos jogos difíceis que vamos enfrentar. Sábado, em Torres Vedras, infelizmente à hora do futebol, o apoio deve ser reduzido, mas gostaria que os portistas do Sul que gostam mesmo do clube, se deslocassem a Torres Vedras para apoiar quem tantas alegrias já nos deu. Motivos académicos impedem-me de estar presente, mesmo que para isso tivesse que fazer muitos quilómetros e com futebol no Dragão. Sei que haverá pelo menos um adepto que vai abdicar do futebol para apoiar os EneaCampeões, mas gostaria que mais adeptos, que não poderão estar no Dragão por uma questão de distância, e que estejam perto de Torres Vedras, abdicassem de ver o futebol na TV e fossem a um pavilhão difícil, onde fomos eliminados da Taça de Portugal na época passada, apoiar estes enormes campeões.

Da minha parte espero estar presente na maioria dos jogos até ao fim da época, devendo apenas faltar às deslocações às ilhas e a Cascais, para além do próximo jogo. Vamos acreditar e apoiar e o DECA será uma realidade.


Nota final: O 'Reflexão Portista' agradece ao Fernando Delindro a elaboração deste artigo.

10 comentários:

Sou_mesmo_da_curva disse...

Parabéns, ao Fernando e ao tribunal. São enormes.

Vitor disse...

Boa crónica Fernando e como tu acredito que vamos dar a volta por cima

lucho disse...

Quem conhece como eu o autor do post não fica nada admirado com a (sua)capacidade de análise ao momento da equipa de hóquei do nosso clube, até por ser a sua modalidade preferida.

Também assisti ao vivo aos jogos com o candelária e Viana (nas não vitórias só falhei a supertaça e Valdagno) e tenho notado sobretudo na nossa equipa alguma falta de alegria. Espero q este défice psicológico esteja já afastado pela equipa técnica pois como diz o Delindro se jogarmos ao nosso nível e com o apoio dos sócios q estão lá sempre (qts mais melhor mas os q lá estão sempre já são uma enorme mais valia) acredito q o deca será nosso a juntar ao tri no andebol (a minha preferida...) e aos titulos a recuperar no futebol (1 ano depois) e no basket (7 anos depois).

Antas disse...

Amigo Delindro já sabias que não ia deixar o meu companheiro de armas sozinho.

Concordo na totalidade com o excelente post que apresentas e a analise que fazes ao que se passou com estes guerreiros.

Hóquei como sabes faz parte da minha vida e nunca deixarei esta equipa sozinha.

Delindro começar a ganhar já em Torres Vedras e depois tentar fazer pontos em Valongo onde tenho a certeza que será um jogo extremamente difícil.

Quanto ao apoio até aqui, já sabes a minha opinião os adeptos não vão porque não querem, preços a 1 e 2 euros, jogos à tarde antes do Futebol, e como é claro jogos importantes e grande qualidade como o FC Porto vs Candelária onde tivemos pavilhão praticamente vazio a um sábado a uma hora bem razoável.

Pede-se algum esforço dos adeptos pelo menos que apareçam não só no jogo FC Porto vs Benfica, porque verdade seja dita quer em casa quer fora vejo sempre as mesmas pessoas e até já os trato pelo primeiro nome a todos.

Delindro um grande Abraço.

José Rodrigues disse...

Tenho pena que o hóquei (e outras modalidades como o andebol ou básquete) não tenham o apoio que merece(m) dos adeptos e a atenção dos media.

Se as nossas vitórias (no caso do hóquei, principalmente) explicam em boa parte a falta de atenção dos media (para bom entendedor...), só deixam mais perplexidade no caso da falta de apoio dos adeptos.

Verdade seja dita q o próprio clube podia fazer bastante mais pela promoção das modalidades (a publicidade, merchandising etc só aborda o futebol).

Um pequeno reparo para terminar: não se arranjava uma foto do q verdadeiramente interessa (i.e. a equipa de hóquei) para ilustrar o artigo?

Delindro disse...

Obrigado pelos elogios. Se nem os bilhetes a 1€ o povo adquire tenho dúvidas que adquirisse merchandising muito específico. Quanto à foto foi escolhida por quem publicou o post e não por mim, seu autor. Acredito que vamos dar a volta por cima mas com apoio será muito mais fácil.

Joel de Sousa Carvalho disse...

Olá a todos os que vão ler este comentário neste blogue ou noutro muito bom como este. Pois é, estou encantado com todos estes posts bem feitos, quase que desenhados. Pois, eu gostava de fazer igual, mas não consigo. O meu dilema agora é cozinhar… A vida é dura e obrigou-me a morar sozinho, e a cozinha não é de todo o meu local favorito. Mas estou a tentar conhecê-la, mas as aventuras têm sido imensas. Fiz um blog humilde para colocá-las em forma de crónica pouco extensas. Gostava muito que todos vocês o visitassem e se possível o seguissem. É que tentar cozinhar e depois não ser ajudado, é algo muita mau.
Cumprimentos a todos!

http://tenhosalfaltamecolher.blogspot.com/

Sevilha 03 disse...

Parabéns pela crónica Fernando!

Concordo com tudo o que escreveste. Espero que a equipa consiga dar a volta ao momento menos bom que atravessa e inicie o ano da melhor maneira com uma vitória em Torres Vedras.

Um vitória amanhã é muito importante para o que resta do campeonato.

Eu acredito nos nossos ENEACAMPEÕES!

Abraço!

José Correia disse...

José Rodrigues disse...
Um pequeno reparo para terminar: não se arranjava uma foto do q verdadeiramente interessa (i.e. a equipa de hóquei) para ilustrar o artigo?

Podia, de facto, ter ilustrado o artigo com uma foto da equipa de hóquei, mas a ideia foi chamar à atenção para um aspecto que já abordei várias vezes: o apoio (ou falta dele) da esmagadora maioria dos adeptos portistas às equipas das modalidades de alta competição (Hóquei, Basquetebol e Andebol).
Estamos a falar de equipas que lutam para o título, de um pavilhão com uma lotação de 2000 lugares e de bilhetes para sócio a 1 euro. Se o problema não está no preço, nem no conforto do pavilhão, nem nos acessos/meios de transporte existentes, nem nos locais para estacionamento, qual é o problema?
O que fazer para, pelos menos nos jogos em casa, o pavilhão voltar a encher?

No caso concreto da equipa de Hóquei, a época está a ser complicada. É nestas alturas que o apoio dos adeptos, particularmente dos que gostam de Hóquei (eu, confesso, sou mais apreciador de Basquetebol), se torna mais importante.

José Correia disse...

«O FC Porto Império Bonança venceu este sábado no rinque da Física de Torres Vedras, por 6-1, em encontro da 13.ª jornada do campeonato nacional de hóquei em patins. O triunfo folgado começou a ser construído na primeira parte: ao intervalo, os azuis e brancos já venciam por 4-0.
Os tentos foram apontados por Pedro Gil (2), Filipe Santos, Reinaldo Ventura e Emanuel Garcia (2).»
in www.fcporto.pt