quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Os bons e os patinhos feios

Yustrich promoveu uma limpeza no balneário do FCP, em 1955/6: saiu Barrigana, Carvalho e Porcell, trouxe Gastão e Jaburu do Brasil, puxou Monteiro da Costa para quarto defesa, colocou Pinho na baliza e Cambalacho a defesa esquerdo, enquanto Teixeira manteve o seu lugar de ponta de lança, ao lado de Jaburu.

Esta limpeza, a introdução duma disciplina férrea e um plantel ajustado ao plano táctico, levou o FCP a ganhar o campeonato, depois de um jejum de largos anos.

Monteiro da Costa era um desses patinhos feios. Apesar de ser voluntarioso e valente, não formava com Teixeira uma boa dupla. Não se complementavam e não eram muito produtivos. O seu recuo, formando dupla com Miguel Arcanjo, trouxe uma mais valia ao jogador e à equipa. Passou a ser o grande Monteiral.

Ao longo dos anos, o FCP teve muitos patinhos feios. Mais recentemente, recordo as “maldades” infligidas a Semedo, Secretário, Folha, Ricardo Costa ou Postiga, entre alguns outros. Meireles andou lá perto. Não é nada que seja de espantar. Os adeptos apreciam mais este que aquele, qualificando os jogadores, segundo parâmetros próprios. Aliás, não poderia nem deveria ser de outra forma.

Da última geração, poucos jogadores foram tão consensuais, como Lucho, Lisandro, Falcao e, o novo recruta, João Moutinho. Estes jogadores merecem (ou mereceram) quase o pleno. No entanto, nem sempre estiveram bem e, alguma vezes, até acusaram alguma irregularidade competitiva, nomeadamente Lucho, quando era apertado por marcações mais cerradas ou não estava tão bem fisicamente. Quaresma e Hulk, porque assumem o risco e, por isso, falham mais, eram e são “castigados” pelos seus abusos. Outros passam por entre as pingas e os seus erros são sempre desvalorizados e desculpados.

O FCP, esta época, depois de um arranque devastador, vive uma momento de alguma fragilidade. Percebe-se alguma desaceleração, não se entende tanta tremedeira. Temos uma vantagem confortável, mas as exibições desceram de nível de forma inquietante. Pelo menos, para quem está na bancada.

Maicon, Fernando e Sereno são actualmente os patinhos feios da equipa. Estes três jogadores são, de alguma forma, responsabilizados pelo mau momento do FCP. Enquanto o último (Sereno) é um jogador polivalente, no sector defensivo e, por isso, muito útil, os outros são jogadores de alto potencial que não podemos desbaratar. Espero que o nosso treinador – até porque Fernando e Maicon são muito jovens – trabalhe bem os aspectos técnicos, tácticos e psicológicos, para elevar os níveis de confiança e auto-estima dos jogadores. Estes homens têm capacidade para ultrapassar esta fase menos boa e voltar ao alto nível de rendimento (já) produzido nesta época.

Na minha perspectiva, são jogadores fundamentais para esta fase crucial do campeonato.

Entendo que o treinador tem feito muito bem, ao defender os jogadores e a evitar que se individualize a responsabilidade do que corre mal. Os erros (individuais e colectivos) devem ser objecto de estudo e de avaliação de todo o grupo. Sem condenações primárias, obviamente. Aliás, AVB, tem sido alvo de alguma crítica interna, que os adversários têm aproveitado para sobrevalorizar. A equipa está menos fiável, os jogadores (quase sem excepção) menos competitivos e confiantes. Braga é já a seguir. Nada de ostracizar valores sólidos. Temos um plantel curto e precisamos de todos.
Vamos a eles.

12 comentários:

The Blue Factory of Dreams disse...

E o Mariano, o "king" de todos os patinhos feios, antes desses todos referidos ainda vem o Guarín... 2 patinhos feios com selo do patinho feio Jesualdo Ferreira.

Não se fala muito de Guarin agora, mas só Mariano o baterá aos pontos nas bancadas do Dragão, o Sereno entrou fulminantemente para o pódio...

O Maicon e o Fernando ainda estão noutro patamar...muito menos consensual...

Mefistófeles disse...

"Nada de ostracizar valores sólidos. Temos um plantel curto e precisamos de todos."

Nem mais, Mário Faria. Afinal de contas são os mesmos que já mereceram rasgados elogios aqui há uns meses atrás.

Quando as coisas não correm bem, os portistas são os primeiros a malhar na equipa, técnico incluído, enquanto outros entoam loas aos seus próprios cepos.

Por isso o SLBosta vendeu o cepo David Luiz por 25 milhões, quando para mim nem metade valia.

Acabamos por fazer bem o trabalho dos outros, que é mandar abaixo a equipa quando ela mais precisa de nós.

Acho que os patinhos feios precisam de mais confiança, apenas isso, e as críticas não ajudam nada. E acho também que o AVB não anda a dormir. Haja calma e paciência, que já conhecemos dias bem piores !

Feliz o clube que tem tais adeptos,já nem sequer se lembram do jejum de 19 anos...e vão 11 pontos para o segundo...enfim.

O Anti Lampião disse...

Mais uma agressão que passou impune
http://oantilampiao.blogspot.com/2011/02/mais-uma-agressao.html

José Rodrigues disse...

Para mim há alguns pontos claros.

1) não há nem nunca houve jogadores q gozam ou gozaram de unanimidade entre os 2 ou 3 milhões de adeptos, seja pela positiva ou até mesmo pela negativa. Nothing new under the sun; normal. Nem o Madjer nem o Deco o tiveram, quanto mais muitos outros (já agora no campo inverso já conheci quem gostasse de por ex um Sonkaya).

2) sabendo o q acabei de escrever no ponto anterior, mal está o jogador ultra-profissional (q é o caso dos jogadores do FCP) q não sabe lidar minimamente com a crítica. Se se deixam abater imenso pelas críticas, então deviam dedicar-se ao badminton ou a outros desportos em q não haja pressão mediática. Com os salários altíssimos e mediatismo vem a responsabilidade. É o mesmo com actores de Holywood e ministros.

2) quando há "patinhos feios" (i.e. jogadores pouco apreciados pelos adeptos em geral, ainda q haja defensores) há SEMPRE um mínimo de razões racionais para isso por detrás (ainda q por vezes bastante exageradas). Ninguém escolhe um "patinho feio" por não gostar da cara dele.

3) Críticas na internet ou em cafés nunca fizeram ou hão-de fazer qualquer mal a um jogador. Já pelo contrário, assobios no estádio ao mais pequeno erro, sim. Estes assobios devem ser irradicados ou minimizados com muitíssimo mais critério.

4) quem faz o q sabe a mais não é obrigado. Se um jogador q não sabe mais toma a opção correcta e tenta cruzar uma bola para um colega desmarcado e a coisa sai mal, é ridículo q seja assobiado pq isso não vai ajudar no q quer q seja. Já se estiver a ser indevidamente guloso ou a fazer frete, até aceito.

The Blue Factory of Dreams disse...

Caro José Rodrigues,

Salvo aquelas excepções dos que dizem sempre bem porque sim e dos que dizem sempre mal porque sim, acho que há casos de jogadores em que a opinião é unânime, apesar de não serem regra.

O exemplo do Deco é bom. Eu recordo-me do Deco ser assobiado, insultado e até ter medo de sair pela Curva Sul, quando era substituído nas Antas. Na altura até drogado lhe chamavam.

Mas isso foi antes dele crescer, depois do trabalho de Fernando Santos e Mourinho, Deco passou anos em que não conheci vivalma que tivesse o desplante de dizer mal dele. A não ser aqueles que o fazem por desporto, porque sim.

Mas Deco soube ultrapassar as críticas, insultos, tudo mais...para se tornar um símbolo do clube. Será um dos maiores ídolos de sempre, é sócio do clube e demonstra sempre um enorme carinho pelo clube.

Diz que um jogador tem de saber ultrapassar as críticas dos jornais, cafés e internet. Mas já não pode aturar com os assobios das bancadas. Eu não sou assobiador, mas acho que devia ler as palavras de Steven Gerrard sobre o assunto, tem de se parar de tratar os jogadores como florzinhas de cheiro...

José Rodrigues disse...

"Diz que um jogador tem de saber ultrapassar as críticas dos jornais, cafés e internet. Mas já não pode aturar com os assobios das bancadas. Eu não sou assobiador, mas acho que devia ler as palavras de Steven Gerrard sobre o assunto, tem de se parar de tratar os jogadores como florzinhas de cheiro..."

Não foi isso q eu disse.

O q eu disse é q acho mal q os adeptos assobiem no estádio por tudo e por nada (mas não q os critiquem nos cafés e na Internet) - o q é diferente.

Acho também q os jogadores devem ter capacidade de encaixe, MESMO para assobios no estádio.

Dito isto, até compreendo q a quente e em campo se deixem afectar um bocado por assobios, principalmente quando estes são sistemáticos e despropositados.

Por exemplo, nunca percebi porque diabo é q alguns espectadores (e uso essa palavra de propósito em vez de adeptos) assobiam alguns jogadores mal o seu nome é anunciado, entram em campo ou tocam pela 1a vez na bola. E isso pode afectar um bocado um jogador, consciente- ou inconscientemente, por muito sólido q ele seja psicologicamente.

Daniel Gonçalves disse...

José Rodrigues,

Sonkaya????? Grande jogador que foi indevidamente colocado de lado pelo clube, ia ser o futuro Paulo Ferreira e um dos 10 melhores defesas direitos do mundo.......

Foi uma pequena ironia.
Falando a sério, o Secretário só se tornou um patinho feio quando regressou do Real Madrid, parecia que vinha traumatizado e se tinha esquecido de como jogar futebol ou como se colocar em campo, porque durante a era Robson foi um dos melhores do plantel.
Concordo que nos últimos anos o maior patinho feio é o Mariano, embora eu discorde, pois já fez grandes jogos e foi decisivo nos resultados, o que não quer dizer que faça tudo bem ou que jogue sempre bem.
Eu não sou dos adeptos que assobiam, mas sou dos que se irritam com as más exibições ou com os erros individuais de jogadores, e considero que os jogadores tem de possuir suficiente auto-estima para aguentar as críticas - quando justas - e reflectir sobre os erros cometidos para os corrigir.

DC disse...

Fernando já provou que quando está com a cabeça no sítio é o melhor trinco em Portugal. Lembram-se do jogo em Manchester?

Maicon por seu lado ainda não provou nada, de bom pelo menos...

Sereno idem com o agravante de não jogar na sua posição.

Guarín já provou ser bom jogador, na minha opinião já não é patinho feio.

Mariano provou ser dedicado mas ter um nível técnico e físico muito baixo para o Porto e deve seguir caminho no fim do ano.

Quanto aos assobios acho que não se deve assobiar uma equipa a ganhar para não a intranquilizar. No entanto entendo que em situações específicas (como com os erros do Maicon com os vermelhos) é mais que justo!

Finalizo esperando que para o ano substituam o patinho feio da nossa defesa por um cisne, já que como já disse muitas vezes, não vejo nada no maicon que me indique que é bom jogador!

meirelesportuense disse...

Quando criticamos abertamente corremos riscos, já critiquei o rendiment de jogadores que depois no próprio jogo se revelaram fundamentais, mas isso não quer dizer que as críticas estavam erradas.Maicon, Guarin, Mariano, já fizeram jogos excepcionais, mas os dois últimos também estiveram muito mal em muitos outros...Maicon teve este jogo muito mau.
Recordo que Pepe e Bruno Alves tiveram jogos terríveis no Porto, Meireles também...Meireles saiu e para muitos já tarde, hoje brilha em Liverpool.
Tudo se resume a momentos menos conseguidos, a má forma, antipatia dos adeptos...

DC disse...

não é apenas pelos 3 maus jogos que fez esta época que não gosto do maicon. sinceramente não lhe vejo atributos excepcionais. nada que justifique um Porto!
Não é muito rápido como Pepe, muito forte como Pepe e Bruno, não ganha bolas de cabeça como Pepe e principalmente Bruno, não ganha bolas no chão em carrinho como o seu colega Otamendi, não é agressivo como Bruno, não é um líder como o Bruno...
enfim, não lhe auguro um bom futuro. Asneiras todos fazem, mas é preciso substância para crescer. não é só dizer que é novo e vai ser bom quando for grande...

Daniel Gonçalves disse...

E Beluschi? Patinho feio??? Na temporada passada houve muita gente a criticar as exibições dele e capacidade futebolística do rapaz, mas depois veio o 3-1 ao SLB e as exibições desta temporada.
Mas quando saiu o Lucho e esteve para vir o Pastore para o seu lugar mas acabou por vir o Beluschi, aí sim um erro a não contratação do Pastore, hoje pensando bem tinhamos um jogador que era vendido pelo triplo ou mais do valor de compra, sem falar na qualidade do futebol de que ele é possuidor.

The Blue Factory of Dreams disse...

O Pastore foi um dos maiores falhanços das últimas temporadas, teve pertinho de vir, agora só pela TV o podemos ver.

Quanto ao Maicon, o rapaz ainda não tinha cá chegado e colaram-lhe logo o rótulo de Pepe, não sei se é por ser Brasileiro, ter cabelo rapado, vir da Madeira ou qualquer outra semelhança.
Mas os mesmos continuam a dizer que é o futuro Pepe. Erra, é porque o Pepe também errou e a novela vai continuando, não sei até quando.

Eu vi-lhe potencial na Madeira, por cá não fez nada que merecesse comparações absurdas nem protecção fantasiosa, são erros atrás de erros...consecutivos.

Uns são filhos, outros são enteados.