terça-feira, 1 de março de 2011

O super-herói das Caxinas

32’: Coentrão insulta de forma grosseira a mãe de um dos árbitros auxiliares (“vai para a p*** que te pariu”). Pelas imagens televisivas, é notório que o árbitro auxiliar ouviu perfeitamente mas, tolhido pelo medo, acobardou-se e nada fez.

67’: Entrada dura de Coentrão sobre Djalma.

67’: Agora é Fábio Coentrão que entra com muita força sobre Djalma. Não há cartão...”, in Record minuto a minuto

68’: Agora é Fábio Coentrão que pisa Djalma...”, in Maisfutebol, ao minuto

82’: Coentrão deveria ter sido punido por cotovelada a Djalma? (in ‘Tribunal de O Jogo’)

Jorge Coroado: Coentrão foi objectivo no gesto efectuado, atingindo deliberadamente o adversário com o braço direito. Ficou o vermelho por exibir e livre directo por assinalar.

Pedro Henriques: Djalma é tocado por Coentrão com o braço. É um lance difícil de ver, porque a bola estava noutro local, mas houve infracção para livre directo e cartão amarelo.


Ele insulta árbitros. Ele pisa adversários. Ele atinge adversários na cara com o braço. Ele festeja fora do campo de forma efusiva, no meio de adeptos e stewards.
Ele faz tudo isto num único jogo e nem um cartão amarelo vê (seria o 5º e não poderia jogar em Braga...). Isto é mesmo de loucos!

Depois deste jogo não tenho dúvidas: Coentrão não é um herói, é um super-herói... intocável!

9 comentários:

rbn disse...

É tudo "dentro da normalidade" no galinheiro, e a imprensa vermelha ajuda, branqueando, "deixando cair no esquecimento" ou ainda esquecendo de lembrar.

E para melhorar a situação, o que no resto do planeta chama-se insulto, empurrão, bate boca, agressão, murro e etc, lá na casa da luz vermelha, estes vocábulos foram todos re-baptizados, sendo agora sinónimos de "adrenalina".

E conforme um dos posts anteriores, até quando vai a impunidade dos galinholas?

Se calhar, quando os Passarinhos da Ribeira ganharem a Champions.

Pedro disse...

Sem falar no amarelo que não vê por ir festejar junto da área dos adeptos interrompendo o jogo em 1 minuto.

O Hulk comparado com isto não merece o cognome de Incrivel. Eles são realmente de outra galáxia.

Ricardo, RSW disse...

Tudo é permitido ao clube do regime, sim continua a se-lo.

ALBINO disse...

O que mais me dói é que o árbitro é do Porto, filho de um colega de trabalho, que, pelos vistos, não é portista mas é ...cobardolas. Ninguém lhe pede para prejudicar ninguém e favorecer o FCPORTO; mas ele deve ser sempre honesto e imparcial. Mas, pelos vistos não é uma coisa nem outra. É apenas (?) incompetente e cagarolas. Nem sei como anulou o "golo" do Luisão.

Jorge disse...

Desconheco as regras da liga para esta situacao por isso agradecia um esclarecimento:

Se o Coentrao tivesse levado o amarelo poderia cumprir o castigo contra o Sporting?
Se levar um amarelo contra o Sporting tera um jogo de castigo?

Mefistófeles disse...

Depois do que se viu o ano passado, é apenas mais do mesmo.

O clube do regime lá segue, cantando e rindo como nos bons velhos tempos.

Antonio disse...

Este coentrão, até na pinta, lembra-me o outro, também do Norte (ah! deve ser isso!) que um dia, num gesto de quem dá uma facada, bateu num árbitro num jogo do mundial da Coreia. Antes disso, tinha agredido colegas, apanha-bolas, bombeiros, treinadores, polícias, expectadores e sabe-se lá quem mais, mas como era jogador do CdR quem pagou as favas foi quem, muito pedagogicamente, o tentou educar, o Paulinho Santos.

Kostadinov o Flecha disse...

Quem anulou o golo foi o juiz de linha, por incrível que pareça. E foi a partir dai que o juiz de linha nunca mais teve sossego. Esse sim é que se tivesse coragem relatava tudo o que ouviu do Coentrão, do Rui e do Chicletes.
O árbitro é um bonacheirão, igual ao que faz o reclama do desodorizante para os sovacos.
Quem é o empresário do Coentrão?

Justiceiro Azul disse...

rbn

Não manche o nome de um pássaro tão bonito e nobre como as galinholas. A Dama dos Bosques não o merece!

Já basta o ultraje às galinhas, um bicho tão estúpido mas tão bom no prato.