quinta-feira, 17 de março de 2011

Que venha, agora, uma equipa menos difícil...


Mas que bela equipa que foi por nós eliminada (mais uma).

Mesmo com 3 golos de desvantagem, os russos lutaram até ao fim, dando assim origem a mais uma noite de sofrimento mas também conferindo maior valor à nossa passagem aos quartos-de-final.

Quando aos 40 segundos, a arte de Hulk e a tal estrelinha colocaram o FCP em instantânea vantagem, tudo levava a crer que, desta vez, iríamos ter direito a algum sossego.
Tal ideia ganhou mais força quando, após um ou outro susto, apareceu o desejado segundo golo:
Uma excelente pressão ofensiva, obrigou os russos a um atraso mal executado. James, teve então o seu único momento de brilho enquanto esteve em campo: inteligente, não deixou que a bola, vinda de uma má palmada do guarda-redes, saísse e centrou à medida de Falcao (que teve exibição apagada, diga-se). O melhor marcador da Liga Europa por pouco não chegou mas, atrás de si, vinha mais um compatriota (uma jogada toda ela colombiana, portanto), o homem do momento, Guarín.
Mais uma vez, este não falhou. Um remate que até pareceu simples (não o era), tal a confiança que o nosso médio transpira neste momento.

Estranho ou não, os russos não foram abaixo com mais esta machadada.
Davam sempre a ideia de que poderiam marcar a qualquer momento. E foi isso mesmo que aconteceu. Defesa momentaneamente mal organizada, Sapunaru (quem mais?) coloca o jogador russo em jogo e o mal já estava feito.

Muito importante seria, pois, o recomeço.
Seguiriam, os homens de leste, no mesmo ritmo intenso?
A resposta foi pronta: sim. Villas-Boas, audaz, nem perdeu tempo e fez talvez a mais rápida substituição desde que chegou ao Dragão. Tira o apagado James e reforça o meio-campo, num quase perfeito 4-4-2. Belluschi entrou bem e segurou o nosso sector mais débil.
É com esta entrada que, finalmente, conseguimos esticar o jogo e afastar o CSKA da nossa área.

O terceiro golo, tranquilizador, nunca mais saía e até se receou que Hulk tivesse saído cedo de mais. Foram uns longos seis minutos sem quase posse de bola (Rodriguez e Varela totalmente sem pedalada).

E eis-nos nos quartos, merecidamente, após eliminar duas das melhores equipas em prova.

Agora, para fazermos jus à nossa condição de favoritos número um à vitória final (isto dito por gente que está a apostar o seu próprio dinheiro), existem ainda coisas a melhorar para, então sim, podermos sonhar.

Urge dar mais dinâmica ao meio-campo. Mais ideias e mais posse de bola que nos livrem do sufoco.
Fernando nem esteve mal hoje. Já Moutinho continua muito desaparecido.

Uma coisa é ter dimensão caseira mas, para se ganhar a Liga Europa, é preciso algo mais.

16 comentários:

Menphis disse...

Domingos e Villas Boas a verdadeira marca do Dragão. Dois treinadores formados no FCP estão nos 4ºs de final, o que é motivo de duplo orgulho para todos nós, portistas.

Jorge disse...

Nao me pareceu que o Sapunaru (outro mal amado pelos vistos) tenha sido o unico a colocar o russo em jogo, alias a culpa pareceu-me ter sido dos defesas que subiram sem ter em conta que havia colegas mais atrasados que nao poderiam acompanhar a subida a tempo.
O meio campo deu oportunidades que chegassem ao ataque tanto hoje como contra o Sevilha. O Hulk foi pouco inteligente em varias ocasioes (alias tem uma capacidade de decisao bastante mediana e tende a querer a decidir tudo a forca) e o Fernando que fez um grande jogo a defender deveria ser proibido de entrar nos ultimos trinta metros.

José Rodrigues disse...

AVB pareceu-me repetir um erro de Moscovo, ao colocar James de início. James não ajudou minimamente a tapar o seu flanco (o mais forte do CSKA, por sinal) e contribuiu portanto imenso para q essa ala fosse uma autêntica auto-estrada na 1a parte. A atacar esteve tb muito inconsequente (com maus passes e perdas de bola), redimindo-se com uma insistência que deu no 2o golo.

Fucile contribuiu tb bastante para essa auto-estrada por culpas próprias. Folgo imenso em saber q A. Pereira estará de regresso para os 1/4s (assinale-se de passagem q não temos nenhum lesionado ou castigado, o q é óptimo).

Falcão mais apagado do q é costume e num lance ficou notório q tem medo de se fazer à bola: podia ter arrancado um vermelho e livre muito perigoso num lance de 1 para 1, mas encolheu-se perante o defesa central qdo podia ter tocado na bola primeiro.

De resto AVB leu bem o jogo e corrigiu muito bem o erro q referi no 1o parágrafo, de forma q a 2a parte foi muito mais sossegada. Diga-se de passagem q discordo do Luís quando falta em ausência de posse de bola: pelo contrário, defendemos bem com a bola nos pés na 2a parte, um enorme contraste com o FCP de Jesualdo (q teria encolhido a equipa à espera do adversário e apostado apenas no contra-ataque rápido).

Acabamos portanto por passar a eliminatória de forma relativamente confortável. Venha o próximo!

Com as eliminações de Liverpool, Zenit e Man City a competição fica menos difícil, mesmo q haja equipas complicadas. Pessoalmente preferia ir à Holanda (de preferência PSV) ou então a... Braga. A evitar deslocações a leste (Spartak e Dínamo).

José Rodrigues disse...

Uma palavra para o CSKA: com a bola nos pés é, na minha opinião, das 10 melhores equipas da Europa. Um adversário de peso q seria candidato à vitória na competição, se não lhes tivesse calhado o FCP.

E não há q esconder o facto de q estarem no início de época tb não os ajudou, notou-se perfeitamente (ainda mais em Moscovo do q no Porto). Possivelmente passaríamos na mesma, mas seria mais complicado.

meirelesportuense disse...

Para lá dos golos foi a substituição do James que secou o CSKA, Belluschi veio permitir a conquista e a manutenção do domínio do meio-campo...E Belluschi está mesmo muito bem...Mas não havia ninguém mais para substituir, James é ainda o mais verdinho do grupo...E uma palavra para o Fucile, tem que ser mais desenvolto, mais decidido e esclarecido...

Daniel Gonçalves disse...

Luís Carvalho disse:"Defesa momentaneamente mal organizada, Sapunaru (quem mais?) coloca o jogador russo em jogo e o mal já estava feito."
Pode ter sido o Sapunaru a colocar o jogador russo em jogo, mas quem deixou fugir o russo e lhe deixou o flanco aberto foi o Fucile.

rbn disse...

Concordo com este post.Tive o mesmo pensamento que após o 2º golo haveria algum sossego, mas não.

Os gajos com excelente toque de bola, muita velocidade e jogadores rápidos nunca desistiram, dando sempre muito trabalho ao FCP até a meio da 2ª parte.

Mas penso que o treinador deles tirou os 2 que mais chatearam a defesa do FCP depois do Vagner Love, que eram o Tosic e o Doumbia, o hulk negro.

Varela fez o 8º jogo consecutivo à Yannick Djaló, James some nestes jogos, Moutinho acanhadíssimo, Falcão parece receoso de nova lesão e de resto, Guarin para mim o melhor, seguido de Hulk e Fucile.

Parabéns, muitos parabéns ao Braga de Domingos e Salvador.
Após vencer para o campeonato uma equipa que PENSA que é colosso europeu, eliminou um verdadeiro COLOSSO EUROPEU, apesar da péssima fase que já dura época e meia, mas apesar da péssima fase fase que já dura época e meia, O COLOSSO EUROPEU época passada deu 4 no QUE PENSA que é colosso europeu:-)

meirelesportuense disse...

A passagem de três equipas aos 4ºs-de-final da Liga Europa só demonstra que o futebol Português está em alta e foi o FC do Porto, independentemente do seu lugar actual, o responsável por este desenvolvimento momentâneo...Outra coisa que gostava de salientar, a prestação do Miguel Guedes no Trio de Ataque é qualquer coisa de notável e inteligente...

meirelesportuense disse...

No golo dos Russos houve um desajustamento estratégico nos movimentos defensivos, notou-se que alguém perdeu a noção de onde deveria estar ou para onde deveria dirigir-se, se foi Fucile ou alguém mais ao centro não sei, mas foi notório esse movimento desajustado...

Jorge disse...

O James e um jogador diferente do Hulk, Varela e CR, e se bem que gostasse de ver mais agressividade no 1 para 1, acho que e um jogador que toma boas decisoes com e sem bola. E o oposto do Hulk que e extremamente agressivo no 1 para 11 tendo alguma vezes sucesso mas parece-me ter uma capacidade de decisao, i.e. inteligencia, muito limitada, alem de ter um pe algum pesado.
Tenho muita esperanca no James.
O Guarin e mais uma prova que os adeptos nao percebem nada disto. Ainda me lembro de assobiarem o Pepe, o Meireles, o Bruno Alves entre outros quando comecaram a jogar no Porto. Agora temos o Sapunaru e o Maicon, tendo o Belluschi passado la por perto no ano passado. Mais virao e a historia vai-se repetir com alguns jogadores resistindo a criticas irracionais dos adeptos e outros a serem queimados.

José Correia disse...

José Rodrigues disse...
James não ajudou minimamente a tapar o seu flanco (o mais forte do CSKA, por sinal) e contribuiu portanto imenso para q essa ala fosse uma autêntica auto-estrada na 1a parte. A atacar esteve tb muito inconsequente (com maus passes e perdas de bola)

Assino por baixo.

José Correia disse...

rbn disse...
Varela fez o 8º jogo consecutivo à Yannick Djaló, James some nestes jogos, Moutinho acanhadíssimo, Falcão parece receoso de nova lesão e de resto, Guarin para mim o melhor, seguido de Hulk e Fucile

É verdade que o Varela não está em grande forma (longe disso), mas desta vez esteve pouco tempo em campo e com a equipa muito retraída.

Moutinho não esteve mal e foi importante na batalha do meio-campo.

Falcao está preso de movimentos e, de facto, parece jogar com medo. Muito longe do Falcao pré-lesão.

Guarín está um senhor jogador. É, conforme já o escrevi, o jogador do momento no FC Porto.

Revolta FCP disse...

Ontem foi possível ver um jogo de futebol mais agradável, tacticamente muito evoluido e bem disputado.

Quem possa dizer que o Porto teve uma noite tranquila, não deverá ter visto o mesmo jogo que eu. O Porto soube sim estar atento, ter um posicionamento táctico exemplar e parar a perigosa máquina de contra-ataque do CSKA. A única falha (a meu ver) do Porto resultou num golo dos Russos.

No final das duas mãos fomos claramente mais fortes, soubemos gerir as coisas e avançar para os quartos-de-final da UEL.

E cá estamos nos quartos-de-final da UEFA Europa League. Do sorteio de hoje qualquer coisa serve. Acho que os únicos que queria evitar eram os russos (o Spartak pelo relvado esquisito e pela viagem), os ucranianos (o Dinamo pela viagem) e os espanhóis do Vilarreal (porque é um futebol sempre imprevisivel).

Bom seria apanhar um dos holandeses... mas com a sorte que temos eu apostava no seguinte Lineup:

1. FC Porto - Spartak Moscovo
2. SL Benfica - Twente
3. SC Braga - Dinamo Kiev
4. PSV - Villareal

Meias Finais
1. vs 4.
2. vs 3.

Mas isto sou eu que tenho a mania de adivinhar...

José Correia disse...

De acordo com os números oficiais, ontem estiveram pouco mais de 32 mil pessoas no Estádio do Dragão. Sinceramente, estava à espera de mais.
Sinais da crise?

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem como se previa tivemos um jogo complicado.

Este adversário é de grande qualidade, com grandes jogadores, que teriam lugar em algumas das maiores equipas europeias.

Shennikov, Tošić e Dzagoev são 3 jovens jogadores para mais altos voos, aos quais se juntam Love, Honda e Doumbia.

A qualidade do nosso adversário ainda reforça mais o nosso mérito na passagem.

Ontem tivemos de saber defender, e soubemos atacar nos momentos certos. Pena ontem termos um Falcao desinspirado.

Fernando na minha opinião foi o melhor em campo. Ele foi um autêntico eucalipto ... secou tudo à volta e foi o trinco de segurança à nossa defesa.

Hulk foi explosivo.
Guarin teve fantástico e muito bem no transporte de bola e recuperação.
Helton, Otamendi e Rolando muito seguros.
Sapunaru segurou bem Dzagoev e fez uma boa exibição.
Fucile esteve melhor a atacar do que a defender, e apanhou a "fava" pela frente - Tosic, e James não fechava quando o uruguaio subia, o que nos complicou a vida.

James esteve algo apagado, embora tenha estado envolvido no lance do 2º. golo.

Falcao esteve desinspirado, e teve uma exibição menos conseguida.

Mais uma vez Villas-Boas eteve muito bem nas substituições, e com a entrada de Belluschi passamos a controlar e a dominar o jogo e podíamos mesmo ter marcado mais um golo.

É histórico termos 3 equipas entre as 8 que hoje vão estar no sorteio dos quartos de final.

Espero que o FC Porto tenha um pouco mais de sorte no sorteio. Depois do Sevilha e CSKA ... que não nos saia o Dínamo de Kiev.
Também desejo que as equipas portuguesas não se encontrem para que haja mais possibilidades de termos mais equipas nas meias finais e quem sabe uma final portuguesa. Quando o FC Porto venceu a Taça Uefa, por muito pouco não tivemos um Boavista vs FC Porto na final, só mesmo o Celtic parou o Boavistão dessa época!

Fantástico o apoio do público.

Abraço e bom fim de semana

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

Dragaopentacampeao disse...

Com um golo na primeira jogada do desafio, não se podia pedir melhor.

No entanto, o FC Porto foi obrigado a grande trabalho defensivo para evitar os golos moscovitas na sua baliza. É que pela frente estava uma equipa que tinha sido vencida em casa própria, mas não ficara convencida.

A qualidade da equipa forasteira ficou evidente pela ousadia com que abordou o jogo. Em poucos minutos conseguiu uma coisa inédita no Dragão: Uma série de cantos impressionante.

O FC Porto sentiu dificuldades, nesse período, tanto mais que no capítulo do passe as coisas não estavam a sair de feição. Valeu-nos o desacerto defensivo adversário e o excelente quanto oportuno aproveitamento dos erros para aumentar a vantagem.

Porém, nem mesmo com três golos para recuperar, O CSKA baixou os braços. Conseguiu marcar um golo e criar alguma intranquilidade.

Só com a alteração do sistema táctico para o 4x4x2, com a entrada de Belluschi, o FC Porto tomou conta da partida, controlando-a até final.

Os Dragões acabavam de eliminar um dos mais sérios candidatos à vitória final.

Gostei especialmente do desempenho defensivo portista e da actuação de Fernando, um dos melhores em campo.

Preocupei-me com a manifesta falta de qualidade de passe, que provoca alguma irritação e submete a equipa a esforços redobrados.

Um abraço