sábado, 19 de março de 2011

Sonho de uma noite de Primavera

Os últimos dias têm sido de enorme alvoroço em Portugal.

Tudo começou no domingo à noite aquando do golo do slb, com a Sport TV a passar 521 repetições do lance e os comentadores a mandarem os seus bitaites.

Atingiu o seu apogeu na 2a feira de manhã, quando um dos diários desportivos dedicou a capa por inteiro ao assunto com os comentários (sem parêntsis, claro, porque não estava a citar ninguém a não ser um anónimo da Redação):

"Benfica não precisava disto para aguentar o 2o lugar à frente do SCP", e


"Paulo Baptista decidiu o que já estava decidido".


O que está em questão? Bem, uns reclamam que Roderick - ao albarroar Ventura quando este se levantava depois de efectuar uma defesa, e antes do cabeceamento de N. Gomes - cometeu falta sobre o GR do Portimonense. Outros (como J. Coroado) afirmam que estando Ventura para lá das 4 linhas não há falta, mas ao ser impedido de regressar ao terreno de jogo este devia ser interrompido e recomeçado com uma bola ao solo. Outros ainda reclamam falta anterior de Roderick ou até mesmo de N. Gomes, ao saltarem. E finalmente outros consideram que não houve nada de anormal no lance, sendo perfeitamente legal.

O que é certo é que não se falou de outra coisa toda a semana, sendo um lance discutível que salvou o clube da casa da derrota.

O mesmo jornal atingiu ontem o êxtase arrrumando completamente com a discussão, ao publicar a sentença divina do douto observador dos árbitros (que lhe terá chegado às mãos através de um arcanjo): o golo não deveria ter sido validado. Espera-se agora que Paulo Baptista seja irradiado e o jogo repetido.

Entretanto e pelo meio tivémos mais um enoooorme caso, também com direito de 1a página por inteiro: um roupeiro do SCP terá sido agredido à saída de uma tasca no Chiado (com uma palmada nos dedos da mão esquerda) por dois indivíduos indeterminados, que lhe disseram que era para "aprender a não falar mal do slb lá na tasca". Isto segundo as palavras idóneas do próprio, claro (e de um steward leonino que se lhe tinha juntado numas pataniscas de bacalhau), que decidiu não apresentar queixa na Polícia, nem precisou de ser tratado no hospital (mas os dedos ficaram a arder de forma desconfortável durante uns bons 3 minutos, segundo afirmou o próprio solenemente em conferência de imprensa).

Segundo se consta, os dois indivíduos em questão são "extremamente perigosos" (ao princípio fiquei sem perceber se isso se referia ao roupeiro & steward, ou aos alegados agressores, mas parece que era o segundo caso - apesar de não se saber de quem se trata). Parece que uma vez deram uma estalada num vizinho e em outra roubaram um chupa-chupa a uma criança, vejam lá... o Bin Laden comparado com eles é um autêntico amador. A PSP já montou uma gigantesca caça ao homem, tendo mesmo pedido ajuda à CIA.

Segundo se diz, a FIFA também já mandou investigar estes dois casos e prepara-se para deixar o slb de fora das competições internacionais durante os próximos 134 anos, depois de receber um DVD do SCP a fazer queixinhas.

Quando a coisa já ia nesse ponto, bati com a mão na mesa de cabeceira e... acordei. Ao dar-me conta do ridículo deste sonho, sorri e abanei com a cabeça. Afinal de contas cenas deste género não poderiam acontecer numa Líbia, quanto mais num país minimamente civilizado como Portugal (mesmo trocando-se de nomes aos clubes)... certo?

4 comentários:

reine margot disse...

este seu é Night's Dream? ou Nightmare?
Para falar a verdade qualquer destes jornais já é um caso de sudação post mortem...

Daniel Gonçalves disse...

Excelente post, para ironizar com a mentalidade demente que o "benfiquismo" introduziu no futebol português. Depois existe nos benfiquistas uma profunda e aguda inveja pelos sucessos do FC Porto, e que leva para a vida social os instintos mais baixos e mesquinhas da natureza humana.

rbn disse...

Neste sonho faltaram 2 tascas.

Uma na Amadora, onde em outra noite de verão, uma bola bateu na cabeça de um defesa e foi transformada em penalty aos 90 minutos.

Outra foi no Algarve, onde uma bola que bateu no peito na meia lua foi transformada mão na bola dentro da área e também virou penalty, numa final de taça da loira gelada.

Nos 2 sonhos, a equipa beneficiada perdia por 1 x 0, e em ambos, ganhou as disputas da marca de grande penalidade, após empatar as partidas em 1 x 1.

E em ambas as tascas, não houveram indignações de 1ª página sobre estas 2 transformações miraculosas.

Em noites de verão, há sonhos assim.

Nuno Nunes disse...

Que sonho estranho!
Às vezes o nosso subconsciente vai buscar situações a vários acontecimentos diferentes no tempo e no espaço. Que ficção, como é que algo tão recambolesco poderia acontecer na vida real???