terça-feira, 15 de março de 2011

Uma estória mal contada


Versão 1: Notícia em A Bola (12/03/2011)

«O incidente aconteceu à saída do restaurante, quando dois encapuçados agrediram o dirigente encarnado (…).
Celso Ferreira, edil de Paredes, foi testemunha do incidente e descreveu a A BOLA como tudo se passou: “Quando saímos do restaurante Shis, na Foz, fomos subitamente surpreendidos por dois indivíduos, que deram um soco no Rui dizendo que era a paga pelos comentários que fazia na TV. Segundo me disseram, estava uma terceira pessoa dentro de um carro, a controlar tudo o que se passava. Foi, claramente, uma emboscada dirigida a Rui Gomes da Silva, de quem sou amigo de longa data. Foi tudo muito rápido: agrediram-no e fugiram.”»

Nesta versão foram dois encapuçados que agrediram Rui Gomes da Silva com UM soco e foi tudo muito rápido.


Versão 2: Notícia publicada no jornal i (14/03/2011)

«A alegada agressão de que foi vítima na sexta-feira à tarde, à saída de um conhecido restaurante no Porto, o vice-presidente do Benfica e administrador da SAD Rui Gomes da Silva, foi presenciada pelo presidente da câmara de Paredes, Celso Ferreira (…).
Imagine o pior. Imagine alguém a sair de um almoço com a mulher, um amigo e a mulher deste e ser agredido na cara e no pescoço, sem sequer ter tido capacidade de reacção”, conta o presidente da câmara de Paredes, acrescentado que os alegados agressores se afastaram “sem correr, com total segurança e controlo da situação”, até porque “estaria uma terceira pessoa dentro de um carro, a controlar tudo o que se passava e para eventualmente reforçar o contingente da agressão”.
Celso Ferreira revela ainda que foi possível identificar os agressores, assim como o terceiro indivíduo que se encontrava no interior do carro, e que estes estarão ligados aos Super Dragões, a principal claque do FC Porto. “Sabemos perfeitamente quem são as pessoas. Já me informei junto de pessoas afectas à claque que me disseram que se trata de indivíduos extremamente violentos”.

Nesta versão Rui Gomes da Silva foi agredido na cara e no pescoço e os alegados agressores afastaram-se sem correr.


Versão 3: Programa ‘O Dia Seguinte’ na SIC Noticias (14/03/2011)

fui surpreendido por uma pessoa, com um boné na cabeça, de maneira a que não se lhe vissem as feições. Passou por mim e pregou-me duas bofetadas. Depois, correu. O outro indivíduo que o acompanhava, já de longe, disse-me: “Isto é para aprenderes a não dizer mal do FC Porto, e é um aviso, para a próxima levas mais, ainda vens para aqui gozar e almoçar ao Porto.
Rui Gomes da Silva

Nesta versão já não foram dois agressores, mas apenas um (o outro ficou a ver); o agressor já não estava encapuçado, o que tinha era um boné na cabeça; já não foi um soco, mas sim duas bofetadas; e em vez de “se afastaram sem correr, com total segurança e controlo da situação”, o agressor fugiu dali a correr.

Não sei se existiu, ou não, uma agressão, mas se querem ser credíveis convinha que Rui Gomes da Silva e Celso Ferreira se entendessem previamente e procurassem transmitir a mesma versão nas múltiplas entrevistas que deram à comunicação social. Eu ouço e leio o que ambos disseram e dificilmente poderia imaginar tantas contradições, da alegada vitima e da testemunha ocular, em tão pouco tempo.

Mas ainda há mais. Voltando às declarações do presidente da câmara de Paredes ao jornal i, há outras coisas que também não batem certo.
“Já me informei junto de pessoas afectas à claque que me disseram que se trata de indivíduos extremamente violentos”.

Informou-se junto da claque?
Que claque?
Da claque do União Sport Clube Paredes (de que é simpatizante o conhecido jornalista Carlos Daniel)?
Dos No Name boys?
De uma facção dissidente dos Super Dragões?

E se o agressor estava encapuçado (versão 1), ou tinha um boné na cabeça de maneira a que não se lhe vissem as feições (versão 3), como é que os agressores foram identificados?
Por acaso, o presidente da Câmara Municipal de Paredes dispunha de algum álbum de fotografias (estilo policial) para mostrar às “pessoas afectas à claque” com quem falou? E nas fotos as pessoas estariam encapuçadas ou de boné?

Esta estória está muito mal contada, tão mal contada que me faz lembrar uma das estórias em que Carolina Salgado tentou incriminar Pinto da Costa, a propósito das agressões a Ricardo Bexiga, em que a amiga de Leonor Pinhão disse que tinha mandado partir as câmaras de vídeo do parque da Alfândega. O problema é que não havia câmaras de vídeo naquele parque de estacionamento…

Enfim, como dizem que já sabem perfeitamente quem foram os agressores, ficamos a aguardar que Rui Gomes da Silva apresente na PSP uma queixa formal contra essas pessoas.

22 comentários:

Filipe Costa Pinto disse...

Foi exactamente por ainda não ter tido tempo de combinar o guião da história com as testemunhas que ele ainda não apresentou queixa.
"O tempo está do meu lado. Disse ontem o cara de carneiro vermelho mal morto. "Tenho seis meses para apresentar queixa"

Tem é falta de vergonha e falta de inteligência.
Este é mais um típico vermelho que se acha sempre mais esperto que os outros e que tudo o que diz é "comido" pelo povinho.

Só digo, se levou foram poucas e se não levou devia ter levado.
A um tipo que só está bem a insultar a inteligência de quem o ouve não faz mal nenhum uns tabefes para ver se lhe endireita o cérebro.

Comigo não há cá politicamente correcto. Sou honesto e coerente no que digo e no que escrevo e no que faço, por isso reitero;
Se não levou devia ter levado e se levou foi pouco. Até porque pelo que ainda ontem se viu continua a insultar com uma desfaçatez só possível a quem se acha dono da verdade(desportiva) e de quem se acha pertencente a um "grupo poderoso" e acima da lei e da moral.
Vergonha e decoro é o que este tipo e os seus amiguinhos deviam ter, já para não falar num pouco mais de honestidade.

Nuno Ribeiro disse...

Muito boa exposição dos factos...

Cefolgest disse...

*historia

José Correia disse...

@Cefolgest
Não existe diferença significativa entre os vocábulos “estória” e “história”, que partilham a mesma etimologia (do grego ‘historía’). “estória” é a grafia antiga de “história”.

Porém, ainda podemos encontrar este vocábulo no Michaelis, Moderno Dicionário da Língua Portuguesa, editado em São Paulo (em 2002), com um significado diferente de “história”.

Estória (segundo Michaelis): Narrativa de lendas, contos tradicionais de ficção.

Foi propositadamente que usei “estória” em vez de “história”.

fimoze disse...

Gostaria muito de comentar esse importantíssimo episódio de que alegadamente o pacato e angélico comentador foi vítima, mas receio que a semântica que eu utilize descambe para o rico e expressivo vernáculo tripeiro.

Cláudio disse...

As perguntas que ficam por responder são bem formuladas, mas há mais perguntas que ficam por colocar, depois de ouvirmos a versão - seja ela que número tiver - de Rui Gomes da Silva n' O Dia Seguinte.

Disse o ex-ministro que notou que os presumíveis agressores já estariam a rondar o restaurante "há uma hora" antes de o machucarem. Se uma pessoa se sente vigiada por indivíduos suspeitos durante tanto tempo, não chama as autoridades para clarificar uma eventual perseguição?

Curiosamente, Rui Gomes da Silva, depois de esperar uma hora para levar na boca, avista um agente da autoridade do outro lado da rua, que estaria a vigiar uma obra. O ex-ministro acrescentou então que o agente não poderia tomar conta da ocorrência porque não estava autorizado a abandonar o local. Pergunto-me: Se naquele mesmo local estivesse a acontecer um tiroteio, o agente nada faria? Este agente estava do outro lado da rua e nada viu? Se Rui Gomes da Silva avistou duas potenciais ameaças "há uma hora", como não viu o agente que estaria na obra e o poderia auxiliar? Não há testemunhos de transeuntes? Porque é que Rui Gomes da Silva não foi ao hospital para ser tratado e recolher provas contra os vândalos?

Primeira profecia: o desfecho deste caso não é muito difícil de deslindar: daqui a umas semanas - ou meses - Rui Gomes da Silva apresenta queixa formal; passado algum tempo, o caso é arquivado por falta de provas; assim que o Porto conquiste a Liga Europa, esse arquivamento servirá de arma de arremesso para o cavalo de batalha da verdade desportivas (deles)...

Segunda profecia: todo este caso será arrumado antes do castigo aplicado (ou não) a Jorge Jesus.

Pedro disse...

Isto sem falar do "barbaramente agredido" que não deixou qualquer marca visivel no milhafre.

Naturalmente que se os agressores estivessem identificados ele já teria apresentado queixa.

Zé Luís disse...

eh, eh, eh, a paciência do José Correia para deslindar uma história que o Pinto da Costa resumiu numa caracterização: palhaçada!

Também me lembrei da Carolina e apaniguados... por isso é que ligo pouco a estas coisas da treta.

Treta, treta, que se apagou no dia seguinte a uma notícia colocada no jornal de caserna. Só propagada pelos afilhados do sistema que, depois, como no Pífio Dourado, desistem de tentar compreender a coisa quiçá para não perceberem a cabeça de burros que têm. Vulgo as tv's - pelas quais soube da estória - e jornais que passaram ao de leve como cão em vinha vindimada.

Vale o que vale. Nem um tabefe, infelizmente.

Daniel Gonçalves disse...

Excelente artigo José Correia, a mostrar as incongurências de toda esta estória montada pelo vice-benfiquista. Todas estas disparidades na versão do "facto" levam a crer que a alegada agressão foi mesmo "simulada" pelos dirigentes encarnados para criar um âmbiente de animosidade contra o FC Porto. E acredito que o Rui Gomes da Silva vai acabar por não apresentar queixa, demonstrando a falta de carácter que possui e a pouca credibilidade desta estória.

José Correia disse...

«O amigo de Nikolaus Sandizel continua na crista da onda. O antigo ministro de Santana Lopes alega que foi agredido no restaurante "Ourigo", na Foz do Douro, local de grandes naufrágios e onde ainda podem ser encontrados alguns tesouros...
Rui Gomes da Silva é um daqueles "bonecos" que se articulam bem com o sistema. Em nome de um benfiquismo bacôco, RGS aproveita o tempo de antena para provocar os concorrentes e depois queixa-se quando os outros adeptos se enervam e respondem. Ossos do ofício, meu caro.
A incontinência é, infelizmente, uma qualidade que o espectro mediático suga com avidez. Mas o povo não é sereno. E como quem não se sente não é filho de boa gente...»
Eugénio Queirós, no seu blogue

rbn disse...

Na minha opinião, o RGS devia ficar muito, mas muito chateado era com o orelhas.

Afinal, não é ele que "lê nas estrelas"?

Devia ter avisado o pobrezinho para não ir ao tal restaurante.

Fernando Tavares disse...

Meu caro Jose Correia
Tudo espremido resume-se num termo bem popular:

« Cada cavadela cada minhoca»!
ftavares

Jorge Mota disse...

foi pelo carro concerteza

tuning caracteristico

cineasta esta no trio d´ataque a dizer q joao gabriel n insinuou q tivesse sido AVB a denunciar presença do comes na silva

ontem no day after gostei mto da forma como comes silva´s desdisse o q tinha dito semana anterior sobre paraty.ou n papa fosforo ou tem 1a lata do caraças

estes camelos n conseguem tar sossegados qdo a vida lhes corre mal.ha sempre 1a agressao, 1abola golf, 1 aimar em coma por bola q n chegou a partir vidro, 1a greve adeptos e o raio q os parta.IRRA!!!!!

Mefistófeles disse...

Ora agora é que o RBN esteve muito bem: Leiam nas estrelas ! E se tiverem dificuldades, perguntem à Maya como é. E se continuarem a ter, perguntem ao Castelo-Bronco.

Isto de encapuçados e embuçados cheira a fado fedorento.

E, por falar em fedor...este cromo de Paredes...como fede !

Bem hajas, Zé Correia, por nunca dormires em serviço.

Mefistófeles disse...

Só mais uma coisa: há um tipo que jura a pés juntos que o títere RGS levou umas bolachadas porque deve umas c'roas a um cromo de Aveiro.

Demência ? Talvez. Mas isto é um País de doidos, por isso...

Jorge Mota disse...

Gostei da parte do policia a guardar a obra..n sei se viram programa ontem..

ja agora:

«nasci no Porto e 1 facto.n tenho culpa e nunca o escondi»

OMG

Diogo disse...

só acredita nisto quem for mesmo muito crente. Passo a explicar:

-antes de mais, desde quando se é atacado assim e, em vez de ir à policia, se vai ao jornal? Se calhar porque sabe que não pode fazer acusações falsas não é...

-depois, as pequenas coisas que não batem certo nesta história. Onde estão as marcas físicas? Rui Gomes levou um soco e está firme que nem um tomate! E já agora, quem iria montar uma emboscada, que para além de ter apenas o fim de dar apenas um soco, seria efectuada à porta de um restaurante, à vista de toda a gente?

-por fim, a colagem ao FC Porto. Primeiro, o que os alegados agressores teriam dito, e depois pela presença de Villas-Boas no mesmo restaurante e pela acusação indirecta de que "alguém" terá avisado que o Rui Gomes estaria no local.

Sinceramente, já estava à espera de qualquer coisa deste genero, tendo em conta o passado incendiário daquele clube e que o Porto ainda vai la duas vezes, é só a continuação de algo que já é até tradição...
Mas nós não podemos cair nisto, eles estão a picar-nos para ver se alguém ainda faz uma asneira, não podemos ir na conversa! Temos que mostra-lhes quem somos, civicamente, sem violência.


eternomagnifico.blogspot.com

Luis disse...

Devo dizer antes de mais que sou Benfiquista desde pequeno, mas o que aconteceu a este senhor foi obra dos comentários ridículos que ele faz em televisão. Às vezes chego a pensar a onde este senhor quer chegar ao ser tão arrogante como é...resultado à vista e logo no Porto: soco na tromba. Por isso meus amiguinhos, com tantas versões começo a pensar que tudo não passou de uma encenação.

lou disse...

Este fulano foi o tal que disse a cerca de um ano numa entrevista ao jornal da caserna, que o presidente dos frangos era a 4ª figura do Estado.......

José Rodrigues disse...

"Estória (segundo Michaelis): Narrativa de lendas, contos tradicionais de ficção."

Desde miúdo (e já lá vão mais de 30 anos...) sempre conheci apenas a versão "história", seja em que contexto fôr. Por exemplo: "Histórias das mil e uma noites".

Só na última década é q comecei a ver a versão "estória" e sempre pensei q fosse defeito de escrita, fosse importação brasuca.

Jorge Mota disse...

e n estou a ver SD «dos violentos» a darem lhe so 1a lambada..ou duas..ou 1 soquito..enfim

la conseguiram servir o aperitivo

ENCHAM-SE DE ORGULHO

http://www.youtube.com/watch?v=4hlI05FKMF4

Nelson disse...

FORÇA CAMPEÕES, admiro a vossa luta por um tratamento de igual forma por parte da comunicação social mas dá-me pena que tudo o que fazemos e por qual lutamos é em vão, a esperança diminui a cada dia, já demos tanto ao nosso país e mesmo assim somos tão desrespeitados.