sábado, 5 de março de 2011

Vitória fez sofrer os dragões


Este FC Porto sem Hulk não é a mesma coisa. Falta o melhor marcador do campeonato, mas falta também um dos maiores assistentes (para golo), o maior rematador da equipa e um jogador que mói e desgasta enormemente as defesas contrárias.
E se a esta ausência juntarmos as de Belluschi (irreconhecível no jogo de hoje) e de Varela (mais uma vez completamente inconsequente), percebe-se a dificuldade que os dragões tiveram em chegar ao golo.

Na 2ª parte viu-se mais Porto, pressionando melhor e com uma intensidade de jogo que desmente o pretenso desgaste físico que alguns jornalistas viram há umas semanas.

André Villas Boas foi, mais uma vez, feliz nas substituições. Quer Guarín, quer Rodriguez, entraram bem no jogo e ambos tiveram um rendimento muito superior ao dos companheiros de equipa que substituíram, Belluschi e Varela, respectivamente.

A "jogada colombiana" do 1º golo encheu-me as medidas. Excelente a visão e passe de James; fantástica a desmarcação e remate letal de El Tigre.

Apesar da ausência de Otamendi (não percebi o porquê da titularidade do Maicon), a equipa voltou a demonstrar uma grande consistência defensiva. Não me lembro de uma oportunidade de golo flagrante do Guimarães e, se não estou em erro, na 2ª parte os vimaranenses não efectuaram um único remate à baliza.

P.S. Que diferença entre este Vitória de Guimarães, principalmente na 1ª parte, e a equipa abúlica e totalmente passiva que há pouco tempo visitou o estádio da Luz.

21 comentários:

José Rodrigues disse...

Mais uma vitoria rumo ao titulo e uma boa exibicao no computo geral. O Guimaraes joga bem 'a bola, nao sao nenhuns marrecos (mas com um bocadinho mais de pontaria podiamos ter resolvido o jogo muito mais cedo).

A Pereira: o homem do jogo, muito simplesmente. O Palito esta' em excelente forma, q falta q ele fazia.

Estou relativamente optimista para Moscovo.

Mário Faria disse...

Foi um jogo fatigante. Até para mim que estava na bancada. Foi um jogo entretido, intenso e difícil. O FCP venceu bem. Obviamente que não tinha quem esticasse o jogo, salvo o Álvaro, e Beluschi não esteve bem. Acontece.
De resto, e apesar de algumas fragilidades, ganhamos à campeão. Foi muito parecido com o que ocorreu na semana passada, com Hulk.
CR, hoje entrou muito bem: precisamos dele a este nível, já que as nossa opções fiáveis para formar o trio da frente não são muitas.
Foi gostoso. Sinto-me feliz.

meirelesportuense disse...

Concordo com a surpresa que foi a ausência do Otamendi, Maicon está com muito receio de errar e isso é o primeiro passo para o poder fazer, empatava muito a bola...Falcao e CRodriguez que foi fundamental para alegrar o jogo e quebrar a espinha ao Guimarães, foram os heróis do jogo...Assim como Guarin...Guimarães que rematou uma única vez no jogo aos 2/3 minutos...

Mario disse...

Hoje foi custoso, pra começar estava uma corrente de ar do caraças, que frio. ehehe Depois demos 45 minutos de ... nada. O que valeu é que deu logo pra ver no recomeço de bola que a equipa vinha com outra motivação pra segunda parte. Grande jogo do nosso Álvaro, deem-lhe a bola que ele galga logo meio campo com ela, incrivel. Um granda Bahahaha pró Manuel Machado e pra todos os outros que vão fazer eco dos cartões amarelos. Pra começar disse que o Porto não teve nenhum... errado, o Rolando levou com um ao inicio só pra gozar, e depois, qual dos 7 foi errado ? isso ninguém pergunta ? Grande Porto, rumo a mais um título. Palavra final pra nossa grande equipa de hoquéi, eles são mesmo grandes, hoje o nosso pavilhão foi pequeno pra quem quis ir. Ontem ao almoço já não consegui bilhete.

meirelesportuense disse...

E claro que sim -José Rodrigues- o Álvaro Pereira, que entrega absoluta ao desafio do primeiro ao último minuto...Excelente.

FernandoB disse...

CR + Guarin merecem mais atenção. Precisamos deles, e acho que têm sido um pouco injustiçados... Alvaro fantástico, Helton muito bem, mesmo com pouco trabalho, e Beluschi, que eu tanto admiro, apagado... ou será sono ? Tem um bébé de dias em casa, e não houve estágio, dormiram em casa. Será ?

rbn disse...

Comecemos pelas más notícias.

Belluschi:irreconhecível, errou praticamente todos os passes.

Varela: fez o 5º jogo medíocre consecutivo, com a mesma displicência.Como a sua média é de 1 jogo excelente para 5 ou 6 exibições medíocres, em Moscovo ou em Portimão ele deverá fazer um grande jogo.


Maicon:não é má notícia, mas o único atraso de bola que fez para o Helton no comecinho do jogo deu calafrio.Depois, esteve muito seguro.

Fucile: muito abaixo do que nos habituou.

Os 45 minutos de avanço que o FCP tem dado aos adversários estão um pouco preocupantes.

Boas notícias.

AVB: leu muito bem o jogo, e mudou a equipa na hora certa, tirando os 2 inoperantes por 2 produtivos, Guarin e Cebola.

Palito: o de sempre(e eu que no começo da época o criticava devido à aquela avenida no lado esquerdo), a atacar e a defender.

O resto da equipa na 2ª parte esteve em excelente nível, mais 3 pontos na algibeira e mais pressão em cima dos galinholas.

Nuno Nunes disse...

Incrível a forma como os bastardos vieram ao Dragão com o autocarro na defesa. Perdendo, M. Machado justifica-se com o elevado nº de cartões exibidos. Ridículo e com aquela irritante verborreia do costume.

Vitória muito importante. A contagem decrescente já começou e os lampiões mais tarde ou mais cedo vão ceder à pressão.

Pedro disse...

Grande, grande 2ª parte. Melhor atitude, mais garra, mais pressão. Até o Fucile da 2ª parte me encheu as medidas.

Há 3 aspectos que começam a ser demasiado evidentes nesta equipa.

1- Guarin tem de ser titular.
2- A.Pereira é um jogador a manter a todo o custo.
3- A solução táctica de colocar Varela e Falcão com James atrás, nuam especie de losango no meio campo parece dar ao Porto mais poder de fogo, e mais qualidade de jogo. E para isso são precisos 2 laterais mais ofensivos. Alvaro e Fucile.

Ricardo Goucha disse...

Pelo segundo jogo consecutivo podemos dizer que a vitória foi desenhada no banco. Não só as alterações trouxeram mais intensidade à pressão portista, como os jogadores que entraram estiveram em bom plano.

miguel_canada disse...

Penso que a inclusao do Maicon em vez do Nico tem a ver com a altura dos avancados do Vitoria. Os gajos tem umas torres jeitosas.

José Rodrigues disse...

Parece-me q o pessoal está a exagerar imenso ao falar no impacto das substituições.

O momento do jogo foi o 1o golo (naturalmente), q fez a estratégia do Guimarães ruir como um castelo de cartas. A partir daí foi muitíssimo mais fácil (como é costume em geral, aliás - já em Olhão foi a mesma coisa), pq o adversario é obrigado a "abrir" e isso é fatal com o FCP (esteja quem estiver em campo do nosso lado).

Ora:

1) Cebola tinha acabado de entrar qdo marcámos, e Guarin tinha entrado apenas 10min antes.

2) Nem um nem outro desempenhou qualquer papel nesse 1o golo

FernandoB disse...

José Rodrigues,
Desculpe lá, por uma vez estamos em desacordo... As substituições dão ou não resultado independentemente de quem mete a bola na baliza !!! Tirar Belushi, ontem e Varela no ultimo mês, em todos os jogos, é (quase) elementar... AVB não quer entrar com Guarin de inicio...penso que não quer associar isso com " defender, defender" "ter medo"... veremos o jogo de Moscovo. Força FCP !

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Primeiras palavras para um treinador que admiro, mas que ontem foi infeliz, ao culpar o árbitro pela derrota da sua equipa.
Manuel Machado ontem traçou uma estratégia errada para vir jogar ao Dragão. Alterou o esquema habitual, deixou Edgar no banco, e se perdeu foi por culpa própria. Veio nitidamente à procura do empate, e só Nilson e a nossa ineficácia na finalização lhe valeram para não sair humilhado do Dragão.
Jorge Sousa prejudicou o FC Porto logo na primeira parte ao não expulsar Jorge Ribeiro após entrada violenta com os pitões na cocha de Moutinho.
Na segunda parte o Vitória não efectuou um único remate.
O Vitória deu menos réplica ao FC Porto, que por exemplo o Pinhalnovense.
Foi o adversário mais "cagão" que passou pelo Dragão esta época em todas as competições.

Ontem o FC Porto entrou pouco agressivo no jogo. Depois do brilhante jogo que fez em Olhão, Belluschi apareceu muito desconcentrado, a errar muitos passes, e compreende-se, Belluschi teve uma semana de emoções fortes com o nascimento da sua filha Francesca na quarta-feira, e por conseguinte psicológicamnete não estaria a 100 %.

No meio campo Moutinho e Fernando lutaram imenso, e Fernando esteve muito bem no capitulo das recuperações de bola, e cortes providenciais nas saídas para contra-ataque do Vitória.

Mesmo sem rubricarmos uma grande primeira parte, tivemos as melhores ocasiões de golo, uma delas flagrante desperdiçada por Maicon.

Na segunda parte entramos muito mais agressivos, e Villas-Boas sem demoras, colocou Guarin em campo e a partir desse momento ganhamos o meio campo e o jogo.
O golo acabou por surgir com naturalidade, num excelente passe de James para Falcao, e o segundo depois por Cebola, que entrou muito bem no jogo, e que matou o desafio confirmando uma importante vitória rumo ao título.

Destaques individuais para Falcao, na minha opinião o melhor em campo pelo que lutou. Helton, Fernando, Fucile e Rolando estiveram seguros na defesa.
Penso que Maicon foi titular para marcar Edgar, que acabou por ficar no banco. Maicon é forte no jogo aéreo, e assim poderia travar o goleador Edgar cujo forte é precisamente o jogo aéreo.

Alvaro deu muita velocidade ao jogo, apenas falhando na decisão final das jogadas.
James é um excelente jogador, de grande qualidade técnica e de último passe, e foi mais uma vez decisivo.
Varela esteve uns furos abaixo do habitual.

Última nota para o público que esteve em bom número para apoiar a equipa, aproveitando a tarde de ontem que foi fantástica, com a vitória sobre os visitantes no hóquei e mais uma vitória no basquetebol, e assim nas 3 modalidades estamos em 1º. lugar.

Abraço e bom domingo

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

José Rodrigues disse...

FernandoB,

eu não estou a dizer que o AVB não devia ter tirado o Belluschi. Pelo contrário, acho que fez bem porque de facto o Belluschi estava a fazer um mau jogo.

Digo apenas que não me parece que tenha sido por causa dessa substituição (10mins antes do 1o golo) que tenhamos ganho o jogo (e já nem falo do Cebola, porque entrou mesmo antes do golo e sem que tenha participado nele).

Tiago Araújo disse...

Boa Tarde,

Uma primeira parte muito equilibrada entre duas equipas que lutavam por objectivos diferentes na presente temporada da I Liga. Os portistas, líderes isolados na tabela, procuravam aumentar vantagem sobre o segundo classificado, o Benfica, enquanto o Vitória de Guimarães, quinto classificado, procurava não descer mais para manter-se nos lugares de acesso às competições europeias.

O FC Porto foi a equipa com mais oportunidades de golo de todo o primeiro tempo mas também mostrou-se muito desconcentrada nos passes.

A melhor jogada deu-se ao minuto 27, com Belluschi a combinar bem com Alvaro Pereira e o uruguaio a surpreender a defesa minhota com um cruzamento/remate do lado esquerdo. Falcao também esteve perto do golo, dez minutos depois, num cabeceamento que permitiu a Nilson uma grande defesa.

O Vitória de Guimarães mostrou-se muito competente no meio-campo nos primeiros 45 minutos mas no segundo tempo não fez um único remate que levasse perigo à baliza de Helton.

No segundo tempo, os portistas entraram mais determinados e encostaram a equipa minhota junto da baliza de Nilson. Depois de várias tentativas, os Dragões conseguiram desfazer o nulo no marcador graças à perspicácia e talento de Radamel Falcao e James Rodríguez, ambos colombianos.

O primeiro golo do encontro aconteceu ao minuto 67, depois de um excelente passe de James Rodríguez a isolar o seu conterrâneo Falcao que na cara de Nilson encontrou o melhor ângulo para fazer balançar as redes.

Até ao final do encontro, o FC Porto fez de tudo para dilatar a vantagem e já para lá do minuto 90 Cristian Rodríguez, que entrou para o lugar de Varela no segundo tempo, fez o segundo golo para os portistas, num lance muito semelhante ao primeiro tento.

A oito jornadas do fim, o FC Porto continua isolado na liderança com 62 pontos, mais onze que o segundo classificado.

De relançar que faltam apenas 3 vitórias para sermos campeões e festejaremos o titulo na Luz.

http://campeoesfcporto.blogspot.com/

José Rodrigues disse...

Ah,um pormenor: estivemos regra geral bem nas bolas paradas, tendo criando algumas ocasioes de golo desse modo.

Os livres e cantos foram bem marcados, faltou 'apenas' um bocadinho mais de engenho na finalizacao. A continuar assim e' uma questao de tempo ate' marcarmos varios golos.

Daniel Gonçalves disse...

José Rodrigues disse:"estivemos regra geral bem nas bolas paradas, tendo criando algumas ocasioes de golo desse modo....faltou 'apenas' um bocadinho mais de engenho na finalizacao."

Sim concordo, o Maicon falhou uma cabeçada na bola, ainda na 1ª parte, que teria dado o 1º golo e outra tranquilidade, só é pena é que à 22º jornada ainda andamos a "melhorar" os lances de bola parada quando tal já devia estar rotinado desde o início da época.

Dragaopentacampeao disse...

Vitória normal da única equipa que jogou com esse objectivo.

Primeira parte que só não teve golos pela ineficácia dos remates portistas, rectificada no segundo tempo, onde Álvaro Pereira, James Rodríguez, Falcao e Guarín sobressaíram pela importância das suas performances na construção de mais uma vitória, a 20ª em 22 jogos, que nos catapulta com mais vigor para a conquista do ambicionado título.

Parabéns para esta equipa e para o seu treinador que esteve particularmente feliz nas substituições.

Um abraço

Gonçalo Verdasca disse...

A entrada do Guarin trouxe ao meio campo muito mais poder fisico que estava a ser necessário. O problema daquele 4-5-1 do Manuel Machado estava mesmo no meio campo, já que o vitória estava a ser capaz de neutralizar os movimentos ofensivos Portistas. Com a entrada do Guarin começamos a perder menos bolas, e foi a partir dai que construimos as melhores oportunidades.
Fui muito critico de AVB quando o Fernando regressou de lesão e voltou à equipa, atirando um Guarin em excelente forma para o banco. Agora dou-lhe razão, no entanto acho que neste momento o Belluschi precisa do banco e o Guarin de jogar. Mas deixo isso para o treinador decidir, ninguem melhor..22 jogos e 2 empates dão-lhe muito crédito.

Outra conclusão a retirar deste jogo é sobretudo que o James faz muito melhor o papel de medio ofensivo, jogando atrás de dois pontas do que nas alas.

José Correia disse...

«Num jogo em que não havia Hulk e onde o adversário preferiu sempre resguardar a baliza em vez de se atrever a discutir, o FC Porto teve uma vez mais em Falcão o homem que resolve. E se não o fez de forma fácil, fê-lo de forma incrível, fazendo esquecer a ausência do melhor jogador da Liga esta época. 16 golos nos últimos 16 jogos pelos dragões são números impressionantes que trazem cada vez mais confiança às hostes portistas, com um único objetivo na mente: recuperar o título nacional. Na ronda em que este passa pelo Minho, o dragão volta a estar na frente. Com mais uma exibição segura, com mais uma vitória clara e sem casos, com o regresso do ponta-de-lança colombiano e de Alvaro Pereira, que trazem outra classe à equipa de Villas-Boas, o dragão está mais forte. E as jornadas vão passando.»
Bernardo Ribeiro
in record.pt