quinta-feira, 14 de abril de 2011

Até parece fácil...


Até parece fácil mas não é.
Há muito mérito e muito futebol da nossa parte.

Não batamos muito nos russos (sempre por nós derrotados expressivamente): nós próprios também não conseguimos explicar os resultados que, normalmente, (não) alcançamos em Inglaterra...

O futebol é assim, e estes golos todos e toda esta classe de nada nos servirá para as meias-finais. Começamos do zero, como os outros três semifinalistas. Infelizmente, temos novamente que demonstrar que somos os melhores. Sim, depois de uma época tão brilhante, ainda assim vamos ter que suar muito até ao dia 18 de Maio.

Surpresas nos "11" de lado a lado: regresso de Otamendi e, ainda menos esperado, de Cristian Rodriguez, finalmente mais magro.
De lado do Spartak, Ibson que tão bem jogara no Dragão, iniciou a partida no banco.

Numa mesma jogada, dois acontecimentos importantes: Fucile cai na luta braço-a-braço com um opositor. Este entra na área e, aparentemente, é rasteirado para penalty.
Uma boa e uma má notícia se seguem: Fucile sai de campo com uma máscara de dor (ausente nos próximos jogos?) mas, do mal o menos, o árbitro deixou seguir o lance, não concordando com os protestos dos homens do leste (e brasileiros também).

Hulk, ao seu melhor estilo, foi depois por ali fora e resolveu o que já estava mais do que resolvido. A questão, agora, era mesmo quem ganharia esta partida. Uma mera questão de honra.

O segundo golo apareceu na melhor altura: na última jogada da primeira parte. O Cebola, aos poucos, está de volta.

Segunda parte, começou tão bem ou melhor: 3-0 e...samba.
Guarín tinha que assinar o ponto. Mais um com a sua assinatura. Estava escrito.

Uma distracção (devida a uma natural descompressão) permitiu a redução aos russos, que nunca baixaram os braços. Não são tão maus como o resultado pode levar a crer.

Como este ano estamos sempre acompanhados pela estrelinha de campeão, o 4-1 apareceu logo a seguir para nos fazer descansar. Faltava o habitual golo de Falcao.

Nova descida nos níveis de concentração e novo golo dos homens de vermelho. O jogo estava aberto. Dava para tudo.

Já com James em campo, o último minuto daria o quinto golo para as nossas cores. Micael, que (finalmente!) jogou toda a segunda-parte, atirou a contar após um ressalto de uma bola no poste.

Não, não foi nunca fácil esta nossa brilhante caminhada na Europa até à data.
Nós é que tornamos as coisas fáceis com brilhantismo.

E agora? Agora, estamos numa posição (injusta) de tudo ou nada: ou ganhamos o caneco ou qualquer outro desfecho irá doer a sério. As coisas estão neste ponto.

Lutemos como até aqui.

15 comentários:

Daniel Gonçalves disse...

Um pormenor: o Fucile é empurrado (mão russa na cara do nosso) portanto falta não assinalada a nosso favor, depois não existe falta do Rolando sobre o jogador russo, o Rolando tira o pé antes de tocar no adversário, o russo é que tentou "sacar" o penalty atirando-se para o chão, portanto não existe falta para penalty a favor do Spartack.

José Correia disse...

10-3!!

"O FC Porto é uma equipa de nível de Champions, é demasiado forte para a Liga Europa"
José Mourinho

DA disse...

Grande Porto. Ganhar a Taça é o mínimo que se exige. Mas o Villarreal vai dar muita luta (é ainda uma equipa da poderosa Espanha, cujo presidente da Federação é presidente da comissão de arbitragem da FIFA).

penta1975 disse...

caríssimos:

mais um jogo «banalíssimo», de uma equipa «banalíssima», de um clube (dito) «regional» com um plantel «banalíssimo», orientado por uma equipa técnica «banalíssima», superiormente dirigida por um Presidente que é odiado por todos aqueles que gostariam de o ter - ao ponto de já lhe desejarem uma morte prematura.

«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs! ;)

Miguel | Tomo I

Mefistófeles disse...

Muda aos 5. Acaba aos 10. Mainada.

Nuno de Campos disse...

Análise detalhada do Valencia - Villareal:

http://www.zonalmarking.net/2011/04/10/valencia-5-0-villarreal-tactics/

José Correia disse...

«Fucile pode ter terminado ontem a época. Numa primeira avaliação feita ainda em Moscovo, ficou no ar a convicção entre os responsáveis portistas de que o lateral fracturou a clavícula esquerda, sendo certo, para já, que falhará os dois clássicos que se seguem frente ao Sporting e Benfica.
"A clavícula deve ter partido, mas acho que não preciso de ser operado. Amanhã [hoje] vou fazer uma radiografia e veremos o que os médicos dizem. No entanto, é um problema que levará algum tempo para recuperar e é seguro de que não poderei jogar com o Sporting e o Benfica", referiu Fucile pouco depois do final da partida, antes ainda de explicar detalhadamente o lance com Dzyuba, aos 24 minutos.
"Empurrámo-nos mutuamente, mas ele é um tipo forte e eu caí. Se fosse num relvado normal, nada disto teria acontecido. Mas, neste sintético, que é duro, não deu para rebolar e acabei por ficar preso. A minha lesão foi a única coisa negativa desta eliminatória. No entanto, já caí várias vezes e consegui levantar-me sempre. Esta será mais uma", prometeu. (...)
No final da partida, também André Villas-Boas comentou o azar do internacional uruguaio, ainda que se tenha limitado a confirmar as suspeitas quanto à gravidade da lesão. "Fucile pode ter acabado aqui a época. Sabemos que é uma lesão grave", revelou.»
in ojogo.pt

Mais uma vitima do azar e de um relvado sintético.

José Correia disse...

Acerca da possibilidade do Spartak contratar Falcao:
"O FC Porto não o deixou sair para o Arsenal por 25 milhões. Por isso, acho que nem por 50 milhões ele viria para cá."
Valeri Karpin

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Mais uma grande noite europeia do nosso FC Porto, que presenteia a Europa do futebol coma sua classe.

Este é de facto o nosso destino … vencer, convencer e ser o orgulho de uma região e de um país.

A imprensa internacional está de olho em nós (http://edition.cnn.com/2011/SPORT/football/04/04/football.boas.porto.mourinho/index.html), e poderíamos entrar em euforia demasiada, mas ontem demos uma resposta séria dentro de campo. Os nossos jogadores jogaram como se não tivesse havido aquela goleada na primeira mão que tinha definido a passagem às meias-finais.

Presentearam-nos com uma grande exibição, sem sofrimento, e com jogadas de grande classe, como foi a que deu o golo a Hulk.

Guarin, Moutinho e Fernando são fantástico na destruição e na construção de jogo. O nosso tridente ofensivo mesmo ontem sem Varela, esteve fantástico, com Cebola a rubricar uma excelente exibição.

Hulk e Falcao são do melhor que anda aí na Europa.

Helton é um guarda-redes seguro, maduro e que transmite confiança quando a defesa vacila. Ontem Rolando mais uma vez não esteve tão bem. Otamendi cumpriu.

Destaque para Ruben … mais uma fantástico jogo! Que é uma pena não poderem jogar 13 :)

De lamentar a lesão de Fucile, que estava a regressar às boas exibições, e que por certo irá falhar o resto da época.

Agora vamos apanhar uma equipa espanhola, que por tradição são aguerridos e lutadores. Este Villarreal que está a fazer uma época fantástica, é acima de tudo um grande colectivo, onde se destacam alguns jogadores. Esta meia-final vai ser uma final antecipada, pois sem desprimor para Benfica e Braga, Porto e Villarreal são as melhores equipas da Liga Europa.

Abraço e bom fim de semana

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com

David Duarte disse...

Gostaria que este blog passasse as declarações do Luisão. Essas sim merecem ser passadas e não as palhaçadas que de vez em quando uns (em todos os clubes) dizem.

Dragaopentacampeao disse...

Mais uma bela página portista para juntar à bem recheada história gloriosa do nosso Clube.

Jogo muito bem disputado, com carácter, classe e ambição.

Gosto desta atitude. O FC Porto já não adormece com o 1-0, como noutros tempos. Procura sempre mais e mais.

AVB mudou esta mentalidade. Parabéns também por isso.

Agora é continuar a acreditar e a trabalhar para as coisas lindas que esta equipa ainda pode fazer até final da época.

Esta equipa merece o Dragão cheio no próximo Domingo!

Um abraço

joaodolobo disse...

Bonito, ver o Hulk a olhar para trás para ver se vinha o Falcao. Evoluiu mesmo muito o Incrível!

David Duarte disse...

Que bonito seria um Benfica-FC Porto na final! Sei bem que vocês estão a torcer mais pelo Braga, mas pensem so nisto : uma final contra o maior rival!
Ganhar uma final europeia contra o rival é a melhor coisa que pode acontecer (penso que vale mais que um campeonato na casa do adversario... não sei, mas vocês mo dirão). Perder é, consequentemente, a pior coisa que pode acontecer. Eu estou pronto a correr este risco sabendo que estarei aqui a picar-vos se o Benfica ganhar e a dar a cara se o FC Porto ganhar. Mas pronto, ainda faltam as meias...

Jorge Mota disse...

Lindo Lindo!!

Equipa potente!!

10-3!!!ROFL!!!

«Que bonito seria um Benfica-FC Porto na final!»

Era mto lindo realmente.tudo a pancada.mortes e afins.Em Sevilha calhei na bancada do Celtic.

FORÇA PORTO

FORÇA BRAGA

Nelson Machado ℗ disse...

Mais uma vitima do azar e de um relvado sintético.

Isto é com ironia ou é a sério?
Então o Fucile leva um encontrão de matar um boi e a culpa é do relvado?!

O Fucile com uma lesão de fractura faz é um estrago do camandro nos planos de AVB, de certeza.
O Sapu não aguenta a titularidade e a totalidade dos jogos todos que faltam até ao fim da época.
A ser confirmada essa lesão o AVB terá de fazer adaptações nessa posição.
Bem, mas o AVB já deu provas mais que suficientes que "sabe da poda" e há-de conseguir dar a volta ao texto.

E o Jasus ainda não se lembrou esta época de dizer que o sucesso do Braga também tem "dedo" dele.