domingo, 22 de maio de 2011

Dragão para a história


É a loucura! Loucura de jogo, loucura de época, uma loucura de títulos e perspectiva-se mais uma noite louca de festejos na Invicta! O Dragão voltou a cilindrar mais uma presa que lhe surgiu à frente, numa partida imprópria para cardíacos na sua etapa inicial. O V. Guimarães incomodou o conjunto azul e branco, mas acabou vergado e manietado pelos nossos jogadores, desejosos de escrever o seu nome na história do clube. Escreveram, a letras de ouro!

De facto, já não há memória de se assistir uma 1ª parte como a que vimos esta tarde em Oeiras. Sete golos em 45 minutos, incredulidade geral pelo que estava acontecer, alguns erros defensivos e um ataque portista arrasador, mesmo sem Radamel Falcao. Sem El Tigre mas outro colombiano surgiu. James, o miúdo, como quem não quer a coisa, fez um Hat-trick e tornou-se decisivo no encontro.


Ainda não haviam decorrido 3 minutos e já puto fazia o gosto ao pé, aproveitando um ressalto da melhor forma. O Vitória, com as linhas subidas apostava nas bolas paradas, e fazia-o por saber que tem alguém que as bate com mestria. Anderson Santana gerou confusão na nossa área, conseguindo o Guimarães facturar em duas dessas ocasiões. Varela já havia escrito o seu nome no placard dos marcadores e Rolando, mais tarde, fê-lo também.

Num jogo cheio de coisas estranhas, nada para a apimentar a festa como um tento de canto directo. Hulk fazia o 4º para as nossas cores e Nilson a pastar na forma. Do outro lado Beto mostrava como é um guarda-redes a sério, defendendo o penalty convertido por Edgar. Em sequência, o FC Porto giza mais um contra-ataque venenoso, com Hulk a servir de bandeja o 5º golo ao chavaleco James.


Pese todo caos, a diferença do marcador ao intervalo já antecipava mais um triunfo portista. Guarín rendeu o titubeante Fernando, e a equipa serenou o jogo na etapa complementar. A descrença assolou-se nas hostes vimaranenses, e Beto confirmou esses receios após mais uma defesa estrondosa perante um Edgar isolado. Uma exibição monstra do nosso redes suplente!

Faltava um para o fecho de contas do jogo, mas também do miúdo Rodriguez. Assistência perfeita de Hulk para o nosso extremo esquerdo cabecear à vontade. Dava para tudo e com uma tranquilidade inacreditável. Estranho? Nem por isso. Apenas mais um episodio – por sinal o último – daquilo que foi toda uma época deste maravilhoso conjunto formado por André Villas-Boas. Para a história! E para sempre na memória colectiva de todos os portistas!

Fotos rapinadas ao JN

13 comentários:

Nelson Machado ℗ disse...

É sem dúvida uma época indelével.

daniel disse...

absolutamente incrivel como o HULk nao vai á copa america jogadores brasileiros ha muitos e bons, mas incriveis sao poucos, propunha aos portistas que entupissem a caixa de correio da federaçao brasileira como demonstraçao desta injustiça

José Correia disse...

@daniel
É óbvio que é uma enorme injustiça se o Hulk não for convocado para a Copa América mas, do ponto de vista do FC Porto, era bom que não fosse. Portanto, PF, nem um e-mail para a caixa de correio da federaçao brasileira de futebol.

condor disse...

O Hulk precisa de ir de férias tranquilamente para que na próxima época se apresentar fresco e escorreito!Isto se cá ficar!Portanto o seleccionador brasilero que se foda!
Não contem comigo para esse peditório!Somos Porto não andamos em bicos de pé!

Silver(io) disse...

Lá por darmos SEIS convem não esquecer os quadrilheiros de serviço:um penalti forçadíssimo(sobre o Hulk houve antes um bem mais nítido)e por fim o sonegar um golo limpissimo por Mariano que não merecia que o sargento vermelho,toldado de ódio,o tenha ROUBADO,com os papagaios vermelho e verde a tentarem enganar o que os olhos de todos viram!MARIANO VEIO DE TRÁS e NUNCA ESTEVE EM FORA DE JOGO.ROUBO desta corja vermelha que fede de batota.

Luís Negroni disse...

Época fantástica, em muitos pormenores (recordes e mais recordes batidos, nacionais e europeus, individuais e colectivos) quase inigualável mas não podemos pô-la à frente das épocas em que fomos campeões europeus. É, objectivamente, a terceira melhor época de sempre do Porto.

Villas Boas já é um dos melhores treinadores de sempre do Porto. Não é o novo coisa nenhuma embora tenha muitíssimo em comum com o Pedroto.

Tomara eu que nenhum dos muitos jogadores do Porto que vão estar na Copa América lá estivesse. A CA só serve para cansar e eventualmente (o diabo seja cego surdo e mudo) lesionar, pra mais nada.

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem o FC Porto fez história culminando uma época memorável, ao fazer o triplete (Campeonato, Taça de Portugal e Liga Europa).

Somos o clube português com mais títulos no futebol em Portugal ... 69!!!

A imprensa de Lisboa fundamentalista diz que temos tantos como o Benfica, pois contam como oficial um título que não é oficial, ou seja a Taça Latina, a grande festa dos clubes da Europa Fascista de Franco e Salazar. A Taça Latina funcionava a convite, e equivale ao que hoje se denominam torneios de pré-época.

Mas nós portistas, estamos tranquilos, porque se Deus quiser em finais de Agosto ou Setembro já teremos 70 ou 71!

Quanto ao jogo, foi uma festa muito bonita das gentes do Norte. Muita gente de Guimarães que fizeram a sua festa com os adeptos Portistas.
A esta festa nem um palhaço faltou ... o João "Pode Ser" Ferreira!

Foi um jogo com muitos golos, em que os ataques superaram as defesas.

James foi o Homem do Jogo, e demonstrou que temos ali uma menino para crescer e se afirmar na nossa equipa.

Foi uma vitória categórica de afirmação de poder do melhor clube português.

Abraço

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com

Dragaopentacampeao disse...

Época fantástica do FC Porto. Terminar a época com quatro títulos arrecadados em cinco provas é obra!

Ai se isso acontecesse com o clube do regime! Teríamos os panfletos do costume e as televisões a invadirem todo o espaço com adjectivos e louvores do outro mundo.

Assim, vamos azulando o país, cada vez mais, à nossa maneira (GANHANDO SEM FANFARRONICES)passeando a nossa classe e superioridade.

Somos agora o Clube português com mais títulos (69).

Não caibo em mim de tanta satisfação e orgulho.

Viva o FC Porto

Um abraço

Ah pois disse...

Eu queria era ver a promoção descomunal que a Comunicação Social estaria a fazer se o Benfica tivesse um puto de 19 anos a marcar um hat trick na final da taça. Já seria o novo menino de oiro, os passes dele seriam de magia ou de génio. O costume.

Jorge disse...

Epoca fantastica.

Espero que o AVB fique pelo menos mais uma epoca.
O Falcao parece dificil que fique a nao ser que ele queira mesmo ficar, 30 milhoes e barato para um avancado como ele.

Quanto aos titulos, acho ridiculo que se conte a taca da Liga, um torneio organizado de forma amadora (vide regulamentos mal escritos e grupos escolhidos a dedo) para rodar os jogadores menos utilizados.

Mas nao interessa muito esse numero, ao contrario do resto do pais que ainda vive dos feitos de ha 5 seculos o Porto vive para o futuro, e ainda nao festejava os titulos deste ano e ja os proximos estavam a ser preparados.

Mário Faria disse...

Jogo entretido e muito excitante. Excelentes momentos e algumas exibições de luxo.
Estava com algum receio que a equipa não apresentasse índices físicos depois de uma semana complicada : a vitória na LE, a enorme exigência desse jogo em termos emocionais, a vitória, o cliimax, o esplendor da glória e a justa euforia e o seu extravasar junto dos que seguem esta equipa de forma apaixonada.
Depois do clímax – até no amor isso acontece – ocorre uma doce moleza, uma serenidade que reclama por usufruir esse momentos fora da dureza da competição e da rotina. Temia que a equipas se ressentisse desse efeito.
Mas, não! Não foi uma exibição perfeita , porém dadas as circunstâncias andou por lá muito perto. AVB foi o artífice. Helton relevou a sua condição “de amigo” na forma como gere o grupo, o mais importante no seu carácter pessoal e profissional. Em Portugal, dá-se mais valor, normalmente, à severidade e à austeridade na proximidade entre quem comanda e comandados para que a ordem natural não possa ser subvertida e os comandados possam, sem hesitar, cumprir quase cegamente as instruções de quem de direito.
AVB, não, não vai por aí. Uma surpresa, uma boa surpresa. Escolheu o rumo e venceu. O caminho estava cheio de riscos numa actividade em que os operários ganham e têm uma notoriedade que nem príncipes. Que continue e tenha muita sorte. Ele merece!

miguel_canada disse...

E a estranha e súbita lesão do Falcao? Terá sido o adeus? Penso que sim.

Gonçalo Verdasca disse...

miguel_canada desculpa lá mas não me parece o adeus! O Falcao quer renovar, simplesmente não quer aumentar a clausula..dai a demora nesse processo.