segunda-feira, 2 de maio de 2011

Jamor assumidamente sem condições

«A final da Taça de Portugal, marcada para 22 de Maio, pode não se realizar no Estádio do Jamor, como estava previsto e é tradição. A SIC sabe que o estádio apresenta várias deficiências que podem inviabilizar a realização da grande festa da Taça de Portugal, que encerra a época desportiva. Cadeiras partidas, relvado a precisar de manutenção e mesmo algumas deficiências na tribuna presidencial justificam que tenha sido solicitada uma verba governamental para resolver todos os problemas. Também as questões de segurança não estão conformes à nova lei, recentemente aprovada, sobre a segurança nos recintos desportivos. Mas a verdade é que o Ministério das Finanças não tem respondido a este pedido, pelo que as condições do Estádio podem, neste momento, inviabilizar a realização do jogo.»
in SIC online


Não há condições? O que é que isso interessa? Desde quando é que isso é motivo para que a final da Taça de Portugal, a "festa do povo", não se realize no helénico estádio do Jamor?

19 comentários:

Ricardo, RSW disse...

e também quem é que quer ir para aquele pardieiro?

Jorge disse...

é que nem vale a pena comentar. centralismo puro, sem olhar a gastos nem a praticidade, só mesmo pelo autismo de manter um estádio decadente sob o risco da capital do império perder alguma influência.

quão infeliz és, Portugal...

um abraço,
Jorge
Porta19

The Blue Factory of Dreams disse...

será dia santo o dia que acabar a palhaçada do jamor.

melhor sítio para uma "padrada" e uma batalha campal não há. por isso é que o jorge jesus não perde uma.

símbolo do salazarismo, de toda a porcaria do regime centralista, que usam aquela tribuna para se pavonearem.

Luís Fonseca disse...

Helénico???
Se o Municipal de Oeiras tem alguma a coisa a ver com o berço da democracia, então o Albert Speer é o maior dos arquitectos gregos.

reine margot disse...

Se não for no Jamor, não sei também onde poderá ser o jogo...
Podemos sempre ir jogar a Wembley, ou ao Parque dos Princípes...
mas, está mais a parecer-me que nos vão mandar para o Algarve...

Silver(io) disse...

Como não está presente qualquer representante da capital do falido império e os seus prosélitos e bacosos adeptos provincianos não podem berrar,acredito que a final seja jogada num estádio em condições.Esse,dito estádio nacional,já que assim é denominado que seja o palco de todos os jogos da seleção que venham a ser disputados no futuro.
Coitado do Braga,foi-se meter na toca do lobo ao disputar um lugar na final da liga europa com o clube mafio/batoteiro e o 3º lugar no campeonato com os não menos mafio/choradeiros da 2ªcircular..Até o Pavão de Gaia já lhes augura a descida por coação!!!Será pelo cachaço dadao a um arbitro auxiliar em pleno jogo que se integra no que ele a seguir descreve....."Primeiro é preciso identificar os autores. Temos um ilícito muito grave dos clubes, mas, como diz o artigo 55.º do Regulamento Disciplinar, esses respondem objetivamente por atos de outras pessoas, nomeadamente dirigentes, representantes, sócios ou funcionários.Ora que eu saiba o Diabão de Gaia estava perfeitamente identificado!!!!
E o que dizer da disciplina da liga que condena um que foi agredido por uma pena QUATRO vezes maior que o agressor?

Zé Luís disse...

A culpa é de quem lá vai. Helénico ou Hélio, como dizia um purista nos idos de 80, a verdade é, como nas tv's, durar enquanto tem audiência.

Eu já enchi, no ano passado, e não vou lá mais. Nunca mais.

alex disse...

se estivesse um clube lisboeta envolvido , as condições eram totais ,ou as verbas rapidamente eram libertadas.

força porto

Zé Luís disse...

Atenção, porém, que não se pode mudar o palco agora, só com os dois finalistas de acordo e têm de ser da mesma associação, logo...

O M. Machado já se referiu a isso. Contra, mas...

José Correia disse...

Jorge disse...
centralismo puro, sem olhar a gastos

De facto, só um país rico é que se pode dar ao luxo de investir na manutenção de um estádio decadente, para se fazer lá UM jogo por ano.

Espero que a vinda do FMI contribua para pôr fim a alguns destes privilégios centralistas.

José Correia disse...

The Blue Factory of Dreams disse...
símbolo do salazarismo, de toda a porcaria do regime centralista, que usam aquela tribuna para se pavonearem

E, além disso, é sempre agradável ter o privilégio de jogar perto de casa e onde estão concentrados a maior parte dos adeptos.

José Correia disse...

reine margot disse...
Se não for no Jamor, não sei também onde poderá ser o jogo

Coimbra? Aveiro?

José Correia disse...

Zé Luís disse...
não se pode mudar o palco agora, só com os dois finalistas de acordo e têm de ser da mesma associação

E pode-se jogar num estádio sem condições, nomeadamente se o estádio não respeitar TODAS as questões de segurança previstas na lei?
Os regulamentos da FPF sobrepõem-se à lei do país?

Zé Luís disse...

José Correia, a FPF, o regime enfim, já nos habituou a tudo.

Em democracia pode-se fazer tudo, mesmo contra a lei desde que esteja dentro da lei.

É preciso exemplos?

A lei do País já subjugou (RJFD) a FPF que andou num virote por anos para adequar os seus estatutos.

Em Democracia pode-se fazer tudo, repito.

É preciso exemplos?

Zé Luís disse...

A resposta do regime, aqui, em pleno:
O secretário de Estado da Juventude e Desporto, Laurentino Dias, garantiu a A BOLA que o Estádio Nacional reúne condições para receber a final da Taça de Portugal.

O responsável contraria assim a notícia difundida pela SIC, segundo a qual o Jamor poderá não acolher a final.

«Nós oferecemos, como sempre, o estádio à FPF para esse jogo. É a FPF que, também como sempre, decide onde se joga a final. O que garanto é que o recinto reúne este ano as mesmas condições, a todos os níveis, que reunia nas últimas edições.»

Pedro Reis disse...

As declarações desse sabujo do Laurentino são um vómito. Felizmente que ele está de partida!
O estádio tem todas as condições? Então experimentem marcar lá um jogo internacional que a UEFA ou a FIFA já vos dizem se tem condições...
Palhaçada pura! Não tem segurança, não tem conforto mínimo, não tem acessibilidade, não tem infraestruturas, nada...

Vitor disse...

Final da taça no Jamor? Não, nunca mais!
"Para Coimbra rapidamente e em força"

José Correia disse...

"o Estádio Nacional tem todas as condições de segurança que teve há um ano, há dois, há três, há quatro, há cinco e há seis. (...) Há que respeitar o Estádio Nacional como ele é, com as condições que ele tem"
Laurentino Dias, secretário de Estado da Juventude e do Desporto

navegante disse...

Respeitar o Estádio Nacional?
Há que respeitar as Instituições que fazem com que o futebol exista, e permite que os muitos laurentinos o chulem...