terça-feira, 3 de maio de 2011

No pódio do Club World Ranking


«And 3rd place is taken by a team from the Iberian Peninsula as the team of young coach André Villas Boas, and of the Colombian goalgetter Radamel Falcao, improved further.»
in www.iffhs.de

...
37. (41) Braga, 177,0
41. (42) slb, 171,5
64. (63) SCP, 145,5

E se em vez da Taça da Liga (competição irrelevante e que também não conta para este ranking) o campeonato tivesse 18 equipas, isso significaria que as equipas portuguesas teriam mais quatro oportunidades para pontuar (o campeonato nacional teria 34 jornadas em vez de 30).

Relativamente ao World Club Team of the Month, supunha que o FC Porto ia voltar a ser primeiro, após ter efectuado um mês de Abril absolutamente brilhante (3 vitórias na Liga Europa, 3 vitórias no campeonato e 1 vitória para a Taça de Portugal), mas esse lugar coube ao Santos FC (o FC Porto ficou em 2º), graças a quatro vitórias na Copa Libertadores da América (são valorizadas com os mesmos pontos das vitórias na Liga dos Campeões).

2 comentários:

David Duarte disse...

Estas classificações da IFFHS... não fazem muito sentido. Tentam dar objectividade a algo que é incomparavel, ou seja, campeonatos e competições que não têm nada a ver umas com outras. Vejam no site o historico dos primeiros lugares...

Em relação a classificações sigo-me pela classificação de clubes da UEFA. Certo, essa não tem em conta os campeonatos nacionais, mas precisamente por isso é mais fiavél pois não tem a pretenção de comparar o incomparavel, mas apenas as confrontações diretas entre os clubes nas mesmas competições (por periodos de 5 anos mas igualmente de cada ano).

http://www.leballonrond.fr/ranking_uefa.php?por_pais=0&epoca=140&coef=0

hulk mocc disse...

Aqui à uns anitos a esta parte eu estava do lado dos que advogavam uma redução do numero de equipas na Liga e introdução da Taça da Liga.

Independentemente do sucesso ou insucesso da dita Taça, hoje vejo claramente que estava errado em relação à redução do numero de equipas no nosso campeonato.

Se 16 equipas é o mínimo exequivel para uma Liga pobrezita como a nossa, e 20 já me parecendo demasiadas, 18 seria/era/foi/será(?) o numero ideal, mesmo mantendo a Taça SLB (da Liga, dizem eles...) pois torna a Liga muito mais competitiva.