domingo, 5 de junho de 2011

Direitos TV na Premier League


«A Premier League vai repartir um "bolo" recorde de quase 1100 milhões de euros de receitas televisivas pelos 20 clubes que em 2010/11 se integraram na divisão principal do futebol inglês. O campeão Manchester United vai receber a fatia maior (M€ 69,48), enquanto o estreante Blackpool (19º classificado) terá direito à parcela mais pequena - mesmo assim, quase 45 milhões de euros provenientes da TV.

A Liga reparte cerca de metade das receitas televisivas nacionais (Sky, ESPN) de forma equitativa por todos os clubes. Em 2010/11, esse montante fixo atingiu M€ 15,88 por clube. A outra metade do bolo é dividida consoante a classificação final e o número de transmissões televisivas em directo. Cada degrau na tabela classificativa valeu 870 mil euros (o West Ham, último classificado, recebeu apenas 870 mil euros, enquanto o campeão recebeu 20 vezes mais: 17,4 milhões). O Manchester United foi igualmente o clube com maior número de jogos (casa e fora) transmitidos pela televisão - 26 -, assegurando dessa forma M€ 15,577 adicionais neste segmento da repartição monetária.

As receitas provenientes da venda dos direitos televisivos no estrangeiro são divididas de forma igual por todos os clubes. A negociação colectiva desses direitos é feita em blocos de três anos com os diversos operadores espalhados pelo mundo. Esta área do negócio está a revelar-se cada vez mais lucrativa, e a entrada em vigor de novos contratos trienais (2010/11 a 2012/13) proporcionou um aumento considerável das verbas atribuídas na presente temporada. Em 2009/10, as vendas no estrangeiro tinham rendido 11,6 milhões de euros a cada clube da Premier League. Em 2010/11, esse montante disparou para os 20,6 milhões/clube.

Apesar da diferença existente entre as receitas televisivas de Manchester United (M€ 69,48) e Blackpool (M€ 44,93), a Premier League continua a ser a liga menos desequilibrada entre as grandes da Europa. O campeão recebeu 1,55 vezes mais do que o Blackpool. Nas outras ligas principais, como a Bundesliga (quociente: 2), Ligue 1 (3,5), Serie A (10) ou na liga espanhola (12,5), esse diferencial (quociente clube com maiores receitas de TV/clube com menores receitas de TV) é muito superior. Em Espanha - onde a disparidade é mais acentuada -, gigantes como Barcelona ou Real Madrid chegam a receber 19 vezes mais do que os clubes mais pequenos da liga.»
Paulo Anunciação
in ojogo.pt, 05/06/2011

O artigo completo, com detalhes dos números, pode ser lido aqui.

Em Portugal, existe um longo caminho a percorrer (incluindo culturalmente) para tornar o campeonato uma prova mais competitiva, mas o exemplo da Premier League não interessa aos três grandes, da mesma maneira que também não interessa aos grandes clubes de Espanha ou Itália.

1 comentário:

DC disse...

É verdade, ainda ontem fiquei surpreendido ao jogar o famoso Football Manager e subir o Nottingham Forest à 1ª divisão, receber 18 milhões de euros de direitos televisivos!
Basicamente fiquei logo com um orçamento superior ao das equipas portuguesas.