sábado, 13 de agosto de 2011

Dragon Force Brasil

Há tempos tinha lido qualquer coisa sobre isto, mas como a fonte era um jornal mouro e a coisa parecia-me tão megalómana nem dei muita relevância - só pensei os Deuses devem estar loucos.

Mas ontem O Jogo voltou à carga:
Daqui a dois meses será colocada a primeira pedra no "Dragon Force Brasil", academia do FC Porto naquele país idealizada há alguns meses e recentemente formalizada com todas as assinaturas necessárias para que a construção comece. O projecto custará 44 milhões de euros aos dragões e será comparticipado pela prefeitura de Pará de Minas Gerais, cidade onde as instalações se erguerão. Na coordenação técnica do projecto estará Carlos Alberto Silva, ex-treinador do FC Porto, agora com 71 anos, e campeão nacional em 1992 e 1993. "Poder dirigir um centro de treinos nos moldes que aqui está a nascer é um sonho que tinha. Espero vê-lo pronto, a funcionar e a trazer benefícios para Pará, Minas, Minas Gerais e Brasil", disse o técnico. O complexo terá um estádio para 15 mil espectadores, um pavilhão multiusos, um hotel e uma escola e servirá para que o FC Porto detecte talentos precoces, os forme e traga para a equipa principal. Segundo a projecção dos construtores, o Dragon Force Brasil estará pronto durante o ano de 2013.

Tudo isto me suscita muitas questões:
- Se não temos um centro de estágio próprio cá, vamos fazer um no Brasil?
- Vamos gastar 44 milhões, quase metade do custo do Estádio do Dragão? Qual a comparticipação da prefeitura?
- Vamos mesmo investir ou estamos a fazer franchising do nome?
- Quem está metido nisto, o clube, a SAD, a Porto Estádio, ...?
- Isto não é um acto de gestão do qual os sócios / accionistas deveriam ser informados antecipadamente? E com o qual deviam concordar? Isto não merecia um facto relevante na CMVM?
- Se tudo isto é mentira, quem perde tempo a desmentir notícias d'A Bola, não tem 5 minutos para escrever algo a desmentir isto?
- Se tem algum fundo de verdade, não era tempo de informar os accionistas, sócios, adeptos, ...?


38 comentários:

rogério paulo almeida disse...

Antes das interpelações feitas no post, que não me parecem mais do que um leviano "atirar de pedras" (que dão sempre mais "audiência"), convém antes de mais reunir todos os dados possíveis, mesmo que sejam poucos, e não enveredar directamente para um tom com uma crítica quase agressiva em direcção à quem nos dirige, como se estes fossem uns amadores e estúpidos, que não sabem o que fazem.

Aqui fica um link com mais alguns dados:

http://www.tvcidadeitauna.com.br/index.php?view=video&id=207&option=com_jomtube

Maria Da Fonte disse...

O segredo é a alma do negócio

André Oliveira disse...

http://pronunciadodragao.blogspot.com/2011/08/tudo-sobre-o-centro-de-treinos-no.html

Miguel Magalhães disse...

44 milhões por um centro de estágio no Brasil só pode ser brincadeira.
Se é para emprestar o nome, investir algum (pouco) e fazer uma parceria, não parece mal.
De qualquer forma, preferia claramente que os investimentos fossem para descobrir, desenvolver e promover jogadores portugueses de qualidade do que brasileiros, argentinos, colombianos, etc.
Mas essa não é a opinião da SAD pelo que no mundial de sub-20 os jogadores do Porto de que menos se fala são os portugueses.

David disse...

De facto, a ser verdade, é de estarrecer. Já não há putos com jeito em Portugal? Ou há muitas "Isabel dos Santos" no Brasil?

Claro que há sempre quem, com tiques salazaristas (ou cunhalistas, sei lá eu!) ache que não se pode criticar a nossa mui preclara SAD, cujas acções eu comprei a €5 e agora andam pelos € 0,50, uma fantástica demonstração de incompetência, para não dizer pior, e que, numa empresa normal, já teria feito com que a Administração fosse corrida. Siga a rusga!

DC disse...

Por amor de Deus sejam racionais! Todos os clubes grandes e modernos têm escolas em países com potencial no futebol.
O Brasil tem 200 milhões de habitantes, sabem o que isso é?
Se calhar, digo eu, é um bocadinho mais provável achar putos com jeito para a bola lá que num país de 10 milhões com uma população envelhecida.

Deixem a SAD trabalhar que eles sabem o que estão a fazer. Se fosse pelos "Velhos do Restelo" quando alguém disse "vamos dar 5 milhões por metade do passe dum brasileiro que joga na 2a divisão do Japão e tem o cabelo amarelo" hoje estaríamos com o Cebola gorda a titular!

DC disse...

Demonstração de incompetência o valor das acções? Porque as dos rivais andam lá em cima sempre a subir não é?
Que culpa têm os dirigentes quando no dia seguinte a vencer uma Champions as acções descem?
Infelizmente em Portugal as acções das SAD não reflectem o desempenho dos clubes e a gestão das mesmas.
Mas Sr. David, quer correr a direcção? Isto há gente muito ingrata!
Também é daqueles que vai para o estádio assobiar o Hulk?

Daniel Gonçalves disse...

David disse: "cujas acções eu comprei a €5 e agora andam pelos € 0,50, uma fantástica demonstração de incompetência, para não dizer pior, e que, numa empresa normal, já teria feito com que a Administração fosse corrida."

Penso que o valor das acções não depende unicamente ou exclusivamente da competência ou do trabalho feito pela Administração, existem outros factores mais importantes a determinar o valor das acções. Considero a sua crítica injusta e sem sentido.

Amphy disse...

Antes de mais acho que interessar-se pelos assuntos e não dizer "Amém" a tudo não é falta de portismo nem é um atentado ao Poder. Questionar só por si não significa por em causa o projecto ou as pessoas envolvidas.

Havendo falta de respostas resta-nos continuar a formular perguntas.

Primeiro, acho que não ficaria mal se este tipo de empreitada tivesse sido discutida com os sócios. Segundo, é estranho que o meio de divulgação escolhido tivesse sido o jornal OJogo, ao invés do site, por exemplo. Ou uma conferência de imprensa como fizeram no Brasil.

Terceiro, será que é mais um empreendimento feito a meias com o banco de Minas Gerais, como foi o museu? Será que ter um museu "à borla" serve como contrapartida a financiamentos feitos para suportar os investimentos no centro de estágio? Será que as contratações brasileiras "milionárias" também foram alavancadas por este banco e por seus fundos de investimento?

Nada de mal, apenas questiono.

É com pena que vejo 800 empregos serem criados numa sociedade "longe de casa", numa altura em que tanta falta faziam mais perto. Bem sei que o FC Porto não é a Santa Casa da Misericórdia, mas claro que custa ver isto, principalmente para aqueles que pagam as cotas, às vezes com algumas dificuldades devido às vicissitudes da vida.

Bem hajam.

Daniel Gonçalves disse...

Sobre o centro de treinos/Dragon Force considero que poderá ter futuro, por um factor muito importante: o Brasil fabrica jogadores, não existe outro país ao nível deles a produzir futebolistas, a Argentina ainda tenta concorrência, mas nada como os brasileiros a produzir jogadores, os "miúdos de rua" tem futuro. Enquanto uns países produzem relógios (Suiça), automóveis (Alemanha), electrónica (Japão), o Brasil só exporta futebolistas, telenovelas e café em menor grau.
Agora o custo, € 44 M levanta algumas apreensões, mas, como o artigo refere, existem comparticipações, vamos aguardar - e nisto concordo com o João Saraiva - que o clube informe devidamente os sócios, adeptos.

Amphy disse...

Faltou-me adicionar que em relação à posição estratégica em si, parece um bom passo, mas claramente significa que podemos "tirar o cavalinho da chuva" caso estivéssemos a pensar repetir uma temporada como a de 2003 ou de 2004. Refiro-me apenas à percentagem de portugueses no plantel a rondar os 80%. Pessoalmente, na altura gostei de ver.

Com esta movimentação e como se dizia num dos artigos brasileiros: "O FC Porto foi beber à fonte". Com o aumento do poderio financeiro dos clubes brasileiros, torna-se mais difícil e mais caro recrutar os craques de 20 anos. A ideia é recrutar mais cedo.

Talvez também se consiga promover um pouco mais a marca FC Porto e com isso retirar dividendos, ao nível de patrocínios, merchandising, etc...

Seja como for, parece-me que foi também uma forma de admitir o falhanço do projecto 611 e pôr uma pedra de 44 Milhões sobre o assunto.

meirelesportuense disse...

Pelo que percebi é um projecto que envolve o Porto, a Edilidade Brasileira, Fundos de Investimentos, e é pago ao longo de diversos anos...Uma coisa é certa o Brasil é um viveiro de grandes jogadores, ali surgem craques em todos os cantos e esquinas, talvez seja um projecto com muito futuro...Se neste tempo de existência próxima -4/5 anos- saírem alguns jogadores de grande valor, será perfeitamente coberto o investimento...

JPier disse...

O que se investe no futebol juvenil em Portugal já é mais que suficiente para a dimensão do país e do talento que existe cá. Principalmente desde que se abriram as escolas Dragon Force pelo país fora e o Vitalis Park está a funcionar em pleno.

Expandir a formação para onde há talento em bruto é um passo necessário e que até já vem um pouco tarde. É algo que outros clubes europeus já fazem há muito.

Eu não sei quem é que pode levar a sério os 44 milhões de investimento.

Dragão dos Diabos disse...

Pah...quem critica a Direcção de forma leviana parece não merecer o clube e Direcção que têm!!! Houve pontos do post que realmente a serem verdade são preocupante mas, infelizmente, nem aqui nem em outro qualquer local, se fundamentam as coisas...

Em 30 anos já deram mostras evidentes de competência...todos cometemos erros mas chamar-lhes incompetentes como fez o Sr. David é realmente incrível...e também mostra que de gestão desportiva pouco deve perceber senão sabia que o sobe e desce bolsista não é tão linear como ganhamos e sobe, perdemos e desce....espero bem que não seja dos que frequenta o Estádio pois se o faz aposto que só vai pra lá debitar assobios e frustrações!!

meirelesportuense disse...

Falavam em dois milhões de Dólares por ano...Despesas repartidas.

meirelesportuense disse...

Jogadores com mais de 15 anos!
Um investimento de 2/3 anos.

Pedro disse...

As acções estão nas ruas da amargura porque não dão (desde há algum tempo aliás) nenhuma expectativa de rentabilidade. Uma coisa é ser-se sócio de um clube, que não implica nada a não ser amor ao clube, outra é ser-se accionista, onde se espera que a administração da sociedade, que é bem paga, possa trazer resultados financeiros.

Ora os poucos anos desde 97 em que a sociedade deu lucro, apenas serviram para alimentar o prejuízo dos outros. E passados mais de 10 anos, o accionista não viu retorno nenhum por isso até diria que 0,50 euros é caro por uma acção destas.

Diferentemente, os sócios viram-se recompensados porque a equipa e o clube ganharam e foram resistindo. Mas a verdade é que a promessa de rentabilidade aos accionistas, sendo sistematicamente descumprida, sugere que a criação da SAD seja um engano a todos os que nela acreditaram no início e ao longo dos tempos.

David disse...

DC disse: "Infelizmente em Portugal as acções das SAD não reflectem o desempenho dos clubes e a gestão das mesmas."

O desempenho decerto que não reflectem, mas a gestão pode ter a certeza que sim. E como a gestão financeira das SADs é assustadora e nunca são distribuídos dividendos pelos accionistas, o valor das acções cai a pique. Se não é assim, expliquem-me onde está o feitiço.

É evidente que quando falei em incompetência estava a referir-me ao aspecto financeiro. Só se fosse burro é que o faria em relação ao desempenho desportivo. Mas há sempre quem não queira entender o que os outros dizem. Por isso não vou perder tempo com certas críticas de que fui alvo. Direi apenas que o meu número de sócio está abaixo do 5.000. Ah, e nem sequer sei assobiar.

DC disse...

David não estou a questionar o seu portismo. Agora pergunto-lhe, não falando a nível desportivo, viu as acções a subir quando vendemos o Paulo Ferreira por 20 milhões? Viu as acções a subir quando apresentamos lucro anual? Redução do passivo?
Ou isso não foram grandes actos de gestão (financeiramente falando)?

JPier disse...

O accionista maioritário da SAD (e, desconfio, a maioria dos minoritários) não tem interesse no retorno financeiro mas sim no desportivo. Como em todas outras as SADs, aliás. Quem investiu na SAD para ganhar dinheiro e não percebeu isso só tem de culpar as suas próprias vistas curtas.

E, francamente, se fossem homenzinhos e fossem realmente accionistas, iriam a uma AG da SAD e apresentariam esse ponto de vista e uma censura à administração. Mas pelos vistos não são homenzinhos (e accionistas duvido muito... e portistas ainda mais).

E nos últimos 5 anos a SAD deu sempre lucro.

Daniel Gonçalves disse...

Sr. David, os seus comentários são SEMPRE no sentido de crítica destrutiva, as suas palavras para semear a discórdia, apoia sempre qualquer crítica, vinda de outro comentador, mas exacerbando-a e exagerando-a por forma a ampliar a crítica ao máximo possível. NUNCA o Sr. David comenta as análises da equipa, os jogos, as exibições, nunca uma crítica construtiva de forma a melhorar no futuro. Muito estranho.
S. David afirma "É evidente que quando falei em incompetência estava a referir-me ao aspecto financeiro. Só se fosse burro é que o faria em relação ao desempenho desportivo. Mas há sempre quem não queira entender o que os outros dizem". Cabia-lhe a si ser mais eluciditivo e esclarecedor no 1º comentário que efectuou, porque dava naturalmente azo a outra interpretação. Agora atirar pedras simplesmente por atirar.
"Direi apenas que o meu número de sócio está abaixo do 5.000". Vou dizer-lhe - e pode considerar-me caprichoso e descarado/atrevido - que não acredito na sua palavra.

David disse...

Pois tente ir a uma AG da SAD, caro JPier (de cujo portismo, ao contrário de si, eu não duvido) e levantar "questões bicudas" e vai ver a atitude de franco debate, tolerância e magnanimidade que encontrará. Já estive em algumas e perdi a vontade. De facto é preciso ter coragem de "homenzinho" para enfrentar certos vexames, quando os que presidem aos destinos da SAD deveriam responder com abertura e transparência às questões levantadas mas, em vez disso, refugiam-se num inaceitável tom de agressividade, escudados nas atitudes discricionárias do próprio Presidente da AG. Essa do "ser homenzinho" podia também aplicar-se, por exemplo, aos que se queixam do regime castrista em Cuba. Que sejam "homenzinhos" e dêem o peito às balas, caramba! E em relação às "vistas curtas", devo dizer-lhe que foi a própria Administração da SAD a recomendar aos sócios que comprassem acções por SEREM UM EXCELENTE INVESTIMENTO. Uma coisa eu lhe digo: obrigações da SAD eu ainda vou comprando, pois o juro é cada vez mais alto...

Quanto ao nosso amigo DC: grandes actos de gestão, lucros obtidos à custa de vendas da prata da casa, sem as quais o prejuízo seria constante? E redução do passivo? Compare o passivo em 2004 com o de agora... Mas, insisto, explique-me então qual o feitiço que faz descer o preço das nossas acções na Bolsa.

David disse...

Daniel Gonçalves disse:

"NUNCA o Sr. David comenta as análises da equipa, os jogos, as exibições, nunca uma crítica construtiva de forma a melhorar no futuro. Muito estranho."

Nada estranho, Sr. Gonçalves: então não está na cara que não passo de um vermelhusco infiltrado?

Quanto ao meu número de sócio, sr. Pereira, ou Gonçalves, ou lá como de facto se chama, se aredita ou não acredita, não me aquece nem me arrefece.

E não atiro pedras "simplesmente por atirar". Tenho direito à minha opinião e não sou um beato da SAD, isso, de facto, não sou.

David disse...

E mais uma aspecto, JPier: uma coisa é investir numa SAD para ganhar dinheiro (coisa que eu não disse que tinha feito), outra bem diferente é ver as respectivas acções valerem de hoje em dia pouco mais de 10% do respectivo valor nominal. Se você acha que são "vistas curtas" engolir de ânimo leve um rombo desta natureza, pode ter a certeza que nunca lhe entregaria a gestão do meu (aliás parco) património).

A Administração da SAED - principescamente paga, diga-se - não tem salvaguardado o interesse dos accionistas neste aspecto. E se é para andarmos a brincar às sociedades anónimas cotadas em bolsa, mais vale acaber com essa brincadeira, e "eles" que metam "o deles", como se fazia no tempo do Pinto de Magalhães e do Nascimento Cordeiro.

David disse...

"Nâo engolir de ânimo leve", queria eu dizer.

Pedro disse...

DC, JPier, Daniel:

Vocês cometem um erro tão básico quanto injusto. Só aceitam que alguém seja portista se for acéfalo e sem opinião formada diferente da maioria.

Eu acho que muita crítica à administração é injusta, mas neste caso, o David está coberto de razão. Aliás veja-se o capital próprio da SAD - desde a formação, a soma dos lucros e prejuízos ainda dá valor negativo o que prova que, apesar de títulos, a SAD é e sempre foi um fracasso. Eu já fui accionista, mas como não sou milionário e como prezo o pouco dinheiro que tenho, já resolvi há alguns anos deixar de o ser.

Mas como é evidente não confundo portismo com o ser dono de acções, sendo que nunca deixei nem nunca deixarei de ser portista.

meirelesportuense disse...

Mas alguém pensava que as acções de um Clube de Futebol dariam lucro?...Acho muita graça a estas opiniões de início de época a roçar a mais completa falta de imaginação.Os lucros associados aos Clubes de Futebol encontram-se na Publicidade.
No caso do Porto também nas vendas dos jogadores, desde que quem busque lucros -os investidores- comparticipem nas compras...
Agora nas acções(?), as acções servem para realizar capital para investir de imediato em infraestruturas ou em outra área qualquer...As acções só poderiam dar lucro se o Clube estivesse com Superavit...

meirelesportuense disse...

O lucro que se obtiver numa época, é absorvido pelos prejuízos anteriores...

Daniel Gonçalves disse...

Sr. David disse: "sr. Pereira, ou Gonçalves, ou lá como de facto se chama". Acho singular ainda recordar-se desse pormenor e do episódio a ele referente.

"Tenho direito à minha opinião e não sou um beato da SAD, isso, de facto, não sou." Tem todo o direito a ter a sua opinião, e não o critiquei - nem nunca critiquei outra pessoa por ususfruto desse direito - por esse facto, mas apenas por aparecer sempre e constantemente "a atirar pedras" e nunca a efectuar críticas construtivas tendo em vista a melhoria, ou a comentar jogos e exibições. O Sr. é que encarou a minha crítica como uma tentativa de "o mandar calar" e não foi essa a minha intenção.

Pedro afirmou: "Vocês cometem um erro tão básico quanto injusto. Só aceitam que alguém seja portista se for acéfalo e sem opinião formada diferente da maioria." Avaliou mal o meu julgamento, está totalmente errado sobre a minha concepção de ser portista. Eu aceito que qualquer pessoa com diferentes níveis de literacia/habilitações escolares possa ser portista.

Daniel Gonçalves disse...

Sr. David afirmou: "devo dizer-lhe que foi a própria Administração da SAD a recomendar aos sócios que comprassem acções por SEREM UM EXCELENTE INVESTIMENTO". Queria que a Administração dissesse ao público, aos sócios e adeptos o contrário, que era um péssimo investimento????? Acho o seu argumento sem lógica. Claro que o marketing exigia que se fizesse uma boa publicidade às acções, e a Administração até poderá alguma responsabilidade no valor baixo das acções, mas a maior parte da responsabilidade não depende do trabalho feito pela Administração, mas depende de outros factores externos à acção da Admin. e sobre o qual ela não pode influir. Se ela pode fazer melhor a nível financeiro? É uma resposta subjectiva, mas isso não explica nem justifica o seu ressentimento e azedume pelo trabalho efectuado pela Administração do FC Porto.

Pedro disse...

Daniel,

Talvez tenha errado no julgamento, mas o facto é que você, de forma gratuita, diz que não acredita que o David seja sócio de longa data do FCP, e isso eu entendo como uma ideia de que para ser sócio tem de ter um padrão de pensamento que não o dele. Ou seja a minha avaliação não será tão errada a partir do que escreveu.

Sobre as acções - elas pressupõem um investimento com um retorno, aliás como as obrigações, só que as acções pressupõem um rendimento variável e as obrigações os 8%.

E não é verdade que se tenham investido em infraestruturas, na verdade, o valor captado pela subscrição de acções serviu para as primeiras contratações milionárias que nem deram muito resultado. Por exemplo casos como o Ibarra. Ou seja os accionistas entregaram dinheiro para que o clube aplicasse no negócio. Você coloca dinheiro num negócio sem esperar que este lhe dê retorno? Eu subscrevi na primeira hora ... vendi 3 anos depois, foi o tempo para perceber que tinha sido enganado. Aliás não há mais subscrições de acções porque ninguém acredita que estas dêem retorno, ou seja para captar dinheiro no mercado, o FCP precisou pagar 8% (600 basis points acima da euribor a qualquer prazo!!).

Sobre o lucro ou não .. não faz sequer sentido pensar numa sociedade anónima sem perspectiva de lucro. Caso este não exista então que se mantenha a estrutura de asssociação anterior que não tem fim lucrativo mas também não tem fiscalidade de empresa.

David disse...

Daniel Gonçalves alvitrou:"Eu aceito que qualquer pessoa com diferentes níveis de literacia/habilitações escolares possa ser portista. Muito obrigado pela sua magnanimidade, Sr. Gonçalves. De facto, como é bom de ver, só tenho a antiga 4ª classe, e mesmo essa à custa de muita reguada! O que me vale é que há muito doutor pela net fora com quem vou aprendendo! Bem haja pela sua bondade!


Caro Pedro: agradeço a sua compreensão e felicito-o pela sua mente aberta e livre.

Daniel Gonçalves disse...

David "O que me vale é que há muito doutor pela net fora com quem vou aprendendo! Bem haja pela sua bondade!" O Sr. continua com um tom sarcástico e pouco sério face aos comentários das outras pessoas. Eu nunca me gabei das minhas habilitações literárias ( que serão escassas, altas ou até nenhumas conforme as perpectivas) nem as usei para argumentar ou denegrir os comentários/opiniões de outras pessoas, como o Sr. pretende insinuar no seu comentário jocoso.
"alvitrou", "magnanimidade", palavras elegantes e um texto bem construído para uma pessoa com a antiga 4ª classe, os meus parabéns.
De resto o Sr. David mantêm a postura: falar pouco de futebol dentro de campo, e muito de política/estratégia fora das 4 linhas. Cumprimentos.

Pedro: " facto é que você, de forma gratuita, diz que não acredita que o David seja sócio de longa data do FCP, e isso eu entendo como uma ideia de que para ser sócio tem de ter um padrão de pensamento que não o dele". Não foi isso, coloquei em questão a longa data de sócio devido à postura e tom adoptado pelo Sr. David. Reconheço que posso estar enganado, mas não foi por desrespeito, nem insultei gratuitamente.

David disse...

Sr. Gonçalves,

Para terminar: eu comento e falo do que muito bem me apetece, e não vejo onde esteja o mal.

E recomendo que não atire a pedra e esconda a mão: o senhor fez uma referência sacástica às minhas possíveis habilitações literárias e eu limitei-me a responder-lhe no mesmissimo tom. Não se arme, pois, em vítima.

Passe bem.

Daniel Gonçalves disse...

Sr. David

Para terminar:
Eu nunca me referi de forma sarcástica às suas possíveis habilitações literárias ou de qualquer outra pessoa, simplesmente não é verdade. Se alguém esta a vitimizar-se é o Sr.
NUNCA o repreendi por manifestar a sua opinião, tem direito a ela, mas posso criticá-la, de forma fundamentada, quando a considero errada e injusta - e foi isso que fiz -, mas parece que o Sr. não suporta a contra-argumentação e o debate de ideias.

Passe bem.

JPier disse...

Quando alguém compara a administração da SAD (de qualquer uma) com um regime politico ditatorial e sanguinário está tudo dito. Não pode haver diálogo possível com pessoas que utilizam comparações dessas.

Eu estive em quase todas as AGs da SAD e nunca senti esse clima de que fala o David, mesmo quando o sr. Alexandre Magalhães fazia as arengas dele. Bem pelo contrário. E nas do clube ainda recentemente o Presidente afirmou sobre uma intervenção muito critica sobre as modalidades que tinha sido uma das melhores intervenções em AG que jamais tinha presenciado em 30 anos.

E esse patético boneco de palha ad hominem do "se não concordam com as minhas críticas são acéfalos e acríticos" é tão descarado que só serve para cobrir de vergonha quem o utiliza. Não se podem refutar as críticas sem levarem com insultos pessoais em cima? Haja pachora.

JPier disse...

E já agora: eu sou accionista da SAD e sócia do FCP. Quer numa capacidade quer noutra votarei SEMPRE contra qualquer proposta de distribuição de dividendos num cenário em que eles existam. Por modesta que seja. Sempre em todo e qualquer caso. E foi esta a minha posição desde a subscrição.

E é assim que as sociedades funcionam. Quem investe em acções a pensar que a renumeração via dividendos ou capitalização é garantida deveria procurar aconselhamento financeiro com urgência.

DC disse...

Eu só gostava de saber desde quando é que uma direcção que pega num Paulo Ferreira e o vende 50 vezes mais caro do que o comprou, uma direcção que pega num Cissokho e o vende 30 vezes mais caro, que tem um estádio e um pavilhão fantásticos, que tem o melhor plantel de Portugal e um dos melhores do mundo, é uma má direcção...
Vender joias? Mas o Paulo Ferreira alguma vez na vida vale 20 milhões? Eu gostava dele, era certinho, mas se ele vale 20 o Dani Alves e o Maicon valem 300! Aquilo não é vender joias é sim rentabilizar de forma brutal um investimento!
A SAD investiu em vários activos e valorizou-os de forma incrível, mas isso nunca se reflectiu a nível financeiro.
Não digo que a gestão da SAD tenha sido perfeita, o que digo é que com boas ou más decisões, com bons ou maus investimentos, as acções desciam, invariavelmente, logo é ridículo estar a criticar a SAD desta forma.