quinta-feira, 11 de agosto de 2011

A guerra entre a FIFA e a ECA



I'm not optimistic because they [FIFA] believe the system is working perfectly as it is. It's a money machine, World Cup after World Cup. And for them, that's more important than serious and clean governance.

When I won the European Championship [in 1980], there were eight teams in the finals. That figure will treble by 2016. In the World Cup, it used to be 16 teams, now it's 32.

The clubs pay the players but are not part of the decision-making process. We [clubs] are not treated respectfully.

I will give them [FIFA] a chance but I'm ready for a revolution if that's the only way to come to a solution.


Este conjunto de declarações foram feitas por Karl-Heinz Rummenigge, chairman da European Club Association (ECA).

Já falei sobre este assunto – selecções versus clubes – várias vezes e, de facto, parece-me que a FIFA e as confederações continentais estão a abusar e a esticar a corda cada vez mais.

Há que pôr fim à prepotência da FIFA, obrigando à redução dos jogos das selecções e à harmonização dos calendários internacionais. Espero que a ECA lidere a revolução que se impõe.

9 comentários:

Nightwish disse...

Já o disse e volto a dizer, os clubes não podem esconder-se atrás das saias da FIFA para terem direito a leis e subsídios especiais, e depois virem-se queixar quando isso já não lhes convém.

Eduardo Gaspar disse...

http://olheirodesofa.blogspot.com/2011/08/parolos-hipocritas-e-cobardes.html

V. Sousa disse...

este tipo de argumento carece de demonstração. A objectividade é o ponto de partida para a discussão dos assuntos.
Fico à espera.

HULK 11M disse...

"Nightwish":

Já lhe pedi que me esclarecesse e volto a pedir: que "direito a leis e subsídios especiais" são esse de que fala?
Eu penso que o que diz não é verdade!
O futebol profissional não tem qualquer benesse especial em relação a uma outra qualquer actividade económica.
Estará a referir-se aos benefícios usufruídos por actividades ligadas à cultura, como a Sociedade Portuguesa de Autores, por exemplo?

Nightwish disse...

Taxas de impostos especiais, subsídios para estádios e campos de treino entre ourtas relações previligiadas com cameras, regras especiais para que trabalhadores podem ser inscritos, criação de aldeias securitárias sempre que há competições...
Não me vai ver a defender os parasitas da SPA, com certeza.

HULK 11M disse...

Penso que o Nightwish está equivocado. Mas também pode ser que eu esteja muito enganado.

Ora vamos lá a ver, ponto por ponto:

Taxas de Impostos especiais: segundo sei as SAD´s são tributadas em IRC à taxa normal de 25% não tendo uma taxa reduzida como têm alguns sectores da actividade económica, como por exemplo a Banca que paga apenas 15%. Também isso não é importante porque o IRC incide sobre os lucros e as SADs´s dão e darão prejuízo. Quanto ao IVA, a facturação das SAD´s está sujeita à taxa máxima, neste momento 23%, e o Estado arrecada muitos milhoes com as transferêbcias de jogadores, por exemplo.

HULK 11M disse...

Subsídios para construção de estádios, etc.: Qualquer empresa pode, ou podia, beneficiar de subsídios a fundo perdido para a expansão da sua actividade económica. Esses subsídios podem chegar aos 50% como é, ou era, o caso das actividades relacionadas com o Turismo. Por exemplo, a construção dum hotel pode, ou podia, ser subsidiada em 50%. Na construção do Estádio do Dragão o FCP, não a SAD, teve direito a um subsídio de 25%.

HULK 11M disse...

Benesses das Câmaras Municipais: Se um empresário pretender instalar uma actividade económica de razoável envergadura e consultar várias Câmaras Municipais, elas vão competir entre si oferecendo benesses para que o investimento seja feito no seu Concelho. Não vejo aqui também diferenças de tratamento para o Futebol, pelo menos em relação à FCP-Futebol SAD. Poderá não ser assim em relação a alguns Clubes.

HULK 11M disse...

Assim, também eu penso como o José Correia e acho que a FIFA & Ca. andam autenticamente a roubar os Clubes de Futebol Profissional e é mais do que tempo de colocar os pontos nos i`s.
Um abraço