terça-feira, 9 de agosto de 2011

Vitória em Guimarães?



Alerta amarelo: o nosso jogo ofensivo não saiu com a fluidez que se vira contra Rio Ave e Lyon.
Para a supertaça, as contas correram bem. Contudo, no próximo fim-de-semana em Guimarães, se ocorrer um jogo em moldes semelhantes, algumas interrogações se colocam, por aquilo que se viu em Aveiro.

Tendo Hulk encontrado (pouco usuais) dificuldades em se livrar de Anderson (um lateral-esquerdo a ter debaixo de olho), mais ninguém pareceu capaz de tomar as rédeas.
Quando, sempre em esforço, lá conseguíamos aproximar-nos da baliza contrária, batíamos de frente contra o "superdotado" Proença, sempre pronto a evitar que o jogo tivesse o seu ponto final antes dos 90'.

Varela continua a milhas daquele da parte inicial da época passada. Moutinho, apesar do calcanhar, pouco mais existiu em termos ofensivos e Micael ainda não recuperou totalmente a confiança dos primeiros tempos no Dragão.

Juntou-se a isto um desinspirado Kléber (ok, ter Falcao no banco assusta qualquer um).
A opção de V.Pereira de manter o ponta-de-lança brasileiro até ao fim, compreende-se numa lógica de não desmoralização do atleta após uma boa pré-época mas, de facto, a sua bizarra colocação no lado esquerdo do ataque retirou-nos qualquer profundidade nesse flanco, onde só Fucile parecia jogar. É algo antinatural e que não deveria repetir-se.
Já Belluschi entrou demasiadamente tarde...

Guarín e Falcao estão ainda sem pernas. Todavia, e em relação ao segundo, devemos começar a mentalizar-nos que, mesmo ficando, dificilmente voltará a atingir números tão grandiosos como os da época transacta.

2010/11 será mesmo irrepetível para quase todos, de tão perfeita que foi.

Para mantermos a nossa sanidade, devemos evitar comparações com o ano de Villas-Boas. Como no cálculo das médias ponderadas, em que excluímos os melhores e os piores resultados, também nós devemos esquecer, por uns tempos, a época passada para obtermos comparações mais realistas e justas.

Em termos defensivos, a coisa melhorou.

Souza, embora ainda seja cedo para grandes conclusões, tem a vantagem de ser mais calmo que Fernando. Não deu muito nas vistas, mas isso até é capaz de ser algo de positivo. Curioso, também, que alguns conhecidos críticos exijam mais a Souza do que aquilo que alguma vez se exigiu a Fernando...

Muita gente fica com a pele arrepiada sempre que Maicon é titular. E existem boas razões para isso. Porém, compreendem-se perfeitamente as dúvidas quer de V.Pereira, quer já antes de Villas-Boas, em relação a Otamendi. O argentino terá que trabalhar e crescer muito. Está longe ainda de ser um central acima de qualquer suspeita.



Quanto ao "herói" Rolando, mantenho o que tenho dito: está longe de ser o grande central com que todos sonhamos para liderar a nossa defesa. Porém, é o que temos presentemente. Tem duas características positivas: a bem ou a mal (a tal arte de se esconder...), raramente surge como culpado principal de um golo adversário. Para além disso, será provavelmente o nosso jogador que mais bolas ganha, na área contrária, em sequência de cantos ou livres. Por isso é o defesa que mais golos factura. Aliás, se tivesse mais pontaria e tendo em conta o número de oportunidades que dispõe, poderia finalizar as temporadas com um total de golos muito interessante para um não-avançado.

Por fim, um elogio a V.Pereira: ter demonstrado que, como qualquer outro jogador, Moutinho também pode ser substituído.

E uma esperança: que, quando Álvaro Pereira voltar, as coisas regressem ao seu devido lugar: Sapunaru no banco e Fucile a titular no lado direito.

6 comentários:

Nelson Coutinho disse...

Juro que nao consigo entender o porque de tantas reticencias em relacao a Souza...Fez um jogo espectacular no Domingo e o proprio Vitor Pereira que nao costuma falar de nenhum jogador em particular, fez uma excepcao no final do jogo e disse que estava muito feliz com a forma como Souza jogou! A unica critica que a meu ver se lhe pode fazer e que ainda nao acompanha a equipa nos movimentos ofensivos, mas Fernando nao e propriamente alguem que nos tenha habituado a isso...

Quanto a Alvaro Pereira, acho que devemos lentamente comecar a despedirmo-nos dele. Com PSG e Chelsea atras dele, 30 milhoes nao serao certamente suficientes para o manter no Dragao e Porto precisa de vender pelo menos um titular...Esperemos que o Alex Sandro seja mesmo um craque!

The Blue Factory of Dreams disse...

Quanto ao Souza, o facto da discórdia, é que Souza nunca poderá ser 6 do FC Porto, porque não tem características para tal.
É um 8, com muito potencial, mas se querem vê-lo na Champions a 6 depois não se surpreendam...

Quanto ao onze para Guimarães:

Helton; Sapu, Otamendi, Rolando, Fucile; Fernando, Moutinho, Belluschi; Djalma, Falcao, Hulk


Maicon sai por razões óbvias, Micael é o mais fraco de todos os concorrentes ao lugar, Varela foi uma nulidade absoluta. Não sou grande fã do Djalma até ao momento, mas como não acredito que Vítor aposte em Atsu ou Kelvin...

Será o onze mais forte que podemos ter.

Guarín ainda precisará adquirir melhor ritmo.

http://thebluefactoryofdreams.blogspot.com/

RS disse...

Não vejo porque motivo querem tirar o Maicon e o Sapu da equipa a toda a força...

Quanto o Kléber ter sido colocado no lado esquerdo, bast reparar que o Varela foi o pior em campo.

http://portistasanonimos.blogspot.com/

Miguel disse...

Eu gostei bastante de ver o Souza a 6 e até creio que na primeira parte a defesa não passou por calafrios maiores por causa das ajudas dele nesse sector principalmente a dobrar os centrais. Gostei também da maneira como saia a jogar embora tenha feito alguns passes errados (mas bem mais à frente do que estamos habituados com o Fernando dos últimos tempos.)

Em relação ao facto do Kléber ser colocado do lado esquerdo, pelo que eu pude observar, ele apenas estava encostado à linha para defender. Quando o FCP atacava ele rapidamente se juntava ao Falcão no meio deixando o corredor aberto para as entradas do Fucile.

Já agora, só uma achega em relação ao comentário sobre o lateral esquerdo do guimaraes (anderson). 5 faltas (assinaladas) em 20 minutos (entre os 40 e os 60), só não viu o amarelo porque o nosso amigo pedro não quis. E foram apenas 5 faltas porque estava decretado que estas nos últimos 20/30 metros não eram assinaladas. E mesmo assim conseguiu ser ele a fazer a falta para o segundo golo do FCP. É uma questão de opinião mas não concordo com esta que vai de encontro à dos comentadores da RTP que quase tinham um orgasmo cada vez que este jogador fazia um "corte".

Um Abraço.

rbn disse...

O meu 11 inicial para Guimarães é

Helton, Sapu, Rolando, Otamendi e Fucile.

Fernando(concordo com Miguel Guedes, dá mais garantias defensivas, se estiver concentrado), Guarin(se estiver bem, senão Micael) e Moutinho.

Hulk, Kleber(Falcao a postos no banco) e Varela(por falta de melhor opção).

Levava Beto, Souza, Kelvin, Micael(Guarin), Belluschi, Maicon, Djalma, Sereno(fazer o que...) e Falcao.19 jogadores.

Se forem apenas 18, quem saía era o Sereno, na minha opinião.Mas Kelvin deverá ser o escolhido para a bancada.

No mais, basta VP não inventar Kleber fazendo de Varela para Falcao entrar no comando do ataque, que não resultou.Kleber não sabe jogar ali, e ruim por ruim, deixa lá o Varela.

Abraços e imaginem o escandalo na pasquinada se o Pedro Proença é agredido no Arrábida, ou no Gaia, no Maia, ou mesmo no Brasília...

miguel87 disse...

Quer dizer, Rolando entrega dois golos ao adversário, um deles salvo por Maicon, e este último é que é o mau da fita??
Sinceramente não entendo que jogos é que andam a ver... não devem ser os mesmos que eu tenho visto!