terça-feira, 20 de setembro de 2011

Então até sexta !

Sou um tipo razoável : exijo que o FCP ande próximo da perfeição. Daí, sempre que temos um resultado negativo (às vezes basta não jogar bem) fico pior que estragado e bato a torto e direito, quase sem poupanças.

Depois arrefeço. O FCP tem uma equipa boa, mas jogar a bola e ganhar não é assim tão fácil. Pelo contrário.

E, raramente damos o devido mérito ao labor dos adversários, particularmente quando o resultado não é favorável.

O primeiro a pagar a factura é o treinador. VP não esteve bem, mas quando se acredita no valor dos jogadores tem de se reconhecer que a capacidade de resolver os problemas que o adversário coloca é sobretudo deles. Por muito que se treinem as rotinas, cada jogo traz problemas novos e os jogadores nem sempre, pelas razões mais diversas, conseguem superar.

Se houve erros no escalonamento, os jogadores raramente tiveram engenho e arte para superar os diversos obstáculos que tiveram de enfrentar. Os criativos foram cinzentos, os pensadores pouco lúcidos, os lutadores muito macios e os rompedores pouco acutilantes.
A pressão alta era difícil de funcionar porque o Feirense jogou com as linhas muito recuadas e juntas o que atrapalhava as marcações e colocava muita gente no último terço do campo defendido pelos homens da Vila da Feira. Esse congestionamento, limitava as acções por terra e pelo ar. E quando assim é, não pode haver acomodações e permitir ao adversário ganhar confiança. Tem de se lutar e os jogadores não estiveram para aí virados ou não puderam por
fadiga, física e/ou anímica.

Correu mal, mas como costumam sentenciar os treinadores : nem somos tão bons como disseram que éramos antes de Domingo, nem tão maus como nos pintaram depois do jogo de Aveiro.

O treinador carece da disponibilidade total dos jogadores. A herança é pesada, há muitos galos, muitos interesses, vedetismo e mimo a mais. As estrelas reclamam para si os holofotes. Será que um ex-treinador adjunto, com pouco carisma vai chegar para liderar as “feras” ?

VP merece o benefício da dúvida. É um bom profissional. Kléber também. Não é, nem há outro Falcão. O Kléber é um jogador diferente : no Marítimo não era tão posicional, quem ocupava essa função era Baba. Além disso, é um jogador que não estava habituado a ter de jogar sempre em alto ritmo, a atacar e a pressionar e, sobretudo, a sofrer marcações cerradas, às vezes impiedosas.
Estas equipas como a do Feirense não querem a bola : jogam com linhas cerradas, fecham os espaços, pressionam muito no seu meio campo, e sobra-lhes um ou dois "ciclistas" para levar a bola à área adversária. Tentam ganhar fazendo o outro correr riscos e todas as despesas do jogo.
Ocasionalmente, fazem-no bem e até com alguma elegância. Aconteceu no Domingo, também por nossa culpa, pois agimos mal e reagimos de forma insuficiente.

É muito importante a próxima jornada e pode marcar a época e o treinador. Esperemos que faça e que a pontuação seja positiva.

A minha equipa para o jogo com o SLB : Helton, Sapu (se estiver em boas condições físicas), Rolando, Otamendi e Álvaro (se estiver em boas condições físicas); Fernando, Moutinho e Guarin; Hulk, Kléber (se estiver em boas condições físicas) e Varela.

10 comentários:

JON disse...

O problema do VP tem sido excesso de confiança. Ter poupado o Hulk e o Álvaro passa uma ideia de facilitismo para o resto da equipa. Ter colocado o Mangala, idem.

Ter jogado sem trinco é uma solução que não faz sentido, senão quando estivermos perante adversários muito metidos atrás e apenas a meio do jogo para desbloquear, como foi o caso do jogo do Setúbal. Não é por acaso que o Feirense criou sempre muito perigo nas transições. Faltou-nos o nosso melhor jogador em transições defensivas, o Fernando. Aqui discordo do José Correia quando diz que iremos jogar muitas vezes sem trincos. Nem o Barcelona joga sem trinco!

O Falcao não está mais cá e o Kleber logicamente não é o Falcao. É o que temos e é mais do que suficiente para sermos campeões. Temos uma excelente equipa, falta quem tome conta dela. Tem a palavra o treinador...

O jogo de sexta vai marcar muita coisa. Caso percamos, a vida fica muito difícil para o VP. É sabido como o crédito de qualquer treinador desaparece quando se perde para o benfica.

reine margot disse...

"Será que um ex-treinador adjunto, com pouco carisma vai chegar para liderar as “feras” ?"

Lembrou-me uma cena de um filme de capa e espada da Walt Disney, que me empolgava em criança, em que um espadachim questiona a nobreza de outro, que lhe responde: - "O que era o seu pai antes de ser nobre?"
O que era o Libras Boas antes de ser treinador principal ? ???

Sem carisma?? - de fato, não o tem. Mas é necessário andar de pingalim e monóculo para se ser bom general? Ou fumar charuto e usar boné? No final, isso vale de alguma coisa, ou serão os resultados que vão fazer o carisma?

Liderar as "feras"??? Hahaha - que "feras"???
os agentes dos jogadores ???

Quanto a mim a única coisa em que o VP é verde é na relação com os jornalistas; é honesto, quando deveria ser astuto.
Mas, vai aprender.

Quanto ao resto, numa situação normal o Porto em casa vence o Benfas.
Essa é que é essa.

Paulo Alves disse...

Meus Deus, é preciso mais calma!!!!

2 bolas à barra
2 médios (Guarin/Belluschi) sem criatividade
2 extremos ausentes
1 adversário concentradíssimo tipo "sócio"

não é coisa que se possa repetir.

Foi um dia mau.

Sexta dá BOM TEMPO!

saudações azuis!

Offshore disse...

Já tivemos 10 bolas nos ferros em jogos oficiais, é obra !

Tal como diz reine margot; em situações normais o Porto vence o próximo jogo, embora o colinho que a outra equipa tem tido deva inspirar pracauções acrescidas.

a minha equipa:
helton
Sapu, ota, rolando, Alvaro
Fernando
Moutinho, Belluschi
Hulk, CR10
Kleber

e gostava muito de ver o Iturbe lançado no decorrer da partida

Rui disse...

O jogo não correu bem, e mais jogos podem correr assim.

Não critico a não utilização do Hulk e Álvaro porque até ver estavam limitados.

Agora o VP é que me desiludiu.

Se no jogo com os ucranianos quando fez as substituições acho que a equipa ficou bastante baralhada, em Aveiro, a entrada do Varela, fiquei na duvida para que posição ele foi e qual a posição do James.

Mas as substituições que se seguiram para mim lançaram a equipa no caos tactico porque deu-me a sensação que ninguém do meio campo e ataque sabia a posição em que estava.

não percebo porque não meteu o Walter, bom, mau, médio era o único avançado no banco.

Quanto ao jogar à Barcelona, de facto eles nunca jogam sem trinco, e mais que isso jogam com enorme paciência não fazem as transições rápidas que o Porto estava a tentar fazer em Aveiro.

enfim espero que tenha sido um mau jogo e que o VP comece a pensar melhor nas substituições que faz.

miguel87 disse...

Estamos tão mal habituados, que ao primeiro jogo mau da nossa equipa ficamos de tal maneira alterados que ninguem repara na vergonha que mais uma vez se viu no jogo do clube do regime... desde o penalty sonegado à Academica com 0-0, passando pelo dominio com o braço na jogada que deu o 1-0 até a mais um lance passivel de penalty a favor da Academica ainda com 2-1 no marcador.

Sei que não faz parte do nosso ADN o choradinho com arbitragens, mas tambem não convem descurar o que se tem passado esta época nos jogos dos da capital do império, que tem sido um andor digno das campanhas de 2004/05 e 2009/2010...

joao abel calais disse...

Abençoado o Mário Faria que ..."arrefece" e a coisa passa.
A mim "dá-me", pelo menos, até ao jogo seguinte e, reconheço, que fico muito mau de... assoar.Felizmente que,de há uns bons trinta anos a esta parte, a coisa se soluciona "ràpidamente e em força", como diria, o António Oliveira(Salazar).
Gostei da sua análise a estas vicissitudes da bola,que alguns leigos como eu,ignoram,dando as mais das vezes vazão, a disparates e comentários pouco abonatórios para quem "lá dentro" tem de moer os meniscos,tíbias e peróneos...É verdade, que é para isso que lhes pagam,como é de absoluta razoabilidade admitir que nós,os pagantes,tenhamos direito a ver a bola bem tratada e "no véu da noiva", ou então, ao assobio que evitamos ao nosso querido... patrão.
Já aqui manifestei leigamente, o que me pareceu um fiasco completo : o jogo de Domingo passado,quer na vertente da constituição da equipa,quer das substituições(?!),quer do desnorte no banco...Não vou bater mais no céguinho! Estou a " arrefecer" e só espero que na sexta a tal coisa ... normalize e pegue fogo no pandeiro dos... benfas.
Saudações Portistas
João Carreira
(Um Dragão ao Sul e ao ...SOL)
Em Tempo :
Já agora o meu team :
Helton
Fuccile/Rola/Otamendi/A.Pereira
Fernando
JMoutinho/ Defour
Varela/Kleber/HULK

Dragaoatento disse...

Vítor Pereira no jogo com o Feirense foi no mínimo displicente. As experiências fazem-se nos treinos e não nos jogos! Não está em causa a valia dos novos jogadores introduzidos, mas o seu entrosamento na equipa, a sua adaptação ao futebol português e à forma de jogar da equipa azul e branca!
Depois não se compreende que tenha jogado sem um especialista a finalizar…! Os transportadores de bola até podem ser muito bons e de vez em quando marcar, porém o mais provável é que chutem para fora ou acertem nos postes, pois falta-lhes frieza de carácter, serenidade, para chutar com eficácia.
Os que são efectivamente especialistas, goleadores mesmo, os tais que têm as tais características especiais, conseguem em pelo menos em 90 % dos casos facturar !
E fico-me por aqui...!

Ah pois disse...

E o pior, miguel87, é que a lampionagem crer fazer crer que foram eles os prejudicados, até nessa miséria de arbitragem que foi o colo do Duarte *3 penalties em 12 minutos* Gomes.

miguel_canada disse...

Varela??? CR10??? Jogar contra o benfas com 10? Não obrigado. Mal por mal deixem jogar o Djalma. Tem uma alma enorme, está mortinho por conquistar algum espaço, é superveloz e tecnicamente muito superior ao cebola (e ao Varela deste momento).
De resto concordo com o post. Foi um dia mau para a equipa, foi um dia mau para o treinador e foi um dia péssimo para nos.