quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O Equinócio foi chuvoso


O nosso equinócio futebolístico de Setembro foi particularmente chuvoso - empates com o Feirense e com o Benfica e derrota com o Zenit - e parece que a ciência meteorológica, ou a sabedoria popular, ou ambas, dizem que isso augura um Outono bem molhado.

Há muitos anos que não está nos nossos hábitos precipitarmo-nos nestas coisas, e Jorge Nuno Pinto da Costa não é propriamente um João Bartolomeu, que despacha um treinador ao fim de três jogos e o seu sucessor ao fim de dois. Mas, mas...

Mas, porém, a História também nos mostra que Pinto da Costa, quando acha que tem de actuar, fá-lo com determinação. Nestas coisas - e noutras - o seu instinto é insuperável.


Uma vez até despediu um treinador na pré-época, e nem preciso de dizer a quem me refiro. Mas, tirando esse insólito caso, e se a memória me não falha, nunca despediu um treinador em finais de Setembro/princípios de Outubro. Creio que a "vítima" mais precoce terá sido o famoso Joaquim Duro de Jesus, imortalizado no futebol pátrio como "Quinito". Mas, mesmo esse, creio que só nos deixou por fins de Outubro/princípios de Novembro.

Tudo isto para dizer o quê? Pois bem, que me parece que, se as coisas não dão uma volta, vamos ter, no prazo de um mês, uma airosa saída do Vítor Pereira, rodeada dos habituais encómios e elegância - valha-nos isso!

A verdade é que a "nação portista" está a começar a perder a confiança no homem do banco. Pinto da Costa - e muito bem - nunca se deixou dirigir pela turba, antes pelo contrário, soube sempre muito bem dirigi-la, mas chega por vezes uma hora em que ele e a turba - e a massa adepta de um modo geral - estão perfeitamente sintonizados.

15 comentários:

Daniel Gonçalves disse...

Quando a escolha para suceder a AVB recaiu no seu anterior adjunto, Vítor Pereira, considerei uma boa escolha, pois garantia a continuidade da estratégia na equipa quando esta se mantinha, pois era arriscado apostar num treinador que viesse transfigurar tudo por completo.
Agora considero que a solução da continuidade era manter Vítor Pereira como adjunto e contratar um treinador experiente - um veterano - que nos desse garantias de manter a nesma estrutura, e não um novato com desejos de afirmação pessoal que fosse revolucionar tudo por completo. Ou então Vítor Pereira acompanhava o nosso ex-técnico na ida para Inglaterra, onde lá ganharia mais experiência, aprenderia a discursar perante um balneário cheio de vedetas e daqui por 2/3 contratavamos o VP com probabilidades de ser um novo Villas Boas.
Na minha opinião é agora evidente que Vítor Pereira foi promovido a técnico principal demasiado cedo, ainda não possui "calo" para liderar uma equipa como a do FC Porto, deve regressar imediatamente ao papel que, neste momento, cumpre bem: o de adjunto. Penso que não se deve desperdiçar as competências e capacidades que possui.
Acredito numa vitória em Coimbra, mas receio que essa vitória não resolverá o problema que actualmente enfrentamos, a insuficiência de Vítor Pereira enquanto técnico principal, e acabará por iludir, pois o mesmo problema acabará por vir novamente à tona mais lá para a frente.
Há um mês atrás, quando a equipa ainda possuia o espírito que trazia da época anterior, deixamos uma boa imagem embora perdendo contra o Barça na final da Supertaça Europeia por 2-0 e, se não fosse um disparate de Guarin, nunca saberemos se teríamos hoje nas nossas vitrines essa Supertaça, ontem ou hoje se jogassemos contra o Barça em vez de 2 levavamos 5 ou 6, há que reconhecê-lo.

MrCosmos disse...

-A equipa/jogadores anda toda partida.
-Morre sempre na segunda parte.
-Muito má preparação física (?) certamente.
-Toda a gente elogiava a competência da anterior equipa de preparadores físicos que saíram no Pacote que o Chelsea comprou por 15 Milhões... Agora olha...
-Ainda é cedo, mas o Vítor Pereira começa a parecer um Júnior e não um
verdadeiro Sénior no banco do FCP e nas conferências de imprensa como a Joana Amaral Dias apelidou VP no comentário pós Clássico.
-Problemas disciplinares com os jogadores em todos os jogos Europeus deste ano, começando com logo com o Primeiro jogo na S. Taça Europeia (Guarin).
-O VP terá o pulso e sabedoria que as rédeas deste Porto? Ou como ele próprio já disse e teme, ou "treme de medo": "Espera que não seja ele próprio a estragar a qualidade dos jogadores e plantel que lhe deram."?

A esta altura, até os adeptos mais fanáticos começarão a reconsiderar... :
"Volta André-Libras-Boas, estás perdoado! Ai que saudades!

Calma, ainda é cedo.
Mas cautelas e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém!

miguel87 disse...

Um exagero, é o que acho da onda e tom de criticas ao treinador nesta última semana!
Isto para uma massa adepta que aguentou quase até ao fim 4 anos de Jesualdo Ferreira onde a equipa jogava tão mal ou pior do que agora, mas simplesmente não havia concorrência para nos pôr à prova e foi preciso o benfica começar a jogar razoavelmente para logo nos tirar o campeonato!

Tudo tem corrido mal a este treinador, desde a pre-epoca atribulada com o desfazamento na chegada e preparação dos diferentes jogadores, mas principalmente pela instabilidade gerada pela deserção do £ibra$ Boa$, passando por situações que nunca ou raramente vimos em jogos da época passada - bolas no ferro, lesões, expulsões, tudo em alturas cruciais dos jogos - muito pelo contrário, já muitos esqueceram que na época passada houve vários jogos muito mal jogados mas que acabamos por ganhar com muita estrelinha até opções de gestão do plantel cuja responsabilidade passa em grande parte pela direcção e não equipa técnica!

Mais calma e tento nas criticas era aconselhavel nesta fase inicial da época, não sejamos calimeros ou lampiões no julgamento sumário da nossa equipa.

Daniel Gonçalves disse...

Pese embora a questão do avançado centro, "apenas" Kléber e Walter, temos claramente o melhor plantel em Portugal. Os maus resultados nesta época não podem ter como desculpa o factor plantel.

ℕℯℓsση ℳαcℎα∂σ disse...

Eu já disse o que tenho para dizer sobre este assunto.

Pedro Reis disse...

Eu acrescento um ponto e que infelizmente também não ajuda nem abona nada a nosso favor:
E os restantes membros da equipa técnica, acrescentam algum valor? Tipos que andavam por aí perdidos sem nenhum tipo de experiência/exigência para este nível de competição e de quem nunca ninguém ouve falar...

Mário Magalhães disse...

Boas,

Passado quase 24 horas do pesadelo, era de esperar este comportamento da administração porque também são culpados desta situação, porque na altura em que escolheram este senhor para técnico, deviam ter pensado os prós e contras. Porque não basta ser Adjunto do AVB para ser competente, se fosse assim o Octávio Machado também tinha sido uma excelente aposta.
Quando vi aposta nesta equipa técnica efetuei uma analise a todos os elementos e só vi um com competência que é o mister dos guarda redes, o adjunto do VP não para num clube sempre corrido o preparador físico não tem provas dadas, para não falar do Semedo, enfim o que se passava na cabeça do nosso Presidente???
E agora? Se vencerem no Domingo a Académica, as coisas vão acalmar, mas a incompetência vai continuar. Se perder e empatar só espero que este Sr.(VP) já não vá no autocarro para o Porto.

José Correia disse...

«Em São Petersburgo, esteve uma equipa pequena e que mingua a cada jogo que passa. Vítor Pereira tem de renovar a lengalenga, porque na cantiga do futebol de posse, pressão alta e grande espectáculo já há muito que não bate a bota com a perdigota. Que também a equipa pareça desconfiar de si própria e dos seus princípios é um sinal de que o barco navega à deriva e para águas tormentosas. Do homem do leme exige-se que leve a equipa a bom porto, mas se o vento não muda já em Coimbra quem evita o naufrágio?»
in ojogo.pt


Este é o parágrafo final da crónica de O JOGO.
Eu se fosse o Vítor Pereira lia isto com muita atenção, porque quando no jornal O JOGO aparecem escritas coisas destas...

José Correia disse...

"Pinto da Costa - e muito bem - nunca se deixou dirigir pela turba, antes pelo contrário, soube sempre muito bem dirigi-la, mas chega por vezes uma hora em que ele e a turba - e a massa adepta de um modo geral - estão perfeitamente sintonizados."

Certo. Contudo, o meu receio é que a situação vá apodrecendo e, quando a situação se tornar insustentável, já seja tarde demais.

Daniel Gonçalves disse...

José Correia "é um sinal de que o barco navega à deriva e para águas tormentosas"

A natureza humana não é como uma folha de papel em branco na qual se pode escrever qualquer coisa em qualquer altura, portanto uma pessoa não muda a personalidade de um dia para o outro, exige tempo e perseverança. Ora, como eu indirectamente disse no meu comentário anterior, não me parece que Vítor Pereira consiga dar a volta a esta "tempestade", portanto na minha opinião deve regressar a adjunto, vindo um técnico com mais experiência, mas Vítor Pereira deve continuar na equipa técnica para garantir uma eficaz integração do novo treinador, e para evitar rupturas ou mudanças bruscas no balneário.

Alexandre Burmester disse...

Daniel Gonçalves,

A sua ideia de que Vítor Pereira poderia voltar para adjunto parece teoricamente boa, mas, na prática, quem é o homem que se sujeita a isso?

Daniel Gonçalves disse...

Alexandre Burmester,

claro que poucos se sujeitariam a essa situação, serem promovidos e passado pouco tempo despromovidos para a anterior situação, e eu estou consciente desse problema. Mas se Vítor Pereira - e eu desejo estar enganado, e espero sinceramente que ele tenha todo o sucesso e que demonstre capacidade para liderar a equipa - não conseguir comandar o navio? Se for necessário outro técnico, vamos rejeitar as capacidades/competências de Vítor Pereira enquanto "sub-comandante"? Desperdiçar o "know-how" que ele ganhou na temporada passada com esta mesma equipa?

Alexandre Burmester disse...

Não, Daniel Gonçalves, não vamos desperdiçar nada disso, mas o que está subjacente ao meu comentário é a muito legítima dúvida se o VP se sujeitaria a ir de cavalo para burro (aluns diriam de burro para burro!:-))))

Daniel Gonçalves disse...

Alexandre Burmester,

a sua legítima dúvida tem todo o sentido, e eu no meu comentário anterior não foi incisivo: porque o Vítor Pereira pode não se sujeitar a "descer" de hierarquia, mas nessa eventualidade o FC Porto em primeiro lugar, portanto adeus a esse "Know-how".

bruno cláudio disse...

van gaal!