sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Perto de 50 milhões de Euros

Perto de 50M€ é quanto o FCP investiu em passes de jogadores que não foram postos a render (isto é, a jogar) em São Petersburgo.

Nomeadamente: A. Sandro, Walter, Mangala, Iturbe, Danilo, C. Rodriguez, Maicon, etc.

Bem, parece-me que esse é um luxo a que não nos podemos dar, quando não temos nem as receitas nem a equipa titular de (por exemplo) um Barcelona. Ainda mais quando pelos vistos (comunicado do S. Liege) nem sempre pagamos as nossas dívidas a tempo e horas.

Uma boa parte deste valor corresponde a “investimentos de futuro”, como sói dizer-se (em particular A. Sandro, Danilo, Iturbe, Mangala). Acho bem que se vá precavendo o futuro, mas parece-me que o balanço entre o investimento no futuro e o investimento no presente (com retornos desportivos imediatos) está neste momento bastante desequilibrado – a estabelecer uma prioridade entre os dois, parece-me claro que deve ser o rendimento imediato. Aliás, no passado sempre foi assim no FCP, e nao é sem alguma razao que andámos durante anos a gozar o SCP como a “eterna equipa de futuro”, por exemplo...

Para dar um exemplo concreto: neste Verão investiu-se mais de 40M€ em passes, mas apenas uma pequeníssima fracção desse valor foi encaminhada para a única posicão em que perdemos um jogador titular, e para um jogador “verdinho” (ainda que promissor), nomeadamente Kléber; e onde a única alternativa já existente (Walter) nao dava exactamente muitas garantias (pelos vistos tão poucas que o treinador o preteriu nas inscrições para a Liga dos Campeões, tendo ‘a sua disposição nesta competição 5 alas e 1 ponta-de-lança... o que me pareceu logo na altura um disparate da parte do treinador, não fosse por exemplo o Kléber lesionar-se por semanas, como escrevi aqui na altura).

Finalmente, e ainda a propósito das inscrições na Liga dos Campeões: como escrevi aqui há umas semanas se tivéssemos jogadores da casa no plantel o Walter – e outros, como por ex Iturbe - poderia ter sido inscrito (deixámos 4 vagas por preencher nas inscrições para a lista A, fruto da quota para jogadores da casa). Bastava, por exemplo, ter um Castro em vez de um Souza ou um Defour. Mas o meu objectivo aqui não é entrar em discussões sobre fulano ou cicrano, apenas assinalar (como se ainda fosse necessário) que consequencias concretas e inconvenientes, como esta, quando não temos prata da casa no plantel.

31 comentários:

Fernando B. disse...

Para ser sincero custa-me a acreditar no que está a acontecer ao meu FCP.
São tantos os disparates, uns verdadeiros outros inventados, que o melhor é esperar...
Depois do jogo de Domingo (o mais importante da época, até hoje), temos 13 dias de sossego até à Taça (Pero Pinheiro), e 17 dias para o Apoel( a tal equipe de coitadinhos, com portugueses de 3ª categooria).
Vamos esperar com calma. JNPC não foste à Russia, mas vai a Olival!!! Hoje e amanhã !!!

reine margot disse...

Bem, tudo bem... já sei qual é a linha editorial do Reflexão...mas, desde estes jogos menos conseguidos que é só: "Eu bem te avisei!.".. Nós sabemos o que disseram. Nós lemos o que escreveram.
(Temos ouvidos e lemos não podemos ignorar!)
Please:
- Já chega!

José Rodrigues disse...

A reine margot já sabe certamente há muito tempo q nao há linhas editoriais por aqui mas continua a bater na mesma tecla. Ok, mas adiante, q isso é fait divers.

O que o (a?) leitor(a) parece ignorar - e isso ja' e' relevante - e' o objectivo do post, q nao tem nada a ver com assinalar se o autor tinha dito isto ou aquilo anteriormente, mas sim:

1) acima de tudo: num clube com recursos bastante limitados, faz ou não faz sentido ter tanto dinheiro empatado q não esta' a 'render' em campo?

2) faz ou não sentido dar muito maior prioridade no investimento em passes em jogadores para o futuro vs jogadores para o imediato?

3) faz ou não sentido viver no fio da navalha em termos de tesouraria, chegando ao ponto de faltar a compromissos assumidos, quando simultaneamente se toma um comportamento um bocado de novo-rico (i.e. investindo tanto em jogadores para o futuro, como A. Sandro ou Danilo)?

Penso q se a reine margot quisesse dar a sua resposta a estas perguntas teriamos uma caixa de comentarios muitissimo mais interessante do q andar a discutir chamadas linhas editoriais do RP.

Fica o desafio, e desde ja' obrigado antecipadamente a este(a) leitor(a) por enriquecer a discussao com a sua perspectiva sobre estas perguntas.

miguel87 disse...

Em certa medida concordo com a Reine Margot, já que este caso é um daqueles "preso por ter cão e preso por não ter", pois se não houvesse o argumento do investimento que não foi posto a render, tenho a certeza que haveria um post a dizer que não tinha havido investimento conveniente para a equipa ter um banco à altura...

LeonoRleo disse...

Para os mais distraídos, o WALTER não foi inscrito (foi noticiado) porque a filha nasceu prematura e está hospitalizada!!Pelo mesmo motivo não tem sido opção em outros jogos, porque psicologicamente o jogador está 'abalado'!! Antes de criticar informem-se dos factos, REAIS!

José Rodrigues disse...

''Para os mais distraídos, o WALTER não foi inscrito (foi noticiado) porque a filha nasceu prematura e está hospitalizada!!''

Ponto #1: os jogos da LC prolongam-se ate Dezembro. Ha' um mes ja' se sabia q ate' Dezembro nao se pode contar com Walter?

Ponto #2: se isso fosse verdade (ate' Dez nao se pode contar com Walter), pq diabo nao se contratou outro PDL (nem q fosse emprestado por 6 meses), ou ficou-se com O. Sa' no plantel?

Ponto #3: a bota nao bate com a perdigota nessa historia quando se constata q o Walter nao foi inscrito na LC, mas foi inscrito no campeonato. Expliquem-me la' pq motivos se teria então considerado q ele poderia vir a ser opcão no campeonato, mas ja' nao podia ser opcao de todo ate' na LC? Os problemas psicologicos so' atacam em vesperas de jogos da LC, e' isso?

LeonoRleo disse...

José Rodrigues, este facto foi notícia.. 1º o Walter não foi inscrito na Champions SÓ até Janeiro!
2º quando a filha nasceu (2/9), ele já estava inscrito na Liga Zon Sagres, são datas diferentes,certo! é estupendo a falta de informação de alguns "treinadores de bancada" !!

LeonoRleo disse...

A lista de jogadores enviada pelo F.C. Porto para a UEFA carrega várias surpresas. Há uma, porém, maior do que as outras: Walter ficou de fora, o que obriga Vítor Pereira a encarar da Champions só com um avançado de raiz, o também brasileiro Kléber. Ora por isso, a dúvida: o que se passa?

O Maisfutebol procurou a resposta junto de duas pessoas próximas, um dos representantes e um amigo de longa data. A opinião é unânime. «O Walter está a passar por uma fase difícil, psicologicamente ele não está bem e fisicamente também não pode estar bem», contou o empresário Tavinho Fonseca.

Por detrás, contou A Bola, está um drama familiar: a filha de Walter nasceu prematura, com seis meses, e está internada num hospital do Porto. «A esposa está bem, mas a menina terá de ficar internada até ao fim do mês. Está aí a sogra para ajudar», adianta o amigo Humberto Rimoli.

A situação arrasta-se há dois meses. «Todos nós, que somos amigos dele, estamos a sofrer, mas ele está a viver esta situação por dentro. É muito difícil. Tem sofrido e tem tido um grande desgaste mental. A única solução é dar tempo. Só o tempo pode curar esta situação e fazer voltar tudo ao normal.»


http://www.maisfutebol.iol.pt/fcporto/walter-porto-maisfutebol-fc-porto-porto-noticias-porto-jogos/1277578-1304.html
Notícia relativamente ao Walter

Daniel Gonçalves disse...

A minha resposta concreta,

Alex Sandro: está a recuperar de lesão, portanto ainda não pode ser uma alternativa válida.
Danilo: ainda não chegou ao plantel, o acordo na contratação só refere a partir de Janeiro de 2012.
Maicon: estava no banco em São Petersburgo, se não foi alternativa na 2ª parte deve-se a escolha do técnico. Mas a minha opinião é que não é, nem vai ser, um excelente central. Desconheço o valor da contratação dele mas não terá sido elevada.
Walter: se não foi inscrito na Champions, como é que ele poderia ser colocado a jogar em São Peterburgo???? A pergunta sobre a sua não inscrição na lista da Champions é outra coisa.
Iturbe: ainda em integração, vamos esperar... mas não desesperar.
Cristian Rodriguez: mas se apostamos no James, e depois no Varela, para o onze inicial para quê colocar em campo outro extremo/ala?
Mangala: ou ia o Maicon ou o Mangala, o técnico preferiu o jogador o segundo.
etc: perguntar à equipa técnica.

José Rodrigues disse...

Miguel87 disse... «se não houvesse o argumento do investimento que não foi posto a render, tenho a certeza que haveria um post a dizer que não tinha havido investimento conveniente para a equipa ter um banco à altura...»

Bem, eu nunca vi nenhum portista (nem aqui no RP nem em lado nenhum) a queixar-se por termos dado preferencia em investir forte em jogadores para titular descurando-se contratacoes para o futuro... se o miguel87 tem exemplos, e nomeadamente de autores do RP (de quem acusou de 2as intencoes), faca o favor de os apontar para demonstrar a nossa inconsistencia.

No q me diz respeito e como já aqui disse no passado, acho bem q se invista em 1 ou 2 jogadores relativamente baratos de forma especulativa (aparecendo uma oportunidade de negocio mais ou menos unica), mais do q isso não pq o dinheiro faz mais falta em outros lados.

Ora de todos os jogadores contratados apenas um encaixa nesta descricao, e pouco dinheiro foi investido nele - falo de Iturbe, com um bom racio custo/valor. Já Danilo e A. Sandro, por exemplo, não foram nada baratos (avaliados em 10MEur ou mais cada um, nao vieram minimamente em saldo para um lateral com CV curto). E se nao vieram para contribuir JÁ, então ficamos com imenso capital empatado sem rendimento imediato.

Já agora, o miguel87 fala em investir «para o banco» mas repare-se q nem sequer para o banco se trata no caso da maior parte do dinheiro investido: Danilo (q foi «só» a contratacao mais cara) só vem para a 2a metade da epoca, e A. Sandro,Iturbe,Walter e Mangala nem no banco sentam (pelo menos na Liga dos Campeoes).

Daniel Gonçalves disse...

Eu disse "Mangala: ou ia o Maicon ou o Mangala, o técnico preferiu o jogador o segundo." Mas queria dizer "o técnico preferiu o primeiro", portanto Maicon.

José Rodrigues disse...

LeonoReo disse.. «quando a filha nasceu (2/9), ele já estava inscrito na Liga Zon Sagres, são datas diferentes,certo! é estupendo a falta de informação de alguns "treinadores de bancada" !!»

A 1 de Setembro (portanto, antes do nascimento da filha), o FCP já tinha apresentado as inscricoes na LC. É só fazer uma buscazinha na Net para confirmar...

O q só confirma q de facto é estupenda a falta de informacao entre alguns/algumas treinadores de bancada...

Alexandre Burmester disse...

Já agora, Reine Margot, diga lá qual acha que é a "linha editorial" do RP.

Eu posso ajudá-lo: não nos sentimos constrangidos por deveres de "gratidão" e outras semelhantes baboseiras, nem vemos sempre nos outros a origem dos nossos males. Procuramos, sempre, fazer crítica construtiva, o que, sabemos, cai mal nas hoste seguidistas. Dos seus comentários, acho que o nosso caro amigo - se o não fosse, não creio que perdesse tanto tempo a ler-nos - também tem a suficiente independência para não achar que temos qualquer "linha". Basta, aliás, atentar no comentário do meu prezado colega Mário Faria, no post abaixo, para ver que, por aqui, não há qualquer "linha".

Os blogues louvaminheiros, esses sim, têm a sua "linha", que é a de acharem sempre que tudo está óptimo no melhor dos mundos. Nós não somos assim - que chatice!

Jorge disse...

Nao e questao de ter linha editorial que seja imposta ou sugerida por uma ou duas pessoas ou uma linha editorial que seja o resultado das decisoes de cada um, basta ver o conteudo dos posts anteriores e pensar se e esta a melhor altura para colocar mais um post a atacar um outro aspecto do programa do Porto.
Acho que nao e por acaso que esta concentracao de ataques vem na sucessao de resultados que geraram algum panico e derrotismo em alguns adeptos portistas.
Muitas das criticas sao feitas sem conhecimento de causa (quer desconhecimento dos factos propriamente ditos como do proprio jogo de futebol e das suas estrategias) e convinha alguma sensatez e modestia na escolha se nao da forma como se ataca mas pelo menos no volume e timing dos ataques.
Este blog esta a afirmar-se como um blog derrotista. Se isso e devido a uma linha editorial delineada pela "direccao" ou apenas gerada pelas accoes individuais e nao coordenadas dos seus autores pouco interessa.

José Correia disse...

"neste Verão investiu-se mais de 40M€ em passes, mas apenas uma pequeníssima fracção desse valor foi encaminhada para a única posicão em que perdemos um jogador titular, e para um jogador “verdinho” (ainda que promissor), nomeadamente Kléber; e onde a única alternativa já existente (Walter) nao dava exactamente muitas garantias"

Esta é a grande questão que eu gostaria de ver discutida e, quiçá, um dia destes explicada pelos responsáveis do FC Porto.

Contudo, percebo muito bem que algumas pessoas prefiram fazer de conta e não queiram comentar esta, ou outras das questões pertinentes suscitadas neste post.

De facto, para a vida do FC Porto, é muito mais relevante discutir a "linha editorial do RP"...

reine margot disse...

desculpem o atraso nas respostas, mas só agora voltei a ter tempo de vir espreitar... por quem começo?
Pelo Alexandre B.
Caro Alexandre, gosto muito da ideia subjacente ao blogue, e de vir até aqui. Tal como o Alexandre disse, se não gostasse, não vinha cá. Gosto que haja várias pessoas a escrever; uns com mais sentido de humor e mais cultivados nos seus gostos, outros mais ligados ao valor que o dinheiro tem, outros mais virados para o futebol... etc... Todos portistas, mas todos diferentes ao relatarem esse portismo. Mas, como ainda no outro dia lhe referi sobre um comentário seu a um comentário de um leitor, às vezes acho que não há assim tanta reflexão, e sim mais conversa do coração! Então, às vezes a linha da independência atrapalha-se com uma ideia de pensar diferente a toda a força, ou acha-se necessário sair a terreiro a defender um articulista como se os comentários contrários ao que está escrito fossem um ataque a alguém, e a linha editorial foge - e não é pecado nenhum os leitores (assíduos como eu), virem aqui chamar a atenção para isso.
Então, gosto do reflexão, e como tal, acho que poderia ser melhor!
Acredito que não deve ser nada fácil andar aqui a debitar artigos todos os dias. Mas,por isso mesmo é que são interessantes os comentários, e esta troca de ideias.
Nem sempre é necessário responder a todos os que aqui escrevem...

Yours truly
Reine Margot

reine margot disse...

Jose´Rodrigues, ficam as respostas às suas perguntas diretas, mas primeiro deixe-me dizer-lhe que obviamente há uma linha editorial, uma vontade de reflectir e de ser independente na foram de ver o clube... E, ainda, antes de passar às questões,o que critiquei foi a para mim falta de oportunidade da publicação deste artigo numa altura em que se está a passar por uma fase escura (como as camisolas da académica)... Todos os blogues ficaram escuros também...

Quanto às questões dos gastos o José Rodrigues sabe tão bem como eu, ou se calhar melhor, que não podem ser feitas leituras lineares. Como sabemos uns chamam-lhes gastos, outros chamam-lhes investimentos. Se me pergunta se nos podemos dar ao luxo de investir, só lhe respondo, evidentemente! Se não podemos, estamos muito mal, e temos é que esquecer a Champions... e começar a pensar na 2ª liga. Uma estrutura com a dimensão do Porto,se não arrisca no futuro, não existe no presente.
Se me pergunta se devíamos ter comprado um PL para substituir o Falcao, respondo-lhe que deveríamos. Mas será que seria mesmo um reforço para o imediato? ... No one knows! E com certeza que seria também um gasto/investimento a somar aos restantes. Se trocaria essa contratação pela dos dois defesas brasileiros? Não trocaria.
E, pela mesma razão que o Jose´Rodrigues diz que se devia apostar na prata da casa. - Para ter o futuro assegurado!...
Mas, como os "Castros" ainda não demonstraram serem tão bons como os "Abdoulaye Bas" temos que investir fora de portas!...
Pode-me dizer que é uma estupidez comprar tantos defesas e nao ter um PL para substituir o Kléber na Champions. Mas é uma escolha. Que não nos deve levar longe na Champions, é verdade. Mas nós íamos ganhar a Champions ou até às meias?... Era esse o plano, e ninguém mo contou?... Desde que o outro foi embora que o sonho foi com ele!...
Inês está morta!
- bem, bom fim de semana! E viva o fcp!

Alexandre Burmester disse...

Estimado leitor Jorge,

O que aqui escrevemos não são "ataques", mas se prefere assim interpretar os nossos singelos escritos, nada a fazer.

Para nós a altura é sempre boa, seja para louvar, seja para criticar. Só faltava termos de praticar a auto-censura. E a internet ainda é
livre.

Quem pior faz ao F.C.P. são aqueles adeptos para quem está sempre tudo bem. Se Pinto da Costa fosse assim nunca teria chegado a Presidente, pois ter-se-ia coibido de atacar o seu antecessor, Américo Sá. Se Pinto da Costa amanhã despedisse o treinador, esses adeptos aplaudiriam na mesma.

"Acho que nao e por acaso que esta concentracao de ataques vem na sucessao de resultados que geraram algum panico e derrotismo em alguns adeptos portistas."

Tem toda a razão: claro que não é por acaso! Essa sucessão de resultados - e, pior, de fracas exibições - se calhar fez-nos, também a nós, entrar em pânico.

Mas melhor que vir para aqui dizer o devemos ou não escrever seria contra-argumentar. É para isso que existem as caixas de comentários - que até nos dão algum trabalho a moderar.

Alexandre Burmester disse...

Caro Reine Margot,

Claro que nem sempre é preciso responder a quem aqui comenta. Eu até diria que nunca é preciso responder!;-)

Mas nós gostamos de entabular conversa com aqueles que têm paciência para nos ler. Claro que há comentários que nem resposta merecem, isso é um facto, mas até chegamos a responder a alguns desses, imagine! (não, isto não é uma indirecta!;-))

Nuno de Campos disse...

Parece-me este post muito pertinente e oportuno. Fundamental seria perceber qual foi a verdadeira estratégia da SAD neste defeso, se é que existiu, e se foi competentemente implementada.

Professou-se uma aposta forte em manter a maioria dos jogadores, o treinador, para uma boa campanha na Liga dos Campeões. Assim se justificou a vários elementos centrais do plantel, como a Deco em 2003, a necessidade de ficar mais um ano. Villas-Boas partiu, o presidente até já suspeitava e tinha tudo preparado: a permanência de Victor Pereira foi assegurada antecipadamente, por ser capaz de garantir continuidade.

Saiu um dos jogadores mais importantes do plantel. Saiu por menos que a cláusula, e por isso saiu porque a SAD quiz. Segundo o presidente, Falcao era um dos que a SAD não teria dificuldade em substituir.

Esse substituto nunca chegou, e em vez dele apareceram meia dúzia de reforços caros e muito jovens para posições não carenciadas, que dificilmente terão impacto esta época.

Emprestou-se Castro perdendo-se uma vaga para a LC, que poderia ser ocupada por Walter em vez de Defour. Emprestou-se Sereno, recentemente eleito para a equipa da semana da Bundesliga e convocado para a selecção, rotinado com os processos da equipa e pronto a contribuir. Foi substituido por um jovem francês, ainda por pagar.

Ao contrário do discurso que a SAD mantem, isto são apostas de futuro, e apostas de negócio, antes de serem apostas desportivas para a presente época.

Resta ao VP tentar motivar e recuperar os Pereiras, Moutinhos e Varelas que ficaram ao engano.

Jorge disse...

Alexandre:

Nao e questao de auto-censurar e deixar de criticar/atacar o que o treinador/direccao/jogadores fazem mas de o fazer de uma forma mais moderada e "temporizar" a critica especialmente num momento em que os adeptos parecem estar a reagir de uma forma mais emocional e negativa.

Para que o blog fosse mais equilibrado, o que ate pode nem ser aquilo que voces queiram, convinha haver alguem que pusesse certas situacoes em perspectiva, quer nos momentos de euforia excessiva quer em momentos menos bons.

Luís Negroni disse...

José Rodrigues disse...
"Uma boa parte deste valor corresponde a “investimentos de futuro”, como sói dizer-se (em particular A. Sandro, Danilo, Iturbe, Mangala). Acho bem que se vá precavendo o futuro, mas parece-me que o balanço entre o investimento no futuro e o investimento no presente (com retornos desportivos imediatos) está neste momento bastante desequilibrado..."

E só podia ser assim, José Rodrigues. Ora veja lá bem; Temos uma equipa que vem de ganhar tudo o que havia para ganhar na época passada, jogando um futebol demolidor na LE contra equipas de CL (Villarreal, CSKA), toda essa equipa se mantém, titulares e alternativas, com excepção de Falcao e Rúben Micael, e o Porto ia essencialmente investir em jogadores para jogarem já? E os que já cá estavam, comprovadamente muito bons e formando uma grande equipa, iam todos para o banco?

Não, desculpe lá mas a estratégia da direcção/SAD do Porto, globalmente, é correctíssima. Vieram jogadores muito jovens, do melhor que há com a idade que têm nas respectivas posições, para irem crescendo e se irem adaptando ao Porto e para daqui a uma época ou duas estarem aptos a substituir jogadores, que, pela sua qualidade, é muito provável que saiam nas próximas épocas para grandes clubes europeus.

Para jogar já, veio o Defour, melhor que o Micael, para a mesma posicão. Faltou vir, isso sim, para jogar já, um PL mais maduro que o Kléber para o lugar do Falcao. Mas isso não é uma estratégia global errada, é um erro de pormenor, um apenas (embora importante) numa estratégia correcta.

E resta saber se a não vinda de um PL mais feito, é culpa da SAD ou do treinador. Gostava que alguém me garantisse, com factos, que a culpa é da SAD. Porque o dinheiro não estica e pode perfeitamente ter acontecido que tenha sido o treinador a optar por Defour e Mangala em vez de mais um PL.

Aliás, da forma como ele tem feito as coisas, não inscrevendo Walter e inscrevendo 5 extremos na CL, e não convocando o mesmo Walter para os jogos do campeonato ou convocando-o mas nunca o pondo a jogar, preferindo sempre substituir o Kléber por extremos, não me admira nada que tenha sido assim. E já agora que falei em Walter, quero ver se em Coimbra ele é pelo menos utilizado, isto se for convocado, claro.

Quanto ao sporting e até certo ponto o slb, não podiam ter feito outra coisa que não contratarem essencialmente jogadores para jogarem já.

O sporting, tinha um plantel fraquíssimo, como comprovam as inúmeras saídas por valores muito baixos ou em que o sporting ainda teve que pagar para os jogadores irem embora. Se os jogadores fossem bons, mesmo com a equipa em baixa, alguém teria dado bom dinheiro por alguns deles. Como exemplo, recordo o Porto de há duas épocas, que foi 3º no campeonato, que saiu da CL goleado por 5-0 pelo Arsenal, e mesmo assim conseguiu 22 milhões pelo Bruno Alves e 13 pelo Raul Meireles.

O slb, com o desastre Roberto, com as saídas de D. Luiz, Coentrão e Salvio e as alternativas medíocres que tinha no banco (Airton, Jara, C. Peixoto, Jardel, Kardec e até mesmo Carlos Martins), também não podia fazer outra coisa senão contratar meia dúzia de jogadores para jogarem já.

PS O Alex Sandro e o Danilo foram caros, de facto. Mas não foi nada que já não tivesse sido feito num passado mais ou menos recente, sem a polémica que se verifica agora. Há uns anos atrás, veio, da 2ª divisão brasileira, por 8 milhões de euros, um rapazinho de 17 anos chamado Anderson. Vendo bem as coisas, tendo em conta que já lá vão quase 5 anos, que Alex Sandro e Danilo já são jogadores bem mais feitos e que já jogavam/jogam a um nível bem superior (Taça Libertadores, correspondente à CL na Europa, que até ganharam, e onde Danilo até marcou um golo decisivo), se calhar o Anderson até foi relativamente mais caro que o Danilo e o Alex Sandro.

Luís Negroni disse...

Ah, esqueci-me de uma coisinha no comentário anterior. Esqueci-me de referir uma decisão, que se tornou evidente à posteriori ter sido um erro gravíssimo (embora garantidamente involuntário), esse sim da total responsabilidade da direcção/administração e mais precisamente da total responsabilidade de Pinto da Costa: A escolha de Vítor Pereira para treinador principal.

Mas lá está. Nisto da escolha dos treinadores acontece como com os melões; Só depois de abertos sabemos se são realmente bons. E PdC até tem acertado (e de que maneira) a grande maioria das vezes. Acontece aos melhores, infelizmente.

David Duarte disse...

Bom, sei que os responsaveis do RP não precisam de advogado de defesa mas aqui vai.

Talvez a maior prova que o RP não tem linha editorial é o facto de um benfiquista (ou seja eu) poder escrever regularmente neste blog e ser tratado com respeito. Jà tive varias conversas seja com o Burmester seja com o José Rodrigues e sempre pude escrever em toda a liberdade. Obvio, divergimos em vàrios pontos. Mas escrever em toda a liberdade num blog de um rival sem ser descredibilizado pelo simples facto de ser de um clube diferente prova que se trata, de facto, de um blog livre e um exemplo na blogosfera desportiva.

...e se com isto os responsaveis do RP não me pagam um jantar quando for ao Porto... fico bastante ofendido!

joao abel calais disse...

O FUTURO : kELVIN & CHRISTIAN NO ...
rIO aVE ! esperemos que crsçam e o Fucile ... também!
BFDS
Saudações Portistas
João Carreira

Alexandre Burmester disse...

David Duarte:

O combinado era um fino e nada mais!:-)))

PS Com esta minha boca, é que vamos ser acusados de ter "agenda"!:-)))

PPS Aqueles que intervêm pela blogosfera portista sempre a defenderem a situação e o statu quo não têm, obviamente, qualquer agenda, a não ser a do "Amen Corner".

Daniel Gonçalves disse...

Luís Negroni disse "se tornou evidente à posteriori ter sido um erro gravíssimo, embora garantidamente involuntário, (...): A escolha de Vítor Pereira para treinador principal.

A história diz-nos que para evitar o agravar de erro, e as consequências deste, é remediá-lo enquanto é tempo.

José Rodrigues disse...

Bem, parece-me q o David Duarte com o q disse quer mas é entalar-nos (autores do RP) perante os outros portistas... :-D

É q qdo se começa a receber elogios do «inimigo» muito pessoal fica desconfiado. :-)

José Rodrigues disse...

D. Gonçalves, Negroni, reine Margot:

Podemos discutir caso a caso, mas o meu ponto mantém-se: não acho q a equipa A do FCP seja TÃO boa e as finanças tão saudáveis q nos possamos dar ao luxo de ter dezenas de milhões de euros em passes q não são colocados a render em campo JÁ (nem q seja parte do jogo).

Acho perfeitamente normal q a qualquer momento hajam bastantes milhões q não estão a render em campo (seja por razões técnicas, de investimento no futuro ou outra razão qualquer), mas não nesta ordem de grandeza de VÁRIAS dezenas de milhões.

Aliás, A Sandro, Walter, Iturbe e Danilo - jogadores em q se gastou imenso dinheiro - nem sequer foram inscritos na LC (e sim, sei muito bem q o Danilo só vem em Janeiro, algo q a SAD aceitou - mas certamente a primeira parcela do seu passe já foi paga, tal como outros q já cá estão).

E mais: fico mesmo algo envergonhado que investimos assim de forma tão forte e depois não cumprimos com compromissos assumidos, nomeadamente no caso do S. Liege (caso em q o pior de tudo foi não ter tido a decencia de os avisar e explicar o problema).

Finalmente: já agora, eu não culpei a SAD em lado nenhum pela não contrataçâo de outro PDL; não tendo informação privilegiada, só posso atribuir a responsabilidade dessa decisão em CONJUNTO á SAD e ao treinador). O q já atribuo ao treinador por inteiro é a decisão de não inscrever o Walter na LC.

José Rodrigues disse...

reine Margot, outros:

Quanto à questão de linhas editoriais no RP...

Sim, temos orgulho de nos seguir por uma linha independente, de pensar pelas nossas cabeças. E temos tb orgulho de "reflectir", i.e. de não enveredar por artigos bombásticos a quente, muito menos de forma sucinta e sem argumentação bem medida.

Sobre este último ponto assinalo que não houve nos ultimos dias nenhum artigo escrito a quente em q por ex se pedia a cabeça do treinador, por muito q se lhe tenham feito algumas críticas bem específicas (estou certo q os autores não mudariam uma virgula ao q escreveram se fosse hoje, o q demonstra q não o escreveram a quente). Aliás, eu por ex nos comentários até afirmei q para já e para mim o treinador merece o benefício da dúvida, embora a margem tenha diminuido.

O q já não fazemos de certeza no RP é 1) escrever artigos pq pensamos q vão ser populares entre os leitores, ou 2) andar a combinar q se alternem artigos elogiosos com outros críticos. A independencia é isso mesmo, escrever o q vai na alma (ou no cerebro) e não andar com quotas de "x" artigos positivos e "y" artigos críticos, ou andar a medir timings...

Finalmente, e quanto aos timings: é perfeitamente normal q haja mais artigos críticos qdo as coisas não correm bem, digo eu. Mas já agora assinalo q curiosamente somos por vezes criticados por publicar artigos mais criticos sobre um ou outro dado ponto quando as coisas correm bem "já q os resultados demonstram q está tudo bem", ou seja: presos por ter cão e presos por não ter...

Saudações portistas a todos

David Duarte disse...

Sim José Rodrigues, dei-me conta disso quando li o meu comentario. Se o que està em causa é o RP ter uma linha editorial marcadamente critica em relação à estrutura do clube (é isso que se compreende de certos comentarios que recebem), o facto de um benfiquista vos elogiar não vos ajuda em nada... mas nunca ninguém disse que o pensamento livre so traz facilidades! (o que acham que muitos benfiquistas pensam do facto de eu discutir futebol neste blog ou ainda num outro sportinguista? Mas o que querem? Não penso que uma pessoa é necessariamente burra por ter "cores" diferentes).

Agora o que podemos dizer é que precisamente esse tipo de atitudes denotam a falta de "espirito critico" da sociedade portuguesa. A critica, no sentido da palavra, não é um bota-abaixo. Antes pelo contrario : implica uma analise onde se procura com objectividade ver os limites e as possibilidades de um determinado estado de coisas. A critica é o que faz avançar.

O poder da Inquisição em Portugal, o não termos vivido a revolução cientifica da modernidade e 50 anos de fascismo contribuiram em muito para a falta de "cultura critica" em Portugal... mas isso é outra conversa.