sábado, 1 de outubro de 2011

Iturbe - aprender com o James

Nos meio das imensas críticas que se têm lido e ouvido nos últimos tempos, há uma que versa sobre a não utilização / convocação do Iturbe, e lá vem quase sempre a história do novo ou mini-Messi.



Antes de mais, só vi resumos ou partes de jogo dele, não tenho por isso uma opinião muito formada, mas do que vi fiquei com quase uma certeza: pode vir a ser um excelente jogador, mas não é de todo um jogador comparável ao Messi, pareceu-me muito mais um jogador ao estilo do Saviola. É que esta história do novo-Messi põe a fasquia demasiado alta e seria prudente desde já baixá-la um bocadinho. A não inscrição na liga dos campeões pareceu-me ter esta intenção.

Depois se há coisa que eu como treinador de bancada sempre achei, é que para não queimar um jogador deve-se ter muito cuidado no seu lançamento, foi isso que ao longo dos anos fomos vendo no FC Porto - quando se lançavam jogadores das camadas jovens na equipa principal. Nos últimos anos isto foi mais raro, lembro-me por exemplo do Hélder Barbosa, em que não houve o mínimo cuidado no seu lançamento e claro deu asneira.

É que lançar um jogador não é o mesmo que dar-lhe oportunidades, nem minutos de jogo. Lançar um jogador é fazer aquilo que o ano passado se fez com o James, é pô-lo a jogar com 70% da equipa principal, é mandá-lo para a bancada quando se deslumbra e pensa que já é uma vedeta, mas dar-lhe logo a seguir outra oportunidade com 75% da equipa principal. É que pô-los a jogar com os outros suplentes é o mesmo que nada.

Um jogador destes não é um salvador da pátria e o treinador não o deve sacrificar nem hipotecar o seu futuro para tentar salvar a própria pele.

É isto que espero de V. Pereira e é isto que tenho a esperança que vá acontecer. E também espero que já tenha sido transmitido ao jogador e que este não comece com amuos de vedetas. Quanto aos adeptos sejamos exigentes, mas com limites de razoabilidade, somos o melhor clube do mundo mas há outros que são melhores que nós.

4 comentários:

Luís Negroni disse...

" É que pô-los a jogar com os outros suplentes é o mesmo que nada."

Só que com este treinador temo que aconteça mesmo isso (gestão à Jesualdo mas pra pior). Que contra o Pêro Pinheiro, ponha a titulares todos os suplentes e os que nunca jogaram.

Porque o PP é da 3ª divisão. Porque o jogo é a seguir a jogos das selecções, com muitos jogadores titulares cansados e a chegar tarde e porque a seguir vem um jogo absolutamente fundamental para as aspirações na CL. Depois, se os novos não mostrarem nada, não será de admirar.

A equipa de que estou à espera para o jogo da taça é:
Bracalli
Alex Sandro, Mangala, Maicon e Fucile (não pode jogar na CL por castigo, felizmente)
Sousa, Defour, Belluschi
Iturbe, Djalma e Walter.

Pedro disse...

Quem viu ontem o Kelvin e o Atsu não pode deixar de pensar que se enquadravam bem no Porto. A questão é que no Rio Ave jogam sempre e por isso a sua evolução será mais consistente. No caso do Iturbe creio que com mais 1 ou 2 meses será uma opção.

OffTopic, para os muitos que duvidavam da lesão de Sapunaru e até inventaram um caso sobre isso:
"Sapunaru também se encontra indisponível devido a mialgia de esforço.O romeno, tal como Alex Sandro (que já se encontra lesionado há mais tempo), fez no apronto deste sábado, treino integrado condicionado"

Daniel Gonçalves disse...

Só espero que amanhã o Fucile não volte a cometer asneiras. Que defenda porque ele é um defesa lateral direito; de resto aguardo pela recuperação do Sapunaru que me dá mais confiança para a posição.

Jman disse...

Não concordo em absoluto com as razões que aqui apontou para a não convocatória do Iturbe. Eu, que até nem sou dado a teorias da conspiração, creio que o Iturbe jamais jogará no FCP, e passo a explicar.
Toda a gente sabe que o jornal mais bem informado sobre questões do FCP passou a ser o JN (razão: o nome do "novo" director do jornal), e há cerca de 1 ou 2 meses o JN noticiou um curioso almoço (ou jantar, já não me recordo) entre JNPC e outros administradores da SAD com uma ex-glória do Barça (cujo nome também esqueci) que é, nem mais, nem menos, que o responsável máximo do clube pela cantera e pela captação de jovens promessas around the globe. (Suponho que foi o mesmo que trouxe o Messi para o Barça quando ele tinha 14 anos). O JN deixava em aberto, sem se comprometer (deve ter havido um pedido nesse sentido), que o único tema de conversa à mesa do repasto era Juan Manuel Iturbe. Julgo que não preciso de acrescentar mais nada, em Janeiro veremos...
Mas não seguindo a teoria da conspiração e dos milhões do Barça, colocar um Iturbe (já com 18 anos bem feitos, note-se, não tem 15 ou 16) na prateleira não o protege de coisa nenhuma, bem pelo contrário; a motivação de um recurso humano promissor não passa por, no seu estatuto de júnior (como em qualquer empresa dinâmica e de gestão de alto rendimento), o deixar num cubículo (ou camarote), isolado de todos, convivendo com os restantes colegas à hora do café. Essa história da maturação serve para o vinho, e em especial para o vinho do Porto, que muitas vezes nem chega a ser aberto.
Para finalizar (e desculpem-me este comentário longo), gostaria de lembrar o que se andou a fazer com o Anderson (Man. United). Um jogador portentoso como aquele, jogou e encantou meia época, porque andou a aquecer por outros lugares, designadamente pela equipa B (que hoje não existe), e quando chegou à equipa-mãe tal foram as exibições que Sir Alex Fergunson (olho-vivo) não hesitou em pedir que pagassem os 30 milhões (e isto há quantos anos?). A talho de foice foi o Golden Boy 2008 da Premier League em 2008. E só não jogou mais porque um bando de caceteiros se deslocou ao Dragão com um único fito de destroçar os nossos jogadores mais valiosos recorrendo à violência grega premeditada com um árbitro conivente (Katsouranis auxiliado pelo SLB, aka Senhor Lucílio Baptista; e no ano anterior, já agora, Karagounis arrumou com o Lisandro com o mesmo árbitro - que coincidência!).
Tal como as súbitas lesões, há algo de estranho que se passa com o Iturbe, e logo um n.º 10 de que tanto necessitamos...
Saudações portistas