quinta-feira, 20 de outubro de 2011

SMS da Madrugada

Ando nisto há mais de 40 anos, e nunca vi semelhante murcão.

9 comentários:

José Correia disse...

Alexandre, quem é o murcão?

JON disse...

Parece-me óbvio!

ϟಲ⅁∐☡ ⅆÅ ₣ℜⅤ₮Æ ✠ disse...

está a ser uma jornada de trabalho difícil: os lampiões com quem partilho o mesmo espaço não páram de mandar bocas. Estão com um papo enorme, maior do que o ego que têm.
Até já respondi a um que "as galinhas fazem peito mas também levam no cú". Não adiantou. Respondeu-me que no rego levámos nós, frente ao Zenit. Tive que enfiar a boca (e devagarinho, para não magoar ainda mais)...

Este Vítor Pereira é um cromo (ou morcão, vai dar ao mesmo), é o que é. Como adjunto até pode ser (ou tere sido) bom; como treinador principal do FCP está a prazo.
Seria preferível a sua substituição para já do que aguardar por melhores dias...

Abraço
SdF

David Duarte disse...

Nem mesmo o Couceiro?!?

José Rodrigues disse...

Como disse na altura em q foi anunciado, fiquei com muito receio não só pelo treinador como pela restante equipa técnica, um bando de peso leves e sem carisma.

Por ex no ano passado tinhamos a apoiar o AVB no banco e balneario um P Emanuel, um lider nato (e conhecedor profundo a nivel pessoal da maior parte dos jogadores); hoje no lugar dele temos o Semedo, famoso no seu tempo de jogador por ser amorfo e psicologicamente fraco.

O primeiro adjunto é um peso levissimo, q andou decadas a treinar Passarinhos da Ribeira ou algo do genero.

O preparador fisico nem sei quem é, mas pelo q vou vendo em campo não estamos lá muito bem servidos.

Enfim. Quero acreditar q VP & Cia vão virar o bico ao prego e dar-nos ainda muitas alegrias, mas a esperança é muito pouca. Algumas das declarações do VP após o jogo dão ainda menos esperança.

miguel87 disse...

Mais do que o ex-treinador, acho que falta o Pedro Emanuel para segurar/comandar o balneario.

Luís Negroni disse...

Já Sócrates - o da Grécia - dizia: Sob a direção de um forte general, não haverá jamais soldados fracos.

Inversamente, pode dizer-se: Sob a direcção de um fraco general, não haverá nunca soldados fortes. Que é como quem diz, do Porto falando: Sob a direcção de VP, não haverá nunca jogadores fortes.

E não havendo nunca jogadores fortes, obviamente haverá sempre um Porto fraco.

E a culpa é tão só deste treinador e da restante "equipa técnica" por ele escolhida, que não tenho dúvidas nenhumas que com Villas-Boas e Pedro Emanuel (que saudades enormes dos 2) estaríamos a fazer uma época tão ou mais fantástica que a anterior. O resto é treta.

Ah, e há uma cláusula de 18 milhões, que funciona prós 2 lados e de que ninguém tem falado, que pode complicar muito as coisas. E se VP fizer finca pé e não quiser ir embora, mesmo com péssimos resultados e com o balneário hostil, como é? Vamos ter de levar com ele até ao final da próxima época, um autêntico pesadelo.

PS Para mim, slb, em minúsculas, já é luxo demais para gastar com bicharoco tão vil. Gostava que fosse possível nomeá-lo através do arroto ou do peido ou de outro som qualquer ainda mais reles.

MBC disse...

Eu não ando pelas Antas e pelo Dragão há tantos (mas já lá vão 37 anos de regular presença) e, de facto, mais murcão do que o Vítor Burro Pereira nunca vi (e olhem que já por lá passou o Zé Coveiro, o Quinito, o Octávio Marado, o Ivic (em segunda edição).

A minha fé é que o Grande Pinto da Costa regresse ao comando do Porto e, como fez com os exemplares supra, lhe mostre o caminho de casa por estas semanas de Outubro; relembro que depois de um murcão vem sempre um campeão: Quinito – Artur Jorge; Octávio Marado – Mourinho; Ivic segunda edição – Robson.

Miguel Cunha

Mário Faria disse...

Acho estes julgamentos precipitados e demasiado duros em que não alinho. Temos razões para estar apreensivos, mas o motivo raramente radica exclusivamente no treinador. Uma boa parte das críticas é superficial. O meu dentista não tem confiança no homem, porque acha que VP tem aspecto de parolo.

Depois do FCP com o Leiria e com o Setúbal (nomeadamente depois da 2ª parte de luxo) ouvi loas ao treinador como raramente se costuma ouvir no Dragão. AVB já nem era saudade. O homem sabia da poda. A seguir ao Feirense caiu em desgraça. Voltaram as dúvidas e o treinador passou a ser o vilão.

É certo que o FCP parece, actualmente, incapaz de jogar com intensidade. A pressão alta que era gabada agora nem baixa e corremos menos (e pior) que os adversários. Os jogadores não desequilibram, não ameaçam, lutam de forma desorganizada, parecem cansados, tristes (é a crise coitados) e pouco solidários. Estes jogadores conhecem-se, estão adaptados e não têm muito para aprender. No campo têm de ser os jogadores a resolver os problemas que lhes colocam, mas andam (aparentemente) zangados com o infortúnio das suas vidas.

O Presidente conhece-o bem VP, seguiu a sua carreira de forma particular, impôs a sua presença na equipa técnica de AVB na época passada, não hesitou na escolha para o substituir e todos os sinais que tem dado confirmam essa confiança. O Presidente sabe o que faz e o que fez sem hesitações. Não tardará e renovará por mais um ano o contrato de VP. Se não for assim, pode ser que o nosso presidente tenha dúvidas que sempre camuflou e volte ao balneário para tomar conta das ocorrências e agir em conformidade. Acção de presidente precisa-se. Já.