sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Em Barcelos à hora da Champions

(Óquei Barcelos x FC Porto, 28/05/2011, penúltima jornada do campeonato 2010/11)


«Que se fizessem notar, eram apenas quatro os adeptos do FC Porto em Barcelos. Quatro amigos que acompanham as modalidades e que deram o sinal, na fria cidade minhota, do que se passava na gélida Donetsk. Hulk marcava na Champions e sossegava as hostes azuis e brancas, mais tranquilas com a equipa de hóquei em patins, que por essa altura já vencia por 2-0, com golos de Pedro Gil.
De resto, quando Nuno Almeida reduziu para o Barcelos e estabeleceu o resultado da primeira parte (1-2), na Ucrânia os dragões já venciam por 2-0. Vítor, Fernando, Carla e Sónia já haviam dado o respectivo grito, que anunciava a ressurreição dos portistas na Europa do futebol.»
in O JOGO, 24/11/2011


No final dos anos oitenta e durante toda a década de noventa, um Óquei Barcelos x FC Porto era uma partida entre candidatos ao título e, seguramente, um dos jogos do campeonato que despertava mais interesse. Actualmente, o Óquei Barcelos está longe dos seus tempos gloriosos, mas os jogos entre estas duas equipas continuam a ser um dos clássicos da modalidade. Assim sendo, não entendo a razão que levou a Federação de Patinagem a marcar este jogo do Campeonato de Hóquei em Patins (em atraso da 5ª jornada) para o meio da semana e, ainda por cima, coincidindo com o dia de um jogo da Liga dos Campeões, decisivo para a equipa de futebol azul-e-branca.

Num país em que o futebol é a modalidade preferida dos adeptos e, naturalmente, domina largamente o espaço mediático, será esta a forma adequada para os clubes e Federação de Patinagem darem visibilidade a uma modalidade que já teve melhores dias?
Será que é assim que esperam atrair mais gente aos pavilhões?

Quanto aos quatro adeptos portistas que se deslocaram a Barcelos à hora da Champions, mereceram inteiramente que o jornalista de O JOGO lhes fizesse referência e até os identificasse pelo nome. Os cinco golos que o FC Porto marcou (os dragões ganharam por 5-3) dão para dedicar um golo a cada um deles e ainda sobra um...

P.S.1 No final do jogo, o treinador do FC Porto, Tó Neves, afirmou o seguinte: "A ganhar 4-1, pelos vistos fomos uma equipa muito faltosa, conseguimos fazer 13 faltas... O critério foi completamente desigual, com a intenção de fazer o FC Porto cair em Barcelos. Mas não caiu. Sabíamos o que nos esperava e fomos muito competentes".
Há muita gente ansiosa, quase desesperada, em interromper a série de títulos azuis-e-brancos no Hóquei em Patins, mas parece que não vai ser fácil.

P.S.2 Penso que o Fernando, um dos quatro adeptos portistas a que o jornalista de O JOGO fez referência, é o Fernando Delindro, o qual já escreveu vários artigos sobre o hóquei em patins que foram publicados no RP (A época 2009/10, Uma reflexão sobre os eneacampeões, Balanço da época, Em busca do 11º consecutivo).

4 comentários:

r.m.silva da costa disse...

É preciso amar muito o clube para usar com todas as modalidades que são portadoras do símbolo do Futebol Clube do Porto, o mesmo respeito e carinho, independentemente do maior ou menor peso que possam ter na aceitação popular.

Parabéns, pois, a estes cinco fiéis e dedicados portistas de gema.

José Correia disse...

r.m.silva da costa disse...
Parabéns, pois, a estes cinco fiéis e dedicados portistas de gema.

De acordo com o jornalista de O JOGO, foram quatro (e não cinco) os adeptos portistas que se deslocaram a Barcelos.

Luís Negroni disse...

"Em Barcelos à hora da Champions"

O sistema, o sistema vermelho, sempre em acção. Ainda há pouco, no Porto vs Porto Santo, SAD, "brilhou" o jogo todo, sempre contra o Porto, um tal de Roxo, que deve ser vermelho retinto.

Jorge Mota disse...

Alguém me explica q cena foi aquela do Gil contra o Liceo no lance 1º golo?

Pagamentos em atraso???