terça-feira, 1 de novembro de 2011

Sem estaleca para isto, naturalmente...



E que melhor exemplo do que estes últimos minutos do Apoel – FC Porto para exemplificar cabalmente toda inoperância da equipa orientada por Vítor Pereira? Um empate falsificado e caído do céu a alimentar a esperança portista. Mas a desorganização e desconcentração geral veio ao de cima, bem a tempo de oferecer, benemeritamente, o apuramento épico para a fase seguinte da Champions à equipa cipriota.

Com efeito, o turbilhão emocional que os 7/8 minutos finais trouxeram ao jogo, contrastou com a pasmaceira que foi o restante encontro. As duas equipas lançaram-se ao relvado à espera da sorte, numa espécie de crença, pela manifesta falta de qualidade, salvando-se o conjunto que maior ambição e união revelou.

No jogo previsível e pastoso em que a nossa equipa vem mergulhando, sobressai a inexistência de apoios para uma construção de jogo sólida e esquematizada. Resultado disso está no vislumbre de dezenas de iniciativas individuais condenadas ao fracasso, zero oportunidades de golo e um adversário que se sente cómodo com o processo monocórdico do conjunto azul e branco.


Para não destoar com o cenário geral, isto é duas equipas de trazer por casa, a arbitragem trilhou o mesmo caminho dos medíocres e fez um chorrilho de asneiras. Trocou penalidades, deixou-se levar em fitas e traçou mal as linhas. Tudo somado, no final, até nem temos muito por onde nos queixar, dada benevolência italiana perante as nossas cores.

Vítor Pereira colocou a cabeça no cepo e a guilhotina está prestes a cumprir a sua obrigação. Do planeamento ao alinhamento. Do trabalho de campo à observação do adversário. Da capacidade de leitura ao descontrolo emocional. Da liderança à desconfiança. O treinador portista nunca “tocou” os seus jogadores e estes cada vez mais se distanciam. Um afastamento que já contagiou adeptos e que seguramente vai abanar cúpula até ao dia em que o peão perecerá.

E assim se desfaz uma equipa de milhões, com todo o vedetismo gordo e farto que as caracterizam. Vemo-nos por aí, na Liga Europa!

23 comentários:

Mário Magalhães disse...

Peço a saída imediata deste individuo, hoje foi mais um pesadelo, o gajo não presta é do mais fraco que pode haver como treinador.

José Correia disse...

Depois de mais uma exibição miserável, ainda pensei que no flash interview o Vítor Pereira iria falar no muito que esteve mal (zero oportunidades de golo em 90 minutos!) e dizer que era necessário refletir, abrindo caminho a uma conversa com a Administração da SAD. Contudo, ouvindo o que ele disse, o ainda treinador principal do FC Porto até entende que a equipa jogou bem na 2ª parte...

Duarte disse...

"Vemo-nos por aí, na Liga Europa! "

Se lá conseguirmos chegar, claro.

José Correia disse...

Vemo-nos por aí, na Liga Europa!

Se no próximo jogo o FC Porto perder em Donetsk, passará a ocupar o último lugar do grupo e a depender de terceiros para atingir a... Liga Europa.
Ao que esta equipa chegou!...

Daniel Gonçalves disse...

O problema da equipa é, sobretudo, de estratégia (e portanto do principal responsável pela existência de estratégia: o treinador), não existe arranjo táctico, não se criam lances de perigo, não existe fluidez de jogo. Houve, durante o jogo, diversos centros, sobretudo de Hulk, para a área, mas o Kléber não apanhou nenhum, dei comigo a pensar se o problema era do jogador que centra a bola - pois não centra para o local onde está o avançado -, ou se, pelo contrário, era do avançado - por não se encontrar no local indicado - até que conclui que a culpa não deve ser de nenhum deles, mas sim da falta de rotinas, que se criam nos treinos, nos lances e na inexistência de jogadas previamente ensaiadas, e portanto lá voltamos à responsabilidade da equipa técnica.

Daniel Gonçalves disse...

"Vemo-nos por aí, na Liga Europa!"

Muito optimismo. Se perdemos o próximo jogo, o que não será nada de estranho da forma como estamos a jogar, contra o Shaktar, na Ucránia, ficamos em último lugar e nem Liga Europa,.... nickles.

Alexandre Burmester disse...

Soou o gongue. Agora é apenas uma questão de tempo.

Daniel Gonçalves disse...

Que a Administração tenha, e de certeza absoluta que tem, a consciência do desprestígio que o FC Porto adquiriu com esta campanha na Champions. Estavamos em 3º lugar, a seguir ao Barça e Real Madrid, no ranking de clubes na altura do sorteio da Liga dos Campeões, agora, após este jogo contra o Apoel, nem nos primeiros 10 clubes do ranking devemos estar.

As comparações nem sempre são justas ou indicadas, mas nesta altura acho que é necessário efectuar uma: até o Jesualdo Ferreira compreendia que o FC Porto tinha um prestígio/estatuto europeu a manter, que o obrigava a passar obrigatoriamente a fase de grupos da Champions, e a chegar o mais longe possível, ou seja, até apanharmos um dos "tubarões" onde a diferença de orçamentos no plantel se faria notar no resultado dentro de campo.

Mário Magalhães disse...

Será que vai demorar muito tempo? O gajo é mesmo muito incompetente, nem no clube daqui da freguesia o queria ver...

Mário Magalhães disse...

Esta tem sido a maior noite das bruxas de sempre!!
Começou no início da época até agora!
Toca a recorrer ao Papa para exorcizar estes demónios.JÁ

Luís Negroni disse...

Não há palavras. Com aquele segundo golo do Apoel, o Porto atingiu o grau zero de tudo (de atitude, de capacidade, de concentração, de inteligência, de vergonha, de vontade, etc., etc., etc.).

Esta equipa está pior que as do tempo de V. Fernandez ou O. Machado. Quem tem memória e olhos vê isso. Entre ele e Quinito como piores treinadores do período PdC, venha o diabo e escolha-o a ele. Pelo menos o Quinito ainda tinha um discurso com o seu quê de castiço.

Alguma coisa muito forte vai ter de ser feita rapidamente. E vai ter de ir além do treinador. Não consigo esquecer-me da imagem de Álvaro Pereira, no 2º golo do Apoel, a caminhar tranquilamente como se nada fosse com ele, quando próximo dele se desenvolvia um contra ataque perigosíssimo. Alguma coisa muito forte vai ter de ser feita muito rapidamente.

Mário Faria disse...

Foi mau. Não reconheço uma exibição individual que mereça destaque. Colectivamente foi uma desgraça.
Não consigo separar onde começa e acaba a responsabilidade do treinador ou se o VP é vítima da desconcentração dos jogadores ou da sua incapacidade de reagir, quando os obrigam a lutar, correr, suar e jogar juntinhos e de forma solidária.
Não me compete julgar responsabilidades, nem conheço os detalhes para o fazer.
Sou sócio do Porto, com Dragon Seat e as quotas em dia, e não recebo qualquer vantagem material pelas vitórias ou por ser campeão.
Não sou, porém, um mero consumidor de espectáculo, mas as más exibições são um sintoma que me preocupa e como estamos em situação precária para continuar na CL e em posição não muito cómoda para chegar, pelo menos, à taça Europa, só posso dizer que a situação me deixa incomodado e, não sou capaz de me sentir confiante só para desanimar a concorrência directa que anda nas nuvens.
Não percebi a entrada de Fucille, não entendo a saída de Fernando, que juntamente com Mangala (apesar de algumas falhas) foram os melhores do FCP.
Por outro lado, não entendo que estando a equipa menos coesa, não se reforça o meio campo e estende tanto a equipa quando a transição defensiva é sempre deficiente.
Mas esse não é um problema para mim : a paixão não é boa conselheira. Porém, os sócios merecem mais e melhor que este Porto, cujo orçamento ultrapassa os 100m€, e não tem mais um ponta de lança no banco, neste jogo, sendo que VP não utiliza o Hulk nessa posição.
Há mais vida para além da CL. O campeonato é já a seguir.

Soren disse...

O que nasce torto, tarde ou nunca se endireita. Quando a pré-época foi o que foi, este estado de coisas nao pode surpreender ninguém.

Falcao era o grande jogador desta equipa. Saiu e nao foi convenientemente substituido. Ao invés, muitas madalenas queriam sair e iniciaram a época contrariadas (onde é que ja vimos este filme).

Os jogadores de futebol sao hoje, um bando de meninas mimadas que ganham dinheiro a mais. Para pegar nas meninas é necessario pulso e um conjunto de circunstancias favoraveis. As circunstancias favoraveis nunca existiram esta época, e o treinador nao tem pulso.

Moral da historia, nao temos ponta de lança (nao vejo um tao fraco nas melhores 16 equipas da LC) e nao temos treinador à altura dos acontecimentos. O Presidente errou e deve tentar corrigir os erros quanto antes.

Jorge disse...

Achei que a equipa jogou bastante melhor que nos ultimos jogos e houve bastante incompetencia na fase final dos lances e alguns erros individuais na defesa, nomeadamente o penalty que e excusado e o corte desnecessario para dentro a colocar o Apoel com bons numeros em zona perigosa.
Se estes ultimos nao sao culpa do VP o facto do Hulk optar quase sistematicamente pela jogada individual ja e culpa do VP.
Concordo com o Rodolfo Reis que diz que o Kleber comecara a marcar quando a equipa jogar para ele. Na primeira parte ha dois lances que sao sintomaticos da situacao corrente do Kleber, em que o Hulk simplesmente o ignora e toma a opcao errada de rematar a baliza ou pelo menos de o fazer como fez, outras vezes houve em que tanto o James como o Hulk preferiram adornar o lance em vez de colocarem a bola de primeira para o Kleber quando este se encontrava livre de marcacao. Os centros que acabaram por acontecer mais para o fim de jogo pareceram mais centros de desespero, do que lances pensados e bem executados.
Gostaria de ver um jogo com o Varela, Kleber e Djalma na frente, ja que o Hulk precisa de dedicar umas semanas a melhorar a sua capacidade de decisao. Tem um excelente tecnica e capacidade fisica mas em termos de decisao deixa muito a desejar.

InVicturioso disse...

Caro Mário Faria,

pois precisamente por o Orcamento ter atingido este ano os 100M, temo que as consequencias de um afastamento precoce da Champions League provoque danos muito mais profundos do que os danos meramente desportivos...

http://tresandaafutebol.blogspot.com/2011/11/tudo-na-mesma.html

miguel_canada disse...

prefiro nem comentar...prefiro nem comentar...prefiro nem comentar...prefiro nem comentar...prefiro nem comentar...prefiro nem comentar...prefiro nem comentar...prefiro nem comentar...prefiro nem comentar...prefiro nem comentar...prefiro nem comentar...prefiro nem comentar...

Pedro disse...

Quando Guarin e Fucile no lance do segundo golo estavam quase de mãos nos bolsos sem se esforçar para fazer a cobertura... está tudo dito.

Mas parece-me óbvio que para além de V.Pereira o grande problema é a ausência de um verdadeiro Ponta de Lança. E em Janeiro chegará mais um médio, que apesar de talentoso, não vai resolver nada.

incrédulo disse...

Mau demais para ser verdade.Dói-me na alma ver o meu clube nesta situação.Por mim era vassourada no plantel já em Janeiro,existem jogadores que mais parece que estão a fazer um frete.

De referir a má prospecção desta equipa do FC Porto,sem soluções ofensivas,dei por mim quando estávamos a perder e a pensar em alguém no banco para fazer a diferença e zero.È com a entrada de Defour ou Guarin que ofensivamente ficamos melhor?Como é possível não termos um ponta-de-lança de classe?

Estou profundamente triste e espero que esta praticamente não ida a champions não causa moça nas contas do clube.

Fernando B. disse...

"" Vítor Pereira colocou a cabeça no cepo e a guilhotina está prestes a cumprir a sua obrigação. Do planeamento ao alinhamento. Do trabalho de campo à observação do adversário. Da capacidade de leitura ao descontrolo emocional. Da liderança à desconfiança. O treinador portista nunca “tocou” os seus jogadores e estes cada vez mais se distanciam. Um afastamento que já contagiou adeptos e que seguramente vai abanar cúpula até ao dia em que o peão perecerá.

E assim se desfaz uma equipa de milhões, com todo o vedetismo gordo e farto que as caracterizam. Vemo-nos por aí, na Liga Europa! ""

Colo aqui os seus ultimos paragrafos, na esperança de quem alguém releia e compreenda.

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Nem me apetece fazer grandes comentários tal a azia que sinto face à vulgaridade da exibição portista: Vergonhosa, incompreensível e intolerante.

Fico-me por aqui!

Um abraço

Miguel Pereira disse...

Olhando para os vencedores das últimas 9 Europe League, até à nossa vitória de Sevilla, encontramos sempre equipas que surpreenderam e que, no ano seguinte, nas provas europeias - nem sempre a UCL - fizeram fraca figura. A diferença entre as duas provas é abismal (basta ver que habitualmente os 3s dos grupos da UCL acabam na final da EL) e no entanto as pessoas não se dão conta que não é o mesmo ganhar a Taça da Liga que ganhar o campeonato. Essa ilusão de grandeza contagiou a direcção e o plantel. Os primeiros gastaram fortunas, renegando de uma politica inteligente no ano anterior, vivendo do dinheiro de AVB e Falcao como sucedeu em 2004/05, para "competir" numa prova onde até o pior FCP com Octavio, Fernandez e Jesualdo fez melhor figura. Os segundos começaram a pensar que são jogadores de top mundial, quando ninguém pagaria milhões por Fucile, Sapunaru, Fernando, Moutinho, Guarin ou até mesmo Hulk. Funcionam no colectivo FCP mas lá fora não fazem a diferença que justifique um investimento assim (vejam o caso dos Assunção e companhia como renderam).

No meio de tudo isto há um inepto tacticamente, sem peso no balneário nem para mandar calar um júnior, e sem peso na sala da direcção para exigir um número 10 e um ponta de lança em vez dos sul-americanos da praxe para fazer negócios que é quem vai pagar as favas. A direcção continuará a trazer Alex Sandros e Danilos, os jogadores continuarão a achar-se os reis do Mundo e o público ficará contente com a cabeça do mais incompetente mas, talvez, menos culpável, de tudo isto.

um abraço

Luís Negroni disse...

Não consigo encontrar uma única semelhança entre esta "equipa" e a da época passada. E isto não deixa de ser incrível sendo que apenas mudou UM jogador. Basta somar 1+1 para perceber de quem é a culpa.

José Rodrigues disse...

Jogadores e treinador para que^? Mas afinal o relogio dado pelo AVB ao PdC nao ia dar sorte resolvendo o jogo?

Enfim... falando a serio. Os problemas comecaram quando no defeso se gastou uns 20 milhoes em 2 jogadores 'para o futuro' e patacas para a unica posicao em q perdemos um titular; e continuaram em Agosto qdo VP decidiu deixar Walter de fora da LC ate' Dez.