domingo, 6 de novembro de 2011

Sir Alex Ferguson: uma Efeméride e uma Homenagem


Faz hoje precisamente 25 anos (6 de Novembro de 1986) que o então simplesmente chamado Alex Ferguson, treinador do Aberdeen, assinou contrato com um "gigante adormecido" do futebol inglês, o Manchester United, que não era campeão nacional desde 1967.

Este blogue, como o seu nome indica, dedica-se a assuntos portistas, mas o facto de gostarmos de futebol permite perfeitamente extravazarmos do mundo portista, ainda para mais quando se trata de enaltecer uma figura desse grande desporto.

Assim sendo, tenho o maior gosto em aqui render uma singela homenagem a este "monstro" do futebol mundial. Para termos uma perspectiva do tempo que transcorreu desde que Ferguson chegou a Old Trafford, basta dizer que foi na época do nosso épico triunfo em Viena contra o Bayern e na época em que o Everton foi pela última vez campeão de Inglaterra, ao arrecadar o seu 9º título nacional (perdoem-me ter aqui puxado a brasa à minha evertoniana sardinha).

Neste quarto de século, Sir Alex venceu 12 campeonatos de Inglaterra (de um total de 19 do Man. Utd.), 5 Taças de Inglaterra, 4 Taças da Liga Inglesa, 2 Ligas dos Campeões, 1 Taça das Taças, 1 Supertaça Europeia, 1 Taça Intercontinental e uma Taça Mundial de Clubes da FIFA. De notar que, entre a sua nomeação como treinador do Man. Utd. e o seu primeiro título nacional mediaram 6 épocas, o que, em qualquer outra parte do planeta, há muito o haveria relegado para o obscurantismo.

E isto sem olharmos para o seu espectacular palmarés na Escócia, como treinador do Aberdeen (num campeonato cronicamente dominado por Celtic e Rangers): 3 títulos de campeão da Escócia, 4 Taças da Escócia, 1 Taça da Liga Escocesa, 1 Taça das Taças (em 1983, contra o Real Madrid) e uma Supertaça Europeia.

A grande equipa do F.C. Porto de 1983/84 cruzou-se com Alex Ferguson nas meias-finais da Taça das Taças: duas vitórias por 1-0, tendo sido o F.C. P. o primeiro clube a vencer em Pittodrie, campo do Aberdeen, numa prova europeia (quem não se lembra do famoso golo do Vermelhinho, saído do nevoeiro?).

Numa justa homenagem para assinalar a efeméride, o Manchester United acaba de baptisar uma das bancadas de Old Trafford como a "Bancada Sir Alex Ferguson", e brevemente será inaugurada uma estátua deste grande treinador junto ao estádio (tal como já sucede com outro monstro, Sir Matt Busby, treinador do clube entre 1945 e 1969).

Parafraseando um anúncio da Carlsberg, "provavelmente o melhor treinador do Mundo."

8 comentários:

Daniel Gonçalves disse...

"que, entre a sua nomeação como treinador do Man. Utd. e o seu primeiro título nacional mediaram 6 épocas"

Sim é verdade, mas quando entrou para o Manchester United, o clube não estava propriamente no topo do futebol inglês e o título de campeão inglês não era condição "sine qua non" para se manter no lugar de treinador. Não esqueçamos que nesse espaço de tempo -6 anos - o Manchester de Fergusson venceu uma Taça de Inglaterra em 1990 e logo no ano seguinte, aquando do regresso dos clubes ingleses às provas da UEFA após Heysel Park, venceu a Taça das Taças frente ao Barça de Joham Cruyff. Portanto primeiro foi necessário solidificar o Manchester United como um crónico candidato a ser campeão inglês.

Daniel Gonçalves disse...

O que eu quis dizer com o comentário anterior foi que se o Manchester United fosse, aquando da entrada do Fergusson, um crónico candidato ao título e um clube do pódio da tabela nunca ele, ou qualquer outro treinador, teria uma margem de manobra de 6 anos para voltar a ser campeão.
Não acredito que o sucessor de Fergusson venha a ter uma margem de manobra de 6 anos para ganhar qualquer título, bastam 2 épocas sem troféus para esse sucessor ficar sem o lugar.

Alexandre Burmester disse...

Embora compreenda o seu ponto de vista, Daniel, não estou inteiramente de acordo. Na época de 1985/86, sob Ron Atkinson, o Manchester United terminara o campeonato em 4º lugar, e era, como sempre, um "crónico candidato" ao título (tirando, no pós-guerra, a época de 1974/75, passada na segunda divisão). Com Atkinson (nomeado em 1981), o United terminara em 3º em 1981/82 e 1982/83 (ganhando nesta última época a Taça de Inglaterra), e 4º em 1983/84. E em 1985 ganhara de novo a Taça de Inglaterra. Até aí, Atkinson fora o treinador mais bem sucedido do United depois da "reforma" do famoso Matt Busby.

O mau começo da época de 1986/87, e o concomitante defraudar de expectativas de um clube sempre entre os favoritos ao título inglês, é que vitimou Atkinson. Sem isso, quem sabe se Alex Ferguson algum dia teria treinado o clube...

RCBC disse...

E também um dia disse que o FC Porto comprava campeonatos no supermercado...

Daniel Gonçalves disse...

RCBC,

essa frase do Fergusson, dita antes do embate para os oitavos de final da Champions em 2004, pode ter diversos significados, mas considero que não era pejorativa e Fergusson se referia à supremacia/superioridade do FC Porto em Portugal - e à fraca concorrência à nossa supremacia - que ganhar o campeonato era tão fácil como ir às compras a um supermercado.

Daniel Gonçalves disse...

Alexandre,

aceito a sua opinião, afinal conhece e percebe mais de futebol inglês do que eu.

reine margot disse...

Acho que um dia o AVB teve um pesadelo:
acordou transpirado depois de ter sonhado que o presidente da república vestido de rainha de inglaterra com coroa e tudo (ou um daqueles chapéus imbatíveis), o ia homenagear com a ordem da jarreteira pelos 25 anos na cadeira dos sonhos: - Rise "Sir Andrew Good Villages"!,
enquanto um sorridente centenário prefaciava um volume enorme...

...e pirou-se!

Saci Pererê disse...

Este tipo já fez acusações muito feias ao nosso clube, e por outro lado sempre que vai à Luz o gajo põe-se todo excitado, assim que para mim é um bom gestor mas não merece homenagens em espaços dedicados ao clube, mas como eu aqui só comento e não pinto nada, comento e já está.