quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Uma imagem de Nicósia

«Num encontro dominado territorialmente pelos Dragões, o adversário chegou à vitória nos últimos instantes da partida. (...) O golo inaugural acabou por surgir contra a corrente do encontro (...) Ao intervalo, o FC Porto tinha mais posse de bola e muito mais remates (11 contra três da equipa da casa). (...) Os Dragões terminaram o desafio com 54 por cento de posse de bola e 22 remates efectuados, contra cinco do adversário. Helton não fez qualquer defesa. Estes dados não servem de consolo, mas transmitem uma imagem do que se passou no relvado de Nicósia, onde o FC Porto pode não ter feito uma grande exibição, mas onde também foi bastante infeliz.»
in www.fcporto.pt


O texto anterior é um extracto da crónica do jogo de ontem, publicada no website oficial do FC Porto.
O que dizer?
Depois de ouvir as declarações, a roçar a alucinação, que Vítor Pereira fez no final do jogo de Nicósia (“Hoje fomos claramente Porto…”), só faltava a versão oficial dos factos, baseada em algumas estatísticas que “transmitem uma imagem do que se passou no relvado de Nicósia”.
É caso para perguntar: será que vimos o mesmo jogo?

A estatística é muito bonita, mas o que eu vi foi uma equipa (que é como quem diz…) sem ideias, que defendeu mal, não soube atacar, perdeu as bolas divididas quase todas, que ocupou mal os espaços e que em 90 minutos não criou uma única oportunidade de golo digna desse nome. Mas, provavelmente, isto não interessa, são factos que não surgem nas estatísticas oficiais… Será que aparecem no iPad do Rui Quinta?

A equipa do FC Porto está doente, mas se os responsáveis entrarem em negação e não quiserem ver pouco ou nada há a fazer.


P.S. “Este é um FC Porto diferente do de há dois anos e daquele que eu vi no ano passado. É uma equipa sem motivação e com falta de confiança
Hélio Pinto, jogador do APOEL

14 comentários:

Ah pois disse...

Quando eu leio comentários em blogues a pedir aos adeptos para apoiarem o NGT não sei o que dizer.

Daniel Gonçalves disse...

Os remates da nossa equipa foram como aquele remate, no início da 2ª parte, do Varela: para a bancada. Se fosse um jogo de rugby tinhamos dado uma goleada, 3 golos por cada remate.

Concordo, entrar em negação é pior do que encarar a realidade de frente. Precisamos - quero dizer, a Administração do FC Porto - de possuir uma atitude analítica e racional das exibições e dos resultados corrrespondentes, prefiro pessimismo na vontade e optimismo na acção do que o contrário, ou seja, uma atitude para ver as coisas como elas são, e não de acordo com ilusões, e agir em conformidade com o que enfrentamos, permitindo corrigir erros/lapsos que aparecam pela frente e procurando melhorar sempre.

Duarte disse...

"A equipa do FC Porto está doente, mas se os responsáveis entrarem em negação e não quiserem ver pouco ou nada há a fazer."

É isto mesmo.

Pedro disse...

O Hélio Pinto fez melhor que pseudo jornalistas e paineleiros. Sem confiança e sem motivação.

E já agora numa condição fisica meio lastimável.

nexus disse...

"Mais do que os desaires na Champions, nos bastidores do Dragão critica-se a má forma da equipa, entregue a Filipe Almeida, recrutado ao Santa Clara para substituir o preparador físico João Mário, que também seguiu para Londres."

Enfim fez-se luz...

Ler mais: http://aeiou.expresso.pt/vitor-pereira-tem-tolerancia-ate-jogo-com-sp-braga=f684925#ixzz1caAYpbD4

José Correia disse...

Daniel Gonçalves disse...
Os remates da nossa equipa foram como aquele remate, no início da 2ª parte, do Varela

Pois é, mas isso não surge nas estatísticas...
Quantos remates do FC Porto foram enquadrados com a baliza?
E quantos foram feitos de dentro da área?

José Correia disse...

Ah pois disse...
Quando eu leio comentários em blogues a pedir aos adeptos para apoiarem o NGT não sei o que dizer

Vê-se logo que não és um bom portista.
Devias responder: FORÇA VÍTOR PEREIRA!

Duarte disse...

Não sei até que ponto a notícia do Expresso será verdadeira. Tomando-a como válida, então concluo o que temia: o treinador só será substituído quando estiver tudo perdido ou à beira disso.

Realço uma passagem:

"o técnico azul e branco, portista de coração, saberá de cor que foi após as vitoriosas visitas dos minhotos que Octávio Machado e o espanhol Victor Fernandez perderem o lugar no banco."

Então o Braga é fetiche para a direcção?

Sinceramente, parece-me uma notícia totalmente especulativa.

Daniel Gonçalves disse...

Também li e ouvi comentários de portistas que ainda nada está perdido pelo facto de estarmos em 1º lugar no campeonato. Sim, mas a questão é até quando? Com o Octávio a treinador também estivemos em 1º lugar durante algum tempo mas depois a derrocada foi inevitável.
Já escrevi que o desânimo dos jogadores, e a falta de estratégia no jogo, é CONSEQUÊNCIA, e não a causa, da incapacidade do Vítor Pereira em comandar a equipa.

Luís Negroni disse...

"o técnico azul e branco, portista de coração, saberá de cor que foi após as vitoriosas visitas dos minhotos que Octávio Machado e o espanhol Victor Fernandez perderem o lugar no banco."

É apenas a comunicação social vermelha a tentar meter macaquinhos na cabeça dos jogadores e adeptos do Porto.

E para o slb, o Braga não é perigo já na próxima jornada, ainda por cima em Braga? Até parece que o slb se tem dado muito bem com o Braga em Braga e que está a jogar alguma coisa. Não empataram com o Beira-mar e com o Olhanense por mero acaso e só por bastante sorte não perderam hoje em casa com o Basileia. Estão com bastante menos gás do que há umas semanas atrás. Mas claro, há que não meter macaquinhos na cabeça dos rapazes do slb.

RCBC disse...

Por mim mudava-se já de treinador... Mandava-se já o VP para a rua...

Depois havia de se ver uma solução qualquer... Mas que chatice não me venham pedir alternativas, interessa mesmo é meter o homem na rua...

Depois há de aparecer alguém... Pedimos a listagem de treinadores portugueses com menos de 35 anos e lá há de vir um novo AVB ou Mourinho...

joao abel calais disse...

Caríssimos
... quem foi que disse que o-pior-cego-é-o-que-não-quer-ver ?!...
A imagem (avestruz) colocada no post,as declarações de V.P.,a seguir àquela tristeza bíblica, acolitadas agora, pelo site OFICIAL do N/ clube,deixam-me muito mais inquieto e triste . Afinal ! fazem de nós, muito mais parvos do que somos...Alto e Páre o baile!Isso são coisas de outros reinos mais a Sul! Por favor! Parafraseando Pinto da Costa ,não nos "façam" e tratem de "Manéis ", como o sr.Scolari,nos tempos em que arribou e descobriu este Portugal dos pequeninos,com toda a cobertura por parte da ... mouraria!
Saudações Portistas
João Carreira

MBC disse...

Será que o Vítor Pereira acredita no chorilho de banalidades que atira cá para fora sempre que aparece à frente das Câmaras antes ou depois dos jogos? Se acredita...estamos muito mal.

Muda Porto!

Miguel Cunha

Mário Faria disse...

O VP é o treinador principal e não é nenhum leigo na área da metodologia do treino, como poderia ser? VP comanda e lidera todas as fases do treino, do preparo físico ao técnico e táctico. Penso que até a preparação, muito particular dos guarda-redes, deve passar pelo seu crivo. Era muito estranho que não fosse assim.

O FCP era, até à 3ª jornada da CL, a equipa que tinha corrido menos no seu grupo. O Apoel era a que tinha corrido mais. Ontem, se bem li os quadros que a TV mostrou, os cipriotas correram mais 3kms. que o FCP.

Apesar da constituir uma surpresa na Europa, nas competições domésticas não têm demonstrado o mesmo fulgor.

Tanto me espanta a má forma física do FCP como a exuberância do Apoel. Teríamos aqui muito matéria para meditação.

Como nos interessa fundamentalmente analisar as nossas debilidades, espanta-me que a equipa técnica não as tenha em devida conta. Uma equipa que não está na sua melhor condição física não pode jogar contra o exuberante Apoel, como se estes fossem uns coitadinhos, até porque já tinham dado sobejas provas que eram bem mais fortes e coesos que nós, como se constatou no Dragão.

E das duas uma : ou os jogadores não correm mais porque não querem ou não podem . E é a equipa técnica que tem de saber avaliar o momento, e tomar as opções técnicas e tácticas mais adequadas, e os jogadores em melhor forma.

Como treinam ? Têm carácter ? São fracos perante a adversidade ? São mais solidários ou mais concorrentes entre si ?

Quando as coisas não correm bem até a bola atrapalha. A promessa do Helton de ajuda ao treinador é estranha. Então, isso alguma vez deixou de estar presente no espírito dos jogadores ?

PdC acompanhou o regresso aos treinos, segundo ouvi. Um bom gesto, indispensável nesta fase.

Não peço a cabeça de ninguém : avaliar o desempenho do treinador e tomar as medidas, em conformidade com essa avaliação, é matéria do Presidente (e da SAD), que será sempre responsável pelos efeitos que produzirem. Mas não só: serão igualmente responsáveis pelas escolhas que levaram à formação de uma equipa técnica estranha.

No sábado há mais. Gostaria que a equipa jogasse desinibida, confiante e de forma agressiva.