sábado, 10 de dezembro de 2011

Assim não vamos lá


Aquela última jogada da partida retrata na perfeição a incompetência das três equipas em campo.
A incompetência (para não lhe chamar outra coisa, porventura mais exacta) do árbitro, alegremente deixando o jogo arrastar-se muito para além dos 4 minutos que assinalou na placa; depois a incompetência da nossa equipa, retratada num "corte" totalmente estúpido de Maicon para o sítio mais errado possível (mas poderia ter sido outro jogador qualquer, tal a falta de concentração geral na disputa da bola); e depois a incompetência do jogador do Beira-Mar que fez o mais difícil, ou seja, conseguiu a proeza de atirar ao lado com a baliza completamente aberta.

Seria o adeus ao campeonato, exactamente da mesma forma como, no fundo, acabamos por dizer adeus à Champions, não contra o Zenit mas naquele jogo em Nicósia
Tal como no Chipre, com um resultado positivo nas mãos, íamos deitando tudo a perder no último minuto apenas e só porque nos falta concentração e atitude.

Nos 89 minutos anteriores, assistimos a um FCP mais próximo daquele de má memória em Coimbra do que propriamente daquele cheio de garra da última terça-feira.

Os jogadores parecem continuar apostados em só dar o mínimo, nesta temporada. Resta apenas saber se, desta vez, se tratou da clássica ressaca, passageira por definição, pós-eliminação na Champions.

O FCP já jogava bastante mal quando os de Aveiro chegaram à vantagem, ainda na primeira parte.
Dois centrais de raiz (e altos) foram batidos por um asiático de menor estatura.
Se a coisa estava já mal, parecia agora que se ia complicar definitivamente.

Valeu o golo de James na altura certa.
Como depois se provou, marcar por duas vezes na segunda metade seria pedir de mais a este FCP actual.

Também o segundo golo, o da reviravolta, veio no minuto exacto. O nervosismo estava mesmo a aparecer para ficar.
E lá teve que ser o Hulk, mesmo em jogo abaixo do normal.
E se não fosse ele, quem mais seria?...

Belluschi, o homem de quem se esperava que voltasse em grande, voltou a decepcionar. Um jogador que faz uma coisa interessante e depois passa uma boa meia-hora sem nada fazer, não pode ser titular de uma equipa com a dimensão da do FCP.
Já nem se sabe bem se é uma questão física ou se é mesmo feitio.
Definitivamente é um jogador para estar no banco e pouco mais.
Uma equipa que apenas apresenta 3 homens no miolo não se pode dar ao luxo de ficar apenas com 2, para mais se se tratam de jogadores tão pouco incisivos como Moutinho e Fernando.

No fim, Vítor Pereira lá nos deu, finalmente, a alegria de podermos dar uma olhadela ao Iturbe.

Professor, não nos esconda jogadores pois aquilo que nos tem deixado ver, até ao momento, não o justifica minimamente.
Poderá este rapaz argentino jogar menos que este actual Varela?

35 comentários:

Duarte disse...

Subscrevo.

Só daria um pequeno toque na pergunta final: poderá Iturbe jogar menos do que este actual Varela e do que Djalma (de uma inutilidade confrangedora)?

P. Ungaro disse...

Boas,

Hoje vi duas partidas de futebol, uma aqui ao lado que foi um grande jogo de futebol que o Barça ganhou com todo o merito vergando mais uma vez o real na sua casa, outro aqui mais perto que considero um joguinho.
O Porto ainda não consegue atingir o nivel do ano passado, ganhamos com justiça no entanto temos que jogar melhor, temos qualidade e atitude mas temos que ter um jogo mais ligado durante 90 minutos.
Só uma referencia ao Otamendi ... por muito que ele seja defenda bem ... tem muito que evoluir com a bola nos pés ... a maior parte dos passes longos são perdas de bola, e das duas uma ou passes curtos ou então tem que ser muito trabalhado nesse aspecto.

Mas a realidade da classificação é uma ... estamos em primeiro lugar.

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com

Daniel Gonçalves disse...

"Assim não vamos lá". Sim é verdade, mas esta situação já foi visível há bastante tempo e desde então decorreram vários jogos, e a atitude técnico/táctica/anímica da equipa permanece, sinal de que a correcção de aspectos negativos não está a funcionar.

Para aqueles que estão sempre a desculpar-se com a má vontade e birra dos jogadores mimados, convêm salientar que o Fernando e Moutinho, quer no jogo da Champions, quer neste contra o Beira-Mar, fizeram excelentes exibições, sinal de que o problema não está na falta de vontade dos jogadores, que querem dar o máximo de si mesmos.

PS: que venha o Danilo rapidamente para defesa-direito, porque corremos o risco de haver mais deslizes do Maicon a lateral, hoje tivemos sorte, da próxima não se sabe.

Louro disse...

Não estou de acordo com a análise ao jogo.
A equipa fez um jogo bem conseguido, venceu e convenceu.A minha critica vai apenas para a insistência em Maicon.
Este jogador não tem categoria para jogar no Porto, quanto mais a lateral direito.
Se repararem, o Beira Mar teve tres oportunidades de golo e o brasileiro esteve nos tres lances.No golo não marcou bem o chines e saltou por detras dele e o meia leca marcou, na segunda parte colocou em jogo o adversario mas o Helton defendeu e depois aos 49 minutos e 40 segundos(!) fez um atraso disparatado para uma saida precipitada de Helton que o avançado aveirense falhou!
Acabámos por ter sorte numa belissima exibição de Moutinho, James Hulk e Cª que quase era traída por erros de principiante!
A equipa lutou e teve atitude , levando-a a virar o resultado.
Se tivesse jogado como em Coimbra tinhamos levado 3 outra vez!
Depois do esforço de 3ª feira e depois de dar a volta ao resultado adverso,descansámos , mas controlámos sempre o jogo, excepto as aselhices do brasileiro!

Mário Faria disse...

Considerações Gerais:

Foi um jogo entretido, em que fomos claramente superiores. Vitória justa e meritória que o lance final ofuscou. Uma incidência que já tinha ocorrido com o Braga, na jornada anterior, que também ensombrou a justeza da nossa vitória. A rever posicionamento e comportamento da equipa no final dos jogos. Tivemos 63% de posse de bola, sendo que jogámos muito tempo no meio campo do adversário. A rever, igualmente, a recorrente pecha dos muitos passes falhados, aparentemente fáceis de realizar com êxito. Outro aspecto menos positivo : entrámos pouco na área adversária e com poucos homens.

Análise da 1ª. Parte
O Beira Mar entrou bem no jogo, ocupando todo o terreno. Embora com supremacia do FCP o primeiro quarto foi dividido. A partir daí uma melhor circulação de bola empurrou o BM para o seu meio campo. Quando saiu fez perigo e através de um livre abriu o marcador. Embora o livre tenha sido muito bem marcado, Rolando saltou fora de tempo e Maicon não foi capaz de ter um olho na bola e outro no adversário e foi comido. Depois de uma excelente jogada colectiva – e uma assistência de Hulk – James chutou de fora da área e marcou golo. Um belo golo,

Análise da 2ª. Parte

Jogámos até virar o resultado. Hulk fez um excelente golo : passe de Alvaro, desmarcação de Hulk e o remate fora do alcance do guarda redes. A partir daí ficamo-nos por controlar o jogo, mas nem sempre bem. As substituições não surtiram muito efeito e a equipa ficou mais presa. Sousa é pouco agressivo na marcação e pouco rápido na transição defensiva e Varela continua tão infeliz, quanto ineficaz: a atacar e a defender. Iturbe entrou para se mostrar, mas ficou tudo a ver do que o miúdo era capaz, e íamos sofrendo um golo no fecho do jogo, tal como sofremos com o Apoel . A rever e a corrigir.

Desempenho Individual do FCP

O FCP não foi brilhante, mas foi quase sempre competente qb, salvo no lance que poderia ter sido fatídico e custar-nos a vitória. Fadiga, stess competitivo, falta de confiança ou de concentração ? Estes brindes custam caro e enfraquecem a coesão. A defesa esteve razoável, Maicon esteve menos regular, tal como Rolando. Alvaro desceu bem e não houve muitas contrariedades por essa banda. Fernando, menos pujante e agressivo, não foi o pronto socorro que costuma ser. Moutinho bem, Beluschi melhor que nos jogos anteriores em clara subida de forma, e James o melhor enquanto teve pulmão. Hulk esteve nos golos e mais participativo no jogo colectivo e Djalma esteve para o fraquinho. A ideia de jogar na frente um pouco à Barcelona é boa ideia, mas para já só esporadicamente resulta, porque exige um elevado nível técnico dos jogadores que infelizmente não dispomos.

O treinador

Entendi as substituições, mas não resultaram. Havia que dar resposta à subida das linhas do BM, mas Souza pouco se viu e apareceu embrulhado no espaço de Fernando. A confiança de Varela está em plano inclinado e muito próxima do limite mínimo. Ao Iturbe foi dado um prémio que bem poderia ter esperado por melhor ocasião.

O Adversário

Entrou bem, criou duas ocasiões de golo aproveitando o adiantamento da defesa do FCP. No aspecto defensivo esteve quase sempre bem. O FCP não entrou muito na área adversária e os grandes momentos de perigo resultaram de remates à entrada da área a que o guarda- redes correspondeu bem. Na 2ª parte subiram as linhas e foram à procura do prejuízo. Não causaram arrepios, excepto na tal jogada em que poderiam ter chegado ao empate.

A Arbitragem

Ao nível de Xistra. Contei duas grandes penalidades por marcar e um castigo perto da linha da grande área do BM, no lance em que o seu capitão se aleijou, em que entrou claramente às pernas do Hulk. O FCP registou mais faltas do que o adversário. Mostrou amarelos a mais para demonstrar que quem manda o deve fazer com severidade e sem olhar a cores. Grande Xistra.

Pedro disse...

Creio que a análise peca por não considerar nada de positivo na exibição do FC Porto, e peca na análise técnica ao conjunto do jogo.

Creio que o FC Porto até ao minuto 60 jogou relativamente bem, pressionante com bastante bola, e com recuperações constantes no seu meio campo ofensivo. Isto frente a um Beira Mar muito defensivo e bem organizado.

Dar a volta frente a uma das mais competentes equipas a defender é ainda outro sinal mais.

Fernando e Moutinho a um grande nivel, e Alvaro Pereira enfim igual ao que nos habituou.

A partir do minuto 60 sim parece que a equipa desligou a ficha e procurou só gerir. Fê-lo com eficácia até ao minuto 94, mas esse é o perigo de querer gerir uma vantagem minima. Falta ao FC Porto o killer instinct do ano passado.

Ps: Moutinho é mais um à bica para o jogo com o Sporting... e a julgar pelas arbitragens que o segundo clube do regime tem tido... vamos ter fado no jogo com o Maritimo.

Jman disse...

Devemos ter visto 2 jogos diferentes. Comparara este jogo (e para cúmulo, como já li, até o da 3.ª feira passada) com o da Académica só pode ser brincadeira, ou então é aquele velho derrotismo tão típico da massa assobiativa do meu clube. São os anos de fartura... Dão nestes comentários. Jogámos bem (não, não foi um esplendor na relva), mas para o que eu vi esta época. Álvaro, James, Moutinho e Fernando num excelente nível. Hulk sofrível. Otamendi disparatado nos passes. Maicon apesar de bons apontamento, ia uma vez mais ajudar a uma perda de pontos, como tantas vezes fez. Tem de ir embora. O Djalma parece-lhe faltar confiança, que só se conquista jogando. Depois, depois houve Xistrema. Vamo-nos deicxar de dar tiros nos pés, sim. O JNPC vai manter por teimosia o VP e ponto final. Estou cheio de tanta má língua.

M disse...

Alguns dos comentários anteriores são de quem não viu jogo e não tem acompanhado o Porto.

A equipa está em crescendo e o VP está a ganhar o grupo (com a ajuda do Pinto da Costa).

Não é fácil para um treinador sem estatuto chegar a uma equipa cheio de jogadores que querem sair e de ego inchado e impor-se. VP está a limpar o balneario, e a apostar em que lhe dá garantias. E bem na minha opinião.

O Maicon não é lateral? Pois não. Mas sua e luta. O Fucile e o Rodriguez foram bem encostados.

Também acho piada a algumas críticas. O Varela é mau, o Djalma é mau. Jogamos com quem na lateral então? O CR10? O Djalma precisa de minutos e tempo de jogo.

Quanto ao jogo de hoje, concordo totalmente com Jman. Não demos um espetaculo de opera? Não. Jogamos mais que suficiente para ganhar e melhor que em muitos jogos da época passada? Sim. É importante que a equipa atingiu o ponto baixo no jogo com a Academica e tem vindo em crescendo. Contra o Zenit fizemos um grande jogo e hoje um jogo muito aceitavel.

Somos Porto.

Daniel Gonçalves disse...

M disse "Alguns dos comentários anteriores são de quem não viu jogo e não tem acompanhado o Porto." Como entendo que esta crítica é-me dirigida venho defender-me, considero que este «crescendo» da equipa foi feito mais como o coração do que com a cabeça. Sim, a atitude dos jogadores melhorou, mas parece-me que não foi a motivação dada pelo treinador que contribuiu para isso, mas sim a consciência, da importância destes jogos, dos próprios jogadores. Não fosse a sorte do nosso lado na Ucrânia e o «crescendo» tiha "parido um rato" perdoem-me a expressão. Já se nota mais algum entrosamento da equipa nestes últimos jogos, mas ainda falta alguma organização táctica e mais lances rotinados. Faltavam 30 minutos para o final do jogo e com a vantagem mínima era de exigir outra atitude e tentar matar o jogo com outro golo nosso, tivemos mais posse de bola mas inconsequente e sem o "killer instint".

Fleming disse...

Só uma correcção. O Zhang não é propriamente baixo. Tem 1.86m.

Daniel Gonçalves disse...

"Contra o Zenit fizemos um grande jogo". Cada um tem a sua opinião, e eu respeito a dos outros, mas se se qualifica de «grande» um jogo no qual não marcamos um golo em 90 minutos, constantemente a atacar e a tentar criar lances de golo, então como qualificar um jogo no qual ganhamos por 5 ou 6 a zero, como alguns jogos da temporada passada.
Não confundir esforço e empenho com eficácia ou eficiência.

InVicturioso disse...

Nao vi o jogo e pela disparidade que vejo na apreciacao a exibicao do nosso clube, concluo que analisar jogos de futebol é mais subjectivo do que analisar obras de arte...

Agora o que me custa ler sao frases como a do Luis Carvalho: "Seria o adeus ao campeonato...". Uma derrota ainda antes do Natal que nem sequer garante que perdemos o primeiro lugar (o meu caro Luis Carvalho tem assim tanta certeza que o Benfica ganha ao Marítimo?) seria o adeus ao campeonato?! Por favor, um pouco mais de REFLEXAO e seriedade na altura de escrever os posts seria muito bem-vinda...

jotajota disse...

Discordo da análise feita.
Não tem comparação este jogo com o de Coimbra ou algum dos anteriores.
A equipa jogou bem, houve empenho e algumas boas exibições como as de Fernando, Moutinho ou James, a fazer-se um jogador de alto nível.
67% de posse de bola, 58 ataques contra 18 do BM, 24 remates contra 6 do BM, significam uma diferença enorme entre o que jogámos hoje e o jogo de Coimbra em que o primeiro remate à baliza ocorreu aos 55m e o empenho foi quase nulo.
O jogo de Donestk marcou uma viragem no comportamento da equipa, confirmado nos jogos com o Braga, Zenit e no de hoje.
A exibição não foi brilhante mas considero-a boa, depois do grande esforço de 3ª feira e perante um advresário bem organizado que tinha a defesa menos batida da Liga, com 6 golos sofridos, que empatou com o Sporting e só perdeu com o Benfica devido a um grande frango do guarda-redes que hoje fez grandes defesas a remtes de James e Belluchi, por exemplo.
Por falar em Belluchi pareceu-me que fez a sua melhor exibição desta época.
Concluindo, acho que estamos numa fase de retoma e que análises como algumas que foram feitas são um pouco injustas reltivamente aos jogadores e treinador.

jotajota disse...

Só mais uma achega. Quanto a Iturbe, é público que sofreu uma lesão grave num braço durante o jogo de estreia contra o Pero Pinheiro. Por esse motivo não mais pôde ser utilizado. Alex Sandro também voltou a lesionar-se aquando do estágio da selecção brasileira tendo estado em tratatmento até há poucos dias.

Replica disse...

Eu pasmo com estes comentários!!!!

sera???? que esta gente esteve a ver o jogo Porto-Beira mar, ou alguma gravação do tempo do Vilasboas pois estes comentários parece-me que são desse tempo!!!!!

Pedro disse...

concordo com o q o meu homónimo pedro disse.

não jogámos assim tão mal como o pintaram no post.

o beira-mar não jogou nada de nada, marcou numa bola parada cagada.

o sr. xistra voltou a provar porque e' o pior árbitro do campeonato, no mínimo. faltas por assinalar, amarelos 'a toa, foras de jogo mal tirados, etc.

VP desencantou uma boa táctica no jogo com o zenit. João Moutinho a recuar para construir jogo ao lado do Fernando, com um 3º médio mais adiantado. na frente, 3 homens mais ou menos vagabundos.
na minha opinião, falta limar algumas arestas: perceber que o James deve ser esse 3º médio e que deve entrar para a frente um ponta de lança, seja ele Walter ou Kléber (prefiro Walter, neste momento). há que ter presença na área, senão os inúmeros cruzamentos do álvaro tornam-se inúteis.

quem critica (à toa) o djalma, está a ser muito injusto. desde que entrou na Ucrânia que o angolano tem jogado bastante bem, para a qualidade que vi dele no marítimo. rápido, batalhador e com espírito de equipa. não podemos preferir um varela que não está a jogar nada e tem de continuar no banco.

Soren disse...

Eu vi um jogo diferente do Luis Carvalho.

Depois do puxao de orelhas de Pinto da Costa às madalenas e depois do apoio publico da estrutura portista ao treinador, os jogadores começaram a correr. Começou-se a trabalhar a sério no Dragao, com 3 meses de atraso.

Foi dificil a um treinador sem estatuto, como ja alguem aqui frisou, pegar em tanta gente com a cabeça noutros campeonatos e em mais dinheiro. Os esquemas com os empresarios e a indisciplina pagou-se com o afastamento da LC (com alguma falta de sorte à mistura).

Desde o "puxao de orelhas" que o FC Porto joga à bola, trabalha, pressiona e a substituiçao do Souza hoje é de mestre. A circulaçao de bola entre o minuto 80 e o minuto 87 é coisa nunca vista (nem no ano passado).

Nao ha ponta de lança para materializar o jogo de meio campo e a quantidade enormissima de jogadas de ataque por jogo que o Porto produz.

Na retaguarda os problemas habituais que ja veem da época passada repetem-se, nao ha defesa direito e falta um central agressivo mas com toque de bola para jogar ao lado do macio Rolando. Otamendi, enfim, é o que é e nao se pode pedir mais.

Man United com excesso de sobranceria e Porto com tremenda falta de profissionalismo por parte de alguns dos seus mais influentes jogadores no inicio da época, deram em afastamentos frustrantes da LC.

Agora ha que olhar para o futuro, e pode ser que Iturbe e Danilo venham tapar os buracos existentes. Um por troca directa e outro por assentar que nem uma luva neste sistema por troca com Djalma.

Fisicamente este Porto esta muito bem. Deixou o Beira Mar (melhor defesa do campeonato) completamente de rastos e nao fosse mais uma asneirada defensiva e talvez as mas linguas do costume andassem mais comedidas por esses pasquins.

Soren disse...

Concordo com o M em relaçao ao Maicon e ao Djalma. Nao sao madalenas. Esta tudo dito. Sao dois excelentes profissionais.

Ha quem corra o que pode e ha quem faça birrinhas. Ha quem demonstre que come bem, descansa bem e treina bem (sem ser um portento de técnica) e ha quem esteja sempre lesionado e nao renda os minimos, nem por 5 minutos.

Eu olho para o jogo do Porto e comparo com as outras equipas que por essa Europa fora jogaram a fase de grupos da LC. O Porto esta bem fisicamente e recomenda-se.

Se alguem nao esta bem fisicamente, nao tem jogado, porque quem joga mostra pulmao e garra.

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem o FC Porto alcançou uma vitória justíssima diante de um Beira-Mar que se limitou a defender e a tentar aproveitar o nosso erro, ou a aselhice do nosso elo mais fraco: Maicon.
Os aveirenses quase conseguiam levar de vencida os seus intentos, pois Maicon com dois erros inacreditáveis poderia ter deitado tudo a perder.

De resto foi uma avalanche ofensiva da nossa parte, com muitos remates, que só não permitiram outro resultado por inépcia na finalização. Urge contratar o tal número 9 de qualidade.

O albicastrense Xistra mais uma vez fez uma péssima arbitragem, com erros que nos prejudicaram.

O apoio dos nossos adeptos foi fantástico.
Este Porto ainda vence sem convencer, coloca o coração nas mãos dos adeptos até final, aconteceu ontem e diante do Braga.
Espero sinceramente que em Janeiro este cenário se altere. Até lá é importante continuar vencer.

Abraço

Paulo

Tiago Silva disse...

Como sempre fiz, respeito a opinião do Luís Carvalho mas não posso concordar com ela. Como já aqui alguém disse, até aos 60m de jogo a exibição do FC Porto foi agradável e dinâmica. Não nos podemos esquecer que:
1. Jogamos contra um adversário que remeteu os seus 11 homens para trás da linha da bola, sendo que, não raras vezes, esses 11 encontravam-se junto á sua grande área. Como certamente é reconhecido por todos, contra uma adversário com esta filosofia, só muito dificilmente se consegue fazer um jogo ofensivo brilhante.Ora, o Porto fez, e bem, o que lhe competia: circulou a bola com (alguma) rapidez, faz rodar a bola pelos flancos quando o centro estava congestionado e rematou de fora de área quando possível. Foi assim que surgiu o golo do james, mas já antes, quer Moutinho, quer Belluschi, tinham experimentado essa vertente. Jogamos com garra e com confiança e nem o golo contra a corrente nos tirou do caminho que tínhamos de percorrer.
2. Depois de um jogo da Champions é quase certo que as equipas perdem dinâmica, concentração e acusam fadiga no jogo que se segue para o campeonato. É assim em todos os campeonatos da Europa. Ora, o Porto ontem até se apresentou bastante fresco e dinâmico, não se tendo feito sentir (visivelmente) o desgaste de Terça feira. Basta lembrar o jogo que o b. fez em Aveiro para o campeonato, depois de um jogo da Champions, para se aquilatar a diferença gritante em termos exibicionais entre as duas equipas.
Nem tudo está bem? É verdade. Maicon a defesa direito coloca à equipa vários problemas decorrentes do seu deficiente posicionamento. A concentração e a agressividade da equipa depois de se ver em vantagem (problema extensível a outros jogos) diminui substancialmente. Moutinho, não obstante estar de regresso ás excelentes exibições, tem de aparecer mais vezes junto da área adversária para (tentar) finalizar (o Porto ataca com pouco médios). Hulk padece, em vários momentos do jogo, de uma displicência inacreditável. Otamendi não consegue fazer um passe que seja em condições. É preciso melhorar? É. Mas que estamos bem melhores do que estávamos há um mês atrás, disso não tenho dúvidas.

José Correia disse...

Pedro disse...
A partir do minuto 60 sim parece que a equipa desligou a ficha e procurou só gerir. Fê-lo com eficácia até ao minuto 94, mas esse é o perigo de querer gerir uma vantagem mínima. Falta ao FC Porto o killer instinct do ano passado.

Killer instinct, o que eu ontem me lembrei dessa expressão. Se neste jogo o treinador se chamasse Bobby Robson, tinha-lhe dado uma coisinha má.

José Correia disse...

Jman disse...
Jogámos bem (não, não foi um esplendor na relva), mas para o que eu vi esta época.

Pois, para o que já vimos esta época até não foi mau.
Parece-me que uma parte significativa dos adeptos portistas baixaram imenso o nível de exigência, esquecendo-se do que estes mesmos jogadores demonstraram, na época passada, ser capazes de fazer.

José Correia disse...

Jman disse...
Hulk sofrível. Otamendi disparatado nos passes. Maicon apesar de bons apontamento, ia uma vez mais ajudar a uma perda de pontos, como tantas vezes fez. Tem de ir embora. (...) Estou cheio de tanta má língua.

Não há aqui alguma incoerência?

c. silva disse...

..." seria o adeus ao campeonato",

tá tudo maluco, já parece o pasquim!

José Correia disse...

M disse...
Não demos um espetaculo de opera? Não. Jogamos mais que suficiente para ganhar e melhor que em muitos jogos da época passada? Sim.

Eu ainda não perdi a esperança de ver esta equipa jogar ao nível que atingiu na época passada, nomeadamente em alguns dos jogos mais importantes: FC Porto x slb (Supertaça, 2-0), FC Porto x slb (5-0), slb x FC Porto (1-2), slb x FC Porto (1-3), FC Porto x CSKA, FC Porto x Spartak, FC Porto x Villarreal.

Sim, eu sei que estou a sonhar alto, mas eu sou um homem de fé...

DS disse...

Não concordo com a análise. Os jogadores correram, lutaram, anteciparam-se, e deram a volta ao resultado. Que comparaçao é que tem com a académica? E se tivessemos empatado diziamos adeus ao campeonato por ficarmos a 2 pontos? Se benfica empatar hj já somos campeões? Não podemos querer sempre ópera (para isso mais vale ir a casa da música) assim nunca estaremos satisfeitos. Estar sempre a analisar os jogos pelo lado negativo não ajuda em nada.

Cumprimentos,
Daniel Silva

Daniel Gonçalves disse...

Claro que reconheço que houve melhorias nos últimos jogos, não se pode negar tal facto.

Mas sem querer trazer maus presságios ou parecer pessimista, vamos considerar uma hipótese: se o jogo de terça-feira, em vez de ser para a Champions, fosse contra uma das equipas da I Liga que lutam para não descer de divisão, e apesar de estarmos 90 minutos constantemente a atacar e a pressionar o adversário, o resultado no final do jogo fosse o mesmo contra o Zenith, 0-0, será que haveria portistas a considerar isso um "grande" jogo.
Bem falou o José Correia, killer instint, sem isso de nada interessa a circulação e a maior posse de bola.

Luís Negroni disse...

Sou daqueles que têm achado Vítor Pereira um treinador fraco a todos os níveis e o grande responsável (não o único) por tudo o que de mau tem acontecido esta época, mas o que é facto, é que ontem, tirando duas falhas individuais de Maicon (uma delas quando o jogo já devia estar terminado), os muito maus remates de Beluschi (embora tenha feito um ou dois bons) e uma azelhice ou duas de Otamendi, o Porto fez um belíssimo jogo, quer até aos 60 minutos quer depois.

Houve antecipações, pressão constante sobre os adversários, muito dinamismo (que desgastou muito o BM), ganhar 2ªs, 3ªs e 4ªs bolas, linhas de passe/jogadores soltos de marcação, largura de jogo, circulação quase perfeita de bola, como ainda não tinha visto esta época. E houve muitas oportunidades de golo, a maior parte delas não convertidas mais por mérito do gr e dos jogadores adversários do que por azelhice dos jogadores do Porto.

Na época passada, o Porto fez lá pior jogo, com menos domínio, menos oportunidades e precisou de um penalti (que existiu e até ficaram mais 2 por marcar) para ganhar. Neste jogo, com mais uma actuação criminosa do malfeitor xistra - penalti e livres perigosíssimos por marcar a favor do Porto, em faltas mais que evidentes e respectivos amarelos por mostrar, e faltas inventadas perto da área do Porto numa das quais o BM até marcou golo - e sem penalti, conseguimos vencer e até virar o resultado.

Se o Porto continuar na linha dos últimos 4 jogos e a melhorar, como tem acontecido, de jogo para jogo, e sem tiros nos pés do treinador, não me importarei de engolir muitas coisas que disse acerca de VP. Só quero é que o Porto jogue à bola.

alex disse...

ó luis carvalho está tudo bem consigo?????????
com portistas assim ninguem precisa de valdemares duarte.

força porto.

p.s.: aproveite para ir assobiar no proximo fim de semana ou é só apartir do sofá

miguel_canada disse...

Discordo. Acho que jogamos bem melhor do que se tem visto, acho que caminhamos para reconquistar bons níveis de confiança, acertamos muito mais passes, tivemos uma melhor gestão da posse de bola, fomos massacrantes e absolutamente dominadores. Falta-nos um avançado, só isso. E acho uma injustiça tremenda o que o Louro disse do Maicon.
Louro, o Maicon cometeu um erro pateta no fim do jogo mas onde estava o apoio????
No lance do golo do Chinês, acho uma parvoíce que tenhas culpado o Maicon, o jogador que está por detrás do Chinês e esqueceste-te do internacional Português que salta a frente do Chinês, tem o dobro do tamanho e dele e deixa a bola passar!!!!
O Maicon ainda está a aprender a nova posição e já é de longe muito melhor do que o Sapunaru. Teve pormenores técnicos deliciosos, está a cruzar muitíssimo bem e com ele ganhamos mais uma torre quer nos momentos defensivos quer nos momentos ofensivos (Livres e cantos).
A imbirração só por si é algo que me chateia.

Alexandre Burmester disse...

Eu diria que algumas das recentes exibições do FCP só deixam alguns pelo menos moderadamente contentes por contraste com a anterior miséria franciscana. Fazer o jogo que ontem fizemos em Aveiro na sequência de grandes exibições seria plenamente aceitável; fazê-lo na sequência de alguns jogos paupérrimos e outros menos maus é fraco consolo.

Filipa Moreira disse...

Com portistas a fazer crónicas como esta, como nos podemos queixar de valdemares e campanhia? haja paciência...Comparada com isto, a capa d'abola de hoje é lisonjeira.

RCBC disse...

Dizer que se perdêssemos seria o fim do campeonato, e que jogamos a um nível parecido ao jogo de Coimbra...

Enfim, acho que nem o jornal da Bola diria melhor...

Mas são opiniões e há que as respeitar!

PeidoMestre disse...

pega em tudo para dizer mal...uma crónica ao lado, mas já esperava isto. só faltou 1 PS a dizer q dps do 1-0, esperava tudo menos a vitoria do Porto...

mas olhe, enganou-se! não esquecer q o FCP não é o Vitor Pereira FC !! vamos continuar a lutar e certamente a ganhar!
Cumprimentos

Jman disse...

«Jman disse...
Hulk sofrível. Otamendi disparatado nos passes. Maicon apesar de bons apontamento, ia uma vez mais ajudar a uma perda de pontos, como tantas vezes fez. Tem de ir embora. (...) Estou cheio de tanta má língua.

Não há aqui alguma incoerência?»

Nem sequer vou responder à réplica a um comentário que fiz, que surge completamente truncado.
Saudações portistas,
João