segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

O benfiquista arrependido



“Duarte Gomes acabou por assumir o erro no lance em que Belluschi sofreu falta para grande penalidade dentro da área do Marítimo: "Sim. Penalty e sim... Falhei", escreveu o árbitro, num texto publicado logo de manhã na sua página no Facebook.”
OJOGO, 19 de Dezembro de 2011

“A evidência televisiva aniquila friamente o que o momento fotográfico tão bem iludiu: Sim. Penalty e sim falhei. Falhei e já segui em frente”
O arrependido, na sua página do Facebook.

Os “momentos fotográficos” iludem, e de que maneira! Principalmente se umas camisolas forem azuis e outras vermelhas.

Não é suficiente. Não. Não pode ficar por aqui.

Desta vez a Comissão de Arbitragem terá de actuar sobre a actividade deste árbitro que continua teimosamente a castigar injustamente uns e a beneficiar outros. Uns e outros são FC Porto e Benfica, respectivamente. E que a Administração da SAD do FC Porto tome todas as medidas que estiverem ao seu alcance para o mandar (e manter) para a “jarra”. Um vídeo interessante publicado no site do clube, sem comentários, sobre este “artista” pode ser visto aqui.


No final do jogo de Sábado Pinto da Costa referiu, e muito bem, que este foi o mesmo árbitro que em Setembro passado inventou 3 penalties a favor do SLB, na Luz contra o Guimarães e que neste jogo “não viu” o atropelamento a Belluschi dentro da grande área do Marítimo.

O histórico das actuações vergonhosas de Duarte Gomes é grande e delas temos vindo a fazer referência no Reflexão Portista:

“3 penalties em 12 minutos”

“Duarte Gomes: mais um Calabote”

“Fez lembrar Campo Maior”

“Destas escutas não reza a história”

“Orelhas sensíveis”

“Duarte Gomes reconhece erro”

Arrependimento, só, não chega. Muito menos quando se reincide nos mesmos erros de forma sistemática contra e pelas mesmas equipas. Duarte Gomes não tem condições para apitar jogos entre os grandes, quanto mais para ser um árbitro internacional! Enquanto se mantiver o lobby lisboeta na arbitragem (Vítor Pereira, Pedro Proença, Duarte Gomes e os sérios observadores que classificam péssimas arbitragens como “muito boas”) não parece ser possível evitar este estado de coisas. Que Fernando Gomes, agora na presidência da FPF, tenha a coragem de acabar de uma vez por todas com este lobby.

7 comentários:

Sansoni7 disse...

E se os árbitros levassem «cartão amarelo» por cada erro que cometam e se ao fim de «X» erros fossem colocados na jarra á espera de uma nova oportunidade para voltarem a arbitrar?

E se fossem multados no caso de comprovada má fé ou reincidência como o são jogadores e clubes?

Creio que está na hora de dizer basta a tanta impunidade!

Augusto

Velasquez disse...

Dale Nuno!

Ângelo disse...

Arrependeu-se porque a situação era tão clara e gritante sobre a sua incompetência / compadrio que se quis "limpar" com alguma antecedência, antes do estoiro ser maior.
Excelente o último parágrafo / conclusão do artigo - o lobby de Lisboa com o sendeiro do Vitor Pereira no comando; falta só meter o Jorge Capela ( em Olhão, a TV consegue mostrar a felicidade que lhe vai nos olhos pelo resultado do FCP).
E lembram-se do Pedro Proença no jogo da Supertaça?
Por isto e não só, é que temos de jogar mais e melhor futebol que os nossos adversários directos.

Roberto Tavares disse...

Não me admirava nada, se este fosse o árbitro do próximo Sporting-Porto ou Benfica-Porto...

José Correia disse...

Roberto Tavares disse...
Não me admirava nada, se este fosse o árbitro do próximo Sporting-Porto

Precisamente por ter apitado o FC Porto x Marítimo, Duarte Gomes não pode ser nomeado para o SCP x FC Porto da próxima jornada.

Replica disse...

Mas, este índividuo não anda na rua??????????

Vitor disse...

Por causa de "coisas" deste género, árbitros deste calibre, comunicação social de balde-e-esfregona, autoridades preocupadas com "os lá de cima", é que eu afirmo que infelizmente o SLB será muito provavelmente campeão. Cabe ao nosso FCP fazer o que tem de ser feito, ou seja, o que sempre fez quando é campeão, que é jogar muito mais que os outros para poder sobrepor-se a estes malabarismos do sistema...
Aconteça o que acontecer, uma coisa é certa: Quando os galináceos foram campeões, foi na última jornada e com 1 ponto de diferença. Já o natural campeão, foi, é e será sempre com uma diferença brutal de pontos, que na última vez foram apenas 21!