terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Correr atrás do prejuízo


O mês de Janeiro viveu-se, em grande parte, entre suspiros não tangíveis e por desejos não concretizados, a orfandade de um ponta de lança credível sugeria um raide ao mercado de transferências rápido e conciso. Jackson Martínez e Teo Gutiérrez estiveram debaixo de olho, mas a falta de liquidez – potenciada pela eliminação precoce da Liga dos Campeões - não ajudou a administração portista a assumir uma posição “principesca” no mercado, que evidenciou noutras alturas (vide, casos de Alex Sandro e Danilo). Isso, ou enquanto os resultados foram garantindo uma serenidade aparente, mas que no fundo todos percebiam estar segura por arames.

Na verdade não é possível dissociar a comprometedora derrota de Domingo passado, que nos coloca numa posição melindrosa na disputa do título nacional, com o frenético dia seguinte, onde de uma assentada a SAD agarra dois jogadores no mercado. O plantel que “dá garantias” esbate-se no estrondo do resultado de Barcelos (curioso como uma derrota estremece bem fundo numa estrutura sólida) e no vazio da grande área. A terceira escolha para frente de ataque, dá-se pelo nome de “incógnita”, a custos significativos. Mas com opções tão escassas, agravadas por dispensas sem alternativas, tudo que venha por hora é óptimo!

Pode haver quem o encontre, mas o tal rigor e o tal planeamento foram às calendas gregas assim que aquele “coveiro” do apito, de seu nome Paixão, deu por terminado o encontro. A dois dias do fecho do mercado a postura administrativa reconverteu-se numa espécie de “estamos vivos”, que mais não é do que uma chupeta com açúcar na boca dos adeptos. Agora, tal como fora no defeso. Aquisições sumptuosas que incharam o ego do circo azul e branco, mas que onde algumas pouco ou nada puderam jogar e mostrar, outras chegaram tarde e a más horas.



Funciona-se a reboque dos acontecimentos, em função dos humores dos adeptos e do que a comunicação social diz e escreve. Desde a saída de Villas-Boas foi assim, um deixa anda até ver onde isto irá parar. Sintoma de descrença e de pouca confiança. E os resultados atestam-no. Lucho ajudará a congregar o balneário, mas não salvará a época. Desportivamente está abaixo de um Guarín, actualmente. Contudo poderá ajudar a levantar a cabeça aos companheiros e conseguir que a equipa faça exibições mais condignas do que resta desta época.

Mas era bom que tivéssemos visto a administração agir sem o impulso perturbador de uma derrota, num sinal claro de quem está atento e acredita que pode conseguir algo de bom para esta época. Mas não foi assim que aconteceu. Anda-se a correr atrás do prejuízo.

10 comentários:

ℕℯℓsση ℳαcℎα∂σ disse...

Épá, O Bruno Nogueira é genial. Até de Lucho Gonzalez o tipo faz bem. hehe

A primeira vez que vi a foto, e talvez por causas dos óculos, achei que era o Bruno Nogueira a fazer de Lucho e a fazer uma brincadeira com o povo portista.

Quanto ao resto do post acho que é uma simples contestação, mais que uma opinião e destaco a frase: "Desde a saída de Villas-Boas foi assim, um deixa anda até ver onde isto irá parar".

reine margot disse...

Bem, se acha mesmo que a SAD conseguiu agir num estalar de dedos, e tudo por causa do humor dos adeptos, e da comunicação social, ou da derrota contra o bruno paixão, não encontro argumentos para o rebater!...
E, essa de o Lucho estar abaixo de um Guarin, e o seu regresso ter a ver com uma hipotética salvação da época, também não encontra contar-ponto... contra tanta clarividência e certeza, que poderemos nós simples mortais dizer?...

Pedro Reis disse...

Concordo com quase tudo, menos que o Lucho está desportivamente abaixo do Guarin, actualmente...
Mesmo que falássemos do melhor Guarin da época passada (e esse não é o que temos actualmente) teria muitas dúvidas!

Miguel Pereira disse...

O Lucho é um belissimo jogador mas tem 31 anos, em Marselha nunca deslumbrou como era esperado - foi regular mas, digamos, medianamente regular - e a sua presença em campo ajusta-se mais a um modelo de jogo que é precisamente a inversão do que se viveu na época passada e que significa um retrocesso táctico importante. É uma contratação que cairá muito bem com os adeptos - e para a SAD, como isto anda, isso é muito importante - mas que não vai acrescentar muito, sendo que chega um jogador por dois que se vão e mantem-se a mesma estructura nuclear em pontos chave.

O problema desta temporada sempre esteve na forma como a sad geriu o assunto, desde a resposta atrapalhada á saída de AVB com a aposta em VP, passando pelos péssimos negócios, entre compras e vendas, que foi onde perdemos terreno com o Benfica que vendeu (e cobrou o que vendeu) o único jogador que tinha para vender mas que soube investir em jogadores que trouxeram pontos, algo que nenhum dos reforços do FCP ainda logrou.

Não é um drama perder em Barcelos nem um drama perder um campeonato. O preocupante é perder o rumo!

um abraço

rbn disse...

Eu prefiro o Lucho com 1 perna só que Guarin com as duas.

Falta(va) no meio-campo um comandante que jogue e faça jogar, que tenha visão de jogo e clarividencia para descobrir os espaços e fazer o passe.

E falta(va) no meiocampo um camisa 10 com experiencia.

O camisa 10 temos, o James.
Experiencia, agora temos, que para além disto, foi o capitão do 2º tetra da história do clube, o tetra ganho exatamente nos 4 anos em que nos passaram a pente fino todos os dias, todas as horas, todos os minutos e segundos, ao pormenor, com a vasta cobertura da "isenta e imparcial" imprensa desportiva, com o apito "inventado"

RCBC disse...

Guarin actual melhor que Lucho?!?!?!

É aterrador ver uma coisa dessas escrita...aterrador e assustador...

c. silva disse...

Guarin melhor que Lucho!!!???

Realmente há opiniões para todos os gostos.

Compara-los é confundir a o obra prima do mestre, com a filha do mestre de obras.

InVicturioso disse...

É caro Nelson Carvalho, essa do Guarin ser melhor que o Lucho, enfim...Digamos que é no mínimo muito discutível (embora para mim não haja discussão que Lucho é bem melhor).

Confesso que tenho muito medo de chegada de Lucho por uma simples razão: Moutinho. Não sei se este irá ver com bons olhos o facto de deixar de ser o "capitão" do meio-campo...

David Duarte disse...

Existem dois Luchos em Marselha. O primeiro, ao nivel do Lucho do Porto, que ajudou bastante o Marselha a ser campeão 17 anos depois.

O segundo, o Lucho bastante desmotivado, muito provavelmente tomou consciência que em nada a sua ida para Marselha era um avanço na carreira, mas sobretudo pelo assalto a que foi alvo (a sua casa foi assaltada com a sua familia là dentro).

Desde esse momento (hà pouco mais de um ano) que ele ia confiando aos seus colegas que pensava em ir embora. Foi ficando graças sobretudo à insistência do Deschamps, mas nunca produziu o mesmo, os seus colegas evitando mesmo passar-lhe a bola como aconteceu recentemente num jogo da Taça da Liga.

O Lucho é um grande jogador, com o Falcao, aquele que nos ultimos tempos nunca tive problemas em dizer que adorava ver jogar mesmo sendo com a camisola do Porto. Eu que adoro organizadores de jogo, ver na mesma Liga Aimar e Lucho é muito bom.

Ele no Porto vai voltar a ganhar a confiança que perdeu em Marselha. E, com os jogadores bem fisicamente, um meio-campo com Fernando, Moutinho e Lucho é de nivel internacional. Muito boa contratação.

Carlos Soares disse...

O Lucho é um senhor...e um senhor jogador!agora depois dos 30 já não se é jogador?Lucho nunca foi um jogador mto físico, sempre foi mais cerebral e posicional...Compará-lo ao Guarin...

Saudações