domingo, 22 de janeiro de 2012

James Rodriguez, o novo António Oliveira


Para mim nada há de mais empolgante no futebol que um extremo (um "ala", como agora se diz) correndo, fintando, cruzando, e até marcando golos.

Nomes como Mané Garrincha ("a Alegria do Povo"), George Best, Jairzinho e Rob Rensenbrink, ou os nossos Seninho, Futre, Drulovic e Quaresma, proporcionaram-me alguns dos mais belos momentos futebolísticos de que me recordo.


O maior jogador nessa posição algum dia produzido pelo F.C. Porto foi, a meu ver, o genial António Oliveira, senhor de um fantástico drible curto e de um domínio de bola soberbo, além de ser um excelente rematador. Oliveira até tinha vindo dos juniores como defesa direito(!) e foi, salvo erro, Fernando Riera que o colocou a extremo-direito.

Mas Oliveira tinha um talento e uma visão de jogo que ultrapassavam os do extremo e, vai daí, José Maria Pedroto colocou-o naquilo a que agora se chama a posição de "número 10". Aí o seu futebol ainda mais prosperou, com benefício enorme da equipa. Oliveira transformara-se no cérebro da equipa.

Já tivemos ocasião de ver o nosso jovem extremo James Rodriguez a evoluir precisamente nessa posição 10, e eu, daquilo que vi, e pelas características do miúdo, sou de opinião que tanto Rodriguez como a equipa lucrariam com a sua definitiva passagem para aquela posição. Tal como Oliveira, Rodriguez possui um talento e uma capacidade superiores à do vulgar extremo.

Aguardemos pelo desenrolar dos acontecimentos.

3 comentários:

mike gaia disse...

Bom dia.. isso parece que toda a gente percebeu.. basta ver como jogou o miudo pela seleccao...
Mas sera que o vitinho vai perceber??

Luís Negroni disse...

James Rodriguez nunca foi extremo - não tem velocidade para isso e tem demasiada visão de jogo para estar preso a uma linha - há é tolos que o põem a jogar nessa posição. É um grande nº 10, que poderá vir a ser o melhor e mais finalizador que alguma vez passou pelo Porto, tendo em conta o que já faz aos 20 anos.

Off Topic: Primeiro foram as compras no leiria. Agora é o Laionel "besta negra do slb" que fica fora de jogo, por qualquer coisinha que pretensamente fez no último treino. Não vá o diabo tecê-las, apesar da fraqueza dos satélites, lá vai o 5lb fazendo as coisas por outro lado, como advogava o traficante orelhudo nas escutas entretanto convenientemente desaparecidas.

The Blue One disse...

Confesso que esta Crónica foi das melhores que li por aqui.

Parabéns ao seu autor.

Quanto ao James, seria um louco se não gostasse do seu fabuloso jogo. Este rapaz trata a bola por tu e sabe jogar como ninguém.

Apenas espero que o sucesso não lhe suba á cabeça pois apesar de ser um grande Jogador ainda é um jovem que tem muito para aprender.

E há que ter também alguma cautela quanto á responsabilidade que os Adeptos Portista estão a colocar em cima do Colombiano. Pode ser perigoso pois é um peso muito grande para uma promessa.

Cumprimentos para todo o staff do Reflexão e para os seus Leitores.